MEMORIAL DOS COMEÇOS E SALDOS PARCIAIS DE UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA

Hoje eu estou escrevendo com o coração nas mãos.

Acabei de assistir a um vídeo em que irmãos meus são brutalmente agredidos pelas autoridades de segurança pública, na maior cidade da América do Sul - São Paulo. Claro, sem contar outros centros, menos focados...

Preciso registrar (ainda que triste com isso) que policiais atiraram em pessoas desarmadas, e EM FUGA. Tiros foram disparados inclusive contra pessoas em andares superiores de prédios, QUE NÃO ESTAVAM NA RUA!!!

Espero que isso um dia seja lido no exterior, e também no futuro.

Nosso povo, historicamente, tem sido vítima de opressão. Mesmo nossos "forefathers" portugueses, logo após o "descobrimento" de nossa terra, começaram a explorá-la, escravizar nossos nativos... Ok, era a política de então...

Os séculos foram passando, e logo após a Segunda Guerra mundial nossa nação passou a ter de forma ostensiva a "orientação" de políticos estrangeiros, o que culminou no golpe de 64. Pairava sobre o mundo o fantasma do comunismo contaminante de nações jovens - que não se concretizaria, afinal o capitalismo é muito mais poderoso. Por causa dele (comunismo) fomos "orientados"...

A ditadura então instalada se propunha a (re)colocar a nação nos trilhos e combater tendências totalitárias, etc e tal... A coisa interessante é que não precisavamos de "reorientação", mas enfim... De passagem, cabe lembrar que o Marechal Castelo Branco pretendia devolver o poder aos civis, mas...

Na década de 80 os militares (que por sinal, fizeram um bom trabalho estrutural - se bem que básico, apesar das violências dos bastidores, nem vou comentar isso) repassaram o poder aos civis... Mas o repasse foi discretamente montado por ARENA e MDB (quem não conhece as siglas dá uma pesquisada). E o poder ficou em mãos de uma minoria imoral, corrupta, amigos de privilégios... nossa gente foi sendo pouco a pouco "emburrecida", por um novo padrão educacional ilógico e complicado de se conectar. Assim, coisas que aprendíamos no "ginásio", agora estão ao nosso alcance, a muito esforço, em alguma faculdade... Pra se ter uma idéia, quantos dos egressos do nível médio tiveram noções sólidas de trigonometria? EU TIVE.

"Pari passu" com a degeneração da cultura, nossa gente viu desfilarem sem parar siglas de empresas públicas/autarquias, que foram sendo criadas, outros tantos cabides de apaniguados...

Mais recentemente, vimos uma explosão (literalmente) das instituições, a ponto de a partir de algo em torno de treze (13) ministérios, lá pelos idos de 1960, desembocarmos em 2013 com trinta e nove (39) ministérios ou autarquias com esse status. O Brasil foi começando a marchar cada vez mais pesado, sob o peso de uma Administração Pública inchando cada vez mais... Acontece que para acomodar os apaniguados dos partidos políticos era necessário se criarem mais espaços de poder... Assim, o MEC tradicionalíssimo, se subdividiu em Ministério da Cultura e Ministério da Educação, por exemplo... É só conferir o que aconteceu.

(fiquei até contente quando o Ministério da Defesa aglutinou os ministérios das forças armadas e o da guerra, mas... a animação durou pouco... arranjaram outros ministérios!!!)

Em lugar de um Estado minimalista, que fizesse a estrutura funcionar, passamos a conviver com um paquiderme pesadíssimo e inoperante em muitas áreas... vide a segurança pública, que foi degenerando... a educação, que hoje é um simulacro, ao menos nos níveis mais elementares...

Em paralelo, transbordaram as empresas oportunistas, prontas a assistir o Estado na "reconstrução" do Brasil, como por exemplo as construtoras (ou vocês acham que eles surgiram para fazer ação social?). Prestadores de serviços de toda sorte...

Para nossas estradas? Ah, tinhamos o Ministério dos Transportes, mas... começaram a se instalar as concesssionárias de tráfego, e o resultado é que temos uma malha sofrível (aqui e acolá é ótima, mas não em toda parte!), e pedágios caríssimos, que servem pouco para manutenção das estradas (para que serve o I.P.V.A.?) e mais para enriquecer a poucos...

Nossa gente passou a sofrer MESMO. O Ministério da Saúde está doente, nossos hospitais sucateados, de modo quase geral (até em Brasília, quintal do governo federal!), os transportes estupidamente não dispõem de ferrovias eficientes, de hidrovias estabelecidas (estou com medo de vir por aí o 40o. Ministério!)...

Agora, semana passada, o povo na cidade de São Paulo protestou. Na superfície, um aumentod e R$ 0,20, que no final das contas nem pesará nos bolsos da população em geral (já que vales-transportes são bancados pelas empresas, parcialmente pagos por incentivos sociais).

NA SUPERFÍCIE.

Sob o manto da insatisfação geral há a grita de gente sofrida, humilhada pelos nossos políticos (como condenados posam de gestores de nosso Legislativo?), entregue à própria sorte (vide o Nordeste - precisa de mais exemplos?), massacrados e escarnecidos pela opinião pública do resto do mundo, desmerecidos como pessoas civilizadas...

O QUE REALMENTE PEGA ESTÁ SOB A SUPERFÍCIE.

E essa revolta popular já era de se esperar - por isso o "tragédia anunciada", do título. Acontece que nossos políticos acreditavam em seu poder de emulação, e continuam acreditando (a julgar pelo discurso endossando repressão do Sr. governador de São Paulo).

Estamos numa encruzilhada. Se pararmos agora, NUNCA MAIS nos reerguemos.

Brasil, te amo demais, Pátria amada, e sofro por ti.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

ESCOLAS DE DELINQUENTES

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...