RIDÍCULO, SENHORES MAGISTRADOS...

Está na mídia já, o vexame extraordinário que nos ofereceu o Judiciário, ao podar o CNJ. Algo absurdo, onde quem faz a Lei demonstra claramente que pretende estar acima dela.

Não se precisa discutir o alcance do poder do CNJ. O órgão foi instituído para a correição administrativa dos órgãos do Judiciário. Acontece que é mesmo aí que surgem as irregularidades, claro! E o CNJ cumpre suas obrigações.

Mas... deixar-se ao alvedrio das comarcas... a saber, deixá-los fazer correição horizontal? Ah, senhores e senhoras, mas é justamente aí que não vai haver Justiça!

Vejam, o que vai impedir que amigos se protejam, se estão no mesmo patamar? É algo simples - uma mão lava a outra! E por favor não me venham com ameaças sobre minhas palavras, a defesa está pronta. Posso lhes indicar uma dúzia de incidentes, onde a falta, a prevaricação, a ilicitude de integrantes do Poder Judiciário foi habilmente escamoteada. Por favor, não me façam levantar polêmicas!

E ademais... de que os magistrados têm receio? Se cumprem a lei, não estarão abrigados por ela?

Tomara que as cabeças pensantes do Brasil estejam se ligando, novamente, desligadas que foram na década de 60, tombo de que nunca nos recuperamos por completo.


Alguém com muita propriedade dissera, recentemente: "Nós brasileiros não somos povo, somos público!"

Querem ver? Aplaudimos as vitórias e eventualmente os "jeitinhos" bem dados, vaiamos e nos indignamos com as patifarias de nossas autoridades de todos os escalões, mas na hora de o povo se unir e EXIGIR A MUDANÇA, onde quer que seja, nos acovardamos, e náo subimos no palco da ação, para modificar o "ato".
Brasil... tenho medo dos teus homens públicos (alguns deles mais criminosos do que aqueles nas celas)... mas continuo te amando...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESCOLAS DE DELINQUENTES

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...