domingo, 30 de dezembro de 2012

O ANO DE 2013 QUE PRECISAMOS TER...

Final de ano, reflexões mil acontecem, nas cabeças pensantes.

Muitas cabeças jovens/juvenis estão na verdade pensando na próxima balada, nos próximos porres, nas próximas carreirinhas de pó (duvidam? Perguntem aos seus conhecidos...). Alguns, para "salvar a Pátria", pensam em iniciar uma carreira, ser melhores filhos... minoria, podem acreditar...

Muitas cabeças políticas estão dando "tratos à bola", para saber como extrair mais vantagens pessoais da "viúva" (o Brasil), claro. Afinal, essa espécie horrenda, criada nos porões da ditadura, chamada classe política nacional, não pensa em outra coisa (salvo raríssimas exceções) exceto em fisiologismo e seguem o ditado "farinha pouca, meu pirão primeiro." (e olha que eles têm consumido muita "farinha").

Nossos professores (mormente os da rede pública) seguem na discreta, sofrida esperança de que algo mude na realidade de vida deles, porque são OS ÚNICOS que podem mudar o Brasil - nem os políticos podem, a essa altura do campeonato.

Nossas classes A e B seguem esbanjando o que (já) não têm, para mostrar aos outros o que não são. Todos devidamente dominados pela mídia impressa e televisiva, especialmente (já há um pouco de dominação da internet, não se enganem...). E escapam da (o)pressão social circunjacente viajando para paraísos exóticos ( Bali) ou comerciais, como Miami - meros exemplos.

Nossa classe C segue ordeiramente - com uma submissão de acéfalos, verdadeiros zumbis - sustentando toda a estrutura (ou vocês acham mesmo que as classes A e B são fiéis nos seus impostos, taxas e outras obrigações? Quem paga tudo direitinho é quem não tem dinheiro para comprar a liberdade, a paz, a segurança!).

As classes seguintes continuam dependendo totalmente do Estado paternalista em que o Brasil se tornou, sem futuro, sem expectativas de melhora, copiando em seu dia-a-dia modelos estrangeiros - músicas de letras estúpidas, roupas baratas que foram feitas EXATAMENTE pra eles, embora desenhadas por figurinistas de outros contextos sociais, novidades dietéticas saídas não se sabe de onde (dizem que o Brasil tem 49% da população vítima de obesidade - devem ter esquecido de considerar alguns rincões do Nordeste), programas de TV  de estupidez absoluta (como BBB, Fazenda, programas de humor baratos e chulos) - e vão se estupidificando numa espiral decrescente. Não por acaso temos tanta violência contra homossexuais, mulheres, tanta violência gratuita no trânsito...

Notam os sinais da "evolução" social no Brasil?

Sra. Presidente Dilma Rousseff o Brasil que precisamos ter deve ser assim:

- SEM políticos corruptos - se eles forem desmascarados, PRECISAM ser defenestrados;
- COM política de Saúde realmente SÉRIA, que atenda nossa gente, não importa sejam ricos ou pobres (não funciona assim no Canadá? Porque não funcionaria aqui?);
- COM escolas decentes e professores de dignidade restaurada, pois EDUCAÇÃO (fundamental, acadêmica) é o único meio capaz de mudar o pensamento de nossa gente - nada mais o fará;
- COM segurança confiável, banidas PERMANENTEMENTE as autoridades corruptas - sejam policiais, juízes, desembargadores, ou quem estiver manchado pela sujeira da corrupção;
- COM banimento das organizações criminosas, sua desestruturação, e trabalhos forçados para quem tenha penas de mais de 5 anos - atualmente nosso sistema penitenciário nada mais é do que hotéis (péssimos) públicos! Onde já se viu isso?;
- COM vigilância REAL sobre nossas riquezas naturais (matas, fontes de água, minas de Nióbio, por exemplo) e ordenamento da exploração de ditas riquezas - SEM PESSOAL para isso? Coloquem o Exército, que sempre acode, quando precisa. Aliás, a caserna precisa ser melhor tratada, Excelência! Não se trata nossos "cães de guarda" (fiéis e ordeiros) a tapa.
- COM MENOS RAPAPÉS para as nações interesseiras que nos olham com avidez de aves de rapina, sejam socialistas ou capitalistas. Quem quer ver nossos ossos não quer o nosso bem;
- COM MENOS PATERNALISMO - como dissera o poeta popular "uma esmola, a um homem que é são, ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão."

Então, Sra. presidente, vamos fazer uma forcinha? O povo que elegeu V. Excia. está sofrendo, Sra. Rousseff. Não foram os políticos, nem os ricaços - foram as classes C, D e E que elegeram V. Excia. Porque ignorar esses milhões?

Brasil... te amo... e quero ver você melhor no ano de 2013...

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

NA SURDINA...

Conforme noticiado no jornal "O Estado de São Paulo", as obras para REFORMA do estádio de Brasília, para os jogos da Copa do Mundo, que originalme nte estavam estimadas em R$ 650.000.000,00, já ultrapassou UM BILHÃO  de reais, e promete subir mais.

Isso consta do novo orçamento da matriz de (I)responsabilidades para a Copa do Mundo de 2014, conforme está publicado no D.O.U.

Responsabilidade... qual será mesmo o sentido disse vocábulo?

Quando temos um ex-presidente que não sabia de nada do que seus íntimos faziam... quando se sabe que pessoas de elevada importância na República fazem e desfazem, e fica por isso mesmo...

... quando se sabe que as empreiteiras entram em licitações, vencem, iniciam as obras, e depois as paralizam, JÁ COM O DINHEIRO no bolso (naturalmente)...

... quando apagões acontecem porque equipamentos estavam desativados, e/ou o pessoal do plantão não sabia como restaurar a normalidade do fornecimento de energia elétrica...

... quando temos uma enxurrada de "bolsas" (empurrando a responsabilidade real pelos desafios sociais)...

... não nos parece que a palavra RESPONSABILIDADE perdeu sentido?

Isso sem considerarmos que, por exemplo, o estádio do Grêmio portoalegrense custou aproximadamente R$ 540.000,00, para ser construido... nao reformado, entendem?

Sra. presidente, Sra. Dilma Roussef, esta ficando cada vez mais dificil acreditar nos calculos que o governo federal e os estaduais fazem e/ou projetam...

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

PORQUE NATAL?

Hoje, dia 25.12.2012, muita gente está falando sobre o Natal, e vão igualmente fazendo votos a familiares, etecetera e tal... Eu não poderia me furtar ao tema, óbvio.

Mas meu enfoque será nas motivações.

Porque essa festa é tão badalada? Uma curiosidade interessante é que, na maioria dos estados do Nordeste, as festas juninas rivalizam em importância (eu ouso dizer que são até mais comemoradas) com o Natal.

Tendo em vista o declínio de importância que a fé cristã tem experimentado ao longo das últimas décadas, com a miscigenação contínua com outros cultos e manifestações religiosas, bem como o avanço do islamismo, comp explicar a importância do Natal, que é originário do dito cujo cristianismo?

CAPITALISMO. É essa a palavra de ordem, orquestrando tudo. As grandes redes fazem reuniões para traçar estratégias de como atrair clientes, os supermercados discretamente elevam os preços de muita coisa, quinquilharias de toda sorte chegam às toneladas...

Pessoas, não me entendam mal. Nasci sob a égide capitalista, gosto de muitos de seus aspectos, me beneficio das benesses do modelo econômico que se revelou o mais eficiente pelo mundo afora.

Mas me causa uma certa repugnância ver que os fundamentos de fé das pessoas são usados para fazer girar a economia, para enriquecer alguns oportunistas...

Causa-me espanto o motivo principal do evento natalino ser sistematicamente eliminado da equação social, entendem?

Ofende minha inteligência saber, por exemplo, que o personagem mítico do Papai Noel tem as roupas na cor que conhecemos, porque uma certa marca de refrigerante pretendeu um golpe publicitário.

Me dá nos nervos observar que muitas pessoas fazem aquelas peregrinações medonhas, pelas lojas, só para mostrar que se lembraram de alguém (com um presentinho) - quando em verdade passaram o ano inteiro ignorando o dito "alguém".

E quem há de negar que "White Christmas", na voz do fantástico Bing Crosby, está totalmente vinculada aos sistemas de som de alguns supermercados? Coisa mais surreal (imagine você escolhendo batatinhas - o que há de Natal nisso?), e que se acresça que "Natal Branco" só acontece no hemisfério norte!!!!

Nào, não perdi o encantamento com o Natal. Gosto demais de estar com as pessoas que considero, especialmente familiares, e desfrutar daquelas horas de congraçamento e atualização de novidades.

SIM, odeio a vinculação comercial. Presentes? Gostaria de os poder dar a qualquer momento do ano, e demonstraria de maneira bem mais natural meu apreço pelos presenteados.

Fé? Algo muito pessoal, mas preciso de algum tempo TODOS OS DIAS (e não somente no Natal), para relembrar o PRESENTE incrível que Deus concedera aos homens - não importa se foi em dezembro ou em qualquer outro mes.

domingo, 23 de dezembro de 2012

ANIMAIS SOCIAIS E SEUS ATOS ANIMALESCOS

O velho Aristóteles, do alto de suas ponderações sobre a existência humana, pontuara que "o homem é um animal social".

Bem, bem... o sábio fizera essa colocação em benefício da idéia de que o gênero humano buscava sempre a associação, a vida em grupos, o hábito gregário, e que por essa tendência constituiria as greis, e essas desenbocavam nas "pólis", e por aí vai.

Mercê da relativização das liberdades individuais (ou seu significado levadoa limites extremos), tem-se que hoje em dia tudo é possível. Prova disso são as hordas de jovens/adolescentes incultos, ignorantes, estúpidos mesmo, que as escolas brasileiras despejam todos os anos no caudal social. E aqueles raros, esparsos exemplos que ousam não se moldar ao figurino dos tempos modernos, são rotulados de caretas (se respeitam mais velhos, por exemplo), CDF (se resolvem estudar para passar, ao invés da horrorosa instituição "aprovação automática), etc e tal...

Me deparo, nessa manhã luminosa de domingo calorento, com a notícia de que manifestantes estão protestando na Índia, depois de uma jovem de 23 anos ser estuprada, repetidas vezes, por seis homens, dentro de um onibus, e após isso jogada do veículo.

Órgão de análise dos crimes naquela nação longínqua reporta que uma mulher é vítima de violência a cada vinte minutos, por lá.

Aqui no Brasil a coisa não é muito diferente, não tenham dúvidas, meus irmãos e cunhadas. Por causa da estupidez do machismo, então, eu suspeito que tenhamos estatísticas ainda mais encorpadas e infames.

Notaram como o conceito "animal" da tese aristotélica aflora?

Sabem, pessoas, precisamos mudar nossa mente (grego metanoein), se quisermos MESMO que nossa sociedade sobreviva.

As pessoas precisam (re) aprender a se respeitar mutuamente. Precisamos, antes de acessar nossas liberdades, saber os limites da dita cuja. Algumas dicas vão aqui (espero que pelo menos 20 jovens as leiam, e passem adiante!):

- entender por exemplo que uma bela mulher, bem vestida (ou não) não é um objeto (pode até ser tua irmã, cara!);

- amadurecer que alguém com preferências afetivas diferentes das nossas não é criminoso;

- redescobrir a importância capital dos idosos para a sociedade, e respeitá-los;

- reconhecer que SÓ o conhecimento liberta MESMO. Que é estupidez ignorar o conhecimento (aliás, por essas e outras é que muitos postos de trabalho de categoria - no contexto nacional - estão sendo ocupados por estrangeiros, melhor preparados academicamente).

Essas medidas são necessárias, para que resgatemos o conceito de "social". Afinal de contas, como a palavra insinua, somos "sócios" num mesmo empreendimento.

NADA justifica a ignorância social. NADA justifica a violência. Sobretudo, NADA JUSTIFICA que nos transformemos em bestas (nem traumas psicológicos, podem escrever).

Quero o Brasil mudado. em todos os sentidos. E torço para que a mudança (que já está ocorrendo, certeza) se acentue em 2013.

QUE VENHA O ANO NOVO. ESPERO MANCHETES COM MENOS CORRUPÇÃO, MENOS VIOLÊNCIA, MENOS MENTIRAS PÚBLICAS...

sábado, 15 de dezembro de 2012

ESTÃO FILMANDO? O CORREIO NOS OFERECE OUTRO VEXAME!!!

Mas então, como já comentado inclusive, aqui, os Correios reclamaram da empresa DHL estar entregando os passaportes processados pelas autoridades norte-americanas. Alegaram que o Correio tinha exclusividade do tráfego de tais documentos, etc e tal.

Agora temos passaportes até à tampa represados, centenas de pessoas já começando a tomar prejuízo, as autoridades americanas se limitaram a obedecer (aliás, eles nos dão lições maravilhosas em termos de obediência - nossa gente e nossas autoridades precisavam aprender um pouco mais sobre civilismo), e os Correios? O que dizem?

Quem quer que seja que levantou a "feliz idéia" de atravessar o serviço (muito bom) da DHL, deveria agora vir a público e dizer o que tem em mente para resolver os problemas que sua falta de juízo causou.

Espero que venha com a solução ao menos uma semana ANTES DO NATAL.

Mas, senhoras e senhores usuários desse primor que é o serviço dos Correios, vocês podem - claro - processar a empresa, pelo atraso. Afinal, a culpa será de quem? Dos americanos, que obedeceram (claro que não!), da autoridade judicial que acolheu o petitório dos Correios, dos traficantes (está na moda colocar em cima deles a culpa por problemas...), ou de quem mais?

Digo e repito - incompetentes gerindo uma máquina defasada, só poderia dar nisso. Duvido que tenham sequer realizado estudo sobre o impacto da nova atribuição sobre as rotinas (já sofríveis) dos Correios.

DE PASSAGEM ... não me refiro àqueles abnegados, que gastam tempo e sola de sapato, para entregar o que lhes é passado. Estou criticando É A CÚPULA dos Correios. Carteiro é mais uma vítima, do que um agente.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

GROSSERIAS SUL-AMERICANAS

Hoje o São Paulo logrou se tornar campeão sul-americano. Muita festa nos arraiais tricolores. Congratulações!

Verdade, o adversário, Tigre, da Argentina, não teve a nobreza esperada. Quando recebeu os sanpaulinos em solo argentino, "abriram a caixa de ferramentas", e bateram solto (acho que só o árbitro e os bandeiras não apanharam...).

Se esperava que se redimissem do vexame da pancadaria lá fora. Mas fomos frustrados. Após um primeiro tempo de botinadas cruéis, os atletas do Tigre saíram do gramado, no intervalo, e decidiram não mais voltar, com uma história nebulosa que, aparentemente, não colou.

Sabemos que os embates entre times argentinos e brasileiros têm sua quota de voluntariedade, de virilidade, mas ultimamente temos observado muita compostura, de lado a lado. Nossos "hermanos" são viris, mas de maneira geral, marcam de forma leal, embora dura. Não batem.

O Tigre não honrou as cores argentinas. Foi de uma grosseria, de uma falta de "fair play" absoluta, em todo o tempo (lá como aqui). Merece meu desprezo.

Como também merecem meu desprezo as centenas de torcedores do São Paulo, que invadiram o gramado a pretexto de comemorar. ISSO ESTÁ ERRADO.

Imaginem se alguém sai ferido dali? Fatalmente o clube pode ter alguma penalidade da CBF ou da própria FIFA, quando não processos por injúrias físicas...

Nós, brasileiros (e no caso, os torcedores do São Paulo, embora não apoie essas manifestaçoes NUNCA), demos uma demonstração ímpar de como somos grosseiros, como somos deselegantes, como somos primitivos em nossas manifestações de regozijo.

Se comemorar representar arrebentar alambrados... se ficar alegre representa desrespeitar autoridades... se celebrar um título representa quase desnudar um atleta, a  pretexto de ter um souvenir..., PAREM O TREM QUE EU QUERO DESCER.

FIQUEI ENVERGONHADO. Envergonhado pelo time do Tigre, que NÃO REPRESENTA o nobre povo argentino, nem seus atletas de escol - já os tivemos tantos por aqui!!!

Fiquei envergonhado pela grosseria de uma torcida que não sabe se comportar, e certamente produzirá muita dor de cabeça aos organizadores da Copa do Mundo (e isso NÃO É ENGRAÇADO, podemos ter muitos prejuízos, incluindo o financeiro).

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

FIGURINHAS CARIMBADAS SAINDO DO MONTE...

Nossa nação brasileira assistiu a um espetáculo jamais visto no país.

Políticos e seus 'adidos" civis sendo incriminados, processo criminal instaurado, e finalmente algo que se sentiu em todo o lugar - uma lufada de justiça, que sem dúvida bafejou até o exterior.

Mas... algo que sempre me embatucava... o Sr. José Dirceu, pretensamente o cérebro do episódio rotulado de Mensalão, É AMIGO do nosso ex-presidente Lula. Os descalabros cometidos o foram para assegurar maioria que apoiasse a Presidência...

Ora... COMO É QUE O HOMEM NÃO SABIA DE NADA?



Acontece que - como dizia Tancredo Neves: "Segredo entre duas pessoas, só se matando uma delas." - um dos condenados sentiu a dureza de ir ao cadafalso, quando gente importante estava passeando pelo mundo, e resolveu literalmente "botar a boca no trombone."

Afinal de contas, o que o Sr. Valério tem a perder? NADA. O que tem a ganhar? Pelo menos dá uma limpadinha na imagem, diante de seus descendentes, parentes e amigos... MAS, principalmente, ele apresentou uma apólice de seguro de vida (ou de morte, como o queiram). Ele ficou com medo de morrer, podem escrever.

Pessoas, o homem é um arquivo vivo. E mais cedo ou mais tarde essa ficha iria cair para alguns poderosos sem escrúpulos, que não hesitam em ceifar vidas (lembram-se do Sr. Celso Daniel?). Eles não poupam nem gente de seus quadros!!!! E que ninguém me perturbe nessa análise, eu só junto pontos do quebra-cabeças.

Sr. Valério, as transgressões de V.Sa. serão purgadas, claro. Mas porque tomar sobre si o fardo de TODA A CULPA? Afinal, quem urdiu a coisa toda e/ou teve proveito dela precisa comparecer!

SOLTE O VERBO, prezado. A nação, que já está enojadíssima dos políticos corruptos que temos, agradece.

Juntemos às figurinhas corriqueiras, mais comuns, aquelas que valem MESMO no jogo. Afinal de contas, são essas figurinhas carimbadas que fazem o jogo tão perverso para quase 200 milhoes de brasileiros.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PARA UMA MOÇA DE BLUSA AMARELA


Recentemente fui convidado a participar de um festival comemorativo de data importante, numa cidade dessas milhares que temos no chão brasileiro.
O espetáculo começando, com representações belas, crianças dançarinas, criatividade... belas performances, preciso pontuar.
Em meio às fileiras de poltronas do anfiteatro lotado, pelos corredores, o que temos? Um simpático cãozinho, um vira-latas , com coleira, aparentemente bem cuidado, corria de lá para cá, se sujeitando aqui e acolá aos flashes de algumas cameras fotográficas, eventualmente se assustando, talvez imaginando a razão de tanta gente em derredor, e que nada obstante, nem lhe faziam um afago...
Ao notar a presença de nosso "convidado" de quatro patas, não pude deixar de imaginar o descuido com que algumas pessoas tratam seus animais de estimação - certamente ele fora alí atrás do cheiro de seu/sua dono/dona, e agora se vê em meio ao tumulto do show (lembrem-se, ele portava coleira). Mas não me causou maior estranheza. Só isso.
Bem... pouco depois me levantei, para tomar um pouco de ar e, no saguão do prédio, encontro à entrada... quem??? Nada mais, nada menos que o canino visitante, se preparando novamente para entrar no recinto. Ingenuamente pretendi manter o animal de fora, tangendo-o (antes que enxotando) com palavras baixas e sinais de mão. Ingenuamente, eu dissera...
Você, moça bela da camiseta amarela (faco essa menção porque você não quis se identificar para mim), me repreendeu. Talvez porque pouco antes, segundo teu relato, alguém usara de crueldade, ao expulsar o animal. Mas eu não era essa pessoa. E tampouco usei de crueldade. Só entendi que o lugar não seria adequado para um animal - como não seria igualmente para uma serpente, um urubu, ou uma onça pintada... aquele cãozinho estava fora de contexto, tanto quanto esses outros espécimes estariam.
E você, sem titubear, sequer considerando minha idade algo superior à tua, não deixou barato. De forma voluntariosa, que alguns chamariam agressiva, fez-me ver o meu lugar, que sem dúvida não era alí - "não sei quem é o Sr., mas não sei o que está fazendo aqui, vá para tal lugar..." De nada adiantou minha ponderação tranquila que o ponto não era exatamente O CÃO, mas a circunstância.
Cumpri meu papel no evento, me retirei, e vim pensando em você.
Em você e nos milhões de jovens de idade pouco diferente da tua, para cima ou para baixo, que estão crescendo e evoluindo num mundo tão surpreendente, tão cheio de recursos e liberdade!!!!
Num mundo em que as liberdades são relativas, em que o que importa é o que "eu penso" e "os outros que se 'efem'". Num mundo em que tudo é tão rápido ao nosso redor que até pensamos que estamos evoluindo!
Vocês estão sendo apresentados à maturidade muito rápido, e muitos sensos de valor estão sendo atropelados. Então, na verdade é o tempo que está passando rápido, não somos nós que estamos evoluindo - a representar "Roda Viva" (Chico Buarque, 1967 - você nem era nascida, e o poeta já falava dessas loucuras do tempo passando por nós!!!!).
Ao invés de você me inquirir com urbanidade, preferiu o discurso do enfrentamento. Ao invés de mostrar com serenidade teu ponto de vista, preferiu ser agressiva (e olha que eu nem gritei com o animal, nem o agredi!!! Imagina!). E você sequer me conhecia... imagino o que faça por exemplo à tua mãe, que tão prontamente entrou em cena para te "defender" (contra o que, não sei...).
Não minha senhora, não quis colocar nenhum rótulo na tua bela filha. Até porque ela não é culpada de nada - é vítima desse mundo insano, em que bichos valem tanto, mas tanto, que se briga por eles (está certíssimo, mas tua filha não pôde nem poderia ver minhas lágrimas ao testemunhar um animal agonizante, também não leu de minhas crônicas em que repugno maus tratos aos animais). Tua filha, querida, aprendeu a lição do "bateu, levou", ainda que eu nem tivesse "batido". Não levantei a voz uma vez sequer, mas fizeram isso contra mim. Não ameaçei ninguém, mas me ameaçaram  -"se o Sr. colocar minha filha no seu blog, vai pagar por isso!(sic)".
Com animais não entendem algumas posturas nossas, o dito cujo cãozinho pouco depois estava novamente lá dentro, todo faceiro. Eu? Não me importo. Continuo achando que há locais e locais, e que nossa leniência com a desordem nos tem encaminhado a precipícios sociais perigosos.
Alguém pode dizer que essa é a maneira brasileira de ser ("vá para Hollywood!" foi a recomendação que ouvi...), mas o que eu vejo na verdade é pobreza. Pobreza social, pobreza cultural, pobreza de padrões de cultura e civilismo.
O cachorrinho? Não tem nada a ver com isso. Queria ver como você, moça bela da camiseta amarela, iria lidar com uma serpente de jardim, inofensiva, uma falsa coral, passeando por aqueles arredores.
Duvido que me trataria com tamanho desdém.
Em tempo, não confunda correção do que se faz com propriedade em fazê-lo. Outra coisa, me identifiquei, porque não tenho porque me ocultar. Quando podemos defender nossos pontos de vista, não precisamos nos ocultar.


sábado, 1 de dezembro de 2012

JD... E SUAS ESPERNEADAS...

Pessoas, eu me sinto muito desconfortável com esse negócio de proximidade do poder e suas derivações.

Claro, é chover no molhado, mas as relações no âmbito do poder político, na sociedade ocidental, especialmente no contexto de uma democracia, deveriam ter decência mínima, ciosos os operadores de dito poder de que foram eleitos para tal e, em sendo eleitos se tornam vidraça. Ademais, assiste aos eleitores o retorno de respeito pela confiança depositada.

Mas então, temos coisas horrorosas acontecendo na política brasileira, desvios de conduta e recursos, carreiras sendo construídas em cima de outras, sendo esmagadas... e de permeio um desrespeito absoluto a todos os níveis da sociedade organizada, para espanto e escárnio da comunidade internacional.

Não somos o pais do futuro. Somos mais um país da propina, de mulheres de amplos traseiros, de políticos abrindo contas em paraísos fiscais, de iniciativas artísticas discutíveis (OK, "Tropa de Elite" e "Meu nome é..." são exceções honrosas, dentre pouquissimas outras)...

Então, temos uma mulher de segundo escalão do poder, literalmente mandando na "casa de noca", chamando as pessoas pelos primeiros nomes, e dispondo do poder alheio como se fossem ferramentes usuais.

E aí me vem um tal de JD e reclama que estão falando demais, etc e tal... Sr. José Dirceu, talvez o projeto de V.Sa. até tenha sido grandioso, mas foi urdido de maneira imoral, e começaram a erigí-lo à custa da respeitabilidade vendida de alguns...

Não me venha falar em "corda" em " casa de enforcado". O Sr. não está exatamente fora da casa... acho que muitas carreiras políticas foram enforcadas...

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

INIMIGOS? TEM CERTEZA, SR. MUNHOZ?

Palestrando aos prefeitos de seu partido recém-eleitos no estado, o presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo, Sr. Barros Munhoz (PSDB), nos trouxe a pérola da sexta-feira.

Aludindo ao futuro que esperava os ilustres novos mandatários, ele os advertiu de que deveriam se preparar para enfrentar os "maiores inimigos na política".

Com essa rotulagem o digno representante do povo classificou o Ministério Público e o Poder Judiciário, de modo geral. Acrescentou, na oportunidade, que os tais "inimigos" nivelavam a política "por baixo".

Pura infelicidade, para não dizer algo relacionado à sua falta de sizo.

Coisa raríssima (não me vem à cabeça algo da espécie) se saber de um representante do MP guardando dinheiro na cueca. Tampouco soubera de algum deles que utilizara funcionários públicos para tarefas particulares. Não sei de promotores que tenham contas em paraísos "off-shore".

Quanto aos juízes, por infelicidade soube do Dr. Nicolau, de infausta lembrança. E aqui e acolá, alguma coisa estranha surge em relação a algum membro do Judiciário.

MAS... isso é lugar comum entre os políticos! Os crimes do colarinho branco pululam, e não os temos mais acossados por uma maldita impunidade que décadas atrás eles mesmo votaram, para se proteger, em seus atos espúrios.

Não, Sr. Munhoz. O ilustre representante do povo (alguns milhares o elegeram, veja só!) labora em erro.

Quem nivela a política por baixo SÃO OS POLÍTICOS. Quem corrompe e oferece corrupção mais cotidianamente do que os próprios criminosos (assim rotulados) são representantes da classe política, prezado Sr.

O Sr. mesmo, já se livrou da acusação de improbidade, de quando era prefeito, por sua vez?

Ah, senhores políticos, me poupem... façam piadas, escarneçam uns dos outros, mas deixem o Judiciário em paz. Eles têm muita coisa já para se preocupar (de que inclusive o Legislativo em geral tem culpa) do que em "nivelar a política por baixo." 


terça-feira, 27 de novembro de 2012

PRECISAMOS CRIMINALIZAR ALGO MAIS?

O que falar de projetos criminalizando o preconceito? O que se pode dizer da grita dos grupos "minoritários" por justiça? 

Precisa mesmo disso?

É prosaico se ressalar que todas as salvaguardas já estão previstas na Constituição! Ora, se há lei, porque se criar mais lei?

O desafio está nos recebedores da lei. Não nela própria.

Se nossa população tivesse a cultura dos japoneses, por exemplo, teríamos muito menos homicídios. Se tivéssemos a educação dos habitantes da península nórdica, crimes violentos seriam exceções raras. Se tivéssemos o senso de respeito à propriedade que centro-europeus, certamente os furtos se reduziriam em muito. Se nosso povo tivesse evoluído socialmente MESMO, não teríamos tantos homossexuais sendo agredidos por aí afora, nem tantas meninas ou mulheres estupradas...

O corolário legal já está pronto. Quem não está pronto é o povo brasileiro, sem nacionalismo, sem amor próprio, sem orgulho de ser gente, de modo geral.

Muitos jovens egressos de nossas escolas (de todos os níveis) acham engraçado ser grosseiro, xingar um homossexual, quebrar coisas públicas. Se acham no direito (?) de andar com seus carros possantes (ou não) com o som altíssimo - de músicas paupérrimas - sem respeitar seus semelhantes...

Muitos dos pais desses jovens acham vantajoso dar propina, estacionar em locais não permitidos, recorrer ao "jeitinho brasileiro" (coisa odiosa) e até, por exemplo, se um professor ousa lhes informar que o filho não vai bem, pode ser destratado e até agredido.

Somos uma nação de milhões de ignorantes que se orgulham de sê-lo!

Criminalizar o óbvio não dá respeito à conduta correta, nem impede a má conduta. Educação resolve nos dois casos...

... de passagem... essa educação começa em casa... vai daí...

Brasil, meu Brasil brasileiro... tua gente não vai amadurecer NUNCA?

FALANDO EM SALAFRÁRIOS...

Alguém já ouviu falar da construtora C. R. Almeida? 100% certeza. Afinal, essa construtora é uma das queridinhas nacionais, abocanhando contratos imensos, em conjunto com suas asseclas (ops...) do ramo...

Segunda questão - já ouviram falar do maior latifundio do Brasil? Pois bem, era uma esperteza que a alta administração da C.R. Almeida planejara. Uma área de terras do tamanho de Holanda e Bélgica DOIS PAÍSES!!!) juntos.

Uma área de terras coberta por seringais e castanheiros nativos. Com algumas áreas habitadas por comunidades antiquíssimas...

Detalhes engraçados ficam por conta da documentação com que "pessoas" se arvoraram a proprietárias do pedaço (diga-se de passagem, imenso) de terra... um amontoado de papéis, falsificações de laudos, mutretas cartorárias... pessoas, eu fico imaginando se a cara dessas pessoas queima com vergonha. A minha queimaria, se eu fosse apanhado na safadeza...

Mas a coisa engraçada é que a turma resistiu, e recorreu, etc e tal... para se ter idéia, o ITEPAR, instituto responsável pelas terras do estado do Pará, ajuizara o pedido de cancelamento do título de propriedade em 1996. E somente em 2011 o erro foi reparado, em sede federal de justiça. Vale dizer, houve muito "molha mão" e muito recurso desde lá.

Aí, meus irmãos, vocês se surpreendem de que ALGUMAS PESSOAS (e só algumas) ficam tão ricas no Brasil!

Claro, não ignoro que isso possa acontecer também em outros países. Da Indonésia, por exemplo, tivemos os excelente exemplos do Sr. Suharto. Do Perú, o ex-presidente Alberto Fujimori nos ofereceu seu quinhão de esperteza. E daria para desfiar uma lista de pessoas poderosas à custa da safadeza, da enganação, do desrespeito aos seus concidadãos...

Mas aqui no Brasil a brincadeira é GRANDE. Agora pensem... GRILAR (a ação é essa mesmo, não importa o pano quente que quiserem aplicar) 7 MILHOES de hectares, e posar de bom moço!!!!

O erro foi reparado. Algumas comunidades indígenas exploradas e em extinção são reintegradas à sua posse de chão. Mas imaginem, irmãos, quanto lucro os grileiros tiraram de lá! Ou acham mesmo que eles deixaram aquelas árvores enormes quietinhas, as riquezas locais intocadas... acham mesmo???

Brasil, não tenho nada contra teus poderosos... mas alguns deles me enojam, tão criminosos são, tão desonestos são, tão sem-vergonha são...

P.S. - querem mais detalhes da história de safadeza? Confiram! http://www.amigosdopt.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1439:lat&catid=43:estaduais&Itemid=56

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

A PARTIR DE HOJE... NOVA AGENDA NO BLOG

Senhoras e senhores, a partir de hoje teremos as seguintes temáticas abordadas:

- educação no lar;

- aculturamento na escola;

- crítica do ponto de vista do consumidor;

- relacionamentos sociais - coleguismo, amizades, namoros, casamentos, descasamento, etc e tal.;

- esportes;

- evolução / involução social;

- direitos humanos (abordando, claro, os "direitos dos manos");

- redes sociais;

- outros... exceto política.

Porque? Penso que já fiz alguma coisa, em termos de apontar o que pode ser melhorado no Estado brasileiro. Não quero me tornar palmatória das cabeças coroadas desse país.

Não estou me acovardando, não é isso... nossa gente precisa ser de alguma forma mais efetiva despertado para sua importância no cenário, e de como mudanças precisam ser implementadas, sob risco de nos tornarmos um Estado de exceção, em todas as direções.

Espero que gostem. E aqueles que costumeiramente me visitam a página, que me critiquem no que porventura incorrer em erro.

Bom dia!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

SENADO - UMA CASA DE ESPERTOS

Notícia da Agência Brasil nos informa que o Senado aprovou projeto de resolução disciplinando o pagamento de Imposto de Renda incidente sobre décimo-quarto e décimo-quinto salários dos senadores.

Você recebe 14°. e 15°. salário? Se não recebe, está fora desse negócio... mas vamos destrinchar o pato...

Quem vai pagar pelos atrasados? Naturalmene... pelo quinquênio 2007-2011, a mesa do Senado pagará a despesa (indiretamente eu e você, que me lê, pagamos, é isso que eu quis dizer).

Agora vem a melhor parte da piada. A advocacia do Senado (fico pensando na utilidade disso, o Senado ter um corpo de advogados para si) vai postular em Juízo a ilegitimidade da cobrança, porque consideram que os ditos "salários" são indenizações!!!!!!

Vejamos... o que eles já têm indenizado?

- Alguns têm indenizado o aluguel que pagam pelas casas que ocupam, até o teto de R$ 3.800,00/mes (é, simples assim - devem ser casas populares ...);
- todos têm a seu dispor indenização de despesas telefônicas (aparelho fixo), entre R$ 500 e 1.000,00/mes;
- as despesas com telefone celular têm cobertura ilimitada (o sonho de 100 em cada 100 brasileiros!);
- R$ 15.000,00/mes de verba indenizatória (despesas com aluguéis, combustíveis, consultoria, assinaturas de revistas, etc e tal - tudo coisinhas indispensáveis ao senador, claro);
- R4 6.045,20/para transporte aéreo (você, que viaja de busão ou de metrô cinco dias por semana ficou com água na boca, eu sei...);
- falando em transporte, os senhores senadores têm cada um à sua disposição 25 litros de gasolina (ou 36 de álcool) para se deslocarem por Brasília, SEMANALMENTE. Mas como eles não têm muito tempo livre, trabalhando com afinco 16 horas por semana, na média, talvez não façam uso dessa mixaria...);
- despesas psico-odontológicas? - cada um dos senadores faz jus a somente R$ 2.166,58/mes (e você que pensou que o SUS cobra caro!!!!);
- eles também têm disponível uma verba de R$ 82.000,00/mensais para molhar a mão de seus asseclas... ops... assistentes de gabinete e serviçais assemelhados... (quantas micro-empresas sequer conseguem um faturamento desses!);
- ah! Despesas médicas têm cobertura ilimitada, e a coisa é vitalícia - vale dizer, ao saírem do cargo, conduzem consigo a benesse...

Essas verbas indenizatórias acima são as principais. Eles sempre arrumam uma coisinha pra gente pagar... Afinal de contas, como ficam as importações de Miami, se eles não tiverem recursos ESSENCIAIS?

Aos que duvidam dos números acima... visitem http://congressoemfoco.uol.com.br/wp-content/uploads/2011/07/CustoParlamentar2011.pdf.     Vai ser um choque de realidade interessante, até porque os números são totalizados, e também teremos alí o que sustenta nossos ilustres deputados federais.

Mas então... o que vai sobrar para ser indenizado com as "ajudas de custo" pagas em fevereiro e dezembro de cada ano?

Meus amigos, sobra safadeza, no Congresso Nacional, e falta vergonha na cara. Sempre tenho dito que há exceções honrosas, como os Srs. Cristovam Buarque (PDT-DF), Eduardo Braga (PMDB-AM), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Lobão Filho (PMDB-MA), Pedro Simon (PMDB-RS) e Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). E surpreendentemente, até recentemente o Sr. José Sarney (PMDB-AP), também não tinha usado sua berva indenizatória.

Mas... nada é tão ruim que não possa ser piorado... em junho recente, o secretário da mesa, Sr. Cícero Lucena (PSDB-PB), publicou as regras de um troço chamado CEAP (Cota para o Exerício da Atividade Parlamentar), que vai unificar tudo, dificultando assim a vida de quem não quer usar os benefícios excessivos...

Falando sério... aqueles rapazes do Congresso, em rua esmagadora maioria, deviam tomar um corretivo. Nenhum parlamentar ao redor do mundo é mais bem pago.

E ainda dizem em "ajuda de custo" para "indenizar".

Povo brasileiro, vocês são mesmo assim estúpidos? Ou sem capacidade de reação? Ou as duas coisas?

NÃO CRITIQUEM O STF PERTO DE MIM!

Aqui e acolá colho umas pérolas estranhas quando à AP 470.

O assim chamado povão endeusa o Dr. Barbosa, e demoniza o Dr. Lewandowski. O PT oficialmente não tem posição, mas devem estar mortalmente envenenados contra os integrantes TODOS do STF.

Os estudantes de Direito estão com urticária, inclusive depois das declarações de um certo jurista alemão famoso...

As OABs via de regra têm reclamado de algumas atitudes do STF, que veem como uma ameaça ao trabalho de seus profissionais - ao invés de escrutinizar um pouco mais a vida de seus quadros - vide matéria recente, sobre aprovado(s) na OAB do Distrito Federal.

Sejamos sérios, e serenos... 

O Dr. Lewandowski tem levado à perfeição a liberdade da ampla defesa. Seu saber inconteste tem nos desfilado valorações da justiça extraordinárias. Tem pontuado sobre as lacunas processuais, tem colocado muitas e muitas vezes, ainda que com outra roupagem, o "indubio pro reo". Não se alinhou de maneira irrazoável, mas compôs a condenação de alguns, igualmente. Tem desempenhado seu papel com extrema desenvoltura e lealdade ao cargo que enverga. Homem de valor, aí está.

O Dr. Barbosa cumpre também exemplarmente seu papel. Imaginem o trabalho sequencial ao do Dr. Gurgel (outro grande nome, meio secundado agora pelas atenções ao STF), em tentar compor toda a colcha de retalhos que não por acaso foi urdida pelos delinquentes considerados no libelo. Esforço sem dúvida hercúleo, para quem tem muito mais a fazer do que responder às inquirições da imprensa, ou nossas, do populacho. Ele (e os demais integrantes do STF) tem uma missão árdua, muito mais complexa do que a da maioria dos pobres mortais que, ao soar 18 horas, se vão para casa.

Não. Não há o que se dizer a respeito desses grandes homens.

O que existe, senhoras e senhores, é que o capítulo representado pela AP 470 é totalmente atípico na história nacional!!! Imaginem, senhores, tecer trama capaz de colher em si os chamados "colarinhos brancos"!

Ao considerarem os desempenhos do STF, todos os seus integrantes, considerem antes a enormidade da tarefa que lhes sobrara, da leniência imoral ("eu não sabia de nada|!"), da desonestidade de nossos poderes Executivo e Legislativo ("todo mundo faz caixa dois, isso é regra geral"*), ao se erigirem em construtores do "imbróglio". Ao Judiciário lhes cabe deslindar as coisas, o que têm feito a custo de muito stress e exposição a quem não sabe bem o que criticar, e os elege - aos membros do STF, para "judas".

Antes os exaltem - eles estão refazendo um dos mais importantes capítulos da história do Brasil - o da lealdade ideal do representante do povo e do respeito à coisa pública.

Nossa gente agradece, de modo geral, podem estar certos.

*são minhas palavras, mas foram colocadas mais ou menos nesses termos, aqui e acolá, durante o julgamento do Mensalão.

JUSTIÇA A DESCOBERTO

Já me estendi demasiado sobre os ganhos de alguns segmentos do Judiciário, penso que há agravantes e atenuantes de todo lado.

Mas a postura solene dos poderes Executivo e Legislativo em ignorar tratativas a respeito da atualização salarial das carreiras do Judiciário é de uma imoralidade gritante...

Agora, nos vem o senador Romero Jucá, dizendo que não incluiu o petitório salarial da Justiça em seu relatório preliminar do Orçamento da União, "porque não vê recursos para isso" (minhas palavras, exata interpretação).

Duvidam? vide http://www.conjur.com.br/2012-nov-21/reajuste-judiciario-nao-incluido-parecer-preliminar-orcamento

Ora, senador, vamos ser sérios?

Para as obras da Copa, já foram abertas as comportas de recursos financeiros, e sabe-se lá até quando jorrarão!

Para o Legislativo as coisas funcionam sem sobressaltos, desde indenizações avultadas para cada figurante do grande cirso da Esplanada, até verbas de representação.

Enquanto isso, juízes e promotores se estressam em tentar resolver coisas que advieram da irresponsabilidade do Legislativo e de alguns procedimentos perdulários do Executivo. Isso é justo, senador?

E as propinas nas licitações públicas? Os sobrepreços, que eventualmente desaguam em bolsos congressistas?

Sabe, senador, se houvesse um nítido esforço dos demais poderes, ESPECIALMENTE de Vv. Ss. do Congresso, em fazer a coisa pública funcional - Saúde, Educação, Segurança Pública, Transporte, eu tenho certeza de que até os integrantes do Judiciário suportariam em boa paz o arrocho.

Observe que se concedido o petitório do Judiciário, o impacto anual inicial seria da ordem de R$ 285 milhoes, aproximadamente. Isso é MUITO MENOS do que os reajustes de emergência autorizados nas obras de Copa do Mundo/Olimpíadas.

Copa do  Mundo e Olímpiadas têm seu valor, mas são CIRCO. A Justiça gerencia a tranquila performance do circo. Pense nisso, senador.

Mas o que se vê em toda parte desse Brasil é desmando na hora de utilizar recursos da "viúva". E safadezas descaradas, sobre as quais se lançam desculpas horrorosas do tipo "nunca soube de nada!"

Sinceramente, senador, tenha a hombridade de dizer que não quiseram MESMO colocar a proposta de reajuste do Judiciário no Orçamento. Fica menos pior.

PAULISTANOS SOFRIDOS, INSENSIBILIDADE PÚBLICA

Chegando a mais um final de ano, não se observam grandes mudanças por aí.

Um tributo pesado nossa sociedade viu aumentar ainda mais. A criminalidade aparentemente explodiu Brasil afora. E tal quadro é simbolizado pelo que acontece com a cidade de São Paulo.

Não há que se falar em coincidências. Quando dezenas de policiais têm suas vidas ceifadas, o que salta aos olhos (até recentemente as entrevistas da cúpula de segurança paulistanas se recusavam a admitir isso) é uma vingança da criminalidade organizada. Até aí... colheita de sementeiras amargas... mas enfim...

Mas o detalhe bizarro é que esse massacre está sendo orquestrado de dentro de penitenciárias!!!!! Que diabo é isso?

Defensores dos direitos humanos podem espernear, mas criminosos de carteirinha, como traficantes, pedófilos, sequestradores e estupradores esqueceram que são gente. Assumiram comportamento animal onde, ao tomar suas atitudes, agem atendendo a instintos, não têm misericórdia com suas vítimas. E essa reflexão dura me leva a outra martelada na coisa...

Observaram como incrementou-se absurdamente o percentual de criminosos abaixo de dezoito anos?

Guardem isso... a redução da maioridade penal, por bizarro e fora de moda que possa parecer, NÃO VAI RESOLVER O PROBLEMA, mas vai dar um freio de arrumação. Pais vão ficar preocupados com o destino de suas proles, jovens vão entender que estão correndo risco estúpido...

Só não podemos mais ficar à mercê das entidades dos "direitos dos manos"... isso já foi longe demais... Direitos é para quem os cumpre em relação aos outros... agora deveres são para todos.

Celular em presídio? COMBATE A FERRO E FOGO! Aliciamento de menores? TIPIFICAÇÃO PENAL MAIS CLARA, E APENAMENTO TOTALMENTE RIGOROSO (acho que é um crime hediondo, afinal de contas).

Novas penitenciárias, com modernidade e recursos radicais, do tipo "vacilou, morreu" (criminoso também tem medo de morrer, escrevam). Tornozeleiras para quem não merece se misturar com a escória irrecuperável (eles existem, podem crer, caros leitores). 

Como alguém já disse... " se alguma mãe precisar chorar seu filho, que seja a mãe do criminoso, que resolveu afrontar a lei, e não as mães de cidadãos comuns (alguns até inocentes de menos de ano de idade, como recentemente aconteceu)." Isso - por incrível que pareça -  É JUSTIÇA.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A PERVERSIDADE DA MÁQUINA ESTATAL

Segunda-feira, saldos terríveis do final de semana... tempo de refletir...

A Saúde está um inferno para os enfermos... a Segurança Pública segue sendo erradicada... a Educação é atualmente uma palavra que poucos conhecem na prática...

Enquanto isso, nossa classe política se prepara para os recessos de final de ano... D. Dilma vai afagando suas alianças, visando o próximo quadriênio... os recursos do Erário vão sendo drenados para Copa, Olimpíadas, e outras finalidades igualmente desimportantes...

Onde está o povo brasileiro, que se orgulha de ser esperto? Onde se escondem esses espertos palhaços, que proporcionam boas risadas aos políticos de Brasília?

Será que só servimos para quebrar coisas em estádios, ou incendiar ônibus? Vamos fazer alguma coisa BOA para nossos filhos, que tal?

Onde estão os paulistanos de fibra que não se levantam contra essa onda de violência nunca vista???

Como sempre diz um jornalista afamado... "Precisamos passar o Brasil a limpo."

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

PERIGO À VISTA... ADRIANO AMEAÇA VOLTAR AO FUTEBOL!!!!

Pessoas... é surpreendente como as pessoas de projeção pública desse Brasil humilham nossa gente, achincalham com nossa seriedade, e ainda posam de bons moços!

Já há algum tempo eu estive comentando os solavancos da trajetória de um ídolo. Falo de ninguém mais do que do jogador de futebol Adriano.

Um sucesso absoluto e unânime, ao desabrochar para o futebol, o grandalhão já deixou muita gente feliz, Brasil afora. Dono de invejável talento, oportunista como poucos, o moço de origem humilde tornou-se, há alguns anos atrás, num ícone, um símbolo de superação.

Mas isso foi anos atrás... após um histórico de irregularidades e de relacionamento no mínimo suspeito com delinquentes, o Sr. Adriano Leite Ribeiro, ou simplesmente o "Imperador", finalmente decide dar uma freada de arrumação erevelou que pretende retornar ao futebol ano que vem, 2013.

Bem, bem, bem... quem o aplaudiu nos primeiros, os que o viram começar na Fiorentina, devem estar saudosos. Pouco depois daquela jornada na Itália, o moço iniciaria trajetória de irregularidades inexplicáveis, registro de insubordinação, desrespeito com a torcida...

Agora mesmo é o que está acontecendo com os torcedores do Flamengo. O homem entra e sai, faz acordos incríveis com um dos times mais queridos do Brasil e... NÃO JOGA!

E dá-lhe "processos de recuperação física" na balada, aproximações desastradas com o lado ilegal da sociedade... notem, leitores, não tenho nada que ele cultive suas raízes, e mantenha seus amigos. Mas daí a emprestar seu nome e imagem famosos para o lado - digamos assim - rebelde da sociedade é demais.

Ele diz que deve retornar ao futebol ano que vem. Claro, voltará. Voltará para assistir aos clássicos, lá de cima de algum camarote, voltará para "peladas" de praia.

Para o futebol profissional... quem confiaria nele, uma vez mais?

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

GENTE QUE FEZ HISTÓRIA

Me refiro hoje ao Dr. Antonio Carlos Biscaia, procurador de Justiça aposentado, deputado algumas vezes. Recentemente o jornalista Marcelo Auler lançou biografia desse senhor, que se destacou como um dos maiores juristas do Brasil moderno.

O Dr. Biscaia possivelmente nunca terá um retrato imenso na entrada de alguma cidade (como outro político famoso tem, em João Lisboa, MA), até porque a cidade que honrou com suas atuações é o Rio de Janeiro, e já há decoração em profusão em seus acessos. Mas ele nem precisaria disso - sua biografia é suficiente para colocá-lo acima de qualquer referência visual.

As novas gerações talvez nem saibam muito do que o homem realizou, mesmo as dos bancos das faculdades de Direito.

Mas é necessário que se registre que o Dr. Biscaia deu um novo sentido à função de Procuradoria. Alguém que abraçou com amor e denodo a carreira a que se dedicara, para buscar a justiça para o povo carioca. Alguém que não nos frustrou, no objetivo de servir à carreira, e ao povo que de alguma maneira representou.

Os distúrbios que agora o Sr. Pezão enfrenta foram duramente combatidos pelo Dr. Biscaia, e ele teve sucesso razoável, dentro das circunstâncias que o cercavam. Nos idos da década de 90 teve a coragem de enfrentar cartéis bem aparelhados (o jogo do bicho, por exemplo), e sobreviveu a eles.

Meus leitores descobrirão que o homem inclusive foi "convidado" a se corromper até por políticos!!! (De se imaginar como são nossos modernos homens públicos... se há quase 20 anos atrás já tinham a corrupção como alternativa, hoje é padrão).

Lição dessa quinta-feira para os acadêmicos de Direito, especialmente aqueles inclinados à lide Penal - estudem a carreira do Dr. Biscaia.

Talvez descubram o significado de "vergonha na cara", se quiserem mesmo ter o respeito de todos...

Brasil... precisaríamos "clonar" alguns caras mais, e semear pelo Brasil... Te amo, terra adorada!


CHIPS E PESSOAS... E AGORA?

O noticieiro abundante da internet me dá notícia interessante...

Escola dos arredores de Brasília, D.F., implantou sistema de monitoramento por chips para os alunos da instituição. Acontece que estavam preocupados com a saída antecipada dos "teens" das aulas... Discutiram a medida com os pais, e decidiram levar a cabo o planejado, a título de experiência, a princípio.

Pelo que se apurou, a coisa teve reflexos positivos - a saber, os pais se aproximaram mais do corpo docente, e imagino que sem dúvida os alunos estejam apreendendo conteúdo mais amplo do que supunham necessitar.

Mas então... como muito pouca coisa nesse mundo é perfeita, um certo Dr. Guilherme Madeira levanta a questão de que a medida feriria direitos aos direitos  e à privacidade, etc e tal dos alunos. O homem é especialista na malfadada lei apelidade ECA.

Eu seria capaz de jurar que o Dr. Madeira, para chegar ao estágio de doutor, não teve vida vadia, em seus tempos de escola. Certamente se aplicou nos estudos, e logrou sucessos graças a Deus que o guardasse e aos conhecimentos amealhados. Mas o que tem isso a ver com o tal do chip (que é implantado nas camisetas dos alunos)?

Tem a ver, Dr. que crianças e adolescentes são cidadãos EM FORMAÇÃO. Um erro crasso de nossa sociedade moderna é considerar que desde o seu nascimento, tem-se um cidadão em cada criança. Não é bem assim. Trata-se de um cidadão em potencial, cujo cabedal de conhecimento e educação será (deveria ser) preenchido de forma paulatina e adificante, produzindo GENTE.

A leniência (eu suspeito uma secreta conspiração para "emburrecer") do governo com nosso sistema de ensino, adicionada ao descaso com que crianças de maneira quase geral são jogadas no mundo, tem produzido seres mal-formados, ignorantes sob todos os aspectos da palavra, muitos dos quais, mais dia, menos dia, estarão atrás de grades...

A pós-modernidade demanda algo mais que a simples redação do ECA. Precisamos de instituições que não negociem posturas, de lideranças talhadas para tal, de preceptores de alunos (caso desta crônica) preparados e protegidos capazes de passar conteúdos sólidos, inclusive eliminando essas coisas horrorosas chamadas "cotas".

Dr. Madeira, olhe outra vez... a argumentação de V.Sa., "data maxima venia", e salvo melhor juízo, é de uma banalidade absoluta.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

CORREIOS X DHL - O TRIUNFO DA MEDIOCRIDADE

Noticieiros diversos dão conta hoje de que por decisão do TRF-SP, a embaixada americana foi impedida de enviar os passaportes de solicitantes brasileiros a visto, através da empresa DHL.

Não sou americano, nem sou acionista/sócio na DHL. Mas para o bem da seriedade, preciso dizer que foi uma rematada barbeiragem burocrática, isso de obrigar as autoridades americanas a utilizarem o serviço dos Correios nacional.

Acontece que nosso serviço de Correios já foi bem confiável e era compensador utilizar seus serviços. Mas isso não é o que se observa hoje.

O atendimento foi pulverizado em lojas franqueadas, onde funcionários desvinculados da grandeza do serviço atendem a gente com uma pachorra quase generalizada, os preços são abomináveis, e a certeza de chegada do que se envia não é exatamente 100%. Isso sem se falar no descuido com que as coisas entregues ao serviço dos Correios muitas vezes são manuseadas! Coisas de quebrar então? Nem pensar!!!! Isso se não houver algum extravio.

Em paralelo, abnegados carteiros estão por aí, dependendo de magros salários para sobreviver, com cargas cada vez mais expressivas, e ultimamente até se sujeitando a investidas de delinquentes (vide São João de Meriti, no Rio de Janeiro). Quero dizer com isso que enquanto empresários estão se locupletando com preços encorpados, nessas lojas franqueadas, quem se "rala" ganha pouco...

Por exemplo, aquelas caixinhas amarelinhas, que podemos utilizar para pequenos envios, costuma custar o dobro do que se cobra na concorrência.

Naturalmente alguém vai dizer que há bons preços sim, como por exemplo o da tal "carta social".

Question... o que seria uma carta antisocial? Bobagens com nomes pomposos...

As autoridades americanas apenas consideraram mais seguro que um dos melhores "couriers" do mundo ocidental cuidasse daqueles documentos. Mas aí o mercantilismo falou mais alto, e o resultado...

Sabem, antes de alguém ficar puxando para a empresa de Correios outros desafios, eles deveriam é otimizar o sistema, dar melhor remuneração aos carteiros, e treinar quem nos atende em guiches onde se faz de quase tudo, até nos servir em tarefas postais (recebem titulos como bancos, por exemplo...).

Eficiência. Se isso acontece, não tem porque os americanos não nos escolherem. Eles também gostam de economizar dinheiro... é só evoluir no atendimento, não precisa do Judiciário pra dar uma forcinha...


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A FAMIGERADA MP 584

Almas razoavelmente lavadas pela atuação brilhante (não importam os nomes, todos foram brilhantes) do STF, voltemos nossos olhos para outras pilantragens...

Os brasileiros estão já convivendo com uma loucura chamada MP 584, que desonera empresas envolvidas na organização e prestação de serviços nos eventos Copa do Mundo (2014), e Olimpíadas (2016).

A desoneração em si já me parece uma barretada com chapéu alheio, a saber, o que é do povo em termos de renda tributária e de taxas é dispensado de alguns bem-aventurados que caem no beneplacito governamental/estadual. Alguém pode opor que a FIFA e o COI estão injetando recursos, mas não podemos misturar as estações.

Mas a incoerência não fica meramente no decisório puro e simples. Os contornos de atribuição do benefício conforme os moldes da Administração Pùblica não estão claramente definidos, e isso somente já seria um sinal amarelo no horizonte.

MAS...a dita cuja MP prevê que se devolvam aos contribuintes alcançados pela benesse os tributos JÁ RECOLHIDOS, ao longo de 2012!

Agora pensem, senhoras e senhores... tendo presente que o alcance é de 2013 a 2017, com essa antecipação nós teremos uma mordida grotesca no orçamento, e aquela tal contrapartida dos organizadores dos eventos vai ficar pequenina... O tempo o dirá...

Até quanto vamos dar boa vida a essa turma que mete a mão no bolso da nação? Não os quero excluir da equação, quero que ambos os lados ganhem - quem paga tributos, e quem deve (deveria) usufruir deles... E por favor, excluam medidas paternalistas do processo. Isso faz muito pouco pelo desenvolvimento de nossa nação, de forma sustentada e contínua.

Brasil... quantas sangrias em ti, ó Patria amada! Espero que nossa gente acorde LOGO!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CRETINICES FORMALIZADAS

Programa de notícias nos dá notícia, nessa quinta, 18 de outubro de 2012, de que os Exmos. Srs. deputados federais decidiram formalizar a jornada de trabalho de tres dias semanais, a saber, começam (os que começam, claro) a trabalhar na terça-feira e se dedicam ao mister legislativo (faz-me rir...) até quinta-feira (novamente, os que ficam, claro). A contrário senso, vale dizer que os "pares do reino" utilizam segundas, sextas, sábados e domingos para descansar, que afinal de contas ninguém é de ferro...

Enquanto isso, muitos dos "párias do reino" (notaram a sutileza do vocábulo iniciante?) trabalham 6 (isso mesmo, SEIS dias), e é desses mesmo seis dias, que são espremidos suados caraminguás, para suportar o custo - na média, em torno de R$ 1.200.000,00 anuais - de cada um dos "pares do reino".

Alguém ponderou que eles tão somente assemelharam o funcionamento da Assembléia Legislativa

Sabem, senhoras e senhores? Aqueles SAFADOS (sempre ressalto que há exceções) estão novamente tirando uma "onda" com a nossa cara. Nós, os mortais que compomos essa nação brasileira, os elegemos - aí você pondera o quanto é responsável por isso - e, em recompensa, ganhamos a chance de assistir de camarote àqueles salafrários viajarem em cima da hora para Brasília, "tocarem piano" (duvidam?), saem no meio do "expediente", somem, e no final do mês candidamente recolhem seus alentados subsídios. naturalmente, adicionados de verbas indenizatórias e ajudas de custo.

VERGONHA NACIONAL. Nenhum outro rótulo assenta melhor àquela chusma de senhores e senhoras que infestam (quando pragas ocupam um lugar não é infestação?) o Congresso Nacional.

Com toda a certeza aqueles moleques não leem minhas crônicas. Menos mal. Outras pessoas as leem. E mais dia, menos dia, essa nação de sofridos incultos, alienados enganáveis, escravos iludidos, vai despertar - aí, não haverá refúgio para a moçada que se ri desses quase duzentos milhões de irmãos e irmãs...

Brasil... dizem que estamos entrando no primeiro mundo, mas se depender do pessoal do Planalto Central, NÃO CORREMOS ESSE RISCO. Não nesse século.


P.S. - se alguém pretender comprar um carro novo, NÃO COMPRE 0 km! Procure em alguma agência, algum com alguns meses de uso. Deixe para as montadoras suas enganações e pegadinhas... a redução do IPI nem se compara à imoralidade do tamanho do lucro que elas têm com cada carro zero!

terça-feira, 16 de outubro de 2012

BESTIALISMO HUMANO

Noticiário tardio da TV nos reporta de frequentadores de praias cariocas fazendo sexo nas areias famosas.

Não tenho nada contra as abluções românticas de ninguém, mas, senhores e senhoras, qual o ponto em casais "chubregarem" ao ar livre e, mais complicado, diante dos olhos de outros frequentadores/passantes?

O ímpeto liberador que se observa nas sociedades modernas é tão exacerbado que supera os limites do razoável. Senão vejamos...

Vamos e venhamos, o ato sexual em si não é grande coisa, do ponto de vista da plasticidade, ou da performance. Então, o exibicionismo acaba sendo vazio...

Por outro lado, nossas liberdades individuais cessam quando tangenciam liberdades de outrem. Ora, se no local se recreiam também crianças (inocentes) e pessoas de mais idade (com outros padrões morais), qual a finalidade de afrontar a liberdade dos outros?

Há que se considerar igualmente o seguinte - o rapagão que ostenta suas habilidades viris talvez saia laureado, talvez não. Talvez perca de forma irrecuperável o respeito de conhecidos e familiares. que vantagem há nisso?

Quanto à moça que se presta a isso, nada obstante o "women's lib", será rotulada sem sombra de dúvida como uma libertina, uma desavergonhada...

As novas gerações não têm educação "latu sensu". Lares onde os pais estão ausentes em geral favorecem a idéia de que tudo é possível, e não importa a opinião dos outros.

Nessa esteira temos as agressões aos professores (essa classe sofrida), desrespeito aos idosos, depredação de locais públicos (ué, porque não quebram as coisas em casa?), agressões gratuitas em eventos esportivos... a lista é longa... e então vem essa coisinha ridícula, esdrúxula, exibicionista, de se fazer sexo em público!

Polícia Militar..."à lei e aos costumes"! Quem faz (e fala) o que quer, sofre (e ouve) o que não quer!

Tenho dito.

Brasil, de novas gerações até estúpidas de tão inteligentes, até animalescas de tão modernas... Roma se autodestruiu assim mesmo...

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

ALUNOS OU BESTAS-FERAS?

 Uma sociedade de valores invertidos NÃO EVOLUI

Canal televisivo de alcance nacional nos traz hoje matéria incrível, sobre a violência praticada por alunos (?!?!?!?!?!) contra professores.

Pensem, meus irmãos... Podem ser ranzinzas, podem não ter didática, podem ser carrascos, mas... vamos e venhamos... pensem em profissionais mais inofensivos do que professores!!!!

Comemorado hoje (15.10) o seu dia, os professores não têm o que comemorar... são literalmente marginais modernos. Sofridos representantes de uma carreira nobre, abnegados (porque muitas vezes sofrem privações para cumprir seus misteres, EU SEI DISSO!), teimosos ao tentar incutir conhecimento em cabeças que teimam em querer ser rebeldes... São de modo quase geral, PESSIMAMENTE pagos... que glória há em ser pária?

Como vai ser, meus irmãos? Vamos mesmo substituir os professores, esses "marginais", por máquinas que ensinem? Vamos deixar esses seres obsoletos, verdadeiros mamutes, para trás, mesmo?

Não, meus irmãos, não é assim que se faz a civilização. Não é assim que se constrói uma sociedade.

Uma sociedade tem heróis "imexíveis" (odeio esse neologismo). Professores, bombeiros, engenheiros, médicos (sérios, claro), são categorias sem as quais não se pode progredir. Talvez outras categorias prescindam de maior peso, mas essas aí são totalmente necessárias.

Não é aqui que se vai mexer na equação. PRECISAMOS DE PROFESSORES.

O lado da equação a ser modificado tem a ver com gerações extremamente rebeldes, que não aprendem a se comportar dentro de seus lares (não por acaso temos tão grande população presidiária!), pessoas que não sabem o significado da palavra respeito, transmutada (tal palavra) em medo de armas, medo de xingamentos, medo de meras agressões...

Sabem, meus irmãos? Os reflexos de falta de educação de nossa gente (o que se aprenderia em casa - cultura é que se aprende na escola) estão por toda a parte - imundície nos lugares públicos, violência sexual em toda parte, filhos agressores, pais agredidos, torcidas ensandecidas, desrespeito a idosos, depredação de coisas públicas ou particulares... Isso está na base do problema, mas daí para a frente... a cultura está na UTI.

Até quando nossos governantes hão de ignorar a agonia de nosso sistema educacional? Até quando nossos docentes vão apanhar de alunos delinquentes? Até quando pais ensimesmados e irresponsáveis vão bancar as diatribes de seus filhotes imorais, estúpidos e violentos contra nossos professores?

Brasil - o cérebro da nação está sofrendo... tomara que não entre em coma...

MAIS QUOTAS, MAIS VERGONHA... COMO PARAR A ONDA?

Então, sob impulso oficial, segue o projeto para tirar o mérito de nossas etnias minoritárias, digamos assim.

Agora o projeto de quotas é para os quadros do funcionalismo público.

Nunca vou me cansar de declarar que a maneira mais eficaz de se discriminar alguém é lhe dizer que é diferente. E então, já não teremos necessidade de declarações. A partir de um certo momento, quem for admitido numa repartição pública, se for negro, pardo ou de ascendência indígena será visto como um "diferente", que recebeu o beneplácito oficial.

Senhoras e senhores, pelamordedeus! Melhorem a Educação pública, as condições sociais de todos, e não será preciso essa "saia justa". Não será preciso esse paternalismo torto,  retrógrado, ele próprio cerceante de sonhos de melhoria, de chances de sucesso pessoal!

Isso vai totalmente na contramão da democracia, do status quo social do resto do mundo civilizado, e socialmente desenvolvido!

Nós não podemos fazer isso, estamos produzindo artificialmente um sistema de castas moderno.

E, sem pudor algum, estamos dando motivações a grupos racistas e/ou ultra-nacionalistas!!! Olha o perigo!!!!

O tempo dirá se tenho ou não razão.

Mas, Brasil (ou seria Brazil?) eu reclamo assim por que te amo, Pátria Amada!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

QUOTAS E OUTROS CRIMES

Feliz dia das crianças, antes de mais nada, petizes do meu Brasil varonil! As gerações que hão de sorrir para o mundo, muito depois da minha...

Mas hoje estou particularmente amargo, preciso pontuar...

Novamente vem à baila a polêmica atribuição de quotas para determinados grupos étnicos, no acesso ao ensino superior.

Senhoras e senhores, não consigo pensar em mecanismo mais discriminante e maculoso do que essa invenção de alguma cabeça doente, lá no Congresso Nacional.

Meus irmãos, quem quer que seja que assuma a condição, e adentre uma sala de aulas, ao informar as circunstâncias de sua presença alí, será automaticamente marcado como alguém que alcançara aquela posição não por mérito próprio, mas pelo beneplácito paternalista e doentio de nosso sistema socio-político.

Pergunto - que orgulho há nisso? galgar um patamar com uma "mãozinha" oficial?

A contrário senso, como  classificaríamos o sucesso lapidar do Ministro Joaquim Barbosa, que é de etnia negra? Um fato isolado, uma questão de sorte, o que?

Não, senhores. Melhor dizer que foi mérito próprio, força de vontade, empenho focado. Não tenho dúvidas em acreditar que o Exmo. Ministro queimara muitos finais de semana estudando, se preparando. Ele quis o resultado e foi atrás de seus sonhos.

Não tenho dúvidas de que - assim como os outros, que vëm de etnias diversas - os negros do Brasil estáo orgulhosos dele. Por quem é, pelo que faz, pelo caminho que trilhou até alí.

Agora... os sofredores, eventualmente despossuídos, que farão jus às cotas malfadadas, DO QUE TERÃO para se orgulhar?

Vejamos... vão se orgulhar de terem nascido e crescido num Estado paternalista, será?

Vão se orgulhar de - embora serem ligeiramente deficitários em alguma matéria - estarem insertos nos grupos de escol da nação?

Vão se orgulhar, será, se terem uma ajudinha oficial para conseguirem seus canudos, ajudinha essa que os não vai auxiliar numa seleção para posições de trabalho em uma empresa multi-nacional?

Pessoas, isso tudo é ridículo. Ouvi dizer recentemente que uma minoria de ascendência germânica teria postulado sistema de quotas que os privilegiasse para alguma coisa...

Cotas pra isso, cotas pra aquilo... nós brasileiros estamos fartos de esmolas! Que tal termos um Estado que se responsabiliza pelos seus cidadãos, e lhes concede condições minimamente estáveis de sobrevivência e desenvolvimento pessoal? Algo assim como o Canadá (ok, tem população pequena...), o Japão (AQUI temos muita gente...), a Noruega (ah, eles tëm outra cultura...)...

... de passagem... notaram como pipocam desculpas quando nos comparamos com outros Estados?

Existe uma outra bobagem absurda rolando por aí - "precisamos de uma solução modelada para a nação brasileira, para o perfil do brasileiro..." que tal, enquanto a tal solução não aparece, se nós copiarmos SIMPLESMENTE o que tem sido de sucesso nos países melhor posicionados na tabela?

Educação, por exemplo... os CIEPs (gov. estadual Brizolla) e CIACs (gov. Collor), duas soluções de ensino fundamental integrado fantásticas, estão simplesmente entregues às traças. Mas nos Estados Unidos funciona! Que diabos? Porque funcionaram por alguns anos, e logo em seguida vão sendo sucateadas?

Vale lembrar, de passagem, que gênios participaram do projeto dos CIEPs, por exemplo, o antropólogo Darcy Ribeiro, e o arquiteto de renome mundial Oscar Niemeyer. E se constituíram, no breve período em que estiveram em atividade, em fonte de renda direta e indireta para muitos milhares de brasileiros (seja nas escolas, propriamente ditas, seja nas indústrias de fabricação de estruturas específicas).

O que temos hoje? Uma classe de educadores literalmente na miséria, em todos os aspectos, as redes de escolas privadas arregimentando as melhores cabeças e enchendo salas com muitas dezenas de alunos, onde uns ensinam o que podem, e outros fingem que aprendem... Ah, isso me tira do sério!

Saudade de meu colégio de segundo grau (antigamente se chamava científico - ou normal, se o candidato resolvesse ser professor), Colégio Estadual Visconde de Cairú, onde aprendi os rudimentos do inglês, francês, tive noções de latim e grego, inseridas em língua portuguêsa, e aprendi a ler um atlas de geografia... onde aprendi trigonometria, química  orgânica... SAUDADE, HEIN?

É... não só pelos sistemas de cotas... mas o Estado brasileiro, na pessoa de seus lideres e condutores ME ENOJA. Mas eu te amo, Brasil, mesmo assim!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

BOM SENSO EXCELÊNCIAS... É PEDIR DEMAIS?

A tv (sempre a TV!) me traz a notícia de que uma senhora com 87 tivera prisão decretada, porque há alguns anos atrás deixou de pagar pensão a seu netinho, hoje com 12 anos.

Pessoas... pensem na coisa trágica, antes de ser ridícula... Uma senhora encanecida, encurvada pelo peso do tempo, simples, sendo tangida para um distrito policial.

Seu crime?

Náo pagou pensão aliment[icia. Detalhe - o deslize acontecera há alguns anos atrás, E ELA CONTINUOU PAGANDO a pensão, após alguns meses de inadimplência.

Ok. A lei determina que isso deve acontecer... Mas, Excelência, é de um desconforto ímpar supor V. Excia. sem nem ao menos perguntar à idosa o que acontecera (pelo menos em respeito aos cabelos encanecidos da devedora).

Mas isso não é tudo. Do Rio Grande do Sul nos vem a notícia de que certo magistrado está mandando soltar detidos, sob a premissa de que o MP não pedira a prisão preventiva... Sei...

Excelência, não seria mais sensato convidar o representante do MP, e combinarem quanto à tal descisão de afronta da educação? Muito menos gravoso à sociedade do que deixar delinquentes, resguardados por uma"bobeira" (digamos assim)do MP, saírem soltos por aí.

Excelências, o papel mais sublime do juiz é atribuir o justo. Não se cogita aqui de descumprir a lei, mas de, a livre convencimento, considerar a forma da lei diante do fato concreto. Para aplicar simplesmente a lei, não precisaríamos de juiz.

Aulas seguidas de equidade e bom senso os Srs. estão recebendo, ao longo dos últimos sessenta dias.


quinta-feira, 4 de outubro de 2012

AP 470 - O MARCO DA JUSTIÇA BRASILEIRA, NO SÉCULO XXI

Já quase 60 dias após início do julgamento da AP 470, muitos brasileiros já estão arriscando "lavar a alma", crendo que a Justiça será mitigada, no embate com os ilícitos do libelo.

Uma hoste de causídicos tem se insurgido contra a linha francamente punitiva que o STF adotou. Nem lhes causa muita diferença se aqui e acolá o Relator ou alguns dos outros pares consideram de maneira mais efetiva o contraditório. Na verdade a rapaziada queria é manipular o juízo, e se depararam com uma muralha, na pessoa do ministro, Dr. Joaquim Barbosa.

Outros estudiosos do Direito avaliam que alguns institutos importantes até então consagrados estão sendo revisitados, revistos. Se dividem em contra ou discreto a favor do que está acontecendo.

Já ponderara em portal especializado que o caráter atípico de toda a problemática - o envolvimento descarado de políticos, a finalidade espúria (compra de apoio) da ocorrência do "valerioduto" assim chamado, enfim, toda uma novidade em termos de urdidura criminal obrigou o STF a atuar de maneira igualmente ímpar, atípica até, para aplicar a coerção da Lei ao caso.

E, sem dúvida, inaugura-se um novo tempo na nação brasileira, em que o brasileiro médio descobre, entre satisfeito e surpreendido, que os crimes de colarinho branco são julgados seriamente SIM. São purgados de acusação os atos de gente séria, como o Dr. Fausto De Sanctis, que quase foi linchado porque ousou aplicar a lei a alguns "colarinhos", em passado recente.

O Brasil não será mais o mesmo. Graças a Deus, e ao mister aplicado daqueles senhores togados, que estão com toda a certeza dando o melhor de si em nome da Justiça.

E quem se via protegido (inclusive por esse coisa ridícula chamada "Foro Privilegiado") descobre que a banda começou a tocar em outro tom.

Brasil... os Ministros do STF podem não ser perfeitos, mas são meus melhores exemplos de guardiães dessa nação rica e sofrida. 


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

DE PILANTRAS E PROTEGIDOS

O excelente site "Congresso em Foco" traz-nos hoje a informação de que quatro funcionários da Camara dos Deputados receberem, ao longo de 18 meses, a bagatela de aproximadamente R$ 4.000.000,00.

Considerados valores médios atribuíveis a cada um dos marajás, nenhum deles esteve sujeito ao preceito constitucional de que nenhum servidor público receberá mais do que os Ministros.

Bem, bem, bem... nessa terra de ninguém, onde as leis são violadas por quem as faz, isso não nos causa muita espécie. Afinal de contas, os beneficiados com a bolada não fizeram as leis que ampararam seus lucros (isso não é salário, pelamordedeus, pessoas!). Alguém acima deles fez o regramento, ou ignorou regramentos, e eles foram beneficiados.

A questão é... até quando? Até quando seremos escarnecidos pela corja planaltina? Até quando aqueles senhores de aparência (só aparência) séria e "posudos" vão tirar proveito dessa massa ignorante e alienada, que é a nossa gente?

Até quando as classes A e B seguirão sem notar que ao deixarem de cuidar desses problemas que menciono estão na verdade dando um tiro no pé?

Será que ninguém entende que a malandragem do Congresso Nacional, desvirtuando, corrompendo, protegendo seus quadros, está andando na contramão da história?

Será que não entendem que um dia desses essa massa pode se enfezar com os maus tratos continuados, e virar o bicho?

Que estamos sentados num barril de pólvora, é certeza. Tomara que D. Dilma desative a bomba, sendo menos paternalista, mais desenvolvimentista, com mais maturidade para encarar nossas classes menos favorecidas.


terça-feira, 11 de setembro de 2012

BRASIL CARINHOSO... UMA ANÁLISE

Tomei a liberdade de postar essa carta, que espelha o que muita gente brasileira pensa..., Obrigado, professora Martha Panunzio!!
 
BRASIL CARINHOSO
Bom dia, dona Dilma!
Eu também assisti ao seu pronunciamento risonho e maternal na véspera do Dia das Mães. Como cidadã da classe média, mãe, avó e bisavó, pagadora de impostos escorchantes descontados na fonte no meu contracheque de professora aposentada da rede pública mineira e em cada Nota Fiscal Avulsa de Produtora Rural, fiquei preocupada com o anúncio do BRASIL CARINHOSO.
Brincando de mamãe Noel, dona Dilma? Em ano de eleição municipalista? Faça-me o favor, senhora presidentA! É preciso que o Brasil crie um mecanismo bastante severo de controle dos impulsos eleitoreiros dos seus executivos (presidente da república, governador e prefeito) para que as matracas de fazer voto sejam banidas da História do Brasil.
Setenta reais per capita para as famílias miseráveis que têm filhos entre 0 a 06 anos foi um gesto bastante generoso que vai estimular o convívio familiar destas pessoas, porque elas irão, com certeza, reunir sob o mesmo teto o maior número de dependentes para engordar sua renda. Por outro lado mulheres e homens miseráveis irão correndo para a cama produzir filhos de cinco em cinco anos. Este é, sem dúvida, um plano quinquenal engenhoso de estímulo à vagabundagem, claramente expresso nas diversas bolsas-esmola do governo do PT.
É muito fácil dar bom dia com chapéu alheio. É muito fácil fazer gracinha, jogar para a plateia. É fácil e é um sintoma evidente de que se trabalha (que se governa, no seu caso) irresponsavelmente.
Não falo pelos outros, dona Dilma. Falo por mim. Não votei na senhora. Sou bastante madura, bastante politizada, marxista, sobrevivente da ditadura militar e radicalmente nacionalista. Eu jamais votei nem votarei num petista, simplesmente porque a cartilha doutrinária do PT é raivosa e burra. E o governo é paternalista, provedor, pragmático no mau sentido, e delirante. Vocês são adeptos do quanto pior, melhor. São discricionários, praticantes do bullying mais indecente da História do Brasil.
Em 1988 a Assembleia Nacional Constituinte, numa queda-de-braço espetacular, legou ao Brasil uma Carta Magna bastante democrática e moderna. No seu Art. 5º está escrito que todos são iguais perante a lei*. Aí, quando o PT foi ao paraíso, ele completou esta disposição, enfiando goela abaixo das camadas sociais pagadoras de imposto seu modus governandi a partir do qual todos são iguais perante a lei, menos os que são diferentes: os beneficiários das cotas e das bolsas-esmola. A partir de vocês. Sr. Luís Inácio e dona Dilma, negro é negro, pobre é pobre e miserável é miserável. E a Constituição que vá para a pqp. Vocês selecionaram estes brasileiros e brasileiras, colocaram-nos no tronco, como eu faço com o meu gado, e os marcaram com ferro quente, para não deixar dúvida d e que são mal-nascidos. Não fizeram propriamente uma exclusão, mas fizeram, com certeza, publicamente, uma apartação étnica e social. E o PROUNI se transformou num balcão de empréstimo pró escolas superiores particulares de qualidade bem duvidosa, convalidadas pelo Ministério de Educação. Faculdades capengas, que estavam na UTI financeira e deveriam ter sido fechadas a bem da moralidade, da ética e da saúde intelectual, empresarial, cultural e política do País. A Câmara Federal endoidou? O Senado endoidou? O STJ endoidou? O ex-presidente e a atual presidentA endoidaram? Na década de 60 e 70 a gente lutou por uma escola de qualidade, laica, gratuita e democrática. A senhora disse que estava lá, nesta trincheira, se esqueceu disto, dona Dilma? Oi, por favor, alguém pare o trem que eu quero descer!
Uma escola pública decente, realista, sintonizada com um País empreendedor, com uma grade curricular objetiva, com professores bem remunerados, bem preparados, orgulhosos da carreira, felizes, é disto que o Brasil precisa. Para ontem. De ensino técnico, profissionalizante. Para ontem. Nossa grade curricular é tão superficial e supérflua, que o aluno chega ao final do ensino médio incapaz de conjugar um verbo, incapaz de localizar a oração principal de um período composto por coordenação. Não sabe tabuada. Não sabe regra de três. Não sabe calcular juros. Não sabe o nome dos Estados nem de suas capitais. Em casa não sabe consertar o ferro de passar roupa. Não é capaz de fritar um ovo. O estudante e a estudantA brasileiros só servem para prestar vestibular, para mais nada. E tomar bomba, o que é mais triste. Nossos meninos e jovens leem (quando leem), mas não compreendem o que leram. Estamos na rabeira do mundo, dona Dilma. Acorde! Digo isto com conhecimento de causa porque domino o assunto. Fui a vida toda professora regente da escola pública mineira, por opção política e ideológica, apesar da humilhação a que Minas submete seus professores. A educação de Minas é uma vergonha, a senhora é mineira (é?), sabe disto tanto quanto eu. Meu contracheque confirma o que estou informando.
Seu presente para as mães miseráveis seria muito mais aplaudido se anunciasse apenas duas decisões: um programa nacional de planejamento familiar a partir do seu exemplo, como mãe de uma única filha, e uma escola de um turno só, de doze horas. Não sabe como fazer isto? Eu ajudo. Releia Josué de Castro, A GEOGRAFIA DA FOME. Releia Anísio Teixeira. Releia tudo de Darcy Ribeiro. Revisite os governos gaúcho e fluminense de seu meio-conterrâneo e companheiro de PDT, Leonel Brizola. Convide o senador Cristovam Buarque para um café-amigo, mesmo que a Casa Civil torça o nariz. Ele tem o mapa da mina.
A senhora se lembra dos CIEPs? É disto que o Brasil precisa. De escola em tempo integral, igual para as crianças e adolescentes de todas as camadas, miseráveis ou milionárias. Escola com quatro refeições diárias, escova de dente e banho. E aulas objetivas, evidentemente. Com biblioteca, auditório e natação. Com um jardim bem cuidado, sombreado, prazeroso. Com uma baita horta, para aprendizado dos alunos e abastecimento da cantina. Escola adequada para os de zero a seis, para estudantes de ensino fundamental e para os de ensino médio, em instalações individuais para um máximo de quinhentos alunos por prédio. Escola no bairro, virando a esquina de casa. De zero a dezessete anos. Dê um pulinho na Finlândia, dona Dilma. No aerolula dá pra chegar num piscar de olhos. Vá até lá ver como se gerencia a educação pública com responsabilidade e resultado. Enquanto os finlandeses amam a escola, os brasileiros a depredam. Lá eles permanecem. Aqui a evasão é exorbitante. Educação custa caro? Depende do ponto de vista de quem analisa. Só que educação não é despesa. É investimento. E tem que ser feita por qualquer gestor minimamente sério e minimamente inteligente. Povo educado ganha mais, consome mais, come mais corretamente, adoece menos e recolhe mais imposto para as burras dos governos. Vale à pena investir mais em educação do que em caridade, pelo menos assim penso eu, materialista convicta.
Antes que eu me esqueça e para ser bem clara: planejamento familiar não tem nada a ver com controle de natalidade. Aliás, é a única medida capaz de evitar a legalização do controle de natalidade, que é uma medida indesejável, apesar de alguns países precisarem recorrer a ela. Uberlândia, inspirada na lei de Cascavel, Paraná, aprovou, em novembro de 1992, a lei do planejamento familiar. Nossa cidade foi a segunda do Brasil a tomar esta iniciativa, antecipando-se ao SUS. Eu, vereadora à época, fui a autora da mesma e declaro isto sem nenhuma vaidade, apenas para a senhora saber com quem está falando.
Senhora PresidentA, mesmo não tendo votado na senhora, torço pelo sucesso do seu governo como mulher e como cidadã. Mas a maior torcida é para que não lhe falte discernimento, saúde nem coragem para empunhar o chicote e bater forte, se for preciso. A primeira chibatada é o seu veto a este Código Florestal, que ainda está muito ruim, precisado de muito amadurecimento e aprendizado. O planeta terra é muito mais importante do que o lucro do agronegócio e a histeria da reforma agrária fajuta que vocês estão promovendo. Sou fazendeira e ao mesmo tempo educadora ambiental. Exatamente por isto não perco a sensatez. Deixe o Congresso pensar um pouco mais, afinal, pensar não dói e eles estão em Brasília, bem instalados e bem remunerados, para isto mesmo. E acautele-se durante o processo eleitoral que se aproxima. Pega mal quando um político usa a máquina para beneficiar seu partido e sua base aliada. Outros usaram? E daí? A senhora não é os outros. A senhora á a senhora, eleita pelo povo brasileiro para ser a presidentA do Brasil, e não a presidentA de um partidinho de aluguel, qualquer.
Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia. Sei disto, é claro. Assim mesmo vou aconselhá-la a pedir desculpas às outras mães excluídas do seu presente: as mães da classe média baixa, da classe média média, da classe média alta, e da classe dominante, sabe por quê? Porque somos nós, com marido ou sem marido, que, junto com os homens produtivos, geradores de empregos, pagadores de impostos, sustentamos a carruagem milionária e a corte perdulária do seu governo tendencioso, refém do PT e da base aliada oportunista e voraz.
A senhora, confinada no seu palácio, conhece ao vivo os beneficiários da Bolsa-família? Os muitos que eu conheço se recusam a aceitar qualquer trabalho de carteira assinada, por medo de perder o benefício. Estou firmemente convencida de que este novo programa, BRASIL CARINHOSO, além de não solucionar o problema de ninguém, ainda tem o condão de produzir uma casta inoperante, parasita social, sem qualificação profissional, que não levará nosso País a lugar nenhum. E, o que é mais grave, com o excesso de propaganda institucional feita incessantemente pelo governo petista na última década, o Brasil está na mira dos desempregados do mundo inteiro, a maioria qualificada, que entrarão por todas as portas e ocuparão todos os empregos disponíveis, se contentando até mesmo com a informalidade. E aí os brasileiros e brasileira vão ficar chupando prego, entregues ao deus-dará, na ociosidade que os levará à delinquência e às drogas.
Quem cala, consente. Eu não me calo. Aos setenta e quatro anos, o que eu mais queria era poder envelhecer despreocupada, apesar da pancadaria de 1964. Isto não está sendo possível. Apesar de ter lutado a vida toda para criar meus cinco filhos, de ter educado milhares de alunos na rede pública, o País que eu vou legar aos meus descendentes ainda está na estaca zero, com uma legislação que deu a todos a obrigação de votar e o direito de votar e ser votado, mas gostou da sacanagem de manter a maioria silenciosa no ostracismo social, alienada e desinteressada de enfrentar o desafio de lutar por um lugar ao sol, de ganhar o pão com o suor do seu rosto. Sem dignidade, mas com um título de eleitor na mão, pronto para depositar um voto na urna, a favor do político paizão/mãezona que lhe dá alguma coisa. Dar o peixe, ao invés de ensinar a pescar, est a foi a escolha de vocês.
A senhora não pediu minha opinião, mas vai mandar a fatura para eu pagar. Vai. Tomou esta decisão sem me consultar. Num país com taxa de crescimento industrial abaixo de zero, eu, agropecuarista, burro-de-carga brasileiro, me dou o direito de pensar em voz alta e o dever de me colocar publicamente contra este cafuné na cabeça dos miseráveis. Vocês não chegaram ao poder agora. Já faz nove anos, pense bem! Torraram uma grana preta com o FOME ZERO, o bolsa-escola, o bolsa-família, o vale-gás, as ONGs fajutas e outras esmolas que tais. Esta sangria nos cofres públicos não salvou ninguém? Não refrescou niente? Gostaria que a senhora me mandasse o mapeamento do Brasil miserável e uma cópia dos estudos feitos para avaliar o quantitativo de miseráveis apurado pelo Palácio do Planalto antes do anúncio do BRASIL CARINHOSO. Quero fazer uma continha de multiplicar e outra de dividir, só para saber qual a parte que me toca nesta chamada de capital. Democracia é isto, minha cara. Transparência. Não ofende. Não dói.
Ah, antes que eu me esqueça, a palavra certa é PRESIDENTE. Não sou impertinente nem desrespeitosa, sou apenas professora de latim, francês e português. Por favor, corrija esta informação.
Se eu mandar esta correspondência pelo correio, talvez ela pare na Casa Civil ou nas mãos de algum assessor censor e a senhora nunca saberá que desagradou alguém em algum lugar. Então vai pela internet. Com pessoas públicas a gente fala publicamente para que alguém, ciente, discorde ou concorde. O contraditório é muito saudável.
Não gostei e desaprovo o BRASIL CARINHOSO. Até o nome me incomoda. R$2,00 (dois reais) por dia para cada familiar de quem tem em casa uma criança de zero a seis anos, é uma esmolinha bem insignificante, bem insultuosa, não é não, dona Dilma? Carinho de presidentA da república do Brasil neste momento, no meu conceito, é uma campanha institucional a favor da vasectomia e da laqueadura em quem já produziu dois filhos. É mais creche institucional e laica. Mais escola pública e laica em tempo integral com quatro refeições diárias. É professor dentro da sala de aula, do laboratório, competente e bem remunerado. É ensino profissionalizante e gente capacitada para o mercado de trabalho.
Eu podia vociferar contra os descalabros do poder público, fazer da corrupção escandalosa o meu assunto para esta catilinária. Mas não. Prefiro me ocupar de algo mais grave, muitíssimo mais grave, que é um desvio de conduta de líderes políticos desonestos, chamado populismo, utilizado para destruir a dignidade da massa ignara. Aliciar as classes sociais menos favorecidas é indecente e profundamente desonesto. Eles são ingênuos, pobres de espírito, analfabetos, excluídos? Os miseráveis são. Mas votam, como qualquer cidadão produtivo, pagador de impostos. Esta é a jogada. Suja.
A televisão mostra ininterruptamente imagens de desespero social. Neste momento em todos os países, pobres, emergentes ou ricos, a população luta, grita, protesta, mata, morre, reivindicando oportunidade de trabalho. Enquanto isto, aqui no País das Maravilhas, a presidente risonha e ricamente produzida anuncia um programa de estímulo à vagabundagem. Estamos na contramão da História, dona Dilma!
Pode ter certeza de que a senhora conseguiu agredir a inteligência da minoria de brasileiros e brasileiras que mourejam dia após dia para sustentar a máquina extraviada do governo petista.
Último lembrete: a pobreza é uma consequência da esmola. Corta a esmola que a pobreza acaba, como dois mais dois são quatro.
Não me leve a mal por este protesto público. Tenho obrigação de protestar, sabe por quê? Porque, de cada delírio seu, quem paga a conta sou eu.
Atenciosamente,
Martha de Freitas Azevedo Pannunzio
Fazenda Água Limpa, Uberlândia, em 16-05-2012
marthapannunzio@hotmail.com CPF nº 394172806-78
OBS.:- foi entregue em mãos à PRESIDENTE.

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...