segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

POUCA VERGONHA É POUCO

Esses meninos da política nunca se cansam de me surpreender!!!!!

Vejam só, o Sr. Kassab em São Paulo é cassado, se beneficia de efeito suspensivo, e o DEM está magoado por causa do que consideram perseguição (no entender do Sr. Jorge Bornhausen, pelo menos). MAGOADOS!!!!!

Outras cabeças coroadas se insurgem contra a medida "provocativa", como por exemplo o Sr. Ronaldo Caiado, de brilhante desempenho fisiologista, historicamente.

Mas se a "magoazinha"parasse por aí, tudo bem. Acontece que o DEM está ameaçando obstruir pautas de votação de matérias, em retaliação ao que eles consideram ofensivo ao partido!

Meus irmãos, notaram como a "banda toca"? Quem nós elegemos não está nem aí com os interesses dos eleitores, da nossa gente brasileira. Alinhados com a postura fisiologista de décadas, eles querem é defender seus feudinhos ridículos - quem tá interessado em reforma tributária? Quem quer saber de legislar para o povo? O que importa é controlar as torneiras de dinheiro dessa nação!

É por isso que desde há muito tempo, tenho lançada a idéia de que, nas próximas eleições, não reelejamos ninguém! Pode até ser que pouca coisa mude, mas pelo menos teremos novos atores no palco da Esplanada, não mais aquele grupo de salafrários, desonestos, imorais, desrespeitosos congressistas que temos hoje em dia (Ok, há exceções, preciso frisar, mas...).

NÃO REELEJAM NINGUÉM! ELES NÃO MERECEM!

A NOVA MORALIDADE

Começo essas linhas destacando que não sou preconceituoso, em nenhuma direção. E protesto junto às entidades protetoras das minorias e/ou maiorias para que me deem o beneplácito do livre pensar.

No século XXI, com o advento e efervescência da Internet, a celeridade com que tudo muda ao nosso redor, nada mais natural que as relações humanas igualmente se transformem. Eu me resigno à condição de produto de outra era. O que eu preciso ressaltar aqui é o degringolar social que está acontecendo, num ritmo de frenesi assombroso.

E nossa gente inculta e sem malícia de viver (sim, porque outras malícias há - prá solapar o Erário à luz do dia, prá "soltar a franga" no carnaval - e passar o resto do ano com um discreto constrangimento, prá mentir de uma tribuna e depois pedir desculpas, prá corromper o guarda da esquina...) vai se viciando em necedades que já destruíram outros povos, e passa a considerá-las o hit da vez...

Senão vejamos... quem se interessa em tirar fotinhas ridículas de fundilhos de pessoas famosas? Coisa mais besta, me perdoem os fotógrafos - estúpido é quem dá importância a isso, algo que soa mais para perversão do que exatamente excesso jornalístico ou trabalho fotográfico.

Outra pérola... porque cargas d'água alguém iria se interessar que um marmanjo teria UM NAMORADO? Ah, gente, me desculpem, é o tipo de "gossip" de extremo mau gosto. Se A ou B têm preferências relacionais diferentes de 70% (ou algo próximo) do resto da humanidade, no que isso é interessante? Não parece que essas pessoas estão sendo encaradas mais como objeto de exame do que exatamente como seres humanos?

Mas o que mais me espanta é a rotatividade libertina da chamada categoria artística (jogadores de futebol deslumbrados à parte), coisa digna da antiga Roma! E hoje uma expressão muito em moda é "tá namorando", para representar concubinos/concubinas, amásios/amásias... estou escandalizando alguém? Por gentileza, consultem o dicionário, se pairam dúvidas sobre os significados.

E a palavra "namorada", antes de teor tão romântico e pueril, inspirador de poetas sem conta, hoje nada mais é do que rótulo para "messalinas" modernas se promoverem e ganharem seus minutinhos de fama num pódio cada dia mais rotativo. Pobres marionetes medíocres de interesses maiores - vejam só, aquela meninazinha que povoa os sonhos dos adolescentes de ontem, só porque tem um corpinho bonito, será convidada por revistas masculinas prá fotografar pelada! Se vocês acham isso legal e normal, é porque não conhecem muito dos bastidores infectos (falei em drogas também?) desse mundo artístico.

Artistas e jogadores de futebol muitas vezes arruaceiros, policiais corruptos, políticos imorais...

O resultado dessa salada? Já notaram como temos incrementado a cada dia o número de adolescentes grávidas, de delinquentes abaixo dos 15 anos? Já observaram como está ficando banal a indústria da propina, o tráfico de influência, a comercialização da pessoa humana?

De passagem são banalizadas as relações conjugais, os pedidos de divórcio varrem o país... a "modernidade" que destruiu impérios como o Grego e o Romano chega até nós.

Brasil de gente "moderna" e incauta, que baba com os maus exemplos de sua classe artística e as desonestidades de sua classe política, que está viciada na TV diuturna, continuo tendo pena de ti (eu hoje estou incomodado mesmo!). Será que tem volta?

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

PENÚLTIMAS DO FRONT BRASILIENSE

E o Ilmo. Sr. governador do DF pulou o carnaval na "grade", como o vulgo às vezes diz...

Estão ufanistas, os órgãos da Justiça, na impressão de que o STJ referendou a vontade popular de que justiça (afinal!) seja feita. Ficou mesmo uma impressão boa, de que nossas instituições funcionam, e que quem passa a mão no Erário (de uma forma ou de outra) será punido.

Bem, bem, bem... a OAB (talvez açodadamente) solicita o bloqueio de bens dos envolvidos, até que as coisas se esclareçam. E entra em cena o juiz Dr. Pablo Zuniga, mandando arquivar o petitório, sob a argumentação de que a OAB não é parte na defesa da coisa pública do DF. Decide na forma da lei, e pronto.

Certo está que a lei é para ser cumprida, todavia...

..."maxima venia", Exmo. Dr. Zuniga, o R. despacho me cheira mais como um "não me comprometa" do que puramente a defesa da Lei. O Exmo. Dr. acaba de passar dar um tabefe em algumas caras sérias (que as há, no Judiciário brasileiro). Já ficou famoso. Tomara que esse zelo extremado pela forma da Lei não a esvazie de finalidades mais elevadas, reservando a intransigência da letra para os pobres, negros, desafortunados, e buscando o favor de dita letra para piratas travestidos de políticos, que solapam nossa terra TODOS OS DIAS.

Brasil, continuo te amando, mesmo com as idiossincrasias de teus poderes.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

TADINHO... NÃO FOI OUVIDO...

PARABÉNS AO SUPREMO, por manter a restrição de liberdade ao gov. licenciado do DF, Sr. Arruda. Eu quero ver as coisas progredirem, e sentenças serem prolatadas, mas essa firmeza do órgão judicial dá uma brisa de esperança a nossa terra, de que enfim Justiça seja aplicada.

REPITO - parabéns, Dr. Marco Aurélio Mello. Preciso recomendar cuidado com o Dr. Nélio Machado, que vai partir com tudo prá cima do Supremo... mas... enquanto isso... HURRA!!!!!

De passagem... o Sr. Arruda dissera que não foi ouvido... Bem, bem, bem... nós (o Brasil inteiro) o ouvimos dizer que era tudo armação. Nós VIMOS ele pegando grana (salário de governador é pago em espécie?). Ouvimos também quando ele, da tribuna, pediu perdão emocionado (até as lágrimas)... Perdão pelo que? Porque é inocente?

Cabe ao Judiciário resolver esse imbróglio. Estamos todos esperando. Li em algum lugar que se o procedimento contra o Sr. Arruda for avante, vai ser um autêntico "efeito dominó" de processos semelhantes. QUE SEJA. O povo brasileiro está farto de ser enganado, e a pilantragem ser acariciada e oculta por algum poder superior. CHEGA!

Dr. Nélio, dinheiro nenhum paga a defesa de quem empobrece uma nação, seja em alguns reais, sejam cifras de milhões... Pense nisso.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

PORQUE SE TOLERA O MST?

Boa tarde, leitores. A pergunta parece despropositada, mas sua finalidade é levantar o raciocínio sobre o tema.

Vejamos... muitos dos arrolados no movimento chamado dos SEM TERRA têm passagem pela polícia, por ilícitos importantes. Igualmente, muita gente participante desses despautérios tem propriedades em nome de parentes (eu ouvi isso de alguém que O TEM). E estão correndo atrás de mais terra.

Esses meninos malcriados não invadem, por exemplo, as extensões semi-desérticas do Rio Grande do Sul, ou o sertão do Nordeste. Porque não? Estão atrás de sombra e água e fresca?

Senão vejamos... porque não vão prá lugares de onde ninguém os expulsará, e a partir de lá reivindicam melhorias - poços artesianos, fertilizantes, sementes... que tal?

Uma cambada de malandros, é o que são. Oportunistas, delinquentes, anarquistas, e ainda têm o beneplácito (ou tinham, sei lá) do governo federal! Porque se não tivessem apoio oficial, DUVIDO que ainda existissem.

E na esteira dessa criminalidade disfarçada de movimento social, temos criminosos de carteirinha se escondendo no meio da turba, crianças sendo submetidas a maus exemplos, que vão gerar criminosos mais lapidados no futuro...

PORQUE OS TOLERAMOS? O Congresso Nacional, de discretos interessados no tumulto socio-economico, com a palavra.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

PLURIPARTIDARISMO E OUTRAS BABOSEIRAS

Uma nação com centenas de milhões de habitantes. Território imenso, potencial para crescimento incomensurável. Uma nação rica.

Pois essa nação está engessada por uma classe política podre, corrupta, mentirosa e fisiologista. Uma classe política inteligente, que usa de maneira brilhante o discurso e o dinheiro público em benefício próprio. Que usa o Judiciário. Que mantem o Executivo seu refém. Isto é o que temos agora mesmo.

O pluripartidarismo, assegurado na Constituição Federal, nada mais é (até agora) do que uma outra forma de se desviar atenção e recursos preciosos.

Estamos nos ensaios primeiros para eleições presidenciais. Eu preciso fazer um registro sério, aqui.

Saiba que os culpados disso estar acontecendo, leitor, são EU e VOCÊ. Os incultos votam enganados ou engodados, infelizmente, mas nós, que temos um verniz de conhecimento, votamos conscientemente no "menos comprometido", no "mais articulado", no "mais experiente"... Notaram? Não temos parâmetros absolutos. Vamos arriscando nosso voto, em personalidades podres e acomodadas nos corredores do poder. Não se buscam técnicos para posições técnicas - procuramos quem tem o melhor discurso, o padrinho mais poderoso, quem serve à corporação A, quem é influente no sindicato B, quem guarda o caixa dos Projetos ...

Ignoramos solenemente quem foi formado para ser estadista (o Instituto Rio Branco tem alguns nomes), em benefício de quem nos rouba, de quem nos engana descaradamente, de quem vende o poder a retalho, em benefício de apoio.

E o resultado está aí... pessoas como José Dirceu (um Richelieu moderno), D. Dilma (não tenho nada essencial contra ela, exceto o continuísmo com que ela me ameaça), Michel Temer (um dançarino eclético, dança conforme a música).

Políticos sérios? Me vem à mente UM nome.

Brasil, quando será que teus donos (nós) vão decidir assumir os destinos dessa Pátria?

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

PONTO ELETRÔNICO... QUEM QUER ESSE LIXO?

Coisa de primeiro mundo.

A administração do Senado instala um sistema de controle de frequência, para viger a partir dessa semana, mas ficam desobrigados do tal os diretores da Casa, e funcionários indicados pelos Ilmos. senadores. Isso vem corroborar minha teoria de que "Todos são iguais perante a Lei, uns mais, outros menos."

O ato que institui o sistema alerta oportunamente que "quem fizer jus a horas extras precisará aderir ao sistema de controle."

Temos um sistema que já se institui com brecha escandalosa. Mas não nos causa muita surpresa, vez que já vimos (via rede de TV) ilustres deputados fraudando suas presenças... OPS! Isso me dá uma idéia!

Vejamos, irmãos... a dispensa de ponto vai funcionar em algumas cabeças como verdadeira benesse liberatória! "E afinal, prá que ficar numa repartição que não faz coisas sérias? Vou prá casa que uso meu tempo de forma melhor!"

O presidente francês Charles De Gaulle uma vez dissera que o Brasil "não é um país sério". Pois então, nada obstante minha revolta com a petulância de Monsieur De Gaulle, nossos políticos seguem dando motivo à frase célebre!

Brasil... quando vou mesmo sentir orgulho de teus homens públicos?

GOVERNO DO DF... INFLUENCIA OU É INFLUENCIADO?

Meus leitores, me surpreende a leviandade de alguns patrícios!

O Governo do DF (é, aquele mesmo canteiro onde cresceu Arruda), reclama no foro apropriado que o TCU estaria exorbitando ao determinar certas medidas, alegando que quem os deveria sabatinar é o TC do Distrito Federal...

Nada mais óbvio... gente de casa conferindo contas... confortável demais... inclusive se considerarmos que no Distrito Federal costumam circular cédulas (correção - maços de cédulas...).

Vale dizer que as contas de que tratamos não são recentes, mas de priscas, distantes eras, uma outra razão para estarem totalmente a salvo de dúvidas ou fiscalizações.

Mas o ponto não é esse. Se o TCU apita nesse jogo, não seria por que algo está irregular? Ora vejam... Apresentemos as contas, solucionemos o problema, e vamos reclamar a quem de direito da "pescoçada" (ou interferência, como me corrigiriam os puristas)!

Não... O que se pretende aqui é desaparecer com a interferência externa, que ninguém quer isso afinal, não é mesmo, políticos do DF? Ora vejam só... "aqueles caras quererem olhar nossas continhas... certinhas... quem eles pensam que são"?

Meus irmãos brasilienses, COBREM dessa cambada o direito, a coisa certa, a prestação de contas correta. Na teia de corrupção que aparenta se estender sobre Brasília é isso que se está tentando evitar - não exatamente reclamar do cruzamento de autoridade, como alegado em princípio.

Isso nos retorna à questão do título - será que a "teia" brasiliense está influenciando o Congresso Nacional, ou está sendo influenciada por ele?

Meu Brasil brasileiro, será que ainda encontro algum lugar sem lama, prá pisar teu solo nobre?

P.S. - Eu disse que ressuscitaram a CPI para apurar o "mensalão" do DF? Pois então... Estou pasmo com esse ataque de seriedade! Parabéns a quem voltou atrás com aquela safadeza de dissolver a CPI!

ESTÁ ABERTA A TEMPORADA DISCURSIVA!

Inicia-se a semana (primeira de fevereiro, diga-se de passagem) com a abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, e também no Supremo. Respectivos presidentes desfilaram seu corolário de expectativas, o que nos inspira a pensar que esse ano de 2010 será melhor, ou... como diriam os lorpas e pascácios (surripiei essas palavras do Stanislaw Ponte Preta) MENOS PIOR.

Bem, bem, bem... Um ano com menos carimbos e mais justíça, como referiu o Dr. Gilmar Mendes, é tudo de bom! Eu imagino que nossos órgãos judiciais encontram-se abarrotados de feitos em tramitação, e a celeridade processual, à qual se une já a algum tempo a informatização de sistema, é algo completamente desejável. Nada obstante muitas críticas que já fiz aos eminentes magistrados pátrios, auguro àqueles senhores togados sucesso na empreitada, sinceramente. Nosso povo PRECISA acreditar na justiça pátria, ao invés de ficar somente babando nos seriados que mostram justiça mais célere, eficiente e imparcial de outras plagas.

Quanto ao Congresso e as exortações do Sr. Sarney...

...verdade que ele mesmo, enquanto na Presidência da República, vira a emissão de somente 15 medidas provisórias, coisa de que seus sucessores usaram e abusaram, a ponto de hoje em dia se contar na casa de alguns milhares, o número das emissões malfadadas.

O que o Congresso precisa MESMO é parar de brincar de governo. Aqueles meninões malcriados (que o digam algumas sessões pontuadas de palavras deselegantes, por ex. - "engula", "jagunço é o senhor!") precisam legislar para o povo, ao invés daquela loucura fisiologista de protegerem o próprio ninho. Porque aí não precisaríamos tanto de medidas provisórias tão ofensivas muitas vezes, porque costumam ser protetivas do direito de alguns, em geral, em detrimento da coisa pública, do bem maior...

Aí, então, com menos corrupção grassando, LEIS SENDO CUMPRIDAS, eles podem sem medo se candidatar a reeleição - não tenham medo! Se fizerem o dever de casa, nosso povo, que é generoso e sonha com políticos sérios, vai recompensá-los!

Brasil de gente inculta (na maioria), honesta (idem), sofredora (idem, ibidem), eu torço por ti.

ESSA TEMIS IMORAL!!!!!! (MAS NÃO É SÓ ELA...)

? E, atendendo aos anseios da sociedade (só que não), a segunda turma do STF absolveu o Sr. Paulo Bernardi e sua consorte, Sra. Gleisi ...