segunda-feira, 12 de março de 2012

VIRAM A MENININHA QUE SE MATOU?

Pois então... um dia desses, uma menininha linda, de tres (TRES!) aninhos de vida, num acesso de fúria, meteu a cabecinha linda e loira na quilha (ou lateral, sei lá, não vi!) de um jet-ski, talvez quisesse destruí-lo, ou então queria mesmo se suicidar, vai saber o que se passa numa cabecinha assim tão jovem!

Não, minha gente, o delegado decidiu que a menina é culpada, que não há ninguém a culpar, e pronto... uma fatalidade, esse negócio de um jet-ski se esgueirar sem ninguém saber, e tomar o rumo da água!!!!!!

Dr. delegado, FEZ-ME RIR de ira. Tenha a paciência, Doutor! NINGUÉM vai colocar o dedo na ferida, e registrar que SIM, algum adulto desavisado deixara ao arbítrio de um menino sair para a água com aquela máquina. E SIM, que desajuizado que foi, o menino acelerou ao máximo - coisa dos excessos de adrenalina numa vida jovem.

Mas daí, a dizer-se que não há culpados? Pelamordedeus, DOUTOR! É triste? Sem dúvida o é! Mas para isso há o capítulo do homícidio culposo, o Sr. conhece?

Brasil, de piadas trágicas e verdades mal vestidas... ainda assim tenho amor por ti!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...