CONSUMIDORES EXPLORADOS

Sábado, 23.06.2012. Dia de sorteio da Quina de S. João.

Os "lorpas e pascácios" de plantão começam a fazer cálculos mirabolantes do que se pode adquirir com a bolada - 300 milhóes de calcinhas, um container de tenis de tal marca furados pelo uso, 45 iates, uma frota de carros importados...

Palhaçadas à parte, sejamos realistas - poucas chances há de que o dinheiro saia para uma pessoa só, não apenas pela expectativa do premio, que produziu zilhões de apostas extras, como também pelo preço mais favorável da aposta, palatável para o gosto de nossa gente. Acho que náo vai dar pra comprar 45 iates..

Mas falando em dinheiro, imoral, absurdamente desrespeitoso é o comportamento das montadoras de veículos em nosso país.

GM, Volks, FIAT, Ford, Toyota, Hyundai, Renault, Citroen... nem lembro de todas as marcas produzidas no Brasil, mas TODAS elas praticam preço tão despropositado que me causa estranheza ninguém ainda fez nada oficial protestando contra isso.

Além do acabamento dos veículos ser sofrível, algumas vezes totalmente reprovável, são deixados de lado, nas versões mais baratas, elementos que NENHUM PAÍS DESENVOLVIDO admitiria. Vejamos...

Os freios ABS, por exemplo, que são badalados já há mais de 3 décadas, ainda não abençoam os modelos "básicos". Como se segurança fosse algo privativo de quem tem mais dinheiro. Na mesma linha temos os sistemas de "airbag". Agora pensem, meus irmãos - ao comprar um carro desses e comparar com um mais completo, ao lado que tenha airbag e freios ABS, você não pensa nos filhos, num nenê dentro do carro, e num cenário de acidente? Se não considerar isso, está no Brasil, mas vive na Alemanha, por exemplo.

Ar condicionado sempre (exceto os carros chineses que começam a chegar, com tudo incorporado, mas isso é outra história) ausente nas versões mais baratas.

Hellooooo!

Pessoas, nosso país está na zona tropical, e um pedaço na zona tórrida do globo!!!!! Nossas temperaturas são muito variáveis para cima. Ar condicionado deixou de ser benesse para ser exigência há muito tempo! Além do que SEM DÚVIDA será muito mais barato vir de fábrica, do que ser instalado em alguma oficina por aí, ao preço de R$ 1.500,00 (observem que, normalmente, um carro COM AR, como dizem, custa entre 3 e 5 mil mais caro - continuo tentando entender a matemática das montadoras*). Pergunta - porque deixar o espaço do ar condicionado vazio, ao lado do motor, ao invés de preenchê-lo, e valorizar assim um pouco mais a marca? Para mim surgem duas motivações - ou intenção de prejudicar o consumidor, ou estupidez de planejamento. Nada mais, nada menos.

E pintura? O que dizer de pintura? O OTÁRIO comprador paga a mais R$ 500 a 1.000 para ter aquela cor da moda. Pouca gente sabe como é o processo de pintura, que produzirá diferenças somente nas cores perolizadas. O resto é tudo igual, que me digam se eu estiver errado.

Muito há mais a se dizer. Me lembro que na década de 80 estive vendo de perto um Passat (da Volkswagen) que era produzido para os mercados do Oriente Médio. PENSEM num carro totalmente diferente do nacional, em termos de acabamento e ítens de série! Me senti o "cocô do cavalo do bandido", naquele dia, como brasileiro - roubado, enganado, escarnecido pela indústria "nacional".

E tem muito mais a rever. Motorização (carro 1.0 só tem aqui até agora), "marketing" (alguém aí já conseguiu ler todas aquelas letrinhas brancas que aparecem em anúncio de automóvel na TV? Duvido, a exposição dura em torno de 1 a 2 segundos...). Isso rima com desrespeito a compradores. Mas alguns ricos enfatuados insistem em valorizar o que temos... Por isso as montadoras seguem com suas sacanagens de estratégia.

Amanhã eu vou falar dos laboratórios farmacêuticos e seu "parque de diversões". Amanhã.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

CURA GAY E OUTRAS IMBECILIDADES EMPURRADAS PELA MÍDIA