sábado, 26 de julho de 2008

ARTES DE RÁBULAS E ADEVOGADOS...

Queixo caindo de surpresa, encontro uma matéria que faz remissão a projeto de lei, respaldado pela OAB, pedindo imunidade legal para escritórios de advocacia, pretendendo que autos de busca e apreensão sejam proibidos por lei naqueles locais de trabalho. E postula benesses menos destacadas, também...

Ora, ora, ora... e porque seria, hein? Será que é porque a categoria (dos advogados) está se sentindo muito "em foco"? Será que é porque eles NÃO TÊM NADA A ESCONDER, ou porque eles TÊM MUITO A ESCONDER, ou pretendem fazê-lo?

Sim, porque se os Srs. advogados (pega mal chamar bacharel de doutor, sabiam? Doutor do que?) estivessem mesmo ciosos de sua respeitabilidade, já teriam cassado muito diploma por aí. Um médico que causa a morte (prejuízo maior) a alguém por sua culpa não seria cassado? E porque nossos bravos rábulas - que muitas vezes empobrecem pessoas por aí (falando sério, sem rodeios) - se escondem atrás de liminares e "habeas corpus" e não sei o que mais?

Digo-lhes, meus irmãos - hoje em dia tem muita gente com mais medo de advogados do que da polícia. A polícia é o que é, enquanto os advogados muitas vezes falam uma coisa, mas procedem de outra maneira (eu sei do que estou falando...).

Disso tudo me vem a certeza completa - aquele projeto de lei supra citado é uma excrecência de um corpo doente, e PRECISA SER ELIMINADA, prá o corpo seguir vivendo minimamente...

Nosso presidente, de biografia tão controversa, se saiu muito bem a respeito do tal simulacro de lei, dizendo "a lei é para todos", e eu penso que é inclusive para advogados e seus escritórios...

Abraço. Um ótimo final de semana já chegou, hein?

terça-feira, 22 de julho de 2008

EU NÃO DIZIA QUE NÀO ERA SÓ A CAMARA?...

Nas minhas andanças pela rede virtual me deparo com essa notícia constrangedora (senti vontade de lhe lançar um encantamento que a ocultasse dos olhos dos europeus, por exemplo) - vejam por vocês mesmos:

http://congressoemfoco.ig.com.br/Noticia.aspx?id=23329

Pois então... a dita cuja matéria trata de uma coisa vergonhosa. As ausências (e foca especialmente as não justificadas) de senadores ao trabalho.

Esses senhores de terno e gravata (e algumas vezes, muita empáfia) não me frustram!!!! Continuam dando exemplo aos simples da nossa nação!

Ora, ora, ora... se eles podem faltar ao trabalho (sem deixar de mencionar que a semana dele é de TRES DIAS, terça, quarta e quinta, algo impensável para os demais barnabés e proletários da TERRA BRAZILIS), porque que o resto da plebe não pode?

Vergonha, constrangimento, falta de palavras prá referir minha indignação... e eles acham que conseguem justificar.

É por isso que aquele brocardo meio desconhecido tem sabedoria total, quando diz "Políticos e fraldas precisam ser trocados constantemente, ambos pela mesma razão". Eles não conseguem ficar muito tempo lá sem fazer alguma M! Nunca me frustram! Eu fico maravilhado com a regularidade de nossos políticos, em serem IRREGULARES.

Pelas barbas do profeta... se eles são candidatos que os levem a Brasília, SE VÃO TRABALHAR LÁ, SE TÊM POSSIBILIDADE DE LOCAR IMÓVEIS ÀS NOSSAS CUSTAS, porque NÃO VIVEM POR LÁ, E FAZEM MAIS PRODUTIVAS AS SEMANAS DE TRABALHO?

Eu tenho andado envenenado com essas coisas loucas...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

DE MILÍCIAS E MILICIANOS... E OUTROS TERRORISTAS URBANOS...

Mas vamos falar aqui de máfias...

Organizações criminosas que se sucedem na história humana, com o fito preponderante de extrair lucro da miséria social - algo tão ignorante como atirar no pé, ou votar em político corrupto. Alinhem-se aí La Cosa Nostra, a Máfia americana, a Yakuza, a máfia mexicana, e outras instituições menos conhecidas, e nem por isso menos perversas e articuladas.

A essas doenças históricas vêm se juntar mais modernamente, e em território brasileiro organizações criminosas (já existe um punhado), fruto da ignorância e inocência social de nossa gente, de um lado, e do outro da leniência e corrupção de nossa classe política, dando exemplo de mau-caratismo (precisei usar esse neologismo!). E, pasmem, surge correndo pelo acostamento essa coisa horrenda que chamam de milícia urbana!

Nem vou aqui me ater ao possível envolvimento de políticos com esse sub-produto social, esse verdadeiro estêrco estéril - organizações criadas para proteger, mas que na verdade são mais cruéis do que bandidos, porque bandidos não têm emprego, normalmente (algum policial leu aí?) e nem arrombam o cofre de casa - pode uma coisa mais imoral do que o teu vizinho te cobrando "uma mensalidade" prá te proteger, e se você não paga, o "vizinho" vem e destrói teu negócio?

Acontece que tudo isso começou a se instalar sob o olhar vigilante E LENIENTE da Administração Pública - duvidam? É só conferir os registros. E é isso mesmo que me ocupa aqui.

Nossa classe política precisa URGENTEMENTE parar com discursiva e legislar adequadamente. Infelizmente a sociedade deverá pagar um preço, mas a PENA DE MORTE precisa ser inserida JÁ no contexto penal. Nosso Judiciário tem que se adequar, as corregedorias PRECISAM fazer seu trabalho, e aqueles senhores togados que brincam de mandar nos corredores do poder precisam ser enviados para seus pijamas respectivos. Deem espaço para jovens que cresceram vendo seus amigos sendo mortos, e MESMO ASSIM NÃO SE CONTAMINARAM, e ainda têm desejo de justiça séria e "erga omnes" (para todos, não só para os proletários e favelados).

Outra coisa importante - não dizem que o trabalho dignifica o homem? Pois então. Trabalho nunca matou ninguém. Mas porque é tão pouco divulgado e utilizado o trabalho remunerado de apenados? Que os detentos sejam (bem) pagos pelo seu trabalho. Não terão muito tempo mais para pensar em loucuras, e há uma chance de que reintegremos cidadãos melhores, ao final de contas e penas.

Ah, eu dizia que a milícia é um tiro no pé... Explico...

Se você explora o crime, prá ficar rico, mais dia, menos dia o crime (que é como um cancer, é algo vivo e em evolução) se volta contra tua família. Aí, vale a pergunta: aquele nenezinho que tua esposa acabou de dar à luz - você quer que ele seja traficante, quer que ele seja viciado, ou quer que ele morra num fogo cruzado entre a polícia (muitas vezes despreparada, façam-me um favor!) e outros criminosos?

E não me venham dizer que não tem nada a ver... o mal, assim como a água, sempre encontra o seu caminho...

Hoje eu estou mais filosófico do que crítico.

CLODOVIL, MEU HERÓI DE HOJE!

Acabo de ler naquele meu periódico predileto que o Sr. Clodovil Hernandes encaminhara um PEC (Projeto de Emenda à Constituição, para os ignorantes de siglas), que postula a redução do quadro de deputados para no máximo 250.

Esse homem pode não ter feito mais nada no presente ano, mas já ganhou meu respeito pela coragem de arrostar aquela malta de peraltas que infesta Brasília (salvo honrosas exceções, já se vê!).

Que Câmara (assim como Senado) estão inchados, não há o que se contestar. Senão, como a turma pode se dar ao luxo de rodiziar presenças, e sempre ter gente na casa (verdade que nas segundas e sextas não costuma ter ninguém por lá, já me disseram...).

Acontece que - e isso é menos considerado do que deveria - aqueles guapos representantes do povo têm junto a si um séquito de serviçais (oficiais ou não), e como se não bastassem as benesses com que nossos ilustres representantes são presenteados, aqueles ditos serviçais drenam uma NOTA PRETA, dos caixas do Erário.

É por isso que o PEC do Sr. Hernandez deve ser saudado de forma efusiva - se passar deve proporcionar aos cofres públicos economia extraordinária, da ordem de bilhões, que poderão ser melhor utilizados do que sustentar cabides.

sr. Clodovil Hernandes, por favor aceite minhas congratulações. E oxalá existam senhores - dentro de organismos tão fisiologistas como Camara e Senado - honestos suficientemente para lastrear a idéia, de forma a que seja aprovada!

Eu preciso falar ainda de outro assunto...

domingo, 20 de julho de 2008

Domingão... preguiça... já o Salvatore...

Meus amigos e minhas amigas, domingão preguiçosíssimo, algum frio aqui e acolá...

Abro meu jornal on line predileto (não o mais informativo), e me deparo com Dom Salvatore Casciola, numa foto singela, dentro do presídio...

Ok, o infeliz apenado agora está cumprindo seu período de "molho". Mas vamos ao que interessa - os recursos amealhados de maneira ilegítima vão retornar a seus donos, ou a quem fora prejudicado????

Essa pergunta, que nunca calou na minha cabeça, também me acorda de um outro transgressor da Lei, ele próprio um centurião dela - Dr. Nicolau (não sei por que chamam juízes e advogados de doutor - exceto aqueles que defenderam teses de doutorado!!!).

Mas então, o Dr. Nicolau... alguém poderia me dizer a quantas anda a recuperação dos valores desviados da construção do Tribunal de Sampa?

O que sempre repiso aqui é que nossa gente brasileira tem se comportado com uma bravura ímpar no curso desses episódios todos, E APRENDIDO. Sim, porque vejam só - se alguém mais importante do que nós procede de alguma maneira, nada mais natural do que os mortais mais humildes os imitem, não é mesmo?

E assim, temos tantos ladrões espalhados pela nossa terra... Porque algumas pessoas importantes de nosso país dão exemplo de ladroagem, nada mais, nada menos!

A diferença, muito cruel, é que enquanto esses vivem em liberdade, protegidos por "habeas corpus" e outras medidas asseguradas em Lei, amparados por advogados regiamente pagos, aqueles são lançados na cadeia. Ora, ora, ora... quem devia estar preso são os "instrutores" (e me coram as faces saber que entre esses temos senadores, deputados, vereadores... juízes(?)... vixe!).

Amanhã vou falar do problema das milícias... OUTRO TUMOR QUE PRECISA SER EXTIRPADO de nossa sociedade.

Boa semana a todos.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

NÃO É FORAGIDO?...

Ao abrir dessa quinta maravilhosa, me deparo com o Sr. Salvatore Casciola, numa entrevista ao vivo, dizendo que ele estava no exterior, e não se considerava foragido...

Meu ajudem, meus irmãos... O homem sai do país, ainda que livremente, mas tem contra si um procedimento judicial que AINDA pende de recurso.

Ora, o procedimento vai a recurso, derroga-se a benesse. Ele é condenado. Não é foragido?

ENQUANTO pairava possibilidade de recurso sobre sua situação, o Sr. Casciola era foragido sim, E ASSUME ESSA CONDIÇÃO inteiramente ao decidir residir no exterior, ao saber que tinha mandado contra si.

Me chamem de teimoso, invocado, antisocial, tudo bem. Mas de burro, assim na cara? Ô 'SEU" Casciola!!!! ASSIM NÃO!

MR TRUMP - UM HOMEM DE CORAGEM, DEFENDENDO SEU PAÍS

Ocupar essa cadeira, empunhar essa caneta exige CORAGEM... Ainda bem que ele tem... O Sr. Donald Trump está sacudindo - literalmente - ...