ESTADO PATERNALISTA VERSUS ESTADO EFICIENTE

Embora um certo ufanismo esteja eletrizando as massas no Brasil, tenho certeza absoluta que muito da classe B, e todos os da classe A têm um desconforto total com os programas sociais que temos visto pipocar aqui e acolá.

Claro! Como entender um Estado que distribui "bolsas" e "auxílios" a torto e a direito, quando sabemos que muitos dos beneficiados com isso continuam sem intenção de modificar suas vidas sofridas, e permanecem pedindo esmolas por aí? Como entender que um mendigo de semáforo, se for "dedicado" pode receber até DUAS VEZES o salário minimo magérrimo, com descontos que pais de família sérios recebem ao final do mes?

É incompreensível, mesmo. Tentemos destrinchar o pacote.

Nossa nação brasileira sofre desde décadas atrás de modelo anacrônico, suicida, estúpido mesmo. Fruto de acordos políticos e de mentes oligárquicas, a noção dominante não é consertar o que está errado - o que se busca, sempre, é remediar o erro, e ir levando, empurrando com a barriga.


Uma verdade duríssima é que sustentar o erro é mais caro do que fazer o certo. Acontece que o que é correto se sustenta por si, e o errado depende de suportes externos SEMPRE. Vejamos...

SE nosso sistema de ensino fosse eficiente, com professores melhor preparados e suportados pelos recursos (fartos!) que temos hoje em dia, as escolas públicas não estariam da maneira como estão, nem o ensino no Brasil seria tão caro. Nosso povo estaria melhor aculturado, teríamos menos desocupados por aí... todo um derivativo de vantagens.

SE nosso sistema de saúde fosse eficiente, com recursos direcionados para estruturação desde a base, teríamos condição de melhores hospitais, mais equipados, e equipes médicas e/ou hospitalares melhor remuneradas, mais preparadas. Resultado? Menos gente doente, entupindo os hospitais, menos "acidentes" fatais dentro das enfermarias.

SE nosso sistema de trânsito fosse planejado desde a base, e provido de recursos adequados, não teríamos essas rodovias "da morte" que temos por aí, como a Régis Bittencourt, a BR 277, no Paraná, e outras. Alguém por aí já ouviu falar em "rodovia da morte" na Alemanha? Teríamos motoristas mais disciplinados, motoqueiros menos suicidas... sem falar em rodovias melhor pavimentadas, monitoração total...

SE nossa segurança pública tivesse planejamento estrutural, desde instalações até preparo da corporação e melhor remuneração, passando por equipamento de escritório e veículos, teríamos com toda a certeza menos impunidade, menos policiais corruptos, menos recursos atulhariam o Judiciário, menos atendados à população gay, por exemplo...

Pessoas, o que eu expendi acima não é algo fora do alcance. O orçamento da União e demais órgãos da Federação brasileira é fragmentado em ações "tapa-buraco", ou emergenciais... Estamos SEMPRE CORRENDO ATRÁS DO PREJUÍZO. Não que não falte recurso, entendam - o problema é que o dinheiro é direcionado a dar um "tapa" no visual da situação, mas os problemas permanecem, subjacentes.

Há países em essas coisas são asseguradas pelo Governo. Noruega, Canadá, por exemplo... E FUNCIONA!!! QUE SURPRESA!

Não me importaria em pagar impostos altíssimos, dos mais altos do mundo, se soubesse que meus recursos e os de outros sofredores fossem bem empregados.

Conversando com uma autoridade americana, eu me maravilhava do sistema de identificação fantástico que eles têm por lá - o cidadão informa sua carteira de motorista (a esmagadora maioria dos adultos a têm) e/ou número de seguro social, e... PRONTO! As autoridades sabem tudo sobre o cara, desde o nascimento até alí, passando por situação de crédito, condições da família, tendências políticas... O homem me disse que na década de 50, do século passado, o FBI começou o projeto.

Senti santa inveja.

Aqui o que temos em termos de identificação é literalmente uma "zona". Para você se inscrever em algum lugar, precisa de RG, CPF, TE e comprovação de voto, certidão de nascimento ("orra", isso está no RG!) ou casamento, CTPS às vezes, Cert. de Alistamento para os homens (as mulheres ainda estão livres desse encrenca documental)... Uma burrice burocrática que nossos brasileiros ilustres ainda não resolveram.

O problema, volto a lembrar, não é novo. Mas a coisa irritante é que os zeladores* da "casa da mãe joana", vulgarmente chamada Brasil, com endereço no Planalto Central, na verdade zelam pela manutenção do caos. As vozes eventualmente distoantes não encontram eco.

E o povo, em sua estupidez bovina, vai caminhando, como reses em direção ao matadouro - matadouro de vidas, de futuros, de sonhos, de alegrias... podem rotular... e a galera de Brasília* desvia recursos, previlegia apaniguados, despesa verbas em projetos perdedores e... viaja pro exterior! Simples assim...

Brasil, torço para que as futuras gerações saibam lidar com o pepinal. Nossa geração não sabe.

*preciso destacar aqui que há exceções. Gente como Cristóvam Buarque, Pedro Simon, Reguffe, Rossoni, dentre outros que não me lembro aqui...



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

CURA GAY E OUTRAS IMBECILIDADES EMPURRADAS PELA MÍDIA