quarta-feira, 4 de setembro de 2013

SUS + MAIS MÉDICOS(?) + FALTA DE RECURSOS = POVO ENGANADO E SOFRENDO

O programa Mais Médicos, do governo federal, entra em sua segunda etapa, e o barco começa a fazer água.

Não é pra menos.

Alguns dos profissionais aderentes ao programa já entregaram os pontos, reclamando de condições inaceitáveis de trabalho.

A falta de infraestrutura da Saúde no Brasil é algo comprovável em todos os sentidos. E observem que hoje em dia, o hospitais de eleição para nossos políticos se curarem de suas mazelas físicas (as morais são praticamente incuráveis) se tornaram o Sírio-Libanês, de São Paulo, ou o Copa D'Or, no Rio de Janeiro. Ressalto isso para lembrar que, em priscas eras, o hospital de base de Brasília era referencial (ERA).

Do meu tempo de segunda infância, tinhamos serviços segmentados de atendimento à saúde - IAPI, IAPETEC, IAPC, e por aí vai. Pouca coisa lembro de lá, mas me parece que funcionava.

Em minha infância e adolescência, SEMPRE fui atendido em estabelecimentos públicos (exceto umas duas vezes quando uma tia resolveu me apresentar ao médico particular dela), e o atendimento sempre fora rápido, cuidadoso e completo.

Pois bem, a população brasileira cresceu bastante desde então, preciso reconhecer (saudosismo puro e simples é burrice). Novas soluções tornaram-se imperativas. Novas siglas foram surgindo e se fracionando mas... as instalações não acompanharam as demandas crescentes do povo.

"Pari passu" popularizaram-se os "planos de saúde" (um novo nome para algumas máfias), e aí então deixou de ser prioridade do Estado cuidar de sua gente. Estava armado o palco para o caos.

Há uns dias atrás, os deputados federais Ronaldo Caiado e Zeca Dirceu debatiam questões relacionadas ao atendimento médico da sociedade, e o Dr. Caiado nos trouxe essa pérola, que repasso a seguir, com minhas palavras.

Uma pessoa de seu conhecimento engravidou e, aos quatro meses de gravidez, lhe solicitaram um exame de ultrassonografia. Bem... o agendamento oferecido foi para o exame acontecer dalí (a partir da data de solicitação) a OITO MESES!

Notem bem, meus amigos, o ultrassom poderia se realizar na criança, COM ELA JÁ NASCIDA!!!! Não é uma "evolução"?

Me custa imaginar que o funcionário que indicara o agendamento à paciente é assim tão estúpido(a) de supor que a grávida seguraria o nenê por DOZE MESES. Não, alguma outra coisa está errada.

Errada sim, aliás porque o regulamento do SUS prevê prazos bem mais curtos para rotinas da espécie.

O governo federal está brincando com nossa gente, ao manter a Saúde às traças. Está zombando de nossa capacidade de pensar e julgar. Não acreditam que dentre nossa gente exista alguém que cruze os altíssimos impostos que pagamos com a contra-partida que recebemos nos postos de saúde, nos "pronto-socorros", nos hospitais de grande porte. Tomando somente como base meu estado natal, me dói sobremaneira saber que hospitais famosos como o Souza Aguiar, Salgado Filho, Lagoa, precisam improvisar para atender nosso povo.


Mais uma coisa... não gosto do programa Mais Médicos, mas me dá azia a revolta da classe médica tupiniquim. PORQUE não se rebelaram ANTES, quanto às condições de trabalho? Com toda a certeza, se pressionassem e conseguissem melhor condição em toda parte, teriam melhores chances de prestar bom atendimento aos brasileiros, mais paz de espírito e uma chance otimizada de saírem da mão das "máfias" (leia se planos de saúde).

O que sobra? Nossa gente inculta e venal sendo conduzida como animais ao(s) matadouro(s)... enquanto que representantes da classe chamada esclarecida cuidam dos próprios umbigos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...