sábado, 4 de janeiro de 2014

MARANHÃO - TERRA DE NINGUÉM

Ano novo, tudo novo...

Tudo? Não. O estado do Maranhão, assim como muitas outras unidades da Federação, está agonizando.

Agoniza porque aquela terra de gente forte e devotada foi atacada há algumas décadas por uma praga mortal - a política corrupta.

Aninhados no poder, os descalabros se sucederam, e a partir das pragas principais, outras cepas se desenvolveram, atingindo todos os municípios e instituições.

O resultado? A Educação Pública é uma ruína, a Segurança Pública um lixo, investimentos públicos? Ahhh...

Notem, não estou falando do povo maranhense. Estou falando de uma praga e seus efeitos.

A algum tempo atrás o grito agônico foi dos professores, sem condições nenhumas para prosseguir com seu mister sacerdotal de ensinar.

Atualmente, o que mais se ouve a respeito do Maranhão diz respeito a uma penitenciária, que responde pelo singelo nome de "Pedrinhas". Um lugar onde mandam(?) criminosos. Onde meliantes perigosos se reunem em facções para promover o crime, um lugar onde os simples "ladrões de galinha" ou viram bicho ou morrem.

Há pouco tempo, tornou-se público que uma inspeção no presídio foi obstada pelo comando criminoso. MAS COMO ASSIM? O urubu de baixo c_gando no urubu de cima?

Mas a praga continua instalada. E vai envenenando sorrateiramente o sangue dos maranhenses (sem falar do resto da pátria amada). 

Enquanto isso, um dos representantes da "praga", em entrevista, se deu por contente de a violência estar dentro da penitenciária, e não fora dela.

Como não? O que dizer das esposas de presidiários estupradas pela turma da prisão? Como explicar depredações pelas cidades, em retaliação a medidas da Lei? Como é isso?

Pátria amada, que eu amo... teus líderes precisam ser MESMO líderes. Precisam chamar a si a responsabilidade de um amanhã melhor, um ano melhor, um país melhor.

Simples assim...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...