segunda-feira, 30 de abril de 2012

VOCÊ SABE QUEM FOI LANDELL DE MOURA?

Então... o Legislativo nunca me frustra, em seu eterno afã de nos prover futilidades a peso de ouro. Mas... há alhos e bugalhos, e tento ao máximo ser menos parcial do que nossos pares investidos.

Dessa vez, no ocaso da semana passada, foi promulgada pela Presidência da República a Lei n° 12.614, que eleva o Pe. Landell de Moura ao título de " Herói da Pátria", e deposita tal registro em alguns monumentos de memória de nossos personagens ilustres.

Duas faces da mesma moeda, para meus leitores. De um lado, considero tal homenagem um esforço pífio, indigno mesmo, face ao que aquele religioso fizera, em benefício da ciência. Ao invés dessa lei, que brevemente será relegada ao esquecimento, que tal modificar os livros/apostilas/conteúdos educacionais, e colocar lá que fora o Pe. Landell, e não Guglielmo Marconi, quem trouxera os conceitos de transmissão telegráfica e comunicação em geral? Isso sim, marcaria de maneira indelével nossa cultura, e deixaria o nome do homem no panteão adequado - o da cultura sistemática e edificante do cidadão! Quem tiver curiosidade, confira o que o distinto sacerdote fizera... vão acontecer muitas surpresas, como eu mesmo fiquei surpreendido. O homem foi um poço de sabedoria!

Assim, promulgar uma lei lhe dando lugar em algum rol de mortos ilustres é tão funcional quanto tentar fazer buracos no meio da água do mar. Algo quase tão ridículo quanto indicar Ronaldinho Gaucho e Wanderley Luxemburgo para a Academia Brasileira de Letras (na verdade nem sei o que é mais ridículo...).

Por outro lado, utilizar o tempo dos ilustres congressistas, isto é, recursos do povo brasileiro, para elevar projetos de lei dessa natureza, votá-los, remeter à Presidência, publicar... pessoas do Congresso nacional, vocês não se envergonham? Juram?

Tem gente morrendo de fome, pela falta de regulações que deveriam emanar de vocês. Tem gente sem atendimento hospitalar, por causa de fisiologismos e corrupção, que desviam recursos a torto e a direito!
Vamos legislar em favor do povo brasileiro, para variar?

Repito... vocês estão repetindo muitas vezes esse "script" de sacanear nossa gente... eles são pacientes, mas já notaram como  fica complicado administrar gente simples, quando fica "de saco cheio"?

Ah, Brasil... de heróis esquecidos e vilões que aparecem em todos os jornais... o que fazer para apressar o amadurecimento de teus homens públicos? Mas eu te amo mesmo assim... com aquelas pessoas imaturas brincando de legislar...


sábado, 28 de abril de 2012

BARULHO DE CACHOEIRA

Mas então fico sabendo que o empresário do ramo de "entretenimento" Carlinhos Cachoeira teria manifestado uma certa satisfação, ao saber da lista de integrantes da CPI que deve investigar alguns fatos relacionados àquele senhor, reputados irregulares, digamos assim.

Com a palavra a Justiça.

Numa nação em que é costumeiro pessoas poderosas e políticos corruptos enxovalharem a atividade do Judiciário, e onde até representantes da Lei se deixam macular (como o Dr. Nicolau, de infausta memória), se faz necessário um "choque de ordem", por assim dizer. A democracia, por mais liberal que seja o pensamento, não pode sofrer assim tanto com a liberdade criminosa com que as instituições são afrontadas. Não tão costumeiramente, não tão acintosamente.

A Polícia Federal cumpriu com sua obrigação. Ao investigar ilícitos que pertencem à sua esfera (jogos de azar e sua ilegalidade SÃO da esfera federal, juntamente com tráfico, sequestro e alguns outros rotulados - para quem não sabe disso). Acontece que nossa brava PF mirou numa codorna e acertou um gavião. Suspeita-se de que seja na verdade uma revoada de gaviões.

Mas o certo é que a PF não estava procurando o gavião - ele só foi encontrado porque estava no lugar errado, na hora errada, e provavelmente fazendo a coisa errada. Por isso foi apanhado pela rede da Lei. Destarte, a grita desesperada do Dr. Antonio Carlos de Almeida Castro, advogado do "gavião" de que se comenta, não terá eco aos ouvidos do Judiciário, a menos que aconteça alguma canetada ensandecida, no afã de proteger cabeças comprometidas.

O certo é que a nação encontra-se numa encruzilhada, ao longo dos últimos dois anos - ou enfrentamos a corrupção endêmica que temos sofrido ao longo das últimas décadas, ou nos calamos para o resto da duração dessa geração, porque aí então não teremos mais justificativa de ter Justiça no Brasil, e o apanágio de corruptos e corruptores já terá feito "coisa julgada" (os juristas sabem do que estou falando) e não haverá retorno, então.

Não estou posando de profeta do caos. Acontece que estou simplesmente considerando o óbvio que tem cercado a sociedade brasileira já há muito tempo, onde quem tem poder para fazer mudanças não sabe que precisa lutar por elas, e quem deve implementar as mudanças não o faz simplesmente porque lhe interessa o "status quo".

Mas que eu amo essa nação, eu amo!

A LEI 12.605/12 E SEU DESSERVIÇO AO BRASIL



Algum congressista abnegado - na tarefa de agradar nossa presidente da República - entrou com esse projeto de lei URGENTÍSSIMO, naturalmente alguma papelada foi impressa, aconteceram algumas discussões sobre o tema, e então aprovou-se esse primor de lei, que foi então sancionado pela Presidência: é determinada a declinação de gênero, nos diplomas e documentos expedidos pelas entidades de ensino públicas e privadas...

Não tenho a curiosidade de saber a identidade do tal congressista, que me parece papalvo subserviente, e além disso apedeuta em relação ao nosso vernáculo. Não. Num país onde a cultura é desmotivada por impulso oficial, onde os professores são sistematicamente esvaziados em suas atribuições de formadores de cidadãos, esse pobre coitado nada mais é do que mero produto do meio.

O que me deixa realmente aborrecido - como o pode denotar o tom acerbo com que iniciei essa crônica - é que sejam gastos recursos preciosos com reuniões e debates, produção gráfica, emolumentos de publicação, e o que mais houver, para que se cometa tamanha atrocidade com nosso idioma, já tão desrespeitado, de ordinário!

Não me causaria espécie se tal absurdo nos viesse à guisa de chocarrice proferida por algum estudante mais irritado com a língua portuguesa, de riquíssima variedade e profundidade de sentido. Mas vir de um congressista me parece de uma falta de senso ímpar, absoluta. Certamente o dito cujo senhor não tem acessores, que o alertem de bobagens tão claras. Pensando bem... talvez o pessoal do Planalto não esteja recebendo verbas para remunerar mais acessores... (risos)

Surpreende-me ainda mais que o plenário de alguma das duas casas, ou quem quer que tenha votado a aprovação de dita lei, tenha recebido de bom grado tamanha banalidade para sobre ela emitir voto.

Nossa língua portuguesa sobrevive há alguns séculos, sem necessidade de legislação sobre si, exceto o trabalho excelente de alguns filólogos, que a têm depurado ao longo dos anos.

Tampouco os diplomas e documentos relacionados necessitam de tal "esclarecimento formal", para continuarem existindo, muitos deles dependurados em alguma parede. Eles só indicam algo que seu proprietário deve saber (o que muitas vezes nem é verdadeiro, dado o esvaziamento educacional que nossa sociedade tem experimentado, ao longo dos últimos cinquenta anos).

SENHORES, nosso povo tem uma das cargas tributárias mais altas do planeta! Vamos tratar desse tema?

Nossos meios de Educação estão esperando medidas efetivas para sobrevivência de nossa cultura elementar! Que tal esse então, para brincar de voto?

A Segurança Pública precisa de decisões importantes! Os projetos de demarcação de terras para esses ávidos "sem-terra" (para mim, de muito difícil aceitação) estão esperando!!!! Tanta coisa a se decidir, e gente engravatada, recebendo um mundo de dinheiro PARA VOTAR UM ATENTADO À NOSSA LÍNGUA! VOCÊS NÃO TÊM VERGONHA?

Senhores congressistas, vamos parar de brincadeiras. Já está ficando monótono, temo que fique perigosamente ofensivo, em breve.

E ainda há brasileiros que não entendem porque os congressistas não podem andar no meio do povo, sem seguranças!!!!!!

A propósito, considerem os políticos da Noruega, Suécia, Dinamarca...

PESSOAS DO CONGRESSO (de maneira geral, preciso ressaltar, com exceções), já passou da hora de vocês mirarem bons exemplos. Nossa gente brasileira está literalmente "de saco cheio" (se me permitem a impropriedade).

Brasil, onde humoristas teimam em brincar de legislar... te amo mesmo assim...




terça-feira, 24 de abril de 2012

EDUCAÇÃO E SISTEMA PRISIONAL

Hoje a abordagem é sobre uma ferida horrorosa que impiedosamente se alastra pela nação brasileira. Preciso dizer algo sobre o sistema penitenciário brasileiro e seus azares.

Fundado nas bases absolutas da falta de cultura que sistematicamente nos assola, na parcialidade cruel dos gestores do regime de exceção, na leniência do "status quo" atual, que finge se preocupar, mas não toma atitudes apropriadas, e lideranças sem respeito pela lei, vai se agigantando um monstro que tende a se tornar nosso algoz mais exigente - o sistema penitenciário brasileiro.

A cultura incipiente de nossa gente é seu mais importante inoculante, produzindo no seio de nossa sociedade as enfermidades da desonestidade endêmica, do pouco caso com a coisa pública, do desregramento comportamental, da conduta bestial mesmo, muitas vezes. Temos aqui uma sociedade que não pode ser comparada às civilizações ocidentais desenvolvidas.

A isso se junta a leviandade do regime de exceção, ao torcer a lei a seu bel prazer, como por exemplo em 1977, ao instituir a infame "prisão temporária", para salvaguardar alguns apaniguados do regime - quem quiser que pesquise, não quero expender esse assunto aqui.

Nossas lideranças politicas, que deveriam prestar atendimento às demandas do Estado de Direito e seu povo - salvo exceções honrosas, precExatamente no momento iso ressalvar sempre, em nome da tentativa de ser imparcial - estão preocupadissimas com seus próprios umbigos e outros arroubos fisiológicos, e cometem incoerências e abusos completamente inconsistentes com a postura que deveriam. O resultado? Exemplos de desonestidade, impunidade, desrespeito à lei... realimentando o procedimento de dois parágrafos atrás. Novas gerações aprendem muito mais rapidamente os maus comportamentos de seus antecessores.

Mas onde entra a Educação aqui? Ah, ela entra sim. Temos um tipo de Educação, na medida em que ladrões de galinha convivem com assassinos, traficantes, criminosos de todo o genero... temos uma Universidade do Crime que, ao florescer em ambientes contaminados por corrupção (ou vocês acham mesmo que armas e celulares têm reprodução expontânea dentro das cadeias?) vai passando "know-how", e tornando infratores, muitos deles, em pessoas de comportamento maligno, agressivo mesmo.

Temos uma universidade em que esposas de presos (elas mesmas sem crime algum) são lançadas ao cárcere por que levavam ninharias ilegais para seus maridos, e os agentes de segurança prisionais prevaricaram em suas funções - eles é quem deveriam ser detidos! E o resultado são mulheres AINDA SEM JULGAMENTO, muitas vezes, parindo seus filhos nas pocilgas em que muitas outras detentas se acotovelam.

Verdade. Educação tem se estimulado no Brasil. Esperamos ansiosamente que os Legisladores e membros do Judiciário entendam que estão dando um "tiro no pé", e tomem providências, para reduzir a superlotação (os estabelecimentos prisionais em construção já não podem lidar com a massa de apenados e/ou detidos sob égide do Art. 301 do Código Penal Brasileiro, agonicamente remendado pela Lei 12403/11).

Porque sem isso, a doença da criminalidade "cultivada" nos "canteiros" da Justiça só faz crescer, E já está nos engolfando... 

segunda-feira, 23 de abril de 2012

O ESTILO OBAMA

Ao ler aqui um artigo do New York Times me deparo com uma análise dos movimentos recentes do Sr. Barak Obama que, independente de qualquer crítica, já marcou de forma indelével a nação americana e seus rumos.

O articulista dizia que o presidente americano está inclinado a mandar fazer, MESMO, ao invés de deixar ao alvedrio do Congresso americano algumas decisões que não podem esperar.

Vejo nisso algo de positivo no processo democrático. Ora, irmãos, se o povo elegera o Sr. Barak, e a eleição foi legítima, então eles o queriam cuidando dos seus interesses. Assim, me parece naturalíssimo que isso dele passar por cima do Congresso me parece válido e estimulável, quando se tratar de assuntos que demandem um pulso forte, ao invés de acordos. Sem demérito aos congressistas americanos, que a contrário senso dos nossos congressistas nacionais (friso, não são todos do mesmo cesto), TRABALHAM pelo bem da coletividade.

Aliás, me deixaria muito contente a oportunidade de D. Dilma seguir aquele exemplo, porque ela me parece saber para onde quer levar o Brasil - enquanto nossos congressistas estão literalmente "se lixando" para direções. O que a maioria imensa quer é ter e usar poder, como vemos em algumas dinastias nordestinas, mineiras e quejandos, utilizar em benefício próprio e de seus apaniguados o dinheiro do Erário, e aparecer às minhas (nossas) custas.

Sra. Presidente da República, coragem! Nós estamos aprovando o governo de V. Excia., aproveite o suporte e faça nosso povo mais feliz!

Brasil... quem sabe nosso povo amadurece ainda enquanto dura a minha geração?

sábado, 21 de abril de 2012

EUROPA, PARA VARIAR

No final desse sabadão eu vou deixar de lado provisoriamente nossos confrades planaltinos, e vou colocar algumas palavrinhas sobre a Europa.

Mais precisamente, a França.

Num momento mundial de instabilidade economica aqui e acolá, de provocações militares partindo de nanicos ousados, de excessos em nome da fé, o Sr. Nicolas Sarkozy está próximo de mais um embate político. Os franceses devem escolher quem vai dirigir os destinos da Gália (poeticamente falando), para os anos vindouros.

Não está sendo muito bem considerado pelos seus eleitores, com níveis de aprovação inferiores a 40%.

A meu ver os "gauleses" estão cometendo uma injustiça. O Sr. Sarkozy realizou milagres, literalmente, em termos de governabilidade. conseguiu manter a França longe das escaramuças mundiais, o índice de desemprego não disparou... será que a turma queria índices revertidos, nesse cenário tão complicado, do começo do século XXI?

Em comparação com seu governo, italianos e gregos andaram fazendo mais arte. Algo que se precisa realçar é que a França é um dos maiores países da Europa, e em igual compasso tem peso dentro da política e economia do continente. Destarte, o Sr. Sarkozy tem por enquanto, sobre seus ombros, responsabilidades que transcendem as fronteiras francesas.

Se me fosse possível dar algum conselho aos "gauleses", eu lhes recomendaria cautela com algum nome que quisessem escolher para eventualmente substituir o Sr. Sarkozy. Será que outra pessoa teria o equilíbrio que ele teve? digo isso porque andei conferindo algumas propostas de outros candidatos, e francamente acho que eles não têm cacife para fazer o que dizem... mas... a nação não é a minha, que por sinal anda com problemáticas bem mais amplas do que trocar de presidente...

Sorte aos franceses, é o que lhes desejo. Por tudo que já nos deram em termos de contribuição cultural e social, lhes desejo o melhor...
 

SOCIEDADE CONDENADA?

Feriadão... todo mundo sem muita coisa pra fazer... Trago hoje uma citação que meu amigo Gilson Camargo encontrou, e que acho emblemático de nosso contexto nacional.

“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização
de quem nada produz; quando comprovar que o dinheiro flui para quem
negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos
ficam ricos pelo suborno e por influência mais que pelo trabalho, e
que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que
estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é
recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então
poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada”.(Ayn Rand, escritora russo-americana de ascendência judia, fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920).


Meus amigos, a Sra. Rand estava descrevendo com perfeição o panorama nacional. 

Os gestores, gerentes do processo social brasileiro, nos estão conduzindo a um buraco abissal.

Judiciário muitas vezes amordaçado por ordem de cima, ou por si mesmo comprometido (vide férias de 60 dias, punição a juízes aposentando-os!!!!! etc e tal), Legislativo venal em sua quase totalidade, fisiologista (e os eleitores que se danem), corruptos e muitas vezes até criminosos alí abrigados, Executivo dependente (não exatamente emparceirado, mas dependente, entendem?) do Legislativo... 

(...diga-se de passagem que D. Dilma está fazendo coisas que nenhum dos machos que ocuparam aquela cadeira  fizera antes... há algumas controvérsias, mas eu tiro o chapéu pra nossa presidente!)


Então... a Sra. Ayn Rand estava certa ou errada ao descrever o Brasil?


Chegamos ao fechamento que ela deu a suas conceituações, acima referenciadas - "... poderá afirmar... que sua sociedade está condenada."


Amo essa terra brasileira, sofro por ela. Já estive no exterior, mas aqui é meu lugar - sem demérito àqueles patrícios que semeiam outras terras. Mas preciso concordar com a Sra. Rand - se o Brasil não mudar, e URGENTEMENTE, nossa sociedade está condenada a se tornar a maior nação do mundo com características prosaicas - completamente infestada de corruptos, ladrões de todas as categorias, criminosos sem punição, desigualdades sociais, leis desprezadas... notem que o resto do mundo luta desesperadamente para andar na direção inversa. Nós aqui vamos remando contra a corrente do desenvolvimento social.


O resultado dessa viagem na contra-mão? Párias do mundo, Nada mais do que isso. Subservientes, sem atribuição alguma de respeito, a não ser, talvez, respeito ao poder do dinheiro, que essa nação tem demais, e que sangra para bolsos indevidos.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

PARA ONDE VAI NOSSO DINHEIRO III

Ainda que eu explanasse rapidamente alguma coisa a respeito, na crônica anterior, são necessárias algumas luzes adicionais sobre o sumiço da riqueza do Erário.

Então, meus irmãos, eu comentava sobre as propinas distribuídas aqui e acolá, que vão enxugando as fontes. Mas não é só isso, se bem que muito se perde nas propinas, e isso não para desde há algumas décadas.

Donde eu concluo que o Brasil É FORTE. Essa nação tem uma resistência colossal...

Uma outra maneira de os recursos oficiais sumirem é em aposentadorias absurdas, atribuídas a medalhões da política. Assim, temos coisas tremendamente imorais acontecendo em termos de pensões, por exemplo.

Mais uma... consideremos um Judiciário atulhado de trabalho, mas os senhores togados têm 60 (isso mesmo, SESSENTA) dias de férias!!! Puxa, qualquer pessoa quer férias assim tão abundantes! Mas acontece que o trabalho deles fica lá! E projeto de EC existe desde há muito tempo, para reformar coisas no Judiciário que estão prudentemente mantidas fora das votações do Congresso...

O que têm a ver as férias amplas do Judiciário? Acontece que aqueles senhores são regiamente remunerados (penso que é justo, isso). Mas eles precisam trabalhar!!!!! Porque senão... coisas ridículas vão acontecendo, como a prescrição de crimes contra a economia popular, peculato, prevaricação...

Vai daí, verbas malversadas NUNCA SÃO RECUPERADAS! Quem quiser mais informações, pode conferir no excelente blog www.blogdobanu.blogspot.com.br.

Alí inclusive ele registra o quanto o Dr. Nicolau (alguém já o apelidara de "Lalau") recolhera dos recursos públicos - algo singelo como UM BILHÃO DE REAIS. Agora, sabem quanto foi recuperado? Somente 55 milhões! Isso, meus senhores, representa pouco mais de 5% do que fora desviado. E o resto?

Entendem? Nossos "pobres" - eu diria podres - empreiteiros (lembrem-se, há exceções, embora nenhuma me ocorra agora) não estào sozinhos, na tarefa de dissipar os recursos oficiais.

Eu toquei na questão da acomodação dos ilustres togados, para ressaltar que as despesas administrativas de nossos governos são absurdas, absurdamente grandes, sem que seu tamanho se traduza em vantagem alguma para a Pátria.

Para exemplificar - só para o Paraná, nos dois primeiros meses do ano foram liberados pelo governo federal (estou falando só deles, os estaduais e municipais ficam de fora) algo em torno de R$ 250.000.000,00/mes. Ora, isso dá TRES BILHÕES, no ano, se a média for mantida (tende a aumentar, na ocasião das eleições). Imaginem, queridos, o que cada um dos 399 municípios do Paraná  faria com uma fatia proporcional desse bolo! Não existia mais estrada sem asfalto no Paraná (meu Paraná, que me tem abrigado tão bem...).

A isso, acrescentem-se os orçamentos estaduais e municipais, e teremos montantes que fazem a sena parecerem esmola.

EU PERGUNTO - ATÉ QUANDO NOSSA GENTE VAI FICAR ACOMODADA, VENDO ISSO ACONTECER?

terça-feira, 17 de abril de 2012

PARA ONDE VAI NOSSO DINHEIRO II

Prometera uma sequência de cronicas, mas tive alguns desafios insuspeitados com meu computador, pelo final de semana... coisas da informática... espero que entendam...

Mas vejam, confrades... estive pesquisando sobre verbas, distribuição, etc e tal, e encontrei algumas coisas interessantíssimas.

Primeiro de tudo, o governo federal especialmente, e os estados e municípios, em maior ou menor grau, encaminham generosos orçamentos. Números que certamente proporcionariam mudanças significativas no panorama de degeneração que temos.

Descobri inclusive que alguns retalhos de verba são devolvidos, por impossibilidades de aplicação - licitações fraudadas, projetos inacabados, fora das especificações... não é muito, mas isso ocorre...

Mas então, onde vão os recursos?

Imaginem um caudal monetário, qual caudaloso rio, fluindo em seu leito, e encontrando ampla rede de defluentes - quem pediu a verba naturalmente vai negociar sua "comissio"... o recebedor, além de dar a sua mordidinha, vai naturalmente repassar a alguma operadora (construtora, prestadora de serviços)...

Até esse ponto, o caudal monetário já se encontra sobremaneira exausto, e sobram alguns filetes que então chegam ao destino a que eram endereçados.

Os técnicos/profissionais que estão executando seja lá o que for recebem aquela merreca, e naturalmente não há como finalizar o que se projetara. Eles então interrompem o trabalho/obra, e postulam um reajuste. O pessoal vem, fiscaliza, conclui que com a verba existente não dá mesmo... pedidos enviados para cima, alguns em regime de urgência, e sem licitaçao, sem alarde, mais recursos são derramados no caudal, novas evasões... e o ciclo se repete...

Aos desavisados que por acaso pretenderem questionar  minhas ponderações, eu sugiro que utilizem algum tempo consultando sites como por exemplo o "transparência Brasil", e outros trabalhos conexos. Ou então tentem montar um quadro "antes e depois" de alguns personagens dessas esferas. Certamente vão se surpreender com as evoluções meteóricas de alguns patrimônios.

Onde eu e você entramos nisso? Adivinha! Já ouviu falar em eleições?

Meu Brasil... fica maduro logo, povo meu, e para de cometer criancices, na hora de escolher nossos líderes.

Amanhã eu

sábado, 14 de abril de 2012

PARA ONDE VAI NOSSO DINHEIRO

Sabadão...

Muitos de vocês com toda a certeza já se perguntaram o que os governos no Brasil fazem com os impostos e taxas que recolhem de nossos bolsos. Esses recursos precisam fazer face a muitas necessidades sociais, já se vê. Mas eventualmente alguém pode estar ignorante dessas coisas... então... reflitamos...

O que deve ser feito: investimentos - transportes, saúde, educação, segurança pública, empregos, moradia, assistência social (tem mais coisa) ... E nas especificações de cada um desses tópicos teríamos:

a) Melhores e mais ferrovias, melhores e mais rodovias, aeroportos mais funcionais, sistemas de metrovias aperfeiçoados, navegação comercial nos rios navegáveis... a lista é grande, acreditem...

b) Melhores hospitais públicos (equipamentos, laboratórios, etc), médicos melhor remunerados, corpo de enfermeiros melhor preparados, ambulâncias modernas, UTIs móveis, mais especialidades disponíveis nos ambulatórios/ hospitais, ampliação dos institutos de pesquisa e sua manutenção...

c) Aprimoramento dos professores do ensino fundamental (PRIMORDIAL), mais professores e melhor remunerados (você acaso sabe quanto ganha um professor de primeiro grau, pra suportar crianças que às vezes já são até delinquentes? Vai dar risada, quando souber dos números!!!), melhores e mais escolas, melhores e mais móveis escolares, modernização de recursos didáticos; revisão do currículo aprovado pelo MEC (o atual é um lixo, podem comparar com o de outros países), restauração da educação física de verdade enquanto matéria, aprimoramento dos meios de avaliação...

d) Mais e melhor preparados policiais para o patrulhamento ostensivo, melhores instalações (delegacias, mini-presídios, penitenciárias, IMLs), modernização de frota (perseguir criminosos num "golzinho" dói, hein?), melhores salários para os escalões inferiores (e eliminação da propina e corrupção geral), melhor armamento (revólveres 38 contra Kalashnikovs?), mais agilização do aparato judiciário - seja pela ampliação do número de cortes, seja pelo aumento do funcionalismo próprio (juízes, promotores, oficiais de justiça, peritos, escrivães...)...

e) Deflagração de projetos econômicos (agricultura orientada, obras públicas, fomento à indústria, desoneração das atividades industriais e comerciais...

f) Mais projetos de moradia, e conclusão dos atualmente em andamento, cadastramento de famílias sem teto, e sua alocação em futuros assentamentos urbanos, sejam casas populares ou apartamentos de baixo custo (mas pelo menos "moráveis" - um apartamento de 50 m2 é simplesmente ridículo),...

g) Ampliação do quadro e atribuições dos assistentes sociais (e melhoria salarial desses profisisonais), de molde a que as comunidades se sintam MESMO assistidas...

Estou só começando... amanhã eu falo do que está sendo feito, e na segunda eu digo para onde está indo o dinheiro dos nossos impostos...

O Brasil tem jeito. Acontece que precisa que TODOS NÓS coloquemos a mão na massa, pra fazer a mudança... Te amo, Brasil!

sexta-feira, 13 de abril de 2012

NÃO TREMA, D. DILMA!!!

Notícias há de que nossa presidente da República anda preocupada com a problemática "Demóstenes", e seu partido, o PT, se encontra virtualmente rachado, com a confusão.

Pois então... se algum dia essas singelas linhas alcançarem nossa mandatária principal, eu preciso deixar registrado meu preito a S. Excia., por sua coragem em rever estruturas que de longa data se encontravam corroídas, pela sua maneira focada em conduzir a linha mestra da política brasileira, nada obstante os desatinos do Legislativo. V. Excia., Sra. Dilma, já marcou de forma indelével a história do Brasil!

E, tendo esse pano de fundo, eu aconselho V. Excia. a NÃO se preocupar com os últimos acontecimentos. Já está passando da hora de o Legislativo entender que seus membros não são intocáveis, que seus deslizes merecem castigo, que precisam ter retidão mínima, para representar o povo brasileiro. Se o Sr. Demóstenes cometeu algum erro na escolha de suas relações pessoais, CONTINUA SENDO PROBLEMA DELE. Isso não pode, de maneira nenhuma servir de estopim para desestabilizar a política, que já não se encontra assim tão saudável.

D. Dilma, distancie-se daquela "lameira". Mantenha distância daqueles senhores tão imorais (em sua maioria), tão descuidados da coisa pública. Muitos deles, Excelência, nunca experimentaram os rigores que V. Excia. provou, quando do embate contra o regime de exceção. Não vou me ater aqui ao que norteara aquela luta, mas tinha a ver com a vida dos cidadãos, e por um direcionamento político. Esses moleques encanecidos que povoam o Congresso visam tão somente PODER e DINHEIRO.

Observe, Excelência, que enquanto a Sra. olha para as necessidades do povo, eles olham para o tamanho dos próprios bolsos, e brigam pelos cargos, não exatamente para servir ao país, mas na disputa por poder e/ou distinção em meio a seus pares.

D. Dilma, não cometa gafes clássicas já acontecidas em outros tempos, de tentar conciliar as escaramuças daqueles moleques travestidos de homens sérios. O EXECUTIVO PRECISA FICAR ACIMA DISSO.

V. Excia. tem o apoio - ainda que com controvérsias pontuais - da maioria do povo brasileiro. Nossa gente vê na senhora uma esperança de Brasil melhor.

É exatamente por causa de ações paternalistas do Executivo - que em última análise tem o poder de mexer no panorama que eles teimosamente enlameiam - que aquela molecada do Congresso faz o que faz (e é seguida por todos os demais segmentos políticos, num efeito cascata, afinal... exemplo é exemplo!)

Pode deixar a cambada se deslindar sozinha de seus azares. Eles vão sobreviver. A maioria tem fôlego de gato. Para infelicidade da maioria dos brasileiros, eles vão sobreviver ainda por algumas gerações.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

O MENSALÃO SUMINDO NO HORIZONTE

Nós brasileiros temos uma memória curtíssima. Talvez fruto da nossa falta crônica de cultura, endossada pelo descuido extraordinário dos governos pós-revolução (revolução - faz-me rir) com a Educação.

Porque escrevo isso? O MENSALÃO. Aquela coisa horrenda está com prazos para prescrever.

E agora, o que fazer?

Entendo que já está passando da hora de os homens sérios do Congresso se unirem, independentemente de partido, sob a bandeira da moralidade (pelo menos básica, essencial) se sorte a que fiquem "do outro lado" os corruptos, venais, imorais em todos os aspectos. Separaríamos as maçãs podres de uma forma inquestionável por nossa massa, tão inculta, tão ignorante, até mesmo na classe B, que não entende que um favorecimento pessoal representa vender-se. Os marginais que povoam o Congresso (e, por extensão, as assembléias legislativas de cada estado, a camara de vereadores de cada cidade...) PRECISAM SER IDENTIFICADOS DE FORMA CRISTALINA.

SÓ ASSIM os homens sérios - como o Sr. Álvaro Dias, o Dr. Cristóvam Buarque, o Sr. Reguffe - esfera do DF, o Sr. Rossoni - PR, para exemplificar alguns - não terão sobre si a pecha de SAFADOS que a maioria dos nossos congressistas/políticos ostenta sem o menor pudor, motivo de escárnio pelo mundo afora e de humilhações de nossa Pátria, nossa gente. E já não se trata apenas de uma questão de grandes salários (o senador Ciro Miranda transpareceu que a merreca de R$ 19.000,00 torna difícil a sua sobrevivência)... nem de desvio de dinheiro. É da falta de vergonha pura e simples mesmo, que campeia de NORTE A SUL do Brasil.

O que nossos congressistas sérios estão mesmo fazendo? Se juntando à massa, ou se distanciando dela? Lembrem-se: honestidade e vergonha na cara é FORO ÍNTIMO, não é encaminhamento partidário, muito menos representa ser situação ou oposição.

"Cada dia é o dia do julgamento, e nós, com nossos atos e nossas palavras, com nosso silêncio e nossa voz, vamos escrevendo continuamente o livro da vida. A luz veio ao mundo e cada um de nós deve decidir se quer caminhar na luz do altruísmo construtivo ou nas trevas do egoísmo. Portanto, a mais urgente pergunta a ser feita nesta vida é: 'O que fiz hoje pelos outros?'" Martin Luther King 

quarta-feira, 11 de abril de 2012

COMO DESATAR O NÓ?

O Dr. "Kakay" pretende obstaculizar os feitos de justiça contra seu cliente, um conhecido senador, objetando que a escuta de suas conversas não fora autorizada pelo STF, que é o órgão competente para conduzir procedimentos da espécie contra senadores da Re(s)pública.

"Latu sensu" o eminente jurista está certo, de acordo com as disposições da letra da lei a respeito.

Existe, todavia, um "pequeno" detalhe, que o causídico olvidara. Uma conversa telefônica não é monólogo, o digno senador estava conversando com outra pessoa. E é precisamente esse detalhe que ata um nó górdio na questão. Vamos aprofundar a questão - imaginem se o Sr. Torres estivesse conversando com um assassino de aluguel, tramando a morte de alguém? Como fica a coisa?

Ninguém estava em princípio querendo espionar o Sr. Demóstenes Torres. Acontece que o velho brocardo "diz-me com quem andas (ou conversas, eu diria) e te direi quem és" se fez verdade.

Dr. Kakay, eu acho que conceder o petitório de V.Sa. é no mínimo vergonhoso para a corte. Soa como um protecionismo deslavado. Acontece que casualmente o senador estava nas ligações erradas, na hora errada. Simples assim.

O STF não tem meninos em sua constituição. Legislar de maneira desigual para os dois interlocutores é vil. E vai terminar por significar a liberação do Sr. Cascata (ou Cachoeira, sei lá) das acusações que sobre si pesam, porque a destituição da prova não pode ser parcial. SOA RIDÍCULO.


BOBAGENS DOS TOGADOS

O TJ da Bahia tem um problema seríissimo para resolver, e para isso inclusive dispenderam UMA HORA E MEIA, aproximadamente, debatendo como será disciplinado o uso dos quatro elevadores que servem ao Forum Criminal de Sussuarana. Há soluções que passam por reservar um deles aos magistrados, outro aos integrantes do MP. advpgadps e defensores públicos, um para delinquentes em condução ao Fórum, e finalmente um para utilização pelos funcionários da casa e público em geral.

Como se observa, um problema extremamente sério, digno de elevação da pendenga ao CNJ, que agora é quem vai decidir. E possivelmente vão escarnecer de seus êmulos do TJ e decidirão isso em alguma coisa em torno de mais meia hora.

TOMEM VERGONHA! Senhores e senhoras, me perdoem, mas isso é simplesmente inadmissível, em nome da igualdade entre as pessoas - claro, uma distinção é imperativa - quando presos sob escolta precisarem utilizar, aquele elevador deve levar tão somente aquelas pessoas, até para que se evitem cometimentos verbais - só por isso (a questão da integridade física é coisa dos agentes que o conduzam). E talvez do público em geral, por questões semelhantes (embora eu não concorde com isso pessoalmente).

MAS... O RESTO? O resto é resto, gente normal, com defeitos e virtudes, não importa sejam magistrados, promotores, advogados, funcionários... Qual seria o problema em juízes subirem misturados aos demais serventuários ou integrantes do MP/advogados? Será que essa turma está acima das demais categorias?

Precisamos ser mais práticos no trato com a coisa pública, mais efetivos no uso do tempo preciosíssimo da Justiça. A coisa deveria ser estatuída pelo diretor do Fórum (ou algum funcionário seu) e PRONTO.

No contexto do século XXI tais discussões soam tão estapafúrdias, tão estúpidas, tão desnecessárias que me parece brincadeira. Não, me digam que não é verdade. Não pode ser verdade. Certeza que a galera inventou, pra ter audiência. Os magistrados baianoa? Não, não acredito.

Brasil, quando eu vou me levantando, eles me fazem tropeçar novamente... mas eu te amo, Pátria amada!

P.S. - logo após escrever a crônica, me chega a notícia de que o CNJ decidiu de maneira mais ou menos alinhada com meu raciocínio acima... simples assim...

terça-feira, 10 de abril de 2012

NOVO ESPETÁCULO TEATRAL - A "COPA" ADORMECIDA E "TROCENTOS" ANÕES

Os meios de comunicação divulgam que o Sr. Blatter (leia-se FIFA, Nike, Adidas, Coca-Cola, Budweiser, etc, etc, etc...) deve comparecer ao Senado para audiência sobre a Lei da Copa. O Sr. Jérôme Valcke, tadinho, tinha sido vetado para dito encontro (afinal, quem manda ele falar verdades sobre os políticos brasileiros? Ousado!).

Pronto. Está pronto mais um cenário para outra comédia de audiência (essa sim, será audiência). Ou os senhores acham que os senadores não vão comparecer? Há chances absolutas de respingos de favorecimento, possibilidades mil de manobrar recursos... tantas possibilidades!!!

E eu digo comédia porque fatalmente será imposta a vontade da FIFA. Já vão longe os tempos de homens como M. Jules Rimet. Hoje em dia, o comandante da FIFA é o capital. E esse comandante dobra facilmente o Senado brasileiro, infelizmente, preciso pontuar.

Acham que estou sendo duro demais com nossos homens públicos?

PRIMEIRO DE TUDO, os membros do Legislativo NUNCA deveriam ter se metido nessa negociação, diretamente. No máximo referendar os projetos apresentados pelas cidades-sede e pelos estados envolvidos e o governo federal, aprovar ou rejeitar pedidos de verba, e pronto. Já está parecendo conversa de lavadeira, ora bolas! Não é à toa que Mr. Valcke disse o que disse.

Pensem... imaginem se Mr. Blatter for gastar esse tempo todo conversando com os países que abrigam competições internacionais!

EM SEGUNDO LUGAR, eles têm coisas bem mais urgentes para votar, do que contemporizar com pedidos exorbitantes - se existe uma lei proibindo venda de bebidas alcoólicas dentro dos estádios, quem é soberano para decidir se a revogam ou não? A soberania brasileira está tomando um duríssimo golpe, que abre precedente (se é que ele já não está aberto) para outros cometimentos internacionais!

FINALMENTE - caso algo precisasse ser conferido pelo Senado, MAS NÃO SERÁ, seria o dispêndio dos recursos, que já estão correndo a bicas soltas por bolsos - patrícios ou não.

Brasil - teus líderes me deixam indignado!

P.S. - Acham que eu estou exagerando? Tentem conferir o que o resto do mundo pensa a respeito...por exemplo - http://business.blogs.cnn.com/2012/01/19/fifas-beer-battle-is-not-about-the-fans-or-football/?hpt=ila_r1

segunda-feira, 9 de abril de 2012

TORRES, CACHOEIRAS E BICHOS

Com muito prazer brindo meus leitores com essa excelente crônica, do Dr. Antônio V. Lopes, do Min. Trab. de Londrina, a respeito de recentes comédias no Congresso.


Como era reta, forte e firme aquela torre.

De repente, passou a servir de comunicação para celular americano. Começou a ganhar presentes de uma linda cachoeira, onde existem muitos bichos, e gostou.

O que era reto, forte e firme, se curvou ante a cachoeira que, poluída e corrompida, enlameou tudo.
E, na lama, lugar de porcos, todos se lambuzaram, como aqueles velhos conhecidos roubadores do povo.
Macaco é 17 e salário de Senador é 19 – pavão.
“Tenho pena de quem vive com um salário de R$ 19 mil”. Frase de um nobre Senador da República, “Que pena” – de galo, de águia ou de avestruz?
Não sabe - nem imagina – o que é viver com o salário que a maioria dos cidadãos brasileiros vive.
Deselegante, arrogante, petulante, insolente, soberbo, deveria dar as mãos para aquele que “se lixa para o povo”.
E a cachoeira também derramou suas águas, e lama, na direção de um conhecido ator e duble de político, encantando outros quatro senhores da política – sem dúvida, um bando.
Enfim, as torres, os dubles e os outros sucumbiram à cachoeira, podre e poluída, e as fezes vieram à tona.
Enquanto isso, num hospital em Rondônia, os pacientes – haja paciência - estão “internados” nos corredores e na sala de espera, sentados, há mais de um mês.
Faltam médicos, medicamentos, leitos e tudo o que é necessário a um hospital, em suma, não há hospital.
O que se viu, e se vê, é um “depósito de seres humanos”, que não têm a menor noção do que é ganhar R$ 19 mil por mês.
São seres humanos “amontoados” como se fossem coisas, caixas, mercadoria, entulho, por que os recursos para atendê-los, com o mínimo de dignidade, por certo, “engordaram” a conta bancária de alguém que só pensa em olhar para o próprio umbigo.
A seca castiga, como sempre, e o povo sofre, por que falta água, a planta não floresce, o gado morre e a fome aumenta.
Onde estão os recursos? Onde foram parar? Até quando a impunidade vai reinar absoluta e os corruptos e corruptores continuarão “dando as cartas” em nosso País?
E, assim, a vida continua - para alguns - pois, para outros, a morte, nesta loteria, é certa.
“Cada dia é o dia do julgamento, e nós, com nossos atos e nossas palavras, com nosso silêncio e nossa voz, vamos escrevendo continuamente o livro da vida. A luz veio ao mundo e cada um de nós deve decidir se quer caminhar na luz do altruísmo construtivo ou nas trevas do egoísmo. Portanto, a mais urgente pergunta a ser feita nesta vida é: O que fiz, hoje, pelo meu semelhante?” Martin Luther King.
*Antonio Valeriano Antunes Lopes é servidor público estadual no estado do Paraná.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

PERGUNTAS CRETINAS...

Uma seleção de dúvidas que sempre ronda a cabeça dos brasileiros, mas acho que até aqui ninguém tinha coragem de reunir"

- De onde surgem tantos sem-terra?

- Se o limite máximo em nossas rodovias é de 120 Km/hora (me corrijam se houver alguma via mais rápida) porque os carros saem com possibilidade de alcançar 200 km/h?

- Se nós pagamos os integrantes do Congresso, porque não podemos exigir que cumpram suas obrigações?

- Se os congressistas recebem aqueles salários "básicos" (deem uma espiadinha em www.transparencia.org.br) porque tëm indenização de aluguéis e outros trecos?

- Se um moleque de 16 anos pode votar pra presidente, PORQUE não pode ser imputável de crime?

- Se somos auto-suficientes em petróleo, porque nossos combustíveis são tão caros?

- O que é feito com congressistas condenados? Não há cumprimento de pena? Só porque são congressistas?

- Há necessidade de salário para vereadores?

- De onde vêm armas (muitas delas fiscalizadas pelo Exército) e explosivos, para as mãos dos criminosos?

- O que aconteceu com o concurso para funcionários do Senado? Será que a FGV cometeu os erros indicados?

- Porque ainda existe superfaturamento nos contratos públicos? Não existe critério?

- Porque os pedágios são tão caros de modo geral?

- Porque não é possível se rever os contratos de concessão para as operadores no Paraná?

- Afinal, a Administração Pública combate a corrupção, ou ela É PARTE DA CORRUPÇÃO?

O HOMEM FELIPE MELO

Leio agorinha mesmo que o Felipe Melo se envolveu numa discussão com um companheiro de time (Galatasaray, Turquia) e chegaram às vias de fato, inclusive com direito a um soco no supercílio do outro atleta. Mais uma presepada do jovem volante.

O Felipe nega. O técnico diz que o soco aconteceu. Em quem acreditar?

Pessoas, o camarada é uma bomba ambulante. Acho que se chamar ele de bonito, meio baixinho, a pessoa corre o risco de tomar um cacete. Não tem auto-controle absolutamente, e isso já tinha demonstrado na malfadada trajetória da Seleção, na Copa de 2010.

Não interessa se ele tem bom futebol. Há centenas de volantes surgindo agora mesmo, gente dedicada que quer fazer sucesso no futebol, e gente indisciplinada como o Felipe fica empatando, tomando lugar... Iguais ao Felipe Melo com toda a certeza encontraríamos meia dúzia, só conferindo as peladas na Baixada Fluminense, numa tarde sábado!

As autoridades futebolísticas, agrilhoadas que estão pelos patrocinadores - aqui leia-se Nike, Adidas, etc... etc... prudentemente estão deixando de penalizar esses maus elementos do futebol. Claro, quem quer perder zilhões de dólares de patrocínio?

Mas o problema não se resume aos maus atletas. Existe o efeito reflexo, em que os jogadores de amanhã veem que o cara é um mau caráter, sai por aí dando pancada em adversários e companheiros (foi o caso), e nada acontece com ele!!!!!!

Gente que desobedece o treinador, e cai na balada, na véspera de jogo, gente que bate boca com treinador... essa gente não teria futuro algum com o Yustrich, por exemplo. Que, além do amor à camisa (que hoje em dia tá virando lenda, amar ao time que se defende), tinha autoridade sobre seus comandados. Gente como Paulo Amaral, João Saldanha, Tim, e até o próprio Zagalo. Hoje em dia quem escala os times são os patrocinadores, ora, ora, ora...

Imorais. Todos eles. Mas pelo amor dos meus filhinhos... ESQUEÇAM O FELIPE MELO PRA SELEÇÃO!

OS AGIOTAS

Pesquei essa obra prima do Facebook (de onde me acho em férias...) e apreciaria se todos os meus leitores divulgassem isso. E, de passagem... isso pode ser encaminhado a qualquer banco, não só ao Itaú!


Senhores Diretores do Banco Itaú,
Gostaria de saber se os senhores aceitariam pagar uma taxa, uma pequena taxa mensal, pela existência da padaria na esquina de sua rua, ou pela existência do posto de gasolina ou da farmácia ou da feira, ou de qualquer outro desses serviços indispensáveis ao nosso dia-a-dia.
Funcionaria assim: todo mês os senhores, e todos os usuários, pagariam uma pequena taxa para a manutenção dos serviços (padaria, feira, mecânico, costureira, farmácia etc).. Uma taxa que não garantiria nenhum direito extraordinário ao pagante.
Existente apenas para enriquecer os proprietários sob a alegação de que serviria para manter um serviço de alta qualidade.
Por qualquer produto adquirido (um pãozinho, um remédio, uns litros de combustível etc) o usuário pagaria os preços de mercado ou, dependendo do produto, até um pouquinho acima. Que tal?
Pois, ontem saí de seu Banco com a certeza que os senhores concordariam com tais taxas. Por uma questão de equidade e de honestidade.
Minha certeza deriva de um raciocínio simples. Vamos imaginar a seguinte cena: eu vou à padaria para comprar um pãozinho. O padeiro me atende muito gentilmente. Vende o pãozinho. Cobra o embrulhar do pão, assim como, todo e qualquer serviço..
Além disso, me impõe taxas. Uma "taxa de acesso ao pãozinho", outra "taxa por guardar pão quentinho" e ainda uma "taxa de abertura da padaria". Tudo com muita cordialidade e muito profissionalismo, claro.
Fazendo uma comparação que talvez os padeiros não concordem, foi o que ocorreu comigo em seu Banco.
Financiei um carro. Ou seja, comprei um produto de seu negócio. Os senhores me cobraram preços de mercado. Assim como o padeiro me cobra o preço de mercado pelo pãozinho.
Entretanto, diferentemente do padeiro, os senhores não se satisfazem me cobrando apenas pelo produto que adquiri.
Para ter acesso ao produto de seu negócio, os senhores me cobraram uma "taxa de abertura de crédito'"- equivalente àquela hipotética "taxa de acesso ao pãozinho", que os senhores certamente achariam um absurdo e se negariam a pagar.
Não satisfeitos, para ter acesso ao pãozinho, digo, ao financiamento, fui obrigado a abrir uma conta corrente em seu Banco.
Para que isso fosse possível, os senhores me cobraram uma "taxa de abertura de conta".
Como só é possível fazer negócios com os senhores depois de abrir uma conta, essa "taxa de abertura de conta" se assemelharia a uma "taxa de abertura da padaria", pois, só é possível fazer negócios com o padeiro depois de abrir a padaria.
Antigamente, os empréstimos bancários eram popularmente conhecidos como "papagaios". Para liberar o "papagaio", alguns Gerentes inescrupulosos cobravam um "por fora", que era devidamente embolsado.
Fiquei com a impressão que o Banco resolveu se antecipar aos
gerentes inescrupulosos.
Agora ao invés de um "por fora" temos muitos "por dentro".
- Tirei um extrato de minha conta - um único extrato no mês - os senhores me cobraram uma taxa de R$ 5,00.
- Olhando o extrato, descobri uma outra taxa de R$ 7,90 "para a manutenção da conta" semelhante àquela "taxa pela existência da padaria na esquina da rua".
- A surpresa não acabou: descobri outra taxa de R$ 22,00 a cada trimestre - uma taxa para manter um limite especial que não me dá nenhum direito. Se eu utilizar o limite especial vou pagar os juros (preços) mais altos do mundo.
- Semelhante àquela "taxa por guardar o pão quentinho".
- Mas, os senhores são insaciáveis. A gentil funcionária que me atendeu, me entregou um caderninho onde sou informado que me cobrarão taxas por toda e qualquer movimentação que eu fizer.
Cordialmente, retribuindo tanta gentileza, gostaria de alertar que os senhores esqueceram de me cobrar o ar que respirei enquanto estive nas instalações de seu Banco.
Por favor, me esclareçam uma dúvida: até agora não sei se comprei um financiamento ou se vendi a alma!
Depois que eu pagar as taxas correspondentes, talvez os senhores me respondam informando, muito cordial e profissionalmente, que um serviço bancário é muito diferente de uma padaria. Que sua responsabilidade é muito grande, que existem inúmeras exigências governamentais, que os riscos do negócio são muito elevados etc e tal. E, ademais, tudo o que estão cobrando está devidamente coberto por lei, regulamentado e autorizado pelo Banco Central.
Sei disso. Como sei, também, que existem seguros e garantias legais que protegem seu negócio de todo e qualquer risco.
Presumo que os riscos de uma padaria, que não conta com o poder de influência dos senhores, talvez sejam muito mais elevados..
Sei que são legais. Mas, também sei que são imorais. Por mais que estejam garantidas em lei, vocês concordam o quanto são abusivas.!?!
 

Agora, você, que me leu, PARE DE ACHAR GRAÇA e publique isso. E confira tua conta, pra ver se não há taxas abusivas lá. Sabiam que muitas contas correntes não têm tarifa de manutenção? Procurem na legislação!
 
ENTÃO ENVIEM A QUANTOS CONTATOS PUDEREM.
VAMOS VER SE MEXE COM A CABEÇA DE QUEM FEZ ESSAS LEIS PARA PENSAREM O QUANTO ESTÃO ERRADOS!!!


COISAS PROIBIDAS PARA O VULGO

Hoje, sexta-feira de Páscoa, sem dúvida algo será publicado sobre esse evento tão importante da Cristandade. Mas por agora quero falar de algo diferente.

O brasileiro médio está ficando sem alternativas de entretenimento, notam? Os parques de diversão são um perigo potencial, assistir a um jogo de futebol ao vivo pode ser mortal, participar do Carnaval pode trazer ao folião o HIV... as salas de cinema, quando existem, ou sáo decrépitas e assustadoras, ou sáo suntuosas e de preço proibitivo... ir à praia? Com os preços praticados lá? A não ser alguma praia remota, porque as praias famosas são para turistas e seus dólares...

Viram? notaram como as classes B e C estão acuadas? Sim, porque a classe A, se lhe der na telha, viaja pro exterior, que lá as coisas são organizadas e limpinhas. E eles podem pagar por uma diversào elitista...

E a classe D, ah, coitadinhos! Lhes restam as tardes de domingo com famigerados programas de auditório (apresentadores apelões, "programetes" de bundas e peitos de fora... nada muito diferente de um canal para outro...). Ou então assistir ao vivo jogos de somenos importância, da UEFA... claro, porque os jogos locais e/ou nacionais ficam para as TV's por assinatura. Aliás, eu acho isso o supremo da imoralidade no esporte - futebol náo é mais o esporte das multidões - agora é o esporte da NIKE, da ADIDAS, da Coca-Cola, da AMBEV... e os trouxas que torcerem que se danem, que ninguém respeita torcedor... Afinal, quem se importa se o Panatinaikos está ganhando do Dinamo de Kiev? Olha... só pra cabeça de quem compra o pacote de programação!

(só à guisa de esclarecimento - por exemplo, nos E.U.A. eles não cogitam de assistir a algum evento esportivo em que não esteja representada a nação americana!!!! Nem que sejam americanas as empresas patrocinadoras! E nós... conhecemos por empurroterapia a maioria dos times europeus...) 

Aliás... quem disse mesmo que a TV é entretenimento? Não. É educativa!!!! Ensina técnicas de roubos e furtos, ensina às meninas que galinhar está na moda, ensina aos rapazes as últimas novidades em termos de golpes mortais... é... claro, tem também alguns simulacros de ensino, que precisamos manter as aparências. TEM BBB e suas imoralidades... tem apresentador de programa de esportes desavergonhado, elogiando abertamente torcedoras...

Agora me digam, irmãos... a culpa é de quem? Lembrem-se, um navio desgovernado costuma sê-lo por inépcia do comandante/timoneiro. As outras causas são puro acidente. O caso pensado é que me assusta.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

QUAL A FINALIDADE DA LEI?

Ainda uma vez preciso falar sobre o Sr. Demóstenes Torres. É, esse senhor de toutiço glabro que tem aparecido nas manchetes, já há alguns dias.

Fico sabendo que o homem tem um advogado astuto, apelidado Kakay, ao que consta, e que o homem pretende desconsiderar o trrabalho realizado pela Polícia Federal, ao colher gravações das conversas daquele eminente cavalheiro (o Sr. Torres) com um conhecido contraventor.

Mas agora, vamos ao que interessa. O que a PF realizou foi oculto dos órgãos do Judiciário? A PF teria vedações à realização das investigações? O Ministério Público não deveria então ter detonado o processo?

Sabem, meus irmãos, nossos políticos muitas vezes se portam de maneira muito desavergonhada. A tal da imunidade parlamentar, que sofreu ligeiro abalo com a L.C. 135/2010 (vulgo Lei da Ficha Limpa) é acobertamento perfeito para coisas tão absurdas, como isso que vemos envolvendo o Sr. Demóstenes. Com toda a certeza o digno representante do povo (não nos esqueçamos disso!) contava com o manto da leniência legal - travestida de imunidade parlamentar, para se proteger, porque sabia que mais dia, menos dia, suas ações "sociais" viriam à tona.

E agora, me vem essa figura, o Dr. Carlos de Almeida Castro, anunciar que pugnará pela desconsideração do trabalho da PF! Ora, mas se eles estavam cumprindo com o dever deles, enquanto pretensamente S. Excia. não cumpria com o seu próprio, o que acontece? Será que o caráter político dos institutos do Legislativo vai se sobrepor ao cumprimento da Lei?

Penso que o STF não vai querer se sujar por causa tão inglória - tirar o Dr. Demóstenes da frigideira. Seria imoral, seria vergonhoso para o Supremo, e afinal de contas, seria mais um tapa violento na cara de milhões de brasileiros, que queriam ter um mínimo de respeito de seus representantes do Legislativo.

Pau neles, Polícia Federal! Cumpra o dever que lhes é deferido!

Brasil, em que teus homens públicos cospem na lei que dizem defender... tais homens públicos me causam asco, mas eu te amo, Brasil!

BANALIDADES VERSUS COISA SÉRIA

Me chega ao conhecimento mais essa pérola, essa coisa engraçadinha travestida de lei, em que as entidades de ensino são obrigadas a flexionar o gênero em diplomas, para as declinações femininas possíveis.

Me causa um torpor de espanto em o quanto somos estúpidos, como nação, e no quanto são irresponsáveis os nossos políticos!!!!! Senhoras e senhores, utilizar verba pública e o tempo de representantes regiamente remunerados para reuniões e debates sobre tal temática é uma coisa simplesmente abominável!

Senadora Serys Slhessarenko, me perdoe, mas o projeto de V. Excia. é de uma banalidade tão cristalina, que me faltam palavras para rotulá-la. Imagine se os americanos resolvem nos imitar e ao lado da palavra "doctor", colocassem prefixos, para diferenciar médicos de médicas! Ficaria algo assim como "he-doctor" e "she-doctor"! Note, ilustríssima senadora, que o resto do mundo já tem um acervo de piadas fantástico sobre o que nossos políticos fazem por aqui. Não precisávamos de mais essa.

E eu não me importaria se tamanha leviandade com o dinheiro público acontecesse num contexto onde reformas importantes, ajustes sociais urgentes para nosso povo brasileiro, reforma tributária... se tudo isso estivesse PELO MENOS em andamento, senadora, eu não me importaria. Pouco se me dava igualmente se algo tão ridiculamente sem importância fosse discutido e/ou votado, se os congressistas que temos não tivessem tanta coisa mais importante pautada, esperando decisões importantes - que nunca saem por causa de uma dança ignóbil de interesses, fisiologismo, ciúmes na corte...

Francamente, senadora (e todo o restante que patrocinou tamanho despautério), não sei exatamente onde a tal lei pode ajudar aos sem-terra, aos aposentados que recebem "merrecas" por causa das impossibilidades financeiras de nosso sistema previdenciário... trocando em miúdos, senhores, algo sobremaneira inútil nos fora empurrado pela goela, mais uma vez...

E olha que eu achava V.Excia. tão inteligente!!!! Puxa... espero que a frustração seja pontual...

Brasil... até as mulheres congressistas estão dando banho de descuido com a coisa pública!

terça-feira, 3 de abril de 2012

AS ESPECIALIDADES DA JUSTIÇA

Claro, o senador Demóstenes e seu time (o DEM) vão dançando a valsa adequada ao fisiologismo e à proteção dos traseiros de cada ilustre legislador. E aí, o pobrezinho do Sr. Demóstenes (tadinho, ficam sacaneando ele, reproduzindo gravações imorais de conversas dele com delinquentes!!!) literalmente solta os bichos, numa carta, e se retira temporariamente da vida pública (temporariamente, porque com toda a certeza  pelo menos 50% daqueles trouxas que o elegeram senador podem voltar a votar no calvo político, reconduzindo-o à baila legislativa).

A Justiça, que o poderia tirar definitivamente do circuito, tem essa característica miserável de demorar demasiado, ESPECIALMENTE se o assunto em questão forem desatinos legais de políticos. Ora, sabemos que há 5 especialidades de Justiça - a Militar, do Trabalho, Eleitoral, Federal e Cível. Excetuando talvez a Militar, que é totalmente focada, e nem poderia ser diferente, todas as outras se acham assoberbadas com zilhões de processos e recursos e etcéteras e tal... não sobra tempo pra julgar político (pudera, eles cometem iniquidades como alguém troca de roupa!).

Me surge aqui uma idéia que, penso, terá condão de resolver dois problemas de uma vez. Que tal se instituir um foro político, exclusivo para tratar de matérias afetas aos políticos brasileiros?

O erigir de tal nova estrutura produziria dois resultados imediatos - desafogaria nossos tribunais federais desses simulacros de processo iniciados contra nossos homens públicos - e que em geral costumam dar em nada ou pouca coisa de resultado, e lhes permitiria assistir ao nosso povo, tão precisados estamos de Justiça e, ao cuidar exclusivamente dos integrantes do Legislativo ofereceria à nação saneamento de seus luminares maiores, produzindo um efeito cascata de adequação à lei que restauraria a ordem em muitos nichos desse meu Brasil varonil. Sim, porque já disse isso aqui e repito - nossos patrícios olham lá pra cima, veem pilantras em toda a parte então... sejamos pilantras!!!! Não faz sentido? O exemplo vem de cima, meus irmãos (há exceções, já disse isso também...)

que tal? JUSTIÇA POLITICA. Parece coisa de comitê comunista, mas olha... estamos precisando...

domingo, 1 de abril de 2012

A DESONRA DE DEMÓSTENES

Um certo grego, que viveu lá pelo século IV da nossa era, chamado Demóstenes, foi exemplo, em muitos aspectos. Influenciou a sociedade de sua era, tentando alertar Atenas da urgência de se preparar para a batalha contra os macedônios...

Em resumo, um homem influente, um nome distinto, uma inclinação nacionalista e protetiva de seu povo...

No século XXI temos outro Demóstenes. Igualmente eloquente, igualmente influenciando de certa maneira os destinos de sua nação... Mas a semelhança para por aí.

O antigo Demóstenes vivia de sua renda; o nosso contemporâneo vive de lautos salários que o povo lhe paga.

O antigo Demóstenes tentava proteger Atenas; o novo homônimo quer que a Pátria literalmente "se efe".

Mas... esperem!!!!!! O antigo grego fôra comprado!!!!! Ora vejam só!

E aqui encontramos outra semelhança digna de nota, se bem que o moderno personagem não se vendera uma vez - estabeleceu relacionamento de longo curso com o corruptor.

Na Grécia antiga, as coisas não eram assim tão limpas e puras, como apregoam os preciosistas, é necessário dizer-se. E a esbórnia e a falta de moral do fim da influência grega contaminaria Roma de forma mortal para o poderoso império. Mas isso é outra história.

O senador Demóstenes não desonra exatamente seu nome. Com sua conduta, amplamente divulgada - interessante, isso não pode servir de prova... o que serviria? O corruptor surgindo em público e se condenando? Ah... fazem-me rir alguns meandros da nossa justiça...

O senador Demóstenes desonra todo UM POVO, que o elegera. Cospe literalmente na cara de cada um dos seus eleitores, humilha-os ao pretender que seu salário é tão pequeno(!) que precisa de uma forcinha de algum delinquente (que também está tentando ganhar a vida, vamos fazer justiça...) para pagar as contas...

A coisa desagradável ao extremo é que no Congresso não temos só uma poça de lama. Trata-se de um mar...

Tomara que D. Dilma saiba lidar com o lamaçal, que não está gostando das pisadas presidenciais sobre si (o lamaçal).

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...