domingo, 9 de junho de 2013

TIPINHOS DE NOSSOS CURSOS SUPERIORES

Domingão, temperatura muito amena, um sol maravilhoso no zênite... Passeando pelo site da MSN, me deparo com essa graça de notícia...

http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/alunos-pulam-grade-fazem-pancad%C3%A3o-dentro-da-puc-e-tiram-sono-de-perdizes

Algumas pessoas insistem em crer que há uma conspiração global, no sentido de se esvaziarem as instituições (processo BEM AVANÇADO no Brasil), de se deteriorar a moral social (idem), para que, na voragem do processo surja uma "nova ordem", com atributos que o escritor H. G. Wells brilhantemente vaticinara, com sua obra imortal "1984". Ele só achou que a coisa era para logo... errou por quase tres décadas, a contar pelo desenrolar das coisas, na atualidade.

Conspiração ou não, como vamos explicar que acadêmicos de afamada universidade, como é a PUC-SP, supostamente a "nata da nata", de alguma maneira, ignorem de forma tão escandalosa preceitos essenciais de vida em sociedade? Como não rotular de delinquentes pessoas que literalmente invadem um espaço cerrado, para dar vazão à adrenalina?

O aparato de segurança, escasso (o que se proteger numa universidade?), mantido prudentemente longe dos "festeiros", em nome do politicamente correto, ainda são escarnecidos pelos frequentadores... respeito que é bom ninguém tem, já se vê.

E como se não bastasse a mera balbúrdia, o registro é de que rolam bebidas alcoólicas e drogas ilícitas (já nem falamos mais de cigarro - afinal, fuma quem é ignorante de pai e mãe, já que está se condenando à morte e tentando levar consigo seus círculos de relacionamento...). Então, além de termos a perturbação da ordem pública - algo que com toda a certeza esses meliantes vão querer exigir em seu proveito, mais dia, menos dia, temos também crime de tráfico, já que não se supõe que na PUC se cultivem maconha nem coca.

Claro, sem contar que, embora dito que ao final da baderna os festeiros vão de carona pra casa, com toda a certeza alguns ébrios sairão do local pilotando suas "armas" (leia-se 'carro na mão de bebados'). Outro ilícito penalizável.

Não estou incitando a nada, vejam bem. Mas dada a relativa facilidade com que armas circulam em nossa sociedade, é uma questão de tempo para que "pipocos" aconteçam naqueles eventos, e vidas jovens sejam enviadas para o além, ou tenham suas vidas comprometidas. É ISSO MESMO QUE QUEREMOS PARA NOSSAS GERAÇÕES?

Isso naturalmente sem se falar de meninas estupradas, da propagação de DST... acham que eu estou exagerando?

Voltemos à conspiração. SE a coisa existe, não faz sentido isso? Sim, porque esses jovens de vidas vazias e sem sentido - se tivessem algum, estariam buscando aperfeiçoamento, ao invés de subversão da ordem, ou ao menos lazer que não perturbasse os outros - uma vez formados, darão por sua vez suas experiências a futuras gerações, e num "spinning" doido, a coisa irá se agravando...

Acadêmicos? Universitários? Agh... o que eu vejo, em sua imensa maioria são pessoas com vidas desgovernadas, apaniguados por pais descompromissados e/ou impotentes, o lastro da inversão social que nos levará direto ao ambiente de "Mad Max" (Mel Gibson, soberbo...).E ainda tem gente que acha isso normal!!!!

Algum idiota há de ponderar que, nos tempos de minha juventude isso também acontecia. Pois bem, me apontem UM SÓ caso semelhante, ocorrido há duas décadas, e eu me penitencio. Não, nossa juventude, conquanto portadora de índices de adrenalina semelhantes, SABIA SE COMPORTAR. Éramos civilizados.

Hoje em dia, em que pais não educam seus filhos, psicólogos pregam o "liberou geral", a polícia ou não tem poder de coerção ou é corrupta, instituições sérias como a Igreja (e suas ramificações) estão sendo enxovalhadas ou por seus líderes ou por apóstolos do desastre... em que se discute hábitos sexuais de crianças de 2 a 6 anos (!!!!!), a juventude está à deriva. Perdidos totalmente, morrem em seus excessos, matam por um par de tênis ou por uma olhada infeliz de um rival amoroso... e ainda se acham dignos de compreensão! Preciso lembrar que para infratores há a LEI? Ops... esqueci que nem os legisladores obedecem à Lei* ... estamos fritos mesmo...

Pessoas, relembro aqui - se não puderem ou não souberem educar filhos, para que sejam pessoas, no futuro, NÃO TENHAM FILHOS. Façam ao menos esse favor à sociedade. Talvez ela resista mais um século...

Brasil... onde não há podridão em ti, Pátria amada?

*acreditam que há priscas eras, li de um político que "as lei são como as mulheres - precisam ser violadas para frutificarem." Com um pensamento desses, não admira a "zona" nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...