terça-feira, 16 de julho de 2013

CORRUPTOS E SEUS "FACILITADORES"

Já há alguns dias o noticieiro nos esclarece que a gigante SIEMENS veio a público delatar um esquema de corrupção, a troco de "imunidade penal", digamos assim.

E a coisa envolve números realmente impressionantes. O "horizonte" temporal retrocede a 1998 (claro que problemas relacionados existiam antes), e os valores de benefício superam centenas de milhões de reais.

Algumas autoridades já comentam sobre ressarcimentos de valores indevidamente praticados, etc e tal...

Há tres hipóteses para o aturdimento dessas pessoas - ou são de outro planeta (e não conhecem a humanidade), ou são puros totalmente (idem), ou são hipócritas.

Ora, ora, ora!!!! Como é que ninguém confere essas licitações? Não há parâmetros para encontrar esses discrepâncias?Não é diferença de centavos ou reais, mas de MILHÕES!

Um outro aspecto a se considerar é que a turma da SIEMENS botou a boca no trombone certamente porque a "chapa estava ficando quente" (dedução minha). Em time que está ganhando não se mexe, diz o ditado popular... então...

De toda maneira, uma corrupção alí em Sampa, outra em Salvador (metrô), ainda outra na ferrovia lá do nada para lugar nenhum... nada mais são do que meros espelhamentos do que acontece lá na cúpula - ora, se os integrantes do congresso, se os apaniguados do governo - se eles podem corromper e ser corrompidos, porque não nós? Porque não as camadas abaixo?

Alguém vai dizer "mas o caso agora é de empresas estrangeiras"... É nada. Alguns funcionários públicos se encheram de dinheiro para fazer vistas grossas, tenho certeza disso. Não se gastam assim milhões de reais sem justificativas checadas e rechecadas.

Falta de vergonha nacional, começando lá por cima. Precisamos mesmo passar o Brasil a limpo, como diria um inspirado jornalista!

Brasil... Pátria amada!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...