quinta-feira, 30 de agosto de 2012

TRAIÇÃO? MAS HEIN...?

Noticieiro de hoje diz que o ex-presidente Lula demonstrou frustração com a posição adotada por alguns ministros do Supremo, ao condenar alguns dos envolvidos no Mensalão.

O Sr. João Paulo está se sentindo injustiçado... não teve nenhuma sensação de desconforto ao proceder ao ilícito no passado, não é mesmo? Sei...

A turma do PT está discretamente rotulando de traição a atuação de alguns ministros. Mas é uma coisa engraçadíssima, não é mesmo?

Fazem e desfazem, mandam e desmandam, usam os recursos do Erário como se fosse deles próprios, desviam recursos, corrompem, achincalham, e agora, quando alguém pretende "botar ordem na casa", é acusado de traição!

O pessoal pensou que quem viesse depois os agasalhasse, contra Artêmis. Não imaginaram que o Judiciário resolveria tomar a dianteira, no processo de restauração da honra e do pudor nacional.

Volto a frisar, embora tenha aqui e acolá críticas pontuais ao STF, que aqueles senhoras e senhores togados são nossa última reserva moral (e legal) e estão dando o melhor de si para que tudo seja esclarecido. Se há traidores, não os há entre aqueles senhores, sem exceção (até porque os votos do Dr. Lewandowski e do Dr. Tóffoli demonstraram a expectativa de atribuir o justo, levantando a seu alvedrio as possibilidades de inocência/isenção, no que entretanto não prosperaram. Mas o fizeram no interesse estrito da Justiça - tenho cultura de Direito, preciso ter coerência).

TRAIDORES são os que planejaram um dos maiores golpes do mundo livre, um dos ataques mais solertes à democracia plena. traidores são os que compraram representantes do congresso para os apoiarem no projeto megalômano de perenizar o poder nas mãos de alguns.

TRAIDORES são os que sem nenhum pudor, discutem agora medidas políticas para acobertar as pilantragens, sem respeito pelo curral eleitoral que os elegera.

Traidores, Sr. Lula, são os auxiliares de V. Sa. que urdiram aquela imoralidade, com ou sem (??? difícil, hein?) o conhecimento do Sr. Porque além de trair a Pátria, como nação que deve permanecer livre e soberana, o atraiçoaram, porque - se o Sr. sabia da trama - o levaram a pensar que era coisa útil, mas nem consideraram que poderia ser COISA ILEGAL.

Se o Sr. não sabia (observe que estou tentando ser imparcial) então o Sr. vive mesmo um sonho quimérico, do qual precisa acordar urgente, sob pena de não apreciar devidamente a evolução do futuro do legado político de V.Sa., que tem sido administrado com honestidade, a duríssimas penas, por D. Dilma Roussef. Administrado e corrigido, preciso dizer...

Não se atire a pecha de traidores aos ministros. Isso, antes de ser leviano, é IMORAL. Que os caolhos limpem seus olhos, antes de rotular outrem de cegos...

SISTEMAS AUTOMATIZADOS E ESTUPIDEZ

Passei hoje 20 (VINTE) minutos tentando acessar um boleto bancário, via internet, para imprimí-lo e pagar.

VINTE MINUTOS. E não tive sucesso, simplesmente porque as informações pedidas no formulário não coincidiam com absolutamente NADA do documento que o cedente do título me enviara.

Nada obstante, o CNPJ da empresa cedente, bem como da sacada foram indicados sem erro. Igualmente a data de vencimento. E também um código de segurança, solicitado.

Sabem o que acontece? Quem projeta esses sistemas automatizados não usa os tais serviços. Porque para se conheceer posição de um determinado título, seriam necessários tão somente os CNPJs das entidades envolvidas, o dia de vencimento e, adicionalmente (já seria excesso), o valor a pagar! SIMPLES ASSIM. Qual seria o problema se houvesse uma listagem de 500 títulos (coisa que considero fora de questão) vincendos num mesmo dia, cobrados pela mesma empresa, e pagáveis por uma outra? Se clicava em cima do título desejado, e "voilà"!

Mas algum "mané" resolve acrescentar um número que pode ser qualquer coisa, embora uma janelinha de ajuda diga que será o número da nota fiscal. E SE NÃO HOUVER NOTA FISCAL?

Pessoas, a turma pensa em quase tudo, menos em reduzir a burrice. É por essas e outras que nossa terra é tão burocrática...

(hoje eu acho que estou meio azedo...)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

AVES DE RAPINA CRAVANDO UNHAS NO FUTEBOL

Mas então, quem vai agenciar (palavra esquisita, me parece atividade de cafetão) os jogos da CBF é a árabe ISE, mais uma vez por obra e graça do Sr. Ricardo Teixeira - o fechamento do contrato (renovação) foi pouco antes do dito cujo senhor tomar uma atitude de homem e se afastar da CBF (na verdade eu vejo que ele correu, porque seria "saído", se não entregasse o bastão).

Como sabemos que ele não é assim tão benfeitor, de se supor que esteja levando uma "pequena" fatia dos 2,12 milhões de reais que a ISE cobrará de taxa, por cada jogo de nosso selecionado vendido. Seleção vendida, mesmo, a tchurma passa a ser da ISE e da Nike. Quer dizer, Seleção da ISE/NIKE de Futebol. Eu deveria mudar a sigla CBF? Talvez fosse mais emblemático uma sigla - CINF - Confederação ISE/NIKE de futebol. Cartolas? VENDILHÕES.

Aí vem o Sr. Marin - outro senhor comprometido com a cartolagem especulativa do futebol brasileiro, e se diz "impressionado com as idéias inovadoras da empresa"! Ah, me enganem... então eles já não faziam algo de qualidade, antes?

Pergunta extremamente cretina. Não existe NENHUMA empresa no Brasil que pudesse fazer essa organização de agenda para a CBF? Porque temos que contratar alguém do outro lado do mundo pra isso?

Antes que alguém venha perturbar minha paz, a seleção é vendida há muito tempo, ok? O o sinal mais trágico foi aquela derrota pra França, no tempo de Zinedine Zidane. Nossa seleção poderia engolir aquele time, que tinha seus méritos, mas não era assim o papão. Um dia o que o Zagalo "teve que engolir" (parodiando sua própria frase...) vai vir a público. Lembrem-se - NADA FICA OCULTO PRA SEMPRE. Já dizia Abraham Lincoln - "Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas por algum tempo; mas não consegue enganar todas por todo o tempo."

Naquele julho horrível, a Nike planejou o lance (o que importa é propaganda, quem se importa com o orgulho de uma nação?), e nós entregamos o jogo. Simples assim. Porque ninguém fala mais nisso? É ruim falar de coisa errada, não é mesmo? Só quem não viu acredita nas desculpas furadíssimas.

A FIFA deverá ter obras atrasadas para os estádios e respectivos arredores, nos estados do Amazonas e Mato Grosso... sem contar que o custo vai aumentar em torno de 40%.

O Sr. Valcke estava certo, quando fez um comentário sobre "pontapés" e "traseiros", há algum tempo atrás... Tomara que ele solte o verbo de novo. Não creio que ele deva nada ao Brasil, nem que esteja na mão de ninguém aqui. Esculhambação pública, a única coisa que os políticos (quem inclusive gerencia as verbas das obras) ainda sentem machucar, ainda que muito pouco...

Mete a boca, Sr. Valcke! Há milhões de brasileiros que gostariam de fazer isso, junto com V.Sa.!

Quando se imagina que o governo federal está entrando com aproximadamente 55% dos valores orçados, a gente começa a ter idéia de quando serão realizadas melhorias nos hospitais, na educação, etc e tal... lá por 2018, ou seja, APÓS as Olímpiadas, que serão outro parto de organização e construção civil.

Pobres brasileiros, que adoram futebol mas morrem sem atendimento nos hospitais. O espetáculo que vocês curtem é tão sujo... talvez seja reflexo do Planalto Central, ou respingos da lama que de lá brota, em borbotões.

sábado, 25 de agosto de 2012

DESCOBERTA SURPREENDENTE - O MENSALÁO NÃO EXISTIU!

O Dr. Lewandowski, no STF, com voto de razoável clareza, suportado por doutrinas, decidiu absolver quatro dos acusados, da maioria das ilicitudes pelas  quais tinham sido condenados pelo julgador anterior, Dr. Joaquim Barbosa.

Digamos então que há dicotomias importantes, nas teses que embasam as decisões. O Direito tem dessas coisas divagantes, é algo notório. E que muitas vezes encanta de maneira irresistível os profissionais da área.

Ok... diferenças importantes, tudo certo. Mas o que me espanta, senhoras e senhores, é a distância a que chegaram as diferenças, no caso em tela.

Imaginar que o julgador encontrasse algum atenuante, Ok. De igual compreensão seria se o Dr. Lewandowski absolvesse UM dos acusados, ou descaracterizasse algum tipo penal.

MAS... Inocência absoluta?

Se as coisas andam por esse caminho, há algumas lucubrações interessantes autorizadas, antecipando o que virá:

- o Sr. Roberto Jefferson é louco, ou mentiroso, ou queria publicidade gratuita;


- os investigadores que levantaram subsídios ao longo de meses de trabalho foram todos enganados por pessoas honestíssimas, que dissimularam coisas lícitas como ilicitudes;


- O Dr. Gurgel é um remanescente da inquisição européia, jogando na fogueira pessoas inocentes. Gastou recursos públicos se debruçando em argumentos de satisfação pessoal, deve ter coisas pessoais contra os acusados (pelo menos esses primeiros quatro), ou então é um portador de distúrbio bipolar;

- O Dr. Joaquim Barbosa é um verdugo, pretendendo punir de maneira exemplar pessoas acima de qualquer suspeita; e, finalmente,

- o Mensalão não existiu!!!!!!!

Pessoas, o Dr. Lewandowski não é o culpado pela frustração que assola os brasileiros que acompanham tudo. Por mais que me aborreça ver aqueles elementos inocentados, o Exmo. Ministro está cumprindo seu papel... simples assim. Está tentando em seu melhor equilibrar os pratos da balança de Artemis.

MAS... todos temos responsabilidade, nessa imoralidade imensurável, essa lama imunda em que se tornou nosso Estado.

Políticos vendidos (salvo algumas exceções, sempre repito - que inclusive menciono aqui e acolá), administradores LADRÕES, empresas mancomunadas para extorquir o Erário, funcionalismo fisiologista ao exagero...

Nossa falta de cultura, de nacionalismo, nossa falta de amor às nossas coisas... desembocou nesse lugar comum de se considerar o ilícito coisa nenhuma, o desonesto apenas alguém que ficou famoso...

Nossa ignorância social, que tolera cultura capenga, cultua a grosseria até em programas de TV e novelas, é o ingrediente mesmo que fomenta a idolatria a traficantes, o desrespeito em locais públicos, hábitos doentios como chamar idosos de "tio" ou "tia" (quem quiser criticar terá réplica argumentada)...

Brasil, tenho nojo das classes que mandam nessa Pátria amada.

Será que alguma coisa muda, com as próximas eleições?

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

DETRATORES DA JUSTIÇA ALVEJANDO O DR. TOFFOLI

Notícia nos chega de que advogados estão agora querendo impugnar o julgamento do Dr. Toffoli, alegando tudo aquilo que já fora exaustivamente considerado antes de iniciado o julgamento do Mensalão.

Eu mesmo estive por aqui considerando que ao Ministro seria mais confortável sair dessa chuva. MAS, isso seria a seu alvitre.

Agora, essa turma de causídicos levanta a questão! Pois bem, Excelência, agora FIQUE!

Acho de uma imoralidade absoluta o petitório requerendo o afastamento do ministro, pelas seguintes razões:

- a temática fora quase uma "pre-executividade", e não logrou acolhimento. Ora, se os ditos cujos causídicos e/ou rábulas eventualmente relacionados tivessem mesmo interesse nisso, deviam ter defendido os pedidos reiterados no momento inicial, não agora. Agora soa como tentativa de tumultuar, e a meu ver mereceria até reprimenda do STF;


- tentar exonerar o ministro de suas prerrogativas de julgador, baseado no que foi colocado, me parece uma desconsideração absoluta do caráter do Dr. Toffoli, descrédito de sua capacidade de ser imparcial, desrespeitoso mesmo.

A OAB, que tão açodadamente andou defendendo os profissionais envolvidos na defesa, inclusive patrocinando dardos contra o relator, Dr. Barbosa, deveria ter a coragem e vergonha na cara de censurar seus representados, pelo despudor de tentar ultrajar a corte máxima brasileira, de forma tão medíocre.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

PRÍNCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA E FALTA DE CRITÉRIO

Num tempo de celebração de liberdades civis e evolução das relações sociais acelerada, frequentemente os tribunais se deparam com petições inusitadas, algumas estranhas mesmo, outras de mau gosto absoluto, e ainda outras que caberiam num programa de humor.

Então, se desfiam casos de delitos absurdos, senão vejamos:

- denúncia do home que furtara uma garrafa de uísque de uma loja - http://www.conjur.com.br/2012-jul-07/juiz-rejeita-denuncia-acusado-furtar-garrafa-uisque;

- enquadramento criminoso do autor de um "pum" - http://www.blogdodanielmotta.com.br/2012/05/desembargador-paulo-rangel-a-pior-audiencia-da-minha-vida...

Bem, esses dois exemplos demonstram os critérios absurdos com que são encaminhadas algumas denúncias, e que os juízes têm tido o bom senso de denegar seguimento.

De igual maneira, há notícia de recursos que foram declarados desertos, porque faltava UM centavo no preparo (pagamento de custas, para os leigos).

Vemos, então, que há coisas estranhas acontecendo, no microcosmo das incorreções judiciais minúsculas, sejam ilicitudes, sejam providências processuais. Ao que parece, nossa sociedade, de ordinário tão acomodada em seus bovinos sofrimentos, começou a despertar para a importância de buscar a tutela oficial para resolver o que a estupidez e falta de modos não aceitam (puns à parte, claro - são manifestações da natureza fisiológica humana, não personal!).

Entendo, todavia, que juntamente com o despertar social para a tutela legal (rimas incluídas gratuitamente), começa a surgir um certo despreparo pessoal em delegados, representantes do MP e advogados, ao postular absurdos.

Ora, a quem surge diante do delegado e queixa que lhe roubaram TRES CHOCOLATES, o que cabe a essa autoridade fazer? Registrar a ocorrência, fichar o/a culpado/a, proceder ao inquérito e encaminhar a denúncia, certo?

Eu acho que está ERRADO. Penso que, em nome do bom senso, o tempo da autoridade deve ser empregado em coisas mais emergenciais e sérias, como tráfico de crianças, estupros, agressões a mulheres, no âmbito familiar...

Notaram o peso diferente dos libelos acusatórios, se acaso fossem lavrados?

Senhoras e senhores, o que está começando a faltar na nossa sociedade, e a brasileira não é diferente das outras, ao redor do mundo, é BOM SENSO.

O princípio da insignificância pode ser considerado seguramente em 30% do que chega ao delegado. E que sejam deixados em paz MP e juiz, para deslindar as montanhas de documentos que já têm a seu cuidado!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

COISAS DO DIA-A-DIA BRASILEIRO

Nos vem a notícia de que a CBF deve se reunir com o ex-presidente Lula, para decidir a respeito da permanência de Mano Menezes no comando da seleção (?!?!?!?!?!?).

De quem é a maior estupidez? De quem tenta conciliar política com futebol, e/ou considera o nosso ex-presidente (putz, é "ex"!) um guru futebolístico... ou de todos nós, que engolimos essas batatadas e achamos bonito?

Pessoas, pelo amor... Deixem o camarada curtir seu recesso. Vai que ele se anima e resolve retornar ao poder?????? Deus nos livre de tal sina!

Deixem o futebol para quem o joga e que vive nele. Aliás, desde que a Nike e a política começaram a mexer na CBF, NUNCA mais nosso futebol foi o mesmo.

O pessoal de alguns nichos políticos por aí andam assombrados... o Mensalão está rendendo mais do que eles imaginavam (aliás, imaginavam que não renderia NADA). Graças a Deus ainda há uma esperança. Ser político NÃO PODE ser sinônimo de estar acima da lei.

Estou esperando a Parada do Orgulho Hetero. Quando vai sair? Quero ter a chance de dar um beijaço numa morena, ué! Se a turma GLBT acha atraente dar beijaço na avenida, porque não nós, os que viemos ao mundo do jeito tradicional - machos e femeas, e não ficamos com inveja ?

(isso é só pra demonstrar o quão estapafúrdio é uma Parada colorida, e mais ainda quando se sabe que há recursos oficiais incentivando... Ah, vão encarar um tanque de roupa pra lavar, turma!).

As greves pipocam por aí. O velho ditado já dizia "duro com duro não faz bom muro." Vamos ver quem segura a onda por mais tempo.

Descobri, embestecido, que o Brasil já discriminou judeus!!!! Pode? Circular Secreta 1.127, de 1938. Pessoas, que absurdo... me senti vivendo num país da idade média...




quinta-feira, 16 de agosto de 2012

"TUDO NA POLÍTICA COLA"

Ontem, 14.08, o Dr. Pierpalo Bottini, ao defender o ex-deputado, "Professor Luizinho", dissera que tudo "cola" nos políticos, prestes a concluir sua peroração em benefício do referido acusado.

Mas é verdade. Cola mesmo. Porque seria?

Se nós passarmos um pente fino no Congresso, ou nas Assembléias estaduais, ou nas camaras municipais, será um arraso de atos de improbidade administrativa, nepotismo, apropriação indébita, não prestação de contas, acusados de crimes contra a vida, operadores de trabalho escravo, lavadores de dinheiro, falta de decôro, favorecimento a particulares ou a empresas... por aí vai.

Dr. Bottini, a problemática é mais profunda do que tão somente o acusatório público. A coisa triste de tudo isso não são os sintomas, é a essência da enfermidade.

Acontece que os políticos envergam esse figurino, salvo raríssimas exceções (Cristóvam Buarque, Pedro Simon, Álvaro Dias, Reguffe - DF, Rossoni - PR, e outros pouquíssimos).

Entende, Dr.? O cliente de V.Sa. não foi exceção, nesse capítulo da história. Quando chegou sua vez de juntar-se à lama, não foi voz ativa, na melhor das hipóteses. Nossa classe política se presta à incompetência, ao locupletamento ilícito, ao desserviço à nação, à prática criminal sem punição - aí inclusive precisam comprar todos que aparecem no horizonte, para perpetuar o manto de imunidade que os assegura, até hoje.

Alguns dizem que o julgamento é político. Se o for, passou da hora de nossos homens públicos tomarem vergonha, e se comportarem. Se for meramente (!!!!) criminal, a justiça não estará fazendo nada mais do que aplicar àqueles senhores o que os brasileiros "comuns" (digamos assim) recebem, quando saem da linha. Simples assim.

Parabenizo V.Sa. pelo empenho em garantir a inocência do cliente de V.Sa., mas o triste é que ele tem culpa sim. Na melhor das hipóteses, volto a frisar, deixou a lama passar em seu entorno, e não disse nada... Isso se chama conivência. 

sábado, 11 de agosto de 2012

DE GREVES E DE GENTE INSATISFEITA

Agosto de 2012... Estamos com uma tempestade de greves acontecendo, e o governo da D. Dilma Roussef, que vem conquistando vitórias, apesar dos tropeços da máquina estatal, tem desafio grande, qual seja o de gerenciar demandas funcionais e coaduná-las com limites estatais orçamentários.

Cabe pontuar que não sou contra as pessoas ganharem bem.

Só me deixa sumamente incomodado tentar entender porque o salário de um auditor fiscal da Receita Federal é algo em torno de RS 13.000,00, e o de um professor de ensino médio chega a R$ 2.700,00 (algo assim), enquanto um de ensino fundamental ganha a fortuna de R$ 900,00 (algo em torno disso). Profissionais que "latu sensu" ensinaram tudo o que o auditor sabe.

 Vale lembrar que um professor universitário pode chegar à cifra astronomica (rsrsrsrs) de R$ 4.800,00, ou algo em torno disso!

Claro, não me refiro aos professores da rede privada. Mas estamos chegando onde eu quero com minha crônica.

Nosso funcionalismo público está incorrendo num erro social crasso e comum. Estão partindo pro fisiologismo na premissa "farinha pouca, meu pirão primeiro".

Acontece que as fontes de receita estão sim, com toda a certeza exauridas. Não há mágica que estique um orçamento de despesas administrativas do jeito que todos querem.

Então, onde está o problema?

O funcionalismo, sem dúvida, sabe que o monstro infernal que combale nosso Erário é a corrupção, que campeia em todos os extratos, em todas as áreas de alcance de recursos, e estraga plano após plano governamental de melhoria socio-economica.

Então, estão enfrentando o adversário errado. Enquanto pedem pelos seus salários, numa política de "quem pode mais, chora menos" (haja provérbios), sem palavras estão dizendo - "professores de níveis iniciais, que vocês se éfem'". Estão dizendo aos remunerados por salário mínimo - "danem-se".

Estão fazendo uma das coisas mais odiosas do ponto de vista social - fisiologismo.

Agora, ninguém vai fazer greve para pressionar o governo por licitações limpas, não é mesmo? Ninguém vai fazer greve em frente ao Palácio do Planalto por medidas AQUI E AGORA que melhorem a Saúde, não é mesmo? Onde estão os "caras pintadas", que já tocaram tanto tumulto - por exemplo, na época do impeachment do Sr. Fernando Collor?

Sabem... com muitos serviços públicos acertados e funcionando, QUALQUER salário fica melhor. Se gasta menos com transporte, se gasta menos com saúde, se gasta menos com educação (que o digam, a contrário senso, os proprietários de estabelecimentos de ensino privados).

Se o problema é com o patrão, mas vocês não têm coragem de enfrentá-lo onde realmente importa, deixem esse patrão! Procurem colocação na iniciativa privada, ao invés de mamar nas tetas do governo, e proporcionar aos demais brasileiros - de modo geral, há autarquias que funcionam - um serviço péssimo, onde  se identificam muitos funcionários públicos de uma grosseria ímpar, porque simplesmente são concursados!!!!!

Deixem esse patrão que vocês acham que não os remunera adequadamente. Vão atrás de quem os pague melhor.

Ah, brasileiros, vamos parar de criancices. Dizer que quem ganha R$ 12.000,000 está com salário corroído, e simplesmente ignorar quem precisa viver com R$ 622,00 é insano, imoral e indefensável, me desculpem.

Melhores condições para todos, esse precisa ser o tema de nossas bandeiras. Parodiando um famoso banco, precisa ser "bom para todos".

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

ESPERNEAR SEM NEXO

E prossegue o julgamento do Mensalão.

Pérolas são colhidas a cada passo, das quais uma delas é a declaração do Sr. Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil, de que não tinha autonomia para fiscalizar execução de contratos, etc e tal...

Que diabos! Que poder tem então um diretor, se é responsável por determinada área mas não pode fiscalizá-la?

ACONTECE que no Banco do Brasil as coisas são muito bem amarradas. Desde uns 15 anos pra cá as decisões são tomadas por colegiado. O que sem dúvida não impede que alguém prestes a meter-se numa cumbuca se recuse a fazê-lo, ESPECIALMENTE se é diretor. Então temos que o Sr. Pizzolato é um brincalhão, ao opor tão pífio argumento, OU ELE ESTÁ PROTEGENDO ALGUÉM.

A julgar pelas perorações dos defensores da pleiade de réus, não aconteceu nada!!!!!

Com a palavra quem recebeu o dito cujo "mensalão". Aliás, é interessante isso, hein? Quantos e quais foram os parlamentares beneficiados com a "cortesia"?

De qualquer maneira, a mim não convence a argumentação de que aquelas aproximadamente 13.000 laudas de papel, nem gravações, nem recibos não sejam NADA. Implicam sim em malversação de recursos, trânsito de influência, e algo aconteceu para implicar cassações, afastamentos e outros resultados.

Não se pode desrespeitar uma nação inteira, ignorante (como é a nossa) ou não. Não se pode legitimizar práticas espúrias, em nível de lideranças nacionais. Não se podem autenticar, sob o manto da imunidade parlamentar, ou o que se alegar, feudos políticos. Isso não é democracia, é nada mais nada menos do que totalitarismo travestido.

Cabe dizer, nessa direção, que a pecha não atinge apenas o PT. Atinge toda essa corja de políticos, especialmente aqueles mais antigos que, com sua cupidez, montaram um esquema que os defenda de quase tudo, menos da coragem de alguns órgãos da justiça, que é o que está acontecendo agora - estão tendo a coragem de abrir os cofres podres e expor suas mazelas.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

FAZENDO A LEI DE PALHAÇA EM 30 LIÇÕES

Meses (talvez anos) dispendidos. Dezenas de pessoas (centenas?) envolvidas. Recursos tecnológicos de vanguarda, horas de sono perdidas por funcionários públicos. É preciso um rápido memorial, para se entender o que aconteceu, alguns porquês, e a quantas anda a democracia brasileira.

Foi montado o circo do Mensalão.

Julgamento iniciado, aproximadamente 7 (sete) anos após a deflagração do petardo. O Dr. Gurgel traz seu libelo de forma cristalina, eis que tivera tempo sobejo de considerar o que inscrever ali. O relator, Ministro Joaquim Barbosa, traz com clareza seu relatório.

E agora os Srs. "adevogados" vêm a público nos contar que não há provas, que seus clientes são de uma pureza digna de coroinhas do século passado, que o aparato da PF é agressor (invadira a privacidade das pessoas, ora já se viu uma coisa assim?). Ora, os culpados já morreram (claro, os defuntos não poderão contestar)!!!!

Para começo de tudo, candidamente, usando o artifício do "se colar, colou", alguns daqueles causídicos postulariam o desmembramento do processo, na premissa de que seus clientes não tinham foro privilegiado, e deveriam então ser julgados pela instância inicial, de seus estados. Desconsideram entendimento expresso na lei de que, se no mesmo "imbróglio" há acusados de foro privilegiado e outros não, àqueles aderem estes.

Como é isso, então? Aqueles senhores togados, de retórica irrepreensível e experiência comprovada estão alí reunidos para brincar? Não há nada mesmo a se corrigir, nem culpados a penalizar? Como alguém já disse - "Faz-me rir" a cupidez, a imoralidade verborrágica, dos acusados e seus defensores... Estão tentando transformar os integrantes do STF, nada mais, nada menos do que - em palhaços com roupas menos hilárias, só isso. E por tabela nomeiam uma nação inteira de palhaços, ignorantes, párias mesmo, a serviço da classe (política) dominante. Vamos ver o que o tempo vai dizer a respeito.

Enquanto isso, a brasileirada, deslumbrada com traseiros bem feitos exibidos em reality shows, com perversidades de novela medíocre, deslumbrados igualmente com as Olímpiadas e o brasileirão, nem atentam para o fato de que estamos, como povo, sendo desrespeitados sistematicamente pela nossa classe política (que urdiu o Mensalão), e agora se servem da Justiça, no afã de serem liberados de seus ônus diante da lei. Ah, povo ignorante!!!!! Sendo violentado e gostando da violência, do verdadeiro estupro social que vivenciamos todos os dias!

LEI. Coerção formal, oficial. Ordenamento social essencial ao estado de Direito, tão badalado nos discursos dos togados. É a sua aplicação que os brasileiros querem, nada mais, nada menos.

E que, de passagem, seja tolhido o instituto do recurso que, conquanto necessário muitas vezes, para se evitar injustiças, tem sido manejado de forma imoral, tendenciosa, vil, porque os profissionais do Direito não o usam para expurgar injustiças, em geral - normalmente se lança mão de recursos para protelamentos, para salvaguardas espúrias, para vicejar a impunidade no meio dos engravatados que dizem mandar nessa terra brasileira.

Alguém dissera (não me recordo quem) que as lei são como as mulheres - precisam ser violadas para frutificarem. Foi de uma infelicidade imensa, já se vê. Por essas e outras tiradas é que se vê como há ignorância campeando. Não é quebrando leis que se erige o patrimônio social. Aliás, o declínio da Grécia antiga, de Roma e outras tantas civilizações aconteceu justamente por isso - as leis foram se tornando mera letra morta para as classes dominantes, as coisas degeneraram... leiam os livros de história.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

DAQUI E DE LÁ... PITADINHAS...

O Sr. Delúbio Soares se diz um cumpridor fiel do que lhe mandavam, de dentro do PT. Precisa tomar cuidado - vai que alguém lhe peça para se enforcar? (nem vem me dizer que não sabia a finalidade do esquema, agora é tarde).

O Dr. M.T. Bastos pretende que seu cliente seja julgado em outra instância, pois não tem foro privilegiado. Não é engraçado? Tem gente se unhando pra ser julgada no STF, mas esse senhor não quer! (tradução - "vamos ver se conseguimos adiar um pouco mais a tua sorte, prezado cliente... "). Além do mais, existe provisão legal - quando a lama bate no STF, para lá vão todos os que nela chafurdaram, por conexão.

O ministro Dr. Joaquim Barbosa não livrou a turma, só faltou chamar de "santos" os rapazes do mensalão. Nem precisa. A última coisa que queremos é uma Justiça medrosa, parcial, de "panos quentes". O Brasil está de "s" cheio disso. Parabéns, Dr. Barbosa, disse o que está entalado na garganta de milhões de brasileiros que não têm a menor chance de se expressar.

O Procurador Geral da República, Dr. Gurgel, também está falando "cobras e lagartos" dos indiciados, ora sob julgamento. Dr. Gurgel, continue assim. Quem vai livrar nossa Pátria dessa camarilha (me refiro a um universo maior do que os 38 em julgamento...) senão quem pode?

O Sr. Galvão Bueno ficou aborrecido porque mencionaram algo que ele teria dito há anos atrás. Disse que não. Acontece que não foi só o Renato Prado que tocou no tema. Ao falar a respeito, ele foi secundado por algumas vozes dizendo "é, fala aí..." Então, Sr. Bueno, das duas uma - ou aquela galera está querendo MESMO fritar V.Sa., ou V.Sa. é um grande enganador da massa...

A indústria automobilística no Brasil está tendo alguns sangramentos. Vide a GM e suas dificuldades com seu pessoal, que está brigando para não serem demitidos. Mas sabem quem está no conforto? Nossa mão-de-obra é baratíssima, nem se compara aos padrões americanos, por exemplo. Nossos carros são caríssimos - nem se compara aos padrões americanos, por exemplo (não você não leu repetido). O que sobra pra se pensar?

É fácil para as montadores deixarem os empregados brigarem com o governo, enquanto mantém sua rentabilidade na estratosfera. Eles não têm nada a perder. É só mudar a fábrica para a China, onde a mão-de-obra ainda é mais barata do que no Brasil - nem se compara... rsrsrsrsrs


QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...