quinta-feira, 29 de agosto de 2013

CALMA COM ESSA "ZONA"!

Ok, a Câmara dos Deputados mostrou mesmo a que vem, no cenário político nacional.


Recebendo sentença condenatória de um de seus pares, vinda da mais alta corte de Justiça do país, trata com leniência inaudita o assunto, e mantém o homem com seu título.

Alguém dissera (Folha de São Paulo, de hoje, 29 de agosto) que a Câmara afrontou a suprema corte.

Mas "calma com o andor que o santo é de barro"...Não é simples assim. Não é só isso.

A Câmara dos Deputados afrontou todo um povo, para além do STF. Literalmente rotulou de paspalhos os ilustres ministros daquela corte. Cuspiu na Constituição, demonstrou desprezo para com as instituições da democracia. Zombou do esforço que produziu, algum tempo atrás, a Lei da Ficha Limpa. Ora, se nem COM SENTENÇA os condenados são penalizados em sua vida política, como uma mera "nodoazinha" em seu passado poderá influenciar? Vamos ter uma tremenda enxurrada de atos ao arrepio daquela lei, porque os "ilustres" (notem a ironia em relação ao outro uso da mesma palavra) parlamentares vão ver que ela não lhes mete medo!!!!

Meus amigos e amigas, imaginem como a comunidade internacional está vendo essa vergonha??? E a Sra. Dilma Roussef vai a cátedra ontem e diz que o Brasil conquistou "respeito...". Em que exatamente? Em política é que não é.

Mas tem mais. Disseram que o homem (o dito cujo condenado, que foi "absolvido" parcialmente pela Câmara) teve benesses no tratamento, dentre outras razões porque "é evangélico".

NÃO. o Sr. Natan Donadon definitivamente NÃO É EVANGÉLICO. Ainda que tivesse esse verniz, arrancou-o totalmente ao se envolver na maracutaia que o condenou (ele que prove sua inocência, ao invés de dizer que o é). O "livrão" diz "Em tudo te dá por exemplo de boas obras;... para que o adversário se confunda, não tendo nenhum mal que dizer de vós." Se ele não seguiu essa ordenança (e não seguiu, como se vê), não segue o Evangelho, ué.

Não, o Sr. Donadon, assim como a maioria dos integrantes do congresso, não deu exemplo de boas obras. Cuspiu com elegância (se isso é possível) nas ordenanças do Evangelho. Isso não é ser evangélico. Rótulos podem ser comprados.

Aliás, aos demais que assim se rotulam, um conselho: CONSIDEREM o credo que abraçam, e verifiquem se as condutas de cada um está de acordo. Se não estiver como está lá no Livro, parem de dizer que são evangélicos.

Vocês envergonham um Breasil inteiro - o evangelho, que já anda enxovalhado demais, não merece essa maldade que vocês, aí, na liderança da nação, estão fazendo.


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

SERIAM EVANGÉLICOS?

O conhecido site de variedades apresentou há alguns dias matéria a respeito de uma igreja evangélica "gay".

Me parece que foi quando da inauguração do tal templo. E abaixo de uma foto, a legenda estampava "evangélicos lotam... (algo assim)".

EVANGÉLICOS?

Bem, bem... quem segue um evangelho é evangélico, assim, se o "Mein Kampf" for algum dia erigido à condição de evangelho, Adolf Hitler terá seus "evangélicos".

Mas, meus irmãos e irmãs (todos vocês, gays ou não), com toda a certeza o pessoal que lotara o recém-inaugurado templo não é seguidor do Evangelho segundo a Bíblia, o Evangelho que é anunciado desde o século I de nossa era.

Num debate que a notícia produziu, vi uma pessoa colocando assim: "vocês se acham diferentes, mas o pecado de vocês é que é diferente.(minhas palavras)"

E então, a pessoa explana que a pessoa que julga também peca, etc e tal...

Está corretíssimo. Cabe, todavia, um pensamento.

Os julgadores, os mentirosos, os adúlteros, os ladrões, os assassinos e todos os outros pecadores, entre os quais me incluo, cometem PECADO. Transgressão à lei de Deus. Naturalmente me refiro ao Deus de minha devoção, o da Bíblia. Assim como os "tipos" de pecadores - todos eles, de acordo com a Bíblia, regra de fé e prática do Cristianismo, que é baseado no Evangelho do dito cujo livro - os praticantes de homossexualismo também o são.

O ponto crucial da coisa é que Deus AMA O PECADOR, mas não o pecado. E é aqui que a coisa enrosca.

Porque você pecar incidentalmente, se arrepender, e buscar o perdão do Eterno, tudo certo. Mas isso com toda a certeza não é semelhante a quem se encontra convicto de que é gay e, ao invés de curtir sua vida SOZINHO, busca emparceiramento, para perenizar a transgressão. Onde há arrependimento, aí?

Voltando à inauguração da "Igreja" gay... vi fotos de pessoas com vestimentas totalmente impróprias para o interior de uma igreja, daquele mesmo evento. O que exatamente se pretende, quando alguém usa suas roupas de "travestimento", num lugar de adoração?

Me afigura algo do tipo "Deus, eu sou assim, E VOCÊ VAI TER QUE ME ENGOLIR." Me parece mais um acinte, uma provocação, do que propriamente uma atitude pia, uma presença contrita, um comportamento de adoração.

Não, não são evangélicos, do ponto de vista do Cristianismo. Não os que vi nas fotos do evento.

Não quero provocar polêmica com essa crônica, mas acho que caberia mais postura e compostura de quem, escolhendo o que quer que seja como código de vida, evitasse afrontar a divindade dos outros, evitasse desrespeitar o que as outras pessoas têm como regra de vida.

Não tenho absolutamente nada contra os gays, tenho amigos que o são, me respeitam e são respeitados. Penso, todavia, que os fundamentos do movimento estão corroídos, sem retorno.

A propósito, confiram como são as coisas sob outros credos, inclusive os das comunidades mais simples (nativos de toda parte, etc e tal.). Vão se surpreender da liberdade que têm, em nome de democracia, e talvez concordem em viver conosco (os ativistas, literalmente agitadores) numa sociedade que precisa ser respeitada, para respeitar. Respeito sem contra-partida acaba virando piada.

RESPEITO INTERNACIONAL?

Em pronunciamento de hoje a Exma. Sra. Presidente da República, Sra. Dilma Roussef, asseverou que nossa Pátria conquistou o respeito internacional por, dentre outros aspectos, não expor cidadãos a risco, etc e tal, conforme noticiado pela TV aberta.

Menos, Sra. Presidente.

O "imbróglio" em que o governo brasileiro se meteu acontece em razão da leniência (não entendo porque) no relacionamento com o governo boliviano. E a meu ver, caso esse estado de coisas se perpetue, teremos dores de cabeça incrementais, com nossos vizinhos. Precisamos respeitar a nação soberana que é a Bolívia, auxiliá-los em seus anseios de desenvolvimento, mas seu governo precisa cessar com alfinetadas que têm nos custado respeito e divisas.

Ora, presente a circunstância de que a embaixada em La Paz É território brasileiro, conforme as leis internacionais, trazê-lo para o Brasil não modifica em nada o quadro. Em paralelo, se havia boa intenção do governo boliviano em relação ao compatriota "asilado", porque se demoravam tanto em resolver isso?

A contrário senso, se pretendiam fazer algo em benefício do senador Molina, porque o governo brasileiro não o fez antes? Mais ainda, porque não fazer agora? Ora vejam, além da iniciativa do diplomata brasileiro, Sr. Saboia, a vontade do "asilado" também presidiu a escapada!!!! Vamos ajudar o homem ou não? Queriam que ele mofasse (já estava há mais de ano), num cubículo da embaixada?

Precisamos parar com hipocrisia. O Sr. Evo Morales tem suas razões, e estou certo de que se considerados ambos os lados numa corte internacional, ele vai preferir se aquietar, pelo bem do quadro político todo.

O governo brasileiro precisa parar de "achar" que pode fazer e desfazer na América Latina - isso passa por respeitar a soberania das outras nações do continente, E TAMBÉM dar-se ao respeito.

A globalização não é necessariamente a transformação do planeta ou se suas regiões em uma "casa da mãe Joana". E não é tampouco um brinquedo político.

O homem está aqui, pronto. Façam a coisa certa, ao invés de crucificar os Srs. Saboia e Patriota. Isso é ridiculamente sem sentido. Todos estão vendo isso.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

CRIANÇAS DESLUMBRADAS

Nossa sociedade, chamada "pós-moderna" (rótulo pra lá de ridículo), as novas gerações estão fazendo literalmente uma "corrida maluca", parodiando um desenho animado da década de setenta.

Bafejadas por uma precocidade deformada e deformante, em todos os sentidos da vida essas crianças, ao chegar à vida adulta, estão com lacunas importantes em sua personalidade, eventualmente preenchidas pela modernidade perversa do século XXI.

Apreciando as pessoas, nós as vemos sem sequer um verniz de comportamento social, com aculturamento geral incipiente (inclusive entre os graduados em cursos mais populares), sem noção de moral ou ética comum...

Os ídolos modernos não são mais homens e mulheres famosos - hoje em dia são traficantes, atores e atrizes da TV, jogadores de futebol...

Exemplo disso foi a reação do atleta Vitinho, do Botafogo do Rio de Janeiro que, ao se saber na mira de time europeu, adotou posturas absolutamente incompatíveis com a seriedade e respeito que devem mediar relações humanas. Produziu um enorme mal estar, grandes chances há de que arranhe sua carreira por causa dessa reação despropositada.

O guri que - dizem - assassinara seus familiares? Tinha um assassino virtual como ídolo.

As meninas? Ahhhhh!!!! O sonho é participarem de algum "reality show", e eventualmente virarem capa de revista...

São só alguns exemplos.

Me entristece sobremaneira a falta de balizamentos de nossas novas gerações. Não por mim. Nós, os mais maduros, temos aprendido a duras penas a evitar confronto direto, a endurecer a "couraça" pessoal contra os ataques sem noção de mentes (e físicos) tão sem rumo quanto birutas num aeroporto.

Mas que é triste, é. Essas crianças serão os empresários, políticos, diplomatas e homens religiosos do futuro. O risco de uma hecatombe social é mais que iminente, é previsível.

Brasil... precisa mudar...

SURPRESAS PETISTAS

Lembrem-se... não sou petista, há muito tempo atrás simpatizei com as premissas deles, mas há uns oito anos eles saíram de meu foco de "simpatia. Em termos de política não os combato, me preocupo somente com as barbaridades que se cometem em nome da democracia, por quaisquer legendas, no nosso Brasil querido.

Salvo engano, a rapaziada da bandeira vermelha tinha projetos bem montados e determinados. Um sonho distante... uma democracia socialista do tamanho de um continente!!!! Imaginem!

O capitalismo tem suas mazelas, muitas de um horror abominável, por sinal (vide a política mercantilista dos laboratórios farmaceuticos, de modo geral). Mas o socialismo, que muitos idealistas consideravam, ao longo das décadas de ouro (anos 60/80) ser "a salvação da lavoura" se revelaria uma experiência traumatizante, ao menos pelas amostras que o PT e seus adeptos nos ofereceram.

Pois bem, o "navio" começou a fazer água, há algum tempo atrás... pela mera circunstância de que a política nacional abriga escroques em seu bojo (não só a legenda petista). Gente sem pudor, sem honestidade, sem respeito pela coisa pública, o que dirá respeito pelos eleitores...

Então, o elemento humano foi deteriorando o projeto megalômano. Mas não foi só isso.

Eles certamente não contavam com a lisura que alguns (raros) servidores tentam imprimir a seus atos. E aqui entra o Sr. Sabóia.

O relacionamento Bolívia-Brasil está um lixo já a algum tempo, não importa o que se diga a respeito. Um país paupérrimo, onde a fonte principal de riquezas ultimamente é o cultivo de coca (inclusive com o beneplácito do presidente, Sr. Morales), com sérios problemas sócio-estruturais...

Então temos o episódio da Petrobrás sendo "nacionalizada". E tudo ficou bem...

Mais adiante soube-se de algumas mandadas repressoras em voos de autoridades brasileiras para aquele país... ficou tudo bem, os aplicadores de "panos quentes" acalmaram o tumulto.

Há pouco tempo, torcedores de um conhecido time brasileiro, que disputava uma partida em solo boliviano, foram detidos, sob alegação de que perpetraram um assassinato não doloso, com um "rojão". Apesar de os vídeos demonstrarem com certa clareza que os detidos não tiveram nada a ver com a coisa, os rapazes ficaram lá detidos, numa retaliação sem motivo - infelizmente o culpado ou culpados do crime involuntário não foram apontados...

Agora vem a furo essa história de um senador da república boliviana que se tornara desafeto do presidente, e estava asilado a mais de um ano, em nossa embaixada, em La Paz. E o Sr. Sabóia - com toda a certeza com o aval de alguém mais (ou acham mesmo que ele daria ordens a fuzileiros navais para o "sequestro às avessas"?) toma a iniciativa de resolver a situação do homem.

Sabem? Esse negócio de política de boa vizinhança é possível somente quando há gente séria envolvida. E não é o caso.

Temos um governo federal adepto de mutretas, de pequenas ilegalidades, e por isso mesmo é que engolimos goela abaixo o sequestro das instalações da PETROBRÁS. E temos por lá um presidente que se veste de brios, porque descende dos nativos bolivianos, e usa isso como uma bandeira para um nacionalismo estranho e que não está levando a Bolívia para muito longe de onde se encontra, no cenário mundial.

Surge um homem. Com coragem para ignorar os papos de "cerca-lourenço" de ambos os lados, e faz a coisa certa. E agora, os opositores - o senador fugido e o presidente empolgado, podem terçar armas com mais conforto, e menos temor e dissimulações envolvidos.

O Brasil? Ah, parece que vai crescer com o episódio, assim espero.

Enquanto isso, estão querendo crucificar o Sr. Sabóia (o Sr. Patriota já pediu o boné - acho que na verdade foi uma jogada estratégica, o homem estava meio desgastado pelas correrias para consertar erros diplomáticos do governo brasileiro).

Claro, vai tudo terminar saindo das colunas da mídia, como todo o "vacilo" público. Como por exemplo, o caso da Sra. Rose Noronha.

Brincadeira... brincadeira de sul-americanos...

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

NO QUE DÁ A FALTA DE SEGURANÇA E DE BOM SENSO

A censura tem se intensificado a cada dia, na mídia. Vamos ver como isso aqui vai ser tratado...
Jornais e sites de nossa terra estão com peneiras ainda mais finas, para filtrar comentários de leitores. Dizem estar seguindo exemplo semelhante de outros jornais pelo mundo.
Interessante... exatamente quando nossa gente resolve se pronunciar a respeito das coisas... as mordaças são retiradas da prateleira... Esse é o tal de mundo "pós-moderno" (queria encontrar quem cunhou essa denominação, para lhe dar uma reprimenta - estamos na verdade retrocedendo socialmente, em nome de "pos-modernismo!).
Como não pude comentar "in site", preciso dizer que a negativa da Qatar Airways em permtir que uma estudante universitária brasileira - Thais Buratto da Silva, viajasse ontem, 25.08, sob a alegação de que comentário sobre terrorismo fora pronunciado (pelo pai da moça) é algo simplesmente ABOMINÁVEL, próprio talvez dos tempos do macartismo americano, A moça NÃO TEM antecedentes de reacionária, se dispõs a viajar SEM BAGAGEM, e ainda assim foi impedida!
Ah, não tentem me dizer que alguém ficou com medo de uma universitária! Não tentem me dizer que a USP pagou passagens (R$ 6.030,00) para uma terrorista ir assombrar Bali. ISSO NÃO DESCE.
Mas uma constatação subjacente acontece aqui. Notem, pela notícia, dada pelo jornal "Folha de São Paulo", que quem a impediu de viajar foi a companhia, não propriamente o aparato de segurança, que com certeza deve existir, no dito cujo aeroporto da Cumbica.
Isso não é coisa para uma empresa privada. Teria necessariamente o conhecimento do aparato de segurança do lugar. Ora, e se é uma questão de segurança, é caso das autoridades, não de executivos ou outros borra-botas se meterem a agentes de segurança.  Um outro sinal "amarelo" no painel geral, de que TEREMOS problemas acontecendo e se multiplicando na área, brevemente, especialmente nas demandas da mal-comentada Copa do Mundo no Brasil, e para os jogos olímpicos, a acontecer daqui a tres anos, em solo brasileiro. Espero que isso sirva de alerta para as autoridades, para aparelharem melhor nossos aeroportos, e lá colocarem pessoas INTELIGENTES e TREINADAS para lidar com essas nuances humanas...
De qualquer modo, os funcionários da empresa aérea foram de uma falta de senso extraordinária. Ou treinamento. O episódio será comparável àquela coisa ridícula de alguns anos atrás, quando dois atletas brasileiros foram barrados ao chegar em um lugar do mundo, e presos, porque um deles, sem conhecer o ingles, mencionou a palavra "bomb", ao invés de "pump"(eles levavam uma bomba para INFLAR seus equipamentos de prática). 
Pessoas, isso é de uma pobreza de raciocínio absoluta. Estamos ficando neuróticos, e não me admiraria se um dia, alguém pedindo uma "bomba" numa padaria fosse detido, para "averiguações"!!!!!
Srs. administradores da QATAR, tenham bom senso (coisa faltante em cabeças vazias, claro...). Isso que fizeram é um desserviço a vocês próprios. Imaginem - as pessoas não podem mais dizer piadas, ou algum comentário que mencione termos "proibidos"! Para que servem esses "scanners" potentes que vocês têm? Para que servem sistemas de informação que podem dizer de nossas vidas pregressas com tanta agilidade? Ah, me poupem desse vexame!
DUVIDO que algum passageiro tenha feito denúncia e/ou a sustentado! Foi pura falta de bom senso, de respeito com a passageira. Não tentem explicar, vai ficar pior.

Brasil... um lugar onde velhos corruptos colocam crianças (idade cultural) para gerir negócios... Te amo mesmo assim...

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

REVENDO O PROBLEMA DOS MÉDICOS

Ok, então o governo federal está se esforçando para resolver o problema do atendimento médico às populações desassistidas do Brasil.

O argumento de que não temos médicos suficientes para nossa população é em grande parte falacioso. Nada obstante a oferta de cursos de Medicina ser realmente pequena, no Brasil, há que se ponderar outras facetas...

Há a influência dos holofotes, em nosso século. Assim, aquelas histórias maravilhosas, de médicos que vão para o interior, e fazem carreiras míticas, é algo distante de nossa realidade, salvo algumas exceções, porque o que se busca é a fama a qualquer preço, nem que seja preciso uma "guerra de foice" entre profissionais, num mesmo território. E assim temos metrópoles onde superabundam profissionais da área.

Um dia desses passei por uma cidade que deve ser a Meca da ortopedia. Tinha clínicas ortopédicas em cada esquina do centro da cidade, quase, grandes e pequenas... enquanto em algumas localidades do interior as pessoas dependem de transporte para grande centro, para aparafusar um osso!

Atrelado ao mesmo carro está a necessidade desesperada de se ficar rico (vamos parar de hipocrisia, é isso MESMO). Então o recém-formado vai preferir ficar próximo a um grande centro, e se instalar num convênio ou algo assim, para auferir lucro "depositável em banco", ao invés de aventurar morar no interior, ser muito mais útil à sociedade, e correr o risco de receber o pagamento em forma de um frango, por exemplo.

Naturalmente, isso sem contar as centenas de médicos que deixam de clinicar para cuidar de outros negócios... vocação? Ah, isso é coisa do passado, segundo a cartilha pós-moderna!

O juramento de Hipócrates é algo ultrapassado, carente de conexão com a sociedade moderna, alguém dirá. Inclusive não é mais formalizado na sua íntegra, já a algum tempo.

Não sou exatamente um sonhador, nesse caso. A sociedade caminha para seu destino por suas próprias escolhas (ou de seus líderes, o que acaba dando no mesmo). Mas o componente "humanidade" de há muito foi riscado de alguns códigos pessoais, e em particular de muitos médicos, me perdoem os sérios e dedicados.

Então, vem o governo federal e, numa sanha para conseguir votos (porque não começaram com isso ano passado?) quer trazer profissionais clínicos.

Poucas pessoas comentam sobre as condições em que esses profissionais vão exercer seu mister, o que se reclama é da concorrência (nem entendo isso, os figurões da medicina não vão atender pacientes nos rincões!), e da pressão política.

Se há algo a ser modificado é a estrutura de atendimento (aliás, em praticamente todos os campos - saúde, educação, segurança, transporte...). As estruturas sendo satisfatórias, minimamente, vão ensejar o aparecimento de pessoal para trabalhar nelas. NATURALMENTE. Podem escrever. 



Os mandatários de nossa terra deveriam ser mais atentos a nossa gente, e menos a seus "feudos". Isso faria muita diferença.


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

CONTAS APROVADAS!!! (QUEM SE IMPORTA?)

As notícias de hoje revelam que o TSE aprovara as contas da campanha do PT de 2003, com ressalvas, que conduziram a uma multa de tamanho razoável.

Desistiram de rever as ditas contas, já que o partido (argh!) resolveu abriu mão de um recurso que impetrara.

2003!!!!!

Pensem, meus irmãos. DEZ ANOS DEPOIS as contas são consideradas para aprovação final. Nesse interregno, documentos sumiram, pessoas faleceram, influências diversas tomaram conta do TSE...

Definitivamente, o Brasil não é um país sério, como dissera Charles DeGaulle, aquele francês desengonçado e corajoso.

Não é por acaso que somos escarnecidos e diminuídos aos olhos do resto do mundo. Nós não temos vergonha na cara. Ou melhor, nossos líderes não a têm, de modo quase geral.

Uma constatação triste a que chego - me corrijam os que me leem - é que nós, brasileiros, somos desavergonhados, desonestos, descumpridores das leis, libertinos, ignorantes, sem boas maneiras... e a coisa horrorosa é que gostamos disso!!!!!

Claro, há exceções. Muitos desses rótulos não se aplicam a mim, assim como não representam alguns cidadãos dessa terra - sofrida, sejam civis, políticos ou militares.

Mas no geral - observem:

- somos desavergonhados - nossos políticos não têm pejo em ladroagens, negociações espúrias com recursos públicos... e ainda ganham muito bem para isso; muitas de nossas mulheres acham "o máximo" posar nuas - infelizmente tive o desprazer de conferir isso em alguns sites "especializados"; nossos homens não se importam em atitudes polêmicas, desde que isso dê dinheiro...

- somos desonestos - começamos também com nossos políticos e suas falcatruas; nossas novas gerações já sabem a finalidade daquele "dinheirinho" dobrado dentro da CNH, quando um policial nos aborda; gente que não faz jus vive à custa de planos de auxílio do governo (querem que eu dê exemplo?)...

- descumpridores das leis - a começar (novamente) com os políticos - quem de nós, simples mortais, tem o peito de construir uma mansão numa área de preservação ambiental?; nossos motoristas ignoram sinais de trânsito, do Oiapoque ao Chuí; laudos e relatórios são forjados/maquiados, para legalizar crimes...

- libertinos - onde mais temos um magote de políticos (são campeões, estão em todas as categorias!) saindo de uma cerimônia de diplomação, no Congresso, e indo em massa para um prostíbulo, senão no Brasil?; observaram quantas ofertas de serviços "íntimos", temos nos jornais?; já compararam a baixaria dos carnavais recentes, com o que acontecia há duas décadas?: notaram como são frequentados os "bailes funk" (uma materialização horrorosa do aviltamento da espécie humana)...

-  ignorantes - me digam que nunca souberam de um político ou personalidade importante dando uma "carteirada" nas autoridades, em uma blitz?; qual seria a finalidade de dar um tiro em alguém, simplesmente porque tomou uma fechada, no trânsito?; me digam - que respeito têm os idosos, no Brasil?; e as crianças, que respeito e atenção têm?...

- sem boas maneiras - isso de jogar lixo em toda parte é algo deprimente, talvez nos aproxime das antiquíssimas comunidades humanas; urinar nas vias públicas - talvez nos aproximem das instalações sanitárias dos antigos castelos, e sua utilização... (será que os políticos escaparam dessa "categoria").

Desrespeitamos, muitas vezes nossos turistas, desmerecemos a cultura de outros povos, em suma... "nos achamos"...

Quem se importa se o TSE aprovou contas de campanha política de VINTE anos atrás? Aqueles que viram a coisa acontecer já não se importam, tão acostumados estão. Já os que não viram... porque se importar com algo que acontecera alguns anos antes ou depois de alguém nascer?

Sou um otimista incorrigível, meus amigos podem atestar. Mas confesso que tenho andado tendente ao pessimismo.

Brasil, Pátria amada, como teus filhos te "escracham"! Mas eu te amo, terra minha.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

BRASIL - PUNINDO QUEM É SÉRIO E ASSUME O QUE FAZ

Já há algum tempo vem acontecendo um movimento de rejeição ao presidente do STF, Dr. Joaquim Barbosa. Penso que mesmo imediatamente após sua nomeação isso começou a acontecer.

E o homem pegou literalmente um"pião na unha" (as novas gerações não sabem o que é isso, só conhecem video-games), ao dissecar a AP 470, que culminaria com a condenação praticamente inédita no Brasil, de políticos envolvidos em atos de corrupção.

Fico imaginando se fosse algum outro magistrado o relator daquele "pepino", como se sairia. De qualquer forma cabe pontuar que a condenação acontecera pelo PLENÁRIO do STF, não exatamente pela cana dura do Exmo. Sr. Presidente Barbosa. OBSERVEM, meus irmãos, que ele foi mais um condutor do processo do que propriamente um exator.

Fico imaginando se fosse um magistrado de cor branca, ou uma das juízas que integram o STF (todas igualmente de cor branca). Cumpririam seu dever, debateriam os pontos levantados pelo ilustre Procurador, Dr. Gurgel, e convocariam o PLENÁRIO para votar. EXATAMENTE como fizera o Dr. Barbosa.

Entendem? Não estou argumentando contra preconceito racial, propriamente. O que eu quero dizer é que o homem cumpriu com SEU DEVER. Mas isso não é tudo.

O homem se volta contra a turma do "oba-oba", que queria aumentar a quantidade de TRFs pelo Brasil, sem previsão orçamentária, sem cálculo da equalização da carga de trabalho (se isso fosse feito, contra-indicaria a pedida)... o Dr. Barbosa se insurge contra quem está "de passagem" pela advocacia (almejando, talvez, um cargo político, quem sabe?)... o magistrado reveste o que a sociedade sonhara para modelo de homem público, ao denunciar mazelas entranhadas nas vísceras do Estado e da sociedade.

Ah!!! Isso é "pra acabar", como dizem por aí. E as harpias não se tinham saciado, com as críticas na mídia, e comentários ásperos até de organismos respeitaveis, como por exemplo a OAB e a AMB.

Não digo que não critiquem, mas deveriam apoiar esse homem que subitamente se ergue como alguém que não tem medo de afrontar nossa poderosíssima máquina política, alguém que dá ao delito o nome certo. Até por que creio que o trabalho do STF como um todo, e do seu presidente em particular representam facilitadores, no médio prazo, e o vislumbre de mais tranquilidade em todas as instâncias (quando os políticos chegarem à conclusão de que "o crime não compensa").

Como dissera, as aves de rapina não estavam saciadas. Descobriram UM apartamento que o homem adquirira em Miami. Ahhhh!!!! Vindicados estavam!
Sem acusação de propinas, sem mansões construídas afrontando leis ambientais, sem dinheiro na cueca... finalmente tinham algo contra o magistrado!!!!! Abriu inclusive uma empresa de fachada!!!! Confiram...

http://www.folhapolitica.org/2013/08/advogados-entram-com-acao-popular-para.html

Vejam, se é verdade isso, é de uma pobreza ideológica tão absurda quanto comprar monografias, sabem?

O homem não tem fazendas irrigadas com dinheiro público, no Nordeste. Não é amigo de bicheiros. Tem o péssimo hábito de subir na vida pelo próprio esforço.
De passagem... é negro (onde já se viu um negro fazer isso com as "instituições" (não importa se essas instituições estejam pra lá de bichadas, deterioradas, podres...)? Quem ele pensa que é"?

Se isso é verdade, Drs. Ismael de Moraes e Marcelo Dantas, os ilustríssimos advogados escolheram a hora errada para se lançarem sob as luzes.

Imensa porcentagem de integrantes do Congresso tem imóveis no exterior. Idem empresas no exterior, também... porque isso, agora?

Vão bater no homem só porque ele ousou ser honesto? Ou porque cutucou gente graúda? Ou porque ele representa uma classe (o "povão") a quem o direito de manifestação é proibido?

O tempo dirá se tenho razão ou não.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

BLACK BLOCS - RETROCESSO NA PÓS-MODERNIDADE

Já há algum tempo na mídia, os chamados "black blocs" merecem hoje uns minutos de minha atenção.

Os protestos que eclodiram em junho passado, e com maior ou menor força permanecem até hoje, têm experimentado algumas adesões prosaicas, para não se dizer inconvenientes.

Assim, temos uma molecada inconsequente, cujo maior prazer é pichar paredes e muros, depredar instalações públicas, queimar lixeiras e outros procedimentos.

Igualmente, me parece realmente verdadeira a "adesão" de autoridades que, sob manto da incognitude (meio denunciados por umas "pulseirinhas" pretas), e não sei bem se acontece com o intuito de identificar os vandalos, ou de eles próprios serem os vandalos, para depois incriminar os manifestantes de atos de depredação.

A essas duas facções - digamos assim - junta-se à massa um grupelho, inspirado em baderneiros de além-mar, se denominam "black blocs", e sua participação é voltada principalmente contra o capitalismo e/ou a globalização. Sua forma de atuação é totalmente anárquica, com exorbitância de suas premissas, materializada na destruição de instalações públicas ou de empresas globais (como por exemplo, lojas de "fast food" e bancos internacionais).

Em pleno século XXI, quando os meios de comunicação e aculturamento "latu sensu" se encontram tão desenvolvidos e disponíveis, não tenho dúvidas em ponderar que esses "meninos rebeldes" estão na contramão da história. Explico.

Primeiramente, é fundamental que nossa massa jovem compreenda de maneira cristalina e abrangente, que seu poder de pressão, visando mudanças positivas, é quase incalculável, não só pelo contingente social, como também pela vibração, energia com que se manifestem. Não há necessidade de arremetidas contra propriedade privada, pertença a quem for. E as manifestações podem envolver impedimento de rotinas públicas (transporte, por exemplo, ou de eventos políticos, como inaugurações e/ou reuniões - sem depredação, notam?

E, caso isso não seja suficiente para dobrar essa massa imoral de políticos/empresários que fazem nossa vida cotidiana um inferno na terra, vocês, jovens, têm o poder do voto!!!! Imaginem quanto, do percentual de cidadãos votantes, voces representam!!! Parodiando um conhecido super-herói da TV, vocês têm "a força"!!!

Em segundo lugar, destruição do que quer que seja, ao invés de capitalizar atenção e interesse, provoca de modo quase geral indignação. Não só nos atingidos pelos prejuízos, como também por aqueles que, ordeiros, nada obstante serem meros figurantes no processo, veem seu mundo virado de cabeça para baixo.

Finalmente, a destruição de locais ou coisas públicas é de uma estupidez planar, na medida em que isso, na melhor das hipóteses, implica em despesas do Erário com a reposição ou reparo do que se perdera. E isso vira imposto - por exemplo, uma lixeira queimada será cobrada no próximo IPTU, não importa se forem meros R$ 0,20 (emblemático, o valor). Igualmente, o que privado seja, se destruído, enseja demandas de indenização, novamente expondo o Erário, eventualmente, a cargas orçamentárias desnecessárias.

Pensei que os integrantes desses "black blocs" fossem pessoas inteligentes ou aculturadas, minimamente. Vejo que estava enganado.

E dessa maneira, nossa gente acaba aplaudindo outros algozes, ao invés de 'salvadores da Pátria'.

Pátria minha... pobre de ti, repleta de ignorantes e oportunistas, e anarquistas que pretendem mudar a realidade a ferro e fogo - eles não sabem que esse tempo já passou. Mas eu te amo, Brasil!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

CAIXAS PRETAS QUE NINGUÉM CONFERE... ATÉ QUANDO?

Ontem, num programa de entrevistas de rede famosa, um conhecido analista financeiro disse que já estavam estudando um reajusta dos combustíveis, que ainda não viera a furo por causa das comoções populares recentes.

Pessoas... algumas perguntas:

1 - SOMOS ou NÃO SOMOS autosuficientes em petróleo?

2 - Estamos exportando combustível para outros países? que preço é praticado?

3 - a PETROBRÁS - teve prejuízo ou não?

4 -  Quem aprova as contas da estatal?

Meus amigos, não estou desconfiando de nada não. Só vejo com uma estranheza absurda algumas "entrelinhas", como por exemplo:

- até recentemente, o maior consumidor de combustível do planeta eram os EUA, e lá a gasolina é sensivelmente mais barata do que aqui - os preços medeiam entre R$ 2,21 e R$ 2,43 o litro - porque a nossa é mais cara?

- A Venezuela tem preços abominavelmente baixos (uma loucura, sem dúvida), mas PORQUE a nossa é tão cara?

Tem mais coisa. Não estou com paciência para alinhar tudo aqui, mas vamos a outras "caixas pretas":

- Quais são os números da exportação do nióbio? Uma vez que o Brasil é o maior fornecedor do dito cujo metal, PORQUE NÃO COLOCAMOS PREÇO NELE (a bolsa de Londres é quem faz isso)?

Naturalmente, alguns mineradores estão fazendo fortuna. O preço de R$ 30,00/quilo, em média, é ridículo, quando se pondera que ele é mais precioso até do que ouro, e de importância capital para a criação das 'superligas".

A sensação é muito desconfortável, quando se sabe que há brasileiros morrendo de fome, sede (nordeste, por exemplo), doenças diversas por causa da Saúde Pública deficiente... enquanto isso vamos enchendo a "burra" de alguém pelo mundo afora...

"En passant", financiamos melhorias em portos de outros países, perdoamos dívidas de quem não merece, e deixamos nossas ferrovias e hidrovias ao "Deus dará". Notaram como há temas esquisitos para serem debatidos?

(naturalmente nossos políticos estão a salvo, na "Ilha da Fantasia" de seu mundinho seleto e diferenciado, e quando não estão lá, ou estão em casa, ou no "Sírio-Libanês").

Isso é indecente. Supera de longe a abordagem moral ou legal.

Meus irmãos e irmãs, estamos sendo roubados de tantas maneiras que não há mesmo dúvida: o Brasil é um país RICO. 

Quero ver qual será o político macho (com atitude, não me refiro a sexo), que vai abrir essas duas "caixas pretas"... Para começar...


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

A ÉTICA E O SENADOR

Colho, em jornal de grande circulação nacional, essa pérola, atribuída ao senador Lobão Filho (PMDB-MA): "...a defesa da ética intransigente é uma coisa muito subjetiva..." Confiram no link a seguir:

www.estadao.com.br/noticias/impresso,lobao-filho-recua-e-afirma-agora-que-vai-discutir-etica-,1061315,0.htm

Trata-se de opinião a propósito do novo projeto de Regimento Interno do Senado, do qual o ilustre senador faz a relatoria.

Não bastassem cédulas em cuecas, relacionamentos com bicheiros, propinas distribuidas para finalidades escusas, apropriação de áreas da União para finalidades pessoais (vide o senador Gilberto Miranda e sua mansão)... agora temos um embate direto com a própria ÉTICA.

Observem, amigos. Não é um mero atentado à ética. Trata-se pura e simplesmente de uma idéia que implique na neutralização de palavra tão "agressiva".

A sua fala infeliz, o senador adicionara (parece que se arrependeu da abordagem infeliz) que "O que é ética para você pode não ser para mim. E aí incluir isso iria gerar problema de conflitos ali..."

Sem dúvida, Excelência. O que é ético para muitos de nossos políticos (incluindo aí senadores, deputados de todo tipo e vereadores, dentre outros menos cotados) MUITAS VEZES não é ético para populações inteiras (leia-se "brasileiros"). E eu vejo com clareza que o conceito de Ética que entendo tem interpretação diferenciada mesmo, por parte de muitos senadores e outros políticos.

Mas, Excelência, essa argumentação soa tão estranha quanto ponderar que a Álgebra tem diferentes facetas, dependendo do ponto de vista. Ou seja, que não é exata.

Pois bem, a Ética, caso V. Excia. não saiba, é algo imperativo em sociedades organizadas (claro, os membros de nosso Legislativo têm uma visão diferenciada desse conceito - sociedade organizada=zona). Não se pode constituir vida em sociedade sem um mínimo de ética, sem alicerces de respeito e senso de limites. A Ética é inarredável especialmente da vida pública. Ponderaram que ela não está presente em diversos corolários, mas olhe outra vez, Excelência! Todos os Estatutos de Servidores Públicos a têm inscrita. Regulamentos de autarquias de serviços públicos idem.  

Mas então, Excelência, vamos substituir Ética por "vergonha na cara"?

Eu acho que ficaria mais explícito o significado, que talvez algum espírito mais simples (?), no Congresso entendesse melhor do que essa singela palavra - ÉTICA, que acompanha a sociedade humana há milênios...

Brasil... meu Brasil amado... teus políticos teimam em demonstrar que não têm vergonha... como pode isso?

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

FALANDO EM MÉDICOS... DOIS DEDOS DE PROSA

O "agito" do momento é essa ofensiva do governo federal para suprir de profissionais médicos muitas localidades do interior do Brasil, onde sequer um existe.

Então a classe médica vem a público reclamar, etc e tal, exigir melhores condições de trabalho, material para atendimento/tratamento, instalações mais adequadas...

Moro em Umuarama, no estado do Paraná. Desde algum tempo essa cidade tem se tornado um centro médico de referência, médicos aqui os há literalmente "às pencas". Das mais diversas especialidades, com aparência e experiência para todos os gostos. E bolsos, naturalmente.

Hiatoricamente ouço reclamações dos profissionais da área, a respeito dos valores reduzidos que recebem de planos de saúde, e dos valores RIDÍCULOS que recebem do SUS.

Mas... surpresa!!!!Descobri que minha cidade está pleiteando a assistência do programa governamental, juntamente com a vizinha Guaíra e... pasmem... Maringá!!!

Pessoas, não posso acreditar que esses municípios não tenham boas propostas para os profissionais da área! E mesmo que o salário fosse aquém do agradável, são ótimos locais por onde começar a clinicar. E uma vez inseridos na realidade local, aí sim, vamos sedimentar nossa credibilidade, nosso valor para a comunidade.

Não, o que me parece faltar é interesse em exercer a profissão, e sobra a cupidez do lucro. Ninguém vai entregar, mas há locais onde você não entra mesmo sem arcar com algum custo, por pequeno que seja.

O SUS não paga direito? Ora, certeza que há caminhos. Os planos de saúde os exploram? Bem... e porque a classe não se une contra eles? Os planos não são onipotentes!

Falta material? LISTEM o que falta. Publiquem. Nada terá valor se não houver registro. Por isso mesmo são guardados documentos. E então, pressionados por uma realidade provável (não virtual, inventada), os governos em seus diversos níveis vão se virar. Os vereadores vão correr atrás... afinal, ninguém quer perder votos assim...

Me parece que, salvo engano, falta amor à profissão. Características que vi, por exemplo, no Dr. Matheus, lá em Jiquiriçá, interior da Bahia... e tantos outros, com certeza. Mas está faltando aos "novos centuriões".

Srs. e sras. médicos, se não fizeram o juramento de Hipócrates, Ok. Se o fizeram, o coitado do grego deve estar se virando na tumba...

sábado, 3 de agosto de 2013

CARANDIRÚ - UMA FARSA SATISFATÓRIA

 Multidão de apenados amotinados... homens da lei CUMPRINDO ORDENS... de quem é a culpa?

Mais um "round" no julgamento dos militares envolvidos no episódio que ficou conhecido como o "Massacre do Carandirú" deu vitória ao Ministério Público.

Os defensores dos "direitos dos manos" devem estar satisfeitos.

Notem bem, é irracional, para se dizer o mínimo, se aceitar mortes, especialmente em massa, de qualquer ser, principalmente seres humanos.

Mas... há sempre um mas...

Quais as razões que produziram a invasão das forças policiais à instituição penal?

Quem eles depararam?

Os rebelados estavam armados? O que tinham de armamento?

Aconteceu algum diálogo?

Se aconteceu, o que foi dito, ANTES e DURANTE a ação?

Não valido a luta dos "direitos dos manos", em muitas situações, e essa é uma delas.

Antes de mais nada, não os ouço vociferar contra os pedófilos, que atentam contra crianças indefesas.Ninguém falou em direitos humanos, quando dentistas foram queimados em São Paulo. Nem direitos humanos foram invocados, quando duas profissionais da área foram barbaramente estupradas, na mesma cidade.

Mas então... eles vêm se "doer" pelos "pobrezinhos" dos criminosos - que estavam cumprindo penas por crimes que aparentemente não pairam dúvidas terem existido.

Senhoras e senhores defensores dos "direitos dos manos", a sociedade brasileira tem direito À VIDA, antes de mais nada. Infelizmente o embate entre a Lei e o Crime é algo inarredável da sociedade do século XXI. E, à medida que o tempo passar, se vocês são mesmo sérios, vão ter muita coisa para correr atrás... Tenham isso em mente, antes de promoverem campanhas angariando fundos para pagar advogados para criminosos.

Em segundo lugar, caríssimos defensores, sem dúvida alguma 100% (cem por cento) dos detentos envolvidos naquele fatídico dia SABIAM por que estavam alí, detidos. E sabiam, como todos os apenados sabem, que estavam purgando seus crimes alí. Porque então o motim? A rapaziada estava somente pagando sua dívida social!!!

E, finalmente, senhores defensores da "vida" dos apenados, os policiais alí enviados poderiam estar em qualquer corporação, onde aprendem, dentre outras coisas, OBEDIÊNCIA. Eles estavam cumprindo ordens, numa tentativa - de infeliz desfecho - de defender essa mesma sociedade à qual pertencem, senhores e senhoras "defensores". Não importa nesse momento se algum dirigente/governador/político deu a ordem, ESSA PESSOA SOMENTE deveria arcar com a responsabilidade. Limpo e claro. Se alguém REALMENTE CULPADO morreu, azar da acusação. Já vai purgar seus erros no além.

Aqueles homens não tinham alternativa. Ou reagiam ou seriam trucidados - o número de detentos era muito superior ao das forças da polícia. E, volto a frisar, estavam cumprindo ordens. Alguém aí destacou que alguns detentos tinham seringas com sangue contaminado com HIV? Ah, dessas bobagens ninguém comenta...

(será que a turma dos "direitos dos manos" toparia ir à frente dos policiais, para tentar negociar a rendição dos amotinados? DUVIDO.)

Agora ponderem - criminosos foram mortos (coisa horrível, sem dúvida). Alguém deu a ordem para que eles fossem reprimidos com armamento letal. É justo quem cumpriu ordens ser condenado, como se criminosos fossem?

Os "direitos dos manos" devem estar satisfeitos, a comunidade internacional não deve entender muito do que aconteceu, mas a maioria vai aplaudir. Os criminosos mais esclarecidos devem estar aplaudindo o resultado do julgamento (de que cabem recursos - deveriam ser minimizados, isso já virou brincadeira).

E... quem achou que era bom policial, bom cumpridor de ordens... periga dormir na cadeia, mais dia, menos dia...

ISSO É JUSTO? Que me digam os defensores dos "direitos dos manos".

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...