terça-feira, 19 de março de 2013

PETRÓPOLIS - OU O TRIUNFO DA ESTUPIDEZ COMBINADA COM IRRESPONSABILIDADE

Mais uma vez somos testemunhas de desastre natural na serra fluminense, com taludes deslizando em zonas urbanas de Petrópolis, especialmente. E, naturalmente, com vítimas fatais.

Já se passaram alguns anos (dois), desde que aquelas localidades foram atingidas pela força da natureza. Então, começa a se instalar uma certa naturalidade ao contemplar as tragédias.

Mas o que poucas pessoas refletem é que fazem DÉCADAS que aquelas localidades são atingidas pela MÁ administração pública, combinada com IMBECILIDADE civil.

Explico.

É sabido amplamente que, embora ancorados em rochedos, o terreno do entorno daquelas paragens é altamente friável. É só verificar os relatórios de geólogos anteriores e imediatamente após o evento de 2011.

O fenômeno da aglutinação demográfica depende de dois fatores "sine qua non": a demanda da população e o ordenamento da Administração pública. A vontade pura e simples do povo precisa encontrar a autoridade administrativa, que terá, em última análise, o regramento urbano e/ou rural, de molde a oferecer condições de existência mínimas.

Então, o que temos em Petrópolis (e nas outras cidades em condições de risco)?

Nada mais, nada menos do que uma estupidez popular, que insiste em afrontar a natureza, e depois ficam se lamentando pelas mortes. Gente que teve SIM a chance de escolher, mas preferiu arrostar os elementos. Não me venham dizer que no entorno de Petrópolis não há possibilidades de residência!

Alguém vai opor que condições de transporte, etc e tal, não favorecem escolhas mais seguras.

AQUI entra a Administração Pública. O que se vê CLARAMENTE É DESCASO com a coisa pública e com a finalidade de serviço público, que deveria cumprir.

Graças à leniência (estou cansado de usar essa palavra com a finalidade precípua) de meia dúzia de incompetentes, na prefeitura de Petrópolis, não se fiscalizam aquelas construções precárias, ou são deferidas autorizações para as ditas cujas.

Graças à leniência do governo do Estado, temos quadro de necessidade que deveria ser resolvido desde dois anos atrás, MAS AINDA PERSISTE sem soluções.

Graças à vista grossa do Governo Federal, que envia suas migalhas para acudir aquela gente descuidosa e - preciso frisar, ainda que a contragosto, sofrida - mas depois não fiscalizam nada de nada! Aliás, quando e onde se fiscalizam verbas, no Brasil?

Certamente, se nada for cobrado das autoridades sobre zoneamento urbano, e restauração do que foi destruído, CONTINUAREMOS A TER GENTE MORRENDO NAQUELAS ENCOSTAS. A culpa, responsabilidade? ESTÁ AÍ ACIMA.

Como diz um amigo meu... Brasil, um país de tolos... te amo mesmo assim, Pátria amada e ignorante!



Um comentário:

  1. Olá, sou do Bairro Alto da Serra e tenho alguns parentes abrigados na Escola Municipal Veredor José Fernandes da Silva, (antigo EMAS) após a tragédia que ocorreu das chuvas no dia 16/03, venho aqui declarar que meus familiares e todos que estão desalojados na escola, estão completamente insatisfeitos com a forma que estao sendo tratados, eles simplesmente estao deixando-os "jogados". Estão prendendo os cobertores, estao comendo a mesma comida a uma semana, pois os funcionarios da escola estão desviando os donativos enviados pelo Governo! Ficamos extremamente preocupados com o que está acontecendo, pelo fato de todos que estao ali alojados já estão sofrendo muito por perdas de parentes, amigos e bens.E ali onde era pra eles terem um pequano conforto e bem estar, estão se sentindo tratado feito animais! Conto com a colaboração de vocês, pois estão todos ali abertos para dar qualquer declaração para imprensa, e acho que vocês com certesa nos ajudará!
    Atenciosamente: Rodrigo André A. Guedes Junior.

    ResponderExcluir

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...