quinta-feira, 3 de outubro de 2013

PARABÉNS, Dra. CLARICE!... OU... QUE VERGONHA, TJ-PA!

A Exma. Dra. Clarice Maria de Andrade foi nomeada para a Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente, de Belém, no Pará.

Me parece que consideraram a experiência da Dra. juíza no trato com menores delinquentes.

Foi ela quem, em 2007, manteve detida, por vinte e seis dias, UMA adolescente (corpo de menina - míseros 38 Kg em 1,50 m de altura), em cela masculina onde se encontravam trinta (30) detentos. Confiram:

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/o-pais-quer-saber/a-menina-presa-numa-cela-com-20-homens-virou-testemunha-e-sumiu/

http://www.youtube.com/watch?v=uC_65inggQQ

Meus leitores podem, naturalmente imaginar o que aquela adolescente de quinze anos sofreu, nas garras (ao invés de mãos, abutres têm garras) dos presidiários. Agressões e violência sexual, o que mais?

Ao conhecer o absurdo, o CNJ determinou a aposentadoria compulsória da juíza. Penalidade ridícula, mas enfim...

A Associação de Magistrados do Pará recorreu ao STF, contra o afastamento da juíza. Não consigo entender isso senão como uma faceta de corporativismo. Pessoas, se a juíza foi quem determinou a prisão da moça, se está comprovada a irregularidade da medida adotada pelo juízo, porque não se acolher a penalizaçao?

Disseram que a juíza na verdade foi uma vítima da falência do sistema penal (mas não foi ela quem sofreu violências, currada por presidiários!).

Estupefato fiquei ao saber que o STF acolhera o recurso, e anulara a decisão do CNJ. E, ato contínuo, praticamente, a digna juíza fora nomeada para a 6a. Vara Penal de Ananindeua, na região metropolitana de Belém. Uma premiação? (afinal, viver na capital é muito melhor do que numa cidade do interior como Abaetetuba, não é mesmo, senhoras e senhores?).

E agora, numa mexida realmente surpreendente, a Exma. Dra. Clarice vai decidir em causas relacionadas a Crianças e Adolescentes!!!! Não é maravilhoso?

O TJ-PA decidira pela nomeação da Dra. Andrade de forma colegiada, e ponderaram que ela estava em concorrência ao cargo, e estava preparada para desempenhá-lo. NOTA-SE.

Sabe-se últimamente que a adolescente referenciada, hoje mulher feita, naturalmente, foi integrada ao programa estadual de proteção à testemunha.

Acreditam nisso? Sabe-se ao certo é que a moça sumiu, enquanto seus algozes continuam sem penalização, e a Dra. juíza é promovida!!!!!

Quem acreditar que a moça está viva também acredita em mula-sem-cabeça, boitatá, e outros troços. A moça é um perigo para a Justiça do Pará, não pode aparecer.

Brasil, teus homens públicos me enojam.

P.S. 1 - "En passant" nota-se o desprezo generalizado concedido às decisões do CNJ - para que mesmo ele foi instituído?

P.S. 2 - Tendo em vista a crônica referenciar uma autoridade, não terei a menor dificuldade em removê-la, ou me retratar, se me convencerem de que houve justiça, no caso da menina violentada/torturada. Não tenho nada pessoal contra quem quer que seja, da Justiça. Mas a Justiça deve ter algo contra os brasileiros... especialmente os pobres ou sem "pistolão" (os populares padrinhos)...



Um comentário:

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...