sexta-feira, 26 de outubro de 2012

CORREIOS X DHL - O TRIUNFO DA MEDIOCRIDADE

Noticieiros diversos dão conta hoje de que por decisão do TRF-SP, a embaixada americana foi impedida de enviar os passaportes de solicitantes brasileiros a visto, através da empresa DHL.

Não sou americano, nem sou acionista/sócio na DHL. Mas para o bem da seriedade, preciso dizer que foi uma rematada barbeiragem burocrática, isso de obrigar as autoridades americanas a utilizarem o serviço dos Correios nacional.

Acontece que nosso serviço de Correios já foi bem confiável e era compensador utilizar seus serviços. Mas isso não é o que se observa hoje.

O atendimento foi pulverizado em lojas franqueadas, onde funcionários desvinculados da grandeza do serviço atendem a gente com uma pachorra quase generalizada, os preços são abomináveis, e a certeza de chegada do que se envia não é exatamente 100%. Isso sem se falar no descuido com que as coisas entregues ao serviço dos Correios muitas vezes são manuseadas! Coisas de quebrar então? Nem pensar!!!! Isso se não houver algum extravio.

Em paralelo, abnegados carteiros estão por aí, dependendo de magros salários para sobreviver, com cargas cada vez mais expressivas, e ultimamente até se sujeitando a investidas de delinquentes (vide São João de Meriti, no Rio de Janeiro). Quero dizer com isso que enquanto empresários estão se locupletando com preços encorpados, nessas lojas franqueadas, quem se "rala" ganha pouco...

Por exemplo, aquelas caixinhas amarelinhas, que podemos utilizar para pequenos envios, costuma custar o dobro do que se cobra na concorrência.

Naturalmente alguém vai dizer que há bons preços sim, como por exemplo o da tal "carta social".

Question... o que seria uma carta antisocial? Bobagens com nomes pomposos...

As autoridades americanas apenas consideraram mais seguro que um dos melhores "couriers" do mundo ocidental cuidasse daqueles documentos. Mas aí o mercantilismo falou mais alto, e o resultado...

Sabem, antes de alguém ficar puxando para a empresa de Correios outros desafios, eles deveriam é otimizar o sistema, dar melhor remuneração aos carteiros, e treinar quem nos atende em guiches onde se faz de quase tudo, até nos servir em tarefas postais (recebem titulos como bancos, por exemplo...).

Eficiência. Se isso acontece, não tem porque os americanos não nos escolherem. Eles também gostam de economizar dinheiro... é só evoluir no atendimento, não precisa do Judiciário pra dar uma forcinha...


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A FAMIGERADA MP 584

Almas razoavelmente lavadas pela atuação brilhante (não importam os nomes, todos foram brilhantes) do STF, voltemos nossos olhos para outras pilantragens...

Os brasileiros estão já convivendo com uma loucura chamada MP 584, que desonera empresas envolvidas na organização e prestação de serviços nos eventos Copa do Mundo (2014), e Olimpíadas (2016).

A desoneração em si já me parece uma barretada com chapéu alheio, a saber, o que é do povo em termos de renda tributária e de taxas é dispensado de alguns bem-aventurados que caem no beneplacito governamental/estadual. Alguém pode opor que a FIFA e o COI estão injetando recursos, mas não podemos misturar as estações.

Mas a incoerência não fica meramente no decisório puro e simples. Os contornos de atribuição do benefício conforme os moldes da Administração Pùblica não estão claramente definidos, e isso somente já seria um sinal amarelo no horizonte.

MAS...a dita cuja MP prevê que se devolvam aos contribuintes alcançados pela benesse os tributos JÁ RECOLHIDOS, ao longo de 2012!

Agora pensem, senhoras e senhores... tendo presente que o alcance é de 2013 a 2017, com essa antecipação nós teremos uma mordida grotesca no orçamento, e aquela tal contrapartida dos organizadores dos eventos vai ficar pequenina... O tempo o dirá...

Até quanto vamos dar boa vida a essa turma que mete a mão no bolso da nação? Não os quero excluir da equação, quero que ambos os lados ganhem - quem paga tributos, e quem deve (deveria) usufruir deles... E por favor, excluam medidas paternalistas do processo. Isso faz muito pouco pelo desenvolvimento de nossa nação, de forma sustentada e contínua.

Brasil... quantas sangrias em ti, ó Patria amada! Espero que nossa gente acorde LOGO!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

CRETINICES FORMALIZADAS

Programa de notícias nos dá notícia, nessa quinta, 18 de outubro de 2012, de que os Exmos. Srs. deputados federais decidiram formalizar a jornada de trabalho de tres dias semanais, a saber, começam (os que começam, claro) a trabalhar na terça-feira e se dedicam ao mister legislativo (faz-me rir...) até quinta-feira (novamente, os que ficam, claro). A contrário senso, vale dizer que os "pares do reino" utilizam segundas, sextas, sábados e domingos para descansar, que afinal de contas ninguém é de ferro...

Enquanto isso, muitos dos "párias do reino" (notaram a sutileza do vocábulo iniciante?) trabalham 6 (isso mesmo, SEIS dias), e é desses mesmo seis dias, que são espremidos suados caraminguás, para suportar o custo - na média, em torno de R$ 1.200.000,00 anuais - de cada um dos "pares do reino".

Alguém ponderou que eles tão somente assemelharam o funcionamento da Assembléia Legislativa

Sabem, senhoras e senhores? Aqueles SAFADOS (sempre ressalto que há exceções) estão novamente tirando uma "onda" com a nossa cara. Nós, os mortais que compomos essa nação brasileira, os elegemos - aí você pondera o quanto é responsável por isso - e, em recompensa, ganhamos a chance de assistir de camarote àqueles salafrários viajarem em cima da hora para Brasília, "tocarem piano" (duvidam?), saem no meio do "expediente", somem, e no final do mês candidamente recolhem seus alentados subsídios. naturalmente, adicionados de verbas indenizatórias e ajudas de custo.

VERGONHA NACIONAL. Nenhum outro rótulo assenta melhor àquela chusma de senhores e senhoras que infestam (quando pragas ocupam um lugar não é infestação?) o Congresso Nacional.

Com toda a certeza aqueles moleques não leem minhas crônicas. Menos mal. Outras pessoas as leem. E mais dia, menos dia, essa nação de sofridos incultos, alienados enganáveis, escravos iludidos, vai despertar - aí, não haverá refúgio para a moçada que se ri desses quase duzentos milhões de irmãos e irmãs...

Brasil... dizem que estamos entrando no primeiro mundo, mas se depender do pessoal do Planalto Central, NÃO CORREMOS ESSE RISCO. Não nesse século.


P.S. - se alguém pretender comprar um carro novo, NÃO COMPRE 0 km! Procure em alguma agência, algum com alguns meses de uso. Deixe para as montadoras suas enganações e pegadinhas... a redução do IPI nem se compara à imoralidade do tamanho do lucro que elas têm com cada carro zero!

terça-feira, 16 de outubro de 2012

BESTIALISMO HUMANO

Noticiário tardio da TV nos reporta de frequentadores de praias cariocas fazendo sexo nas areias famosas.

Não tenho nada contra as abluções românticas de ninguém, mas, senhores e senhoras, qual o ponto em casais "chubregarem" ao ar livre e, mais complicado, diante dos olhos de outros frequentadores/passantes?

O ímpeto liberador que se observa nas sociedades modernas é tão exacerbado que supera os limites do razoável. Senão vejamos...

Vamos e venhamos, o ato sexual em si não é grande coisa, do ponto de vista da plasticidade, ou da performance. Então, o exibicionismo acaba sendo vazio...

Por outro lado, nossas liberdades individuais cessam quando tangenciam liberdades de outrem. Ora, se no local se recreiam também crianças (inocentes) e pessoas de mais idade (com outros padrões morais), qual a finalidade de afrontar a liberdade dos outros?

Há que se considerar igualmente o seguinte - o rapagão que ostenta suas habilidades viris talvez saia laureado, talvez não. Talvez perca de forma irrecuperável o respeito de conhecidos e familiares. que vantagem há nisso?

Quanto à moça que se presta a isso, nada obstante o "women's lib", será rotulada sem sombra de dúvida como uma libertina, uma desavergonhada...

As novas gerações não têm educação "latu sensu". Lares onde os pais estão ausentes em geral favorecem a idéia de que tudo é possível, e não importa a opinião dos outros.

Nessa esteira temos as agressões aos professores (essa classe sofrida), desrespeito aos idosos, depredação de locais públicos (ué, porque não quebram as coisas em casa?), agressões gratuitas em eventos esportivos... a lista é longa... e então vem essa coisinha ridícula, esdrúxula, exibicionista, de se fazer sexo em público!

Polícia Militar..."à lei e aos costumes"! Quem faz (e fala) o que quer, sofre (e ouve) o que não quer!

Tenho dito.

Brasil, de novas gerações até estúpidas de tão inteligentes, até animalescas de tão modernas... Roma se autodestruiu assim mesmo...

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

ALUNOS OU BESTAS-FERAS?

 Uma sociedade de valores invertidos NÃO EVOLUI

Canal televisivo de alcance nacional nos traz hoje matéria incrível, sobre a violência praticada por alunos (?!?!?!?!?!) contra professores.

Pensem, meus irmãos... Podem ser ranzinzas, podem não ter didática, podem ser carrascos, mas... vamos e venhamos... pensem em profissionais mais inofensivos do que professores!!!!

Comemorado hoje (15.10) o seu dia, os professores não têm o que comemorar... são literalmente marginais modernos. Sofridos representantes de uma carreira nobre, abnegados (porque muitas vezes sofrem privações para cumprir seus misteres, EU SEI DISSO!), teimosos ao tentar incutir conhecimento em cabeças que teimam em querer ser rebeldes... São de modo quase geral, PESSIMAMENTE pagos... que glória há em ser pária?

Como vai ser, meus irmãos? Vamos mesmo substituir os professores, esses "marginais", por máquinas que ensinem? Vamos deixar esses seres obsoletos, verdadeiros mamutes, para trás, mesmo?

Não, meus irmãos, não é assim que se faz a civilização. Não é assim que se constrói uma sociedade.

Uma sociedade tem heróis "imexíveis" (odeio esse neologismo). Professores, bombeiros, engenheiros, médicos (sérios, claro), são categorias sem as quais não se pode progredir. Talvez outras categorias prescindam de maior peso, mas essas aí são totalmente necessárias.

Não é aqui que se vai mexer na equação. PRECISAMOS DE PROFESSORES.

O lado da equação a ser modificado tem a ver com gerações extremamente rebeldes, que não aprendem a se comportar dentro de seus lares (não por acaso temos tão grande população presidiária!), pessoas que não sabem o significado da palavra respeito, transmutada (tal palavra) em medo de armas, medo de xingamentos, medo de meras agressões...

Sabem, meus irmãos? Os reflexos de falta de educação de nossa gente (o que se aprenderia em casa - cultura é que se aprende na escola) estão por toda a parte - imundície nos lugares públicos, violência sexual em toda parte, filhos agressores, pais agredidos, torcidas ensandecidas, desrespeito a idosos, depredação de coisas públicas ou particulares... Isso está na base do problema, mas daí para a frente... a cultura está na UTI.

Até quando nossos governantes hão de ignorar a agonia de nosso sistema educacional? Até quando nossos docentes vão apanhar de alunos delinquentes? Até quando pais ensimesmados e irresponsáveis vão bancar as diatribes de seus filhotes imorais, estúpidos e violentos contra nossos professores?

Brasil - o cérebro da nação está sofrendo... tomara que não entre em coma...

MAIS QUOTAS, MAIS VERGONHA... COMO PARAR A ONDA?

Então, sob impulso oficial, segue o projeto para tirar o mérito de nossas etnias minoritárias, digamos assim.

Agora o projeto de quotas é para os quadros do funcionalismo público.

Nunca vou me cansar de declarar que a maneira mais eficaz de se discriminar alguém é lhe dizer que é diferente. E então, já não teremos necessidade de declarações. A partir de um certo momento, quem for admitido numa repartição pública, se for negro, pardo ou de ascendência indígena será visto como um "diferente", que recebeu o beneplácito oficial.

Senhoras e senhores, pelamordedeus! Melhorem a Educação pública, as condições sociais de todos, e não será preciso essa "saia justa". Não será preciso esse paternalismo torto,  retrógrado, ele próprio cerceante de sonhos de melhoria, de chances de sucesso pessoal!

Isso vai totalmente na contramão da democracia, do status quo social do resto do mundo civilizado, e socialmente desenvolvido!

Nós não podemos fazer isso, estamos produzindo artificialmente um sistema de castas moderno.

E, sem pudor algum, estamos dando motivações a grupos racistas e/ou ultra-nacionalistas!!! Olha o perigo!!!!

O tempo dirá se tenho ou não razão.

Mas, Brasil (ou seria Brazil?) eu reclamo assim por que te amo, Pátria Amada!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

QUOTAS E OUTROS CRIMES

Feliz dia das crianças, antes de mais nada, petizes do meu Brasil varonil! As gerações que hão de sorrir para o mundo, muito depois da minha...

Mas hoje estou particularmente amargo, preciso pontuar...

Novamente vem à baila a polêmica atribuição de quotas para determinados grupos étnicos, no acesso ao ensino superior.

Senhoras e senhores, não consigo pensar em mecanismo mais discriminante e maculoso do que essa invenção de alguma cabeça doente, lá no Congresso Nacional.

Meus irmãos, quem quer que seja que assuma a condição, e adentre uma sala de aulas, ao informar as circunstâncias de sua presença alí, será automaticamente marcado como alguém que alcançara aquela posição não por mérito próprio, mas pelo beneplácito paternalista e doentio de nosso sistema socio-político.

Pergunto - que orgulho há nisso? galgar um patamar com uma "mãozinha" oficial?

A contrário senso, como  classificaríamos o sucesso lapidar do Ministro Joaquim Barbosa, que é de etnia negra? Um fato isolado, uma questão de sorte, o que?

Não, senhores. Melhor dizer que foi mérito próprio, força de vontade, empenho focado. Não tenho dúvidas em acreditar que o Exmo. Ministro queimara muitos finais de semana estudando, se preparando. Ele quis o resultado e foi atrás de seus sonhos.

Não tenho dúvidas de que - assim como os outros, que vëm de etnias diversas - os negros do Brasil estáo orgulhosos dele. Por quem é, pelo que faz, pelo caminho que trilhou até alí.

Agora... os sofredores, eventualmente despossuídos, que farão jus às cotas malfadadas, DO QUE TERÃO para se orgulhar?

Vejamos... vão se orgulhar de terem nascido e crescido num Estado paternalista, será?

Vão se orgulhar de - embora serem ligeiramente deficitários em alguma matéria - estarem insertos nos grupos de escol da nação?

Vão se orgulhar, será, se terem uma ajudinha oficial para conseguirem seus canudos, ajudinha essa que os não vai auxiliar numa seleção para posições de trabalho em uma empresa multi-nacional?

Pessoas, isso tudo é ridículo. Ouvi dizer recentemente que uma minoria de ascendência germânica teria postulado sistema de quotas que os privilegiasse para alguma coisa...

Cotas pra isso, cotas pra aquilo... nós brasileiros estamos fartos de esmolas! Que tal termos um Estado que se responsabiliza pelos seus cidadãos, e lhes concede condições minimamente estáveis de sobrevivência e desenvolvimento pessoal? Algo assim como o Canadá (ok, tem população pequena...), o Japão (AQUI temos muita gente...), a Noruega (ah, eles tëm outra cultura...)...

... de passagem... notaram como pipocam desculpas quando nos comparamos com outros Estados?

Existe uma outra bobagem absurda rolando por aí - "precisamos de uma solução modelada para a nação brasileira, para o perfil do brasileiro..." que tal, enquanto a tal solução não aparece, se nós copiarmos SIMPLESMENTE o que tem sido de sucesso nos países melhor posicionados na tabela?

Educação, por exemplo... os CIEPs (gov. estadual Brizolla) e CIACs (gov. Collor), duas soluções de ensino fundamental integrado fantásticas, estão simplesmente entregues às traças. Mas nos Estados Unidos funciona! Que diabos? Porque funcionaram por alguns anos, e logo em seguida vão sendo sucateadas?

Vale lembrar, de passagem, que gênios participaram do projeto dos CIEPs, por exemplo, o antropólogo Darcy Ribeiro, e o arquiteto de renome mundial Oscar Niemeyer. E se constituíram, no breve período em que estiveram em atividade, em fonte de renda direta e indireta para muitos milhares de brasileiros (seja nas escolas, propriamente ditas, seja nas indústrias de fabricação de estruturas específicas).

O que temos hoje? Uma classe de educadores literalmente na miséria, em todos os aspectos, as redes de escolas privadas arregimentando as melhores cabeças e enchendo salas com muitas dezenas de alunos, onde uns ensinam o que podem, e outros fingem que aprendem... Ah, isso me tira do sério!

Saudade de meu colégio de segundo grau (antigamente se chamava científico - ou normal, se o candidato resolvesse ser professor), Colégio Estadual Visconde de Cairú, onde aprendi os rudimentos do inglês, francês, tive noções de latim e grego, inseridas em língua portuguêsa, e aprendi a ler um atlas de geografia... onde aprendi trigonometria, química  orgânica... SAUDADE, HEIN?

É... não só pelos sistemas de cotas... mas o Estado brasileiro, na pessoa de seus lideres e condutores ME ENOJA. Mas eu te amo, Brasil, mesmo assim!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

BOM SENSO EXCELÊNCIAS... É PEDIR DEMAIS?

A tv (sempre a TV!) me traz a notícia de que uma senhora com 87 tivera prisão decretada, porque há alguns anos atrás deixou de pagar pensão a seu netinho, hoje com 12 anos.

Pessoas... pensem na coisa trágica, antes de ser ridícula... Uma senhora encanecida, encurvada pelo peso do tempo, simples, sendo tangida para um distrito policial.

Seu crime?

Náo pagou pensão aliment[icia. Detalhe - o deslize acontecera há alguns anos atrás, E ELA CONTINUOU PAGANDO a pensão, após alguns meses de inadimplência.

Ok. A lei determina que isso deve acontecer... Mas, Excelência, é de um desconforto ímpar supor V. Excia. sem nem ao menos perguntar à idosa o que acontecera (pelo menos em respeito aos cabelos encanecidos da devedora).

Mas isso não é tudo. Do Rio Grande do Sul nos vem a notícia de que certo magistrado está mandando soltar detidos, sob a premissa de que o MP não pedira a prisão preventiva... Sei...

Excelência, não seria mais sensato convidar o representante do MP, e combinarem quanto à tal descisão de afronta da educação? Muito menos gravoso à sociedade do que deixar delinquentes, resguardados por uma"bobeira" (digamos assim)do MP, saírem soltos por aí.

Excelências, o papel mais sublime do juiz é atribuir o justo. Não se cogita aqui de descumprir a lei, mas de, a livre convencimento, considerar a forma da lei diante do fato concreto. Para aplicar simplesmente a lei, não precisaríamos de juiz.

Aulas seguidas de equidade e bom senso os Srs. estão recebendo, ao longo dos últimos sessenta dias.


quinta-feira, 4 de outubro de 2012

AP 470 - O MARCO DA JUSTIÇA BRASILEIRA, NO SÉCULO XXI

Já quase 60 dias após início do julgamento da AP 470, muitos brasileiros já estão arriscando "lavar a alma", crendo que a Justiça será mitigada, no embate com os ilícitos do libelo.

Uma hoste de causídicos tem se insurgido contra a linha francamente punitiva que o STF adotou. Nem lhes causa muita diferença se aqui e acolá o Relator ou alguns dos outros pares consideram de maneira mais efetiva o contraditório. Na verdade a rapaziada queria é manipular o juízo, e se depararam com uma muralha, na pessoa do ministro, Dr. Joaquim Barbosa.

Outros estudiosos do Direito avaliam que alguns institutos importantes até então consagrados estão sendo revisitados, revistos. Se dividem em contra ou discreto a favor do que está acontecendo.

Já ponderara em portal especializado que o caráter atípico de toda a problemática - o envolvimento descarado de políticos, a finalidade espúria (compra de apoio) da ocorrência do "valerioduto" assim chamado, enfim, toda uma novidade em termos de urdidura criminal obrigou o STF a atuar de maneira igualmente ímpar, atípica até, para aplicar a coerção da Lei ao caso.

E, sem dúvida, inaugura-se um novo tempo na nação brasileira, em que o brasileiro médio descobre, entre satisfeito e surpreendido, que os crimes de colarinho branco são julgados seriamente SIM. São purgados de acusação os atos de gente séria, como o Dr. Fausto De Sanctis, que quase foi linchado porque ousou aplicar a lei a alguns "colarinhos", em passado recente.

O Brasil não será mais o mesmo. Graças a Deus, e ao mister aplicado daqueles senhores togados, que estão com toda a certeza dando o melhor de si em nome da Justiça.

E quem se via protegido (inclusive por esse coisa ridícula chamada "Foro Privilegiado") descobre que a banda começou a tocar em outro tom.

Brasil... os Ministros do STF podem não ser perfeitos, mas são meus melhores exemplos de guardiães dessa nação rica e sofrida. 


QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...