quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

PENÚLTIMAS DO FRONT BRASILIENSE

E o Ilmo. Sr. governador do DF pulou o carnaval na "grade", como o vulgo às vezes diz...

Estão ufanistas, os órgãos da Justiça, na impressão de que o STJ referendou a vontade popular de que justiça (afinal!) seja feita. Ficou mesmo uma impressão boa, de que nossas instituições funcionam, e que quem passa a mão no Erário (de uma forma ou de outra) será punido.

Bem, bem, bem... a OAB (talvez açodadamente) solicita o bloqueio de bens dos envolvidos, até que as coisas se esclareçam. E entra em cena o juiz Dr. Pablo Zuniga, mandando arquivar o petitório, sob a argumentação de que a OAB não é parte na defesa da coisa pública do DF. Decide na forma da lei, e pronto.

Certo está que a lei é para ser cumprida, todavia...

..."maxima venia", Exmo. Dr. Zuniga, o R. despacho me cheira mais como um "não me comprometa" do que puramente a defesa da Lei. O Exmo. Dr. acaba de passar dar um tabefe em algumas caras sérias (que as há, no Judiciário brasileiro). Já ficou famoso. Tomara que esse zelo extremado pela forma da Lei não a esvazie de finalidades mais elevadas, reservando a intransigência da letra para os pobres, negros, desafortunados, e buscando o favor de dita letra para piratas travestidos de políticos, que solapam nossa terra TODOS OS DIAS.

Brasil, continuo te amando, mesmo com as idiossincrasias de teus poderes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VERGONHA DE PESSOAS SEM VERGONHA - QUEM TEM?

Dizer o que? O STF é incansável, em seu afã desesperado para proteger os "colarinhos brancos" que por lá aparecem. Enquanto...