quarta-feira, 3 de abril de 2013

UM NOVO HITLER?

O mundo está meio cismado, em meio a arrufos agitados do líder da Coréia do Norte, Kim-Jong-Un, pretendendo peitar o mundo livre.

Alguma preocupação sem dúvida o moço está despertando, mas me escapa entender o que ele pensa.

Afinal de contas, NINGUÉM MAIS quer essa guerra. Vidas preciosas já foram ceifadas por todo lado, no apogeu daquela guerra horrorosa, que separou um país em dois.

Em paralelo, a Coréia do Norte vive momentos de "administrar a crise", com dificuldades no atendimento às necessidades socio-economicas de sua população. Uma das cinco últimas repúblicas comunistas no mundo, o país tem experimentado, ao longo dos últimos anos, um razoável crescimento econômico, puxado principalmente pela indústria. O que incomoda o resto do mundo é o permanente estado de beligerância de seu líde, o jovem Kim-Jong-Un, em relação a praticamente todos os outros países.

E pude notar algo sinistro, quase um mau agouro - parece que suas tropas e muitos de seu povo acreditam MESMO que a Coréia do Norte poderia peitar o resto do mundo!

Notei no rosto de alguns dos militares que o acompanhavam em tomadas fotográficas que um brilho, uma empolgação, que beira o estranho mesmo.

Assisti, há alguns dias atrás, ao filme "Der Untergang" (A Queda), onde uma produção alemã (passível de ser fidedigna) apresenta os últimos dias do Terceiro Reich, sob o domínio de Hitler.

O que me deixa abalado com o que temos agora é que o mesmo brilho estranho nos olhos e nos semblantes dos bravos soldados norte-coreanos É O MESMO que aquela produção mostrava, em alguns oficiais do alto escalão, algo próximo à alienação fervorosa do Sr. Goebbels, ministro da propaganda de Hitler.

Não, o que eu vejo na coisa toda não é coragem. É qualquer coisa menos isso. A última coisa que precisamos agora, no mundo, é um enfrentamento a mais, especialmente se isso vier acompanhado de ameaça nuclear.

Que os conselheiros daquele líder jovem e poderoso possam lhe dizer do melhor caminho, para o bem daquela nação sofrida que governa. Não precisamos de outra hecatombe.

Um comentário:

  1. Irani, não estou acompanhando de perto as notícias sobre esse conflito, mas ao que me parece o SUL e os EUA estão dando muito crédito a esse mini Hitler, falastrão e criança mimada, que fala muito e age pouco.

    ResponderExcluir

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...