E NOSSA GENTE SEGUE SENDO ESTUPIDIFICADA...

Eu estou em pé de guerra contra essa nossa TV, com sua programação estúpida e estupidificante!

Primeiro de tudo, a imensa maioria dos conteúdos destinados à família tem generosas doses de sensualidade. Não, não me tenham por puritano. Só não acredito MESMO que dançarinas praticamente nuas possam acrescentar alguma coisa ao universo cognoscente de nossas crianças e adolescentes. E programas de auditório com enquetes estúpidas e apelações aos sentimentos das pessoas não entregam nada de útil para o crescimento pessoal, a não ser talvez a índole doadora (se bem que não seja de doações que a TV sobreviva...). E, naturalmente, há aquelas novelinhas "teen", onde os quase adolescentes vão se exercitando na maldade, no fuxico, na sensualidade, em violências verbais e físicas...

Depois, um jornalismo parcial, que olha muitas vezes de forma tendenciosa para os fatos. Prova disso é o que era veiculado após alguma orientação do Sr. Carlos Augusto Ramos, numa certa revista semanal. E se supõe que a imprensa serve aos propósitos da democracia!!!!!!!

Como precisamos copiar o que há lá fora, claro, temos aqui os "reality shows". Nem, há alguns de uma singularidade absoluta, como aquele em que uma família vai viver no meio de aborígenes... Mas existem alguns que façam-me o favor! Não sei se ainda existe aquilo, mas um dia desses vi um programa, em que um punhado de granfinas expunha suas idiossincrasias e narcisismo. Pergunta - a quem aquilo aproveita? Que IBOPE aquilo dá?

Ou então os "reality shows" são sendo desenrolados com exploração da sensualidade de seus participantes. Ora, senhores, porque não liberar então a pornografia, se algo semelhante é praticado sob um cobertor? Me vem à memória a insinuação quase pueril dos filmes das décadas de 60 a 80, e vejo o quanto nossa sociedade tem degenerado.

Não sou puritano, volto a repetir. Quero tão somente ponderar que nossas populações não tem nada de proveitoso na TV, especialmente na TV aberta. Alguém pode ponderar que a solução é ir para a TV a cabo, ou algo semelhante, porque então existirão conteúdos mais significativos.

Pergunto - e o pobre ignorante, que muitas vezes não tem como arcar com despesas de TV paga, OU simplesmente não é alcançado pelo cabeamento, ou algo semelhante, e então fica dependente da famosa antena "espinha de peixe"? Esse coitado não terá então direito a aculturamento?

Talvez isso esteja disponível nas grandes metrópoles. Talvez. Porque o que eu vejo é dissolução, e abuso do telespectador em todo o tempo, ao menos nas cidades do interior. Currais eleitorais, alguém diria...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

CURA GAY E OUTRAS IMBECILIDADES EMPURRADAS PELA MÍDIA