CRIMINOSO COMEMORA DIA DAS MÃES?

Mas então, pessoas, estamos próximos de mais um "Dia das Mães", como nosso mundo capitalista decidiu, na esteira da americana Anna Jarvis - quem idealizou a comemoração. O capitalismo só fez transformar a coisa num ótimo negócio.

As mães - como se elas precisassem de um dia específico para serem homenageadas - naturalmente agradecem. Seus corações enormes sempre vão esperar por alguma homenagem. E disso se locupleta o comércio - não tenho nada com isso, só acho as coisas muito mercantilistas, em alguns momentos da vida cotidiana.

Mas... não são só os comerciantes que se alegram com o Dia das Mães. Muitos apenados estão esperando ansiosamente o tal "Saidão", liberação temporária da detenção para determinados presidiários que atendam certos requisitos, conforme disciplina a Lei de Execução Penal (7210/84).

Todavia, nada obstante a exigência de algumas condições para que alguns apenados saiam a ver suas progenitoras, temos um histórico desagradável dessa liberalidade. Não raro se sabe de jovens liberados que NÃO VOLTAM mais para suas celas e, pior, muitos deles se envolvem em ilícitos, eventualmente com trágicos resultados para a sociedade, aqui e acolá.

Nada obstante a turma dos "Direitos dos Manos", com suas prédicas sobre o bom trato dos apenados, eu preciso ponderar o que se segue.

Um sentenciado precisa entender sua situação - está pagando sua dívida à sociedade. Esse negócio de amenidades cabe bem nas prisões da Noruega, por exemplo, mas lá a cultura social é muitos furos acima da nossa. Aqui o malandro vai receber a amenidade como um sinal de fraqueza do aparelho repressor. Podem conferir isso.*

Como apenado, o indivíduo precisa entender que a vida dele MUDA ou MUDA. Não terá direitos a ver "mamãe", nem a festejos de Natal, ou algo semelhante. Ao cometer ilícito que o lançara na prisão, a pessoa deliberadamente abriu mão daqueles privilégios. Ora, porque precisamos ter na vizinhança um criminoso confesso, sentenciado, e pagando pena? Só para mostrar "direitos humanos"? E se esse "humano" age desumanamente, rouba alguém, mata outra pessoa, estupra alguém, "só para se vingar da sociedade?"

Me poupem. Que o camarada guarde seu vigor e afeto para quando, cumprida a pena, puder abraçar os que lhe são caros. Ele os afastou de si, ao cometer o delito apenado.

Precisamos repensar todo o nosso sistema penal. Algo está muito errado.

A começar pelo que os detentos deveriam ter, e aparentemente lhes é negado - uma vida presidiária satisfatória, no mínimo. O custo por detento atualmente se aproxima dos R$ 40.000,00 anuais, bem longe dos cerca de R$ 9.000,00 que recebem por ano muitos pais de família. O que está errado nisso?

Em segundo lugar, nossos presídios em sua esmagadora maioria são verdadeiras escolas da criminalidade. A turma fica ociosa muito tempo, e tramando loucuras, em sua maioria. O pessoal dos "Direitos dos Manos" mais dia, menos dia, vai recomendar a criação do Sindicato dos Presidiários, aposto. Só quero ver. Isso precisa mudar, para que um tempo passado "na grade" ofereça ao indivíduo a possibilidade de se aculturar, de melhorar de vida, de lhe incutir mais respeito à sociedade, como um todo.

Enquanto isso - PAREM DE LIBERAR OS DELINQUENTES em épocas importantes, sob alegações pífias e superficiais! E o pessoal do "Direito dos Manos" - se quiserem, peguem os presidiários em custódia e os levem para suas casas! Querem mesmo socializar os caras? Deem o exemplo para nós!

*Ok, eu sei que nossas penitenciárias são um lixo, de modo geral. O governo tem culpa nisso, os operadores do sistema idem, os fornecedores de bens e serviços idem. Mas não me culpem por isso, ao liberar esses "inocentes" criminosos apenados, no Dia das Mães!

Comentários

  1. Eles dão graças a Deus alguns não voltarem pois, somente assim se abre vagas para colocar outros.
    Uma vergonha.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

ESCOLAS DE DELINQUENTES

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...