EDUCAÇÃO E SISTEMA PRISIONAL

Hoje a abordagem é sobre uma ferida horrorosa que impiedosamente se alastra pela nação brasileira. Preciso dizer algo sobre o sistema penitenciário brasileiro e seus azares.

Fundado nas bases absolutas da falta de cultura que sistematicamente nos assola, na parcialidade cruel dos gestores do regime de exceção, na leniência do "status quo" atual, que finge se preocupar, mas não toma atitudes apropriadas, e lideranças sem respeito pela lei, vai se agigantando um monstro que tende a se tornar nosso algoz mais exigente - o sistema penitenciário brasileiro.

A cultura incipiente de nossa gente é seu mais importante inoculante, produzindo no seio de nossa sociedade as enfermidades da desonestidade endêmica, do pouco caso com a coisa pública, do desregramento comportamental, da conduta bestial mesmo, muitas vezes. Temos aqui uma sociedade que não pode ser comparada às civilizações ocidentais desenvolvidas.

A isso se junta a leviandade do regime de exceção, ao torcer a lei a seu bel prazer, como por exemplo em 1977, ao instituir a infame "prisão temporária", para salvaguardar alguns apaniguados do regime - quem quiser que pesquise, não quero expender esse assunto aqui.

Nossas lideranças politicas, que deveriam prestar atendimento às demandas do Estado de Direito e seu povo - salvo exceções honrosas, precExatamente no momento iso ressalvar sempre, em nome da tentativa de ser imparcial - estão preocupadissimas com seus próprios umbigos e outros arroubos fisiológicos, e cometem incoerências e abusos completamente inconsistentes com a postura que deveriam. O resultado? Exemplos de desonestidade, impunidade, desrespeito à lei... realimentando o procedimento de dois parágrafos atrás. Novas gerações aprendem muito mais rapidamente os maus comportamentos de seus antecessores.

Mas onde entra a Educação aqui? Ah, ela entra sim. Temos um tipo de Educação, na medida em que ladrões de galinha convivem com assassinos, traficantes, criminosos de todo o genero... temos uma Universidade do Crime que, ao florescer em ambientes contaminados por corrupção (ou vocês acham mesmo que armas e celulares têm reprodução expontânea dentro das cadeias?) vai passando "know-how", e tornando infratores, muitos deles, em pessoas de comportamento maligno, agressivo mesmo.

Temos uma universidade em que esposas de presos (elas mesmas sem crime algum) são lançadas ao cárcere por que levavam ninharias ilegais para seus maridos, e os agentes de segurança prisionais prevaricaram em suas funções - eles é quem deveriam ser detidos! E o resultado são mulheres AINDA SEM JULGAMENTO, muitas vezes, parindo seus filhos nas pocilgas em que muitas outras detentas se acotovelam.

Verdade. Educação tem se estimulado no Brasil. Esperamos ansiosamente que os Legisladores e membros do Judiciário entendam que estão dando um "tiro no pé", e tomem providências, para reduzir a superlotação (os estabelecimentos prisionais em construção já não podem lidar com a massa de apenados e/ou detidos sob égide do Art. 301 do Código Penal Brasileiro, agonicamente remendado pela Lei 12403/11).

Porque sem isso, a doença da criminalidade "cultivada" nos "canteiros" da Justiça só faz crescer, E já está nos engolfando... 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

ESCOLAS DE DELINQUENTES

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...