terça-feira, 25 de março de 2014

ONDE RESPONSABILIDADE NÃO SE APRENDE - SÉCULO XXI

Entardecer de segunda-feira, vinte e quatro de março de dois mil e quatorze.

Mais uma vida jovem ceifada, outra permanentemente traumatizada. O jovem Kaleb, pilotando seu bólido BMW, perdeu o controle do volante, acertou em cheio um poste, e mandou seu amigo de infância Daniel pela janela... Imaginem a tragédia.

Enumerando os erros que conduziram à fatalidade, encontramos que: a) o falecido não usava cinto de segurança; b) sem dúvida alguma o veículo trafegava em velocidade superior à da via; c) há indícios fortes de que os rapazes estivessem sob considerável teor alcoólico, incapacitados, portanto, para guiar.

Mas há um componente que faz fundo para tudo isso. Algo que permeia o decisório humano, e tem sido sistematicamente desconsiderado. Em todas as esferas do relacionamento social.

RESPONSABILIDADE.

O jovem Kaleb, no viço de seus poucos anos, não aprendera sobre responsabilidade - contraponham o que for, mas com toda a certeza nunca teve alguém que lhe mostrasse corpos despedaçados, carros queimados, e dissesse que aquilo ACONTECERIA mais dia, menos dia, se a responsabilidade fosse abandonada.



Vocês me acham cruel? Alguém certamente vai dizer "esse $%&@@#! não sabe do que está falando!"

Sei sim. Só o Eterno sabe o que o futuro nos reserva, mas eu também tive filhos, e os ensinei sobre o que preserva a vida e o que a destrói.

Entregar as chaves de uma BMW na mão de um jovem e dizer "dirija com cuidado!" NÃO É SUFICIENTE (tampouco é demonstração de amor - no máximo será uma outra forma de dizer "viva a tua vida").

Assim como entregar um pacote de "camisinhas" na mão de uma menina recém-saída da adolescência e  lhe dizer "cuide-se" também NÃO É SUFICIENTE. Isso é uma discreta sugestão à libertinagem, num raciocínio "ah, todo mundo faz, acredito que você vai fazer também."

Igualmente será irresponsável publicar-se um anúncio de bebida alcoólica e, ao final da produção, colocar alguém dizendo rapidamente e em voz baix "beba com moderação". ISSO TAMBÉM É IRRESPONSÁVEL (no caso, naturalmente, atende ao interesse de retorno lucrativo das cervejarias/destilarias).

O século XXI, das liberdades absolutas, aparentemente tem deixado transparecer um raciocínio suicida, que eu sintetizaria como "não tenho nada com isso." Pode parecer uma decorrência natural, os pessimistas dirão que é o rumo da humanidade, em direção a seu declínio, isso de as pessoas serem insensíveis.

A coisa cruel é que as pessoas de modo geral estão se dissociando tanto de suas responsabilidades, que a coisa já a algum tempo começa a se voltar contra os descendentes, as novas gerações.

Um resgate - não acredito de modo algum que os pais dos rapazes acidentados não os tenham alertado sobre os perigos da vida (inclusive os de beber demasiado, e/ou beber e conduzir). Certamente o fizeram.

Mas não acreditem em mim. Reparem ao redor como estamos cada vez menos incomodados com o desastre de outrem. Coisa mais trágica.

Estamos lidando com adultos incompletos em sua formação, que geram adultos ainda mais deficientes de parâmetros, que geram... o parafuso é interminável, rumo à dissolução. E não estou sendo fatalista, é só se analisarem as civilizações que já se extinguiram sobre a terra.

domingo, 23 de março de 2014

PONDERAR O QUE?

Ontem aconteceram algumas passeatas, Brasil afora, em torno de nossa política, principalmente.

Multidões, pequenas, penso eu, se expressaram, contra E a favor do poder instalado no Planalto, e sua ingerência nos desafios de nossa gente.

Então tivemos quem exigisse o retorno da "ditadura", quem os repudiasse... e me parece que havia também alguns "nem tanto", querendo a normalização das coisas...

Um infeliz qualquer publicou inclusive, em respeitável site de variedades e notícias, "Dez razões para não ter saudades da ditadura" (http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/03/22/10-motivos-para-nao-ter-saudades-da-ditadura.htm).

Foi de uma infelicidade lapidar.

Dos dez motivos, com um pouco de condescendência eu diria que apenas UM é válido - A precarização do trabalho. Seja lá o que o homem quis dizer com isso, preciso reconhecer que temos hoje em dia mais (nem tanto assim, mas...) opções para quem quer trabalhar. Observem bem o que eu disse - PARA QUEM QUER TRABALHAR. A ressalva diz respeito indiretamente a uma massa da população que está sendo sustentada a migalhas pelo governo de Utopia*, e que efetivamente não quer ou acha que não precisa procurar opções de trabalho.

Claro, não querem trabalhar também as associações criminosas que, de crime em crime vão consolidando seu "pé de meia", contando naturalmente com a leniência de nossas leis (vide o ECA, especialmente) e a corrupção de nosso aparelho policial. Claro, contam também com a falta de condições materiais (armamento, recursos tecnológicos) para combate ao crime.

O restante - NOVE motivos que o moço dera, não me fazem sentir saudade da ditadura porque EXISTEM EM NOSSOS DIAS. Senão vejamos:

- tortura e ausência de direitos humanos - o pessoal no poder tem se esmerado na coisa, de tal maneira que parecem que estão preocupados com isso, mas ninguém ainda explica a morte de Celso Daniel...
- censura da imprensa - dizem que não existe mais. Mas já ouviram falar que a turma quer calar aquela jornalista do SBT? Ah, não existe... OK...
- Amazônia e índios sob risco - hummmm... NUNCA tivemos tanta presença estrangeira na Amazonia, e nunca tivemos tando descuido com aquela região - é só verificar o estado das rodovias que, pretensamente, deveriam promover a integração. Nunca tanta coisa saiu contrabandeada de lá... Sob risco?
- baixa representação política e sindical - ah, Ok... e o que temos hoje são representantes sindicais e políticos BAIXOS, imorais, fisiologistas até à morte... E falando em representação política... pode-se dizer que o MST é representação política? ah... me poupem...

Observem que só comentei QUATRO, dos tópicos que o infeliz escriba abordara.

A PETROBRÁS NUNCA iria comprar aquela usina lá de Pasadena (http://clubedepilantras.blogspot.com.br/2013/07/extremamente-grave_8.html?q=EXTREMAMENTE+GRAVE) . Principalmente com o ágio criminoso de 2.800% que se registrou. Mas então vemos hoje a Sra. Dilma preocupada em descobrir o que aconteceu!

 Sabe o que aconteceu, Sra. Presidente? UM ROUBO. Um roubo perpetrado por quem estava (ou está, nem sei), no comando da PETROBRAS e, em última análise, de quem está no poder.

Os recursos já se foram. Estou totalmente seguro de que ninguém vai devolver o dinheiro da PETROBRAS.

A pergunta, Sra. Presidente (com "e" sim!) é: QUEM VAI DEVOLVER NOSSA ESTIMA? QUEM VAI DEVOLVER O RESPEITO (que na verdade nunca tivemos) FACE AO RESTO DO MUNDO?

DITADURA? É o que temos agora. Antes, era um grupo de bravos, querendo o melhor para nosso torrão... e foram mal-interpretados.

O imperador Nero, perto do PT, é um menino de jardim de infäncia, inofensivo e pueril...

MUDA, meu Brasil!

*Utopia é um país, lá no Planalto Central da América do Sul, onde tudo está maravilhoso (parodiando Belchior).

terça-feira, 18 de março de 2014

O VANDALISMO TEM QUE PARAR!

Aqui e acolá, todos os dias, nos deparamos com coisas públicas depredadas, insumos furtados, imundícias espalhadas a esmo nas nossas cidades, especialmente nas mais importantes.

Uma outra demonstraçõ de como nossa gente é ignorante, de modo quase geral. Vejamos.

ORA, se cabos de energia são furtados, VAI FALTAR energia elétrica, e dessa não será culpa das autoridades, ou das concessionárias. E, pessoas, vamos e venhamos, algumas dezenas de quilos de cobre NÃO VÃO RESOLVER AS COISAS. Idem, com cabos telefonicos.

Se jogamos dejetos e outros descartes na via pública, isso implica em trabalho para quem limpa. E quando mais emporcalhamos as coisas, PIOR FICA, porque os garis e outros funcionários de limpeza têm capacidade limitada de trabalho.

SE QUEIMAMOS ônibus, imaginem pra quem vai faltar transporte!!! Nossos políticos não andam de ônibus mesmo... Se depredamos trens, imaginem quem vai precisar viajar em vagões ainda mais apertados?

Esses são alguns exemplos de estupidez coletiva, muito além da reivindicação de melhorias. Porque não é com destruição que são criados ou destinados recursos para melhoria.

E então surgem manifestações de uma ignorância digna de prêmio - "eu estou pagando para ter esses serviços." Ok, estamos todos. MAS... enquanto alguns esperam pelos serviços públicos, outros os destroem, e continuam exigindo! Imaginaram paradoxo mais esdrúxulo - "Me dou ao direito de destruir, porque estou pagando..."?

Poucas idiotices superam essa explanação.

Pois bem, brasileiros, de todas as idades, de todos os credos, cores e preferências. VOCÊ PRECISAM TER EDUCAÇÃO. Precisamos ter educação pessoal E social. É necessário considerar que o que nos pertence da coisa pública sem dúvida alguma é dividido com algumas centenas, quiçá milhares ou milhões de outros "donos".

É necessário que essa insanidade cesse.  O Brasil está muito deficiente, principalmente pelo (des)governo e suas ações de maquilagem e propaganda enganosa, mas nossas mazelas não justificam a manifestação pública de nossa falta de cultura básica, de educação social, principalmente.

As manifestações têm que existir no momento de REJEITAR UM POLÍTICO. Na hora de votar (e estamos próximos de mais uma eleição). As autoridades precisam se conscientizar de que não estão lidando com crianças rebeldes e malcriadas - estão lidando com cidadãos que estão no limite.

Mas nem por isso se justifica depredar o que existe. NEM QUE SEJA para chamar algo mais moderno, ou melhor. Usar o que se tem, pressionando pelo que ainda não chegou, é planejamento. Só cresceremos como nação, com o implemento disso.



segunda-feira, 17 de março de 2014

DESUMANIDADE E SEUS CONSECTÁRIOS

Pessoas, eu estou com medo de mim. Medo de a revolta superar o bom senso.

E meu humor tem medeado entre o triste e o "surtado", com o que está acontecendo com nossa sociedade brasileira.

Sem dúvida alguns irão dizer que no meu tempo de adolescência/juventude não eram tantos brasileiros assim, etc e tal. Mas há algumas coisas nesse nosso Brasil do século XXI absolutamente imperdoáveis.

http://www.folhadopovo.com/2014/03/mais-uma-mae-e-filmada-implorando-por.html

O que vocês imaginam que se passa na cabeça de um pai ou uma mãe, ao ver um filho agonizando, e NADA estiver acontecendo de positivo ao redor? O que dizer se, ao invés de enfermeiros ou alguém relacionado, o que temos no entorno da cena são policiais (pobres, sofridos, sobra tudo pra eles!).

Não se enganem. Os recursos destinados à Saúde Pública são amplos. Profissionais? SIM, há em número razoável, especialmente nos grandes centros, que ninguém se engane.

Então, porque temos crianças (como a do vídeo) sofrendo sem atendimento? Pessoas, um guri que vomita sangue PRECISA de assistência PRA ONTEM!!!!!

Temos sofrido o resultado de nossa sociedade não cobrar resultados. Não me refiro a violências contra as coisas públicas ou dos outros. Faço menção a uma ação contínua e compressiva, para melhores resultados, ações mais efetivas, mais fiscalização dessas "ONG"  de "m", que o que fazem é rechear os bolsos de seus idealizadores, com raríssimas exceções.

Nós estamos ficando à míngua de atendimento - e não só em Saúde, mas também Segurança, Transportes, Urbanização - porque não colocamos literalmente a boca no trombone. Uma coisa triste de se ouvir é "ah, ele rouba, mas faz..."

Sabem? Quem rouba, mas faz, faz o estritamente necessário para calar a tua boca, brasileiro. E rouba TUDO O MAIS. Inclusive a dignidade de cidadãos, que depois do "leite derramado" ficam a lamentar o que poderia ser diferente.

Observem que, enquanto nossos pobres e/ou submissos ao SUS sofrem as dificuldades de atendimento ou tratamento, nossos políticos (ops... habitantes de Utopia), são atendidos com toda a deferência por instituições de referência, como por exemplo o Copa D´Or e o Sírio-Libanês.

Cabem, aqui, duas ponderações, a bem da clareza:
1) - o SUS não é ruim, só é muito mal gerido, sofre influências políticas demais e experimenta desvios e/ou má utilização de verbas demais;
2) - não tenho NADA CONTRA as instituições hospitalares mencionadas, ou todas as suas similares. Eles estão aí para ter lucro também, com seu atendimento - afinal, são instituições privadas*. Mas porque os "habitantes de Utopia" podem, e os outros brasileiros precisam pagar tão alto?

Alguém vai dizer que não há médicos suficientes para atendimento a nossa gente. Isso não é exatamente verdadeiro. Acontece que muitos profissionais são artistas, na hora de fugir à responsabilidade que Hipócrates (um velho gagá, a julgar pelo que os médicos fazem com o dito juramento) preconizara. Então, atendem muito mal, muitas vezes, somem do consultório quando lhes dá na telha...

Não há nada demais em fazer fortuna com o que se aprende, mas tripudiar do sofrimento humano - por exemplo, oferecendo um atendimento superficial, ou negando atendimento por exemplo para ir a um churrasco (JÁ SOUBE DISSO), é de uma desumanidade extrema. Mas deixemos os médicos pra lá, há outros profissionais igualmente mancomunados com a miséria humana...

Por aí vai minha paciência, meu equilíbrio, entendem?

É necessário um mutirão que envolva administradores SÉRIOS, profissionais de saúde COMPROMETIDOS (com nossa gente, é bom que se ressalte), políticos COM VERGONHA NA CARA, e todos nacionalistas, amando mesmo essa nação tão boa que nos dá berço, e tão vilipendiada que faria uma prostituta se sentir CORTEJADA!

Muda, meu Brasil!


COVARDES (POSANDO DE HÉROIS)

Bom dia.

Nosso poder Executivo tem uma habilidade extraordinária de driblar temas desconfortáveis. Isso é público e notório.

E rende até episódios cômicos, como o caso daquela "ministra" (não me acostumo mesmo com esse negócio de colocar saias em verbetes sobrecomuns) que para fugir a um questionamento cabeludo, atendeu a uma "chamada" no controle remoto do ar condicionado - entendam, em seu afã para escapar da "saia justa" ela confundiu um controle remoto, ao alcance, com um aparelho celular...

Nosso Executivo tenta escapar agora de dar opinião sobre os desmandos na vizinha Venezuela, comandada (será?) pelo Sr. Nicolás Maduro. A "democracia bolivariana" está com algumas dificuldades, que implicam em agressões a civis, soldadesca nas ruas... e o governo brasileiro mudo "como um peixe".

O que surpreende acima de tudo é que parece que concordam com o governo - literalmente de exceção - que o Sr. Maduro está praticando. Um país riquíssimo, solapado todavia pelo (des)governo inspirado no chavismo, que por sua vez se inspira em outras "democracias" socialistas...

Um sinal interessante foi o movimento para afastar a OEA do intuito de conferir o que está acontecendo na Venezuela ( http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,brasil-barra-acao-da-oea-na-venezuela,1138425,0.htm ). Porque não se permitiu a observação daquele órgão?

Observe-se que a menção a críticas do Estado brasileiro à Venezuela, mencionadas na notícia acima indicada é vazia, AS CRÍTICAS NÃO VÃO ACONTECER, podem escrever. No máximo serão "panos quentes". Na verdade, são covardes com um plano em mente...

A juventude (ah, a juventude! Sempre os mais jovens, que não conhecem o terror, nem seus limites) está sofrendo por lá. Ainda há pouco vi uma foto de um corpo jovem, cujas nádegas estavam arroxeadas, aparentemente pelo esforço coercitivo das tropas de Maduro.

Os lorpas e pascácios talvez perguntem: e o que temos com isso?

Nossa gente simples e, em sua maioria, ignorante politicamente, deveria se perguntar a mesma coisa, em relação ao investimento (até onde vislumbro, a fundo perdido) no porto cubano de Mariel. Deveriam se perguntar também do porquê se perdoarem dívidas a ditaduras perversas no continente africano.

O QUE TEMOS COM ISSO TUDO?

Espero que não precise desenhar, pra que todos entendam.

O que temos com isso é que PRECISAMOS TEMER o que se está avizinhando, no horizonte brasileiro. Precisamos compreender que as pessoas que hoje possuem o poder no Brasil NÃO TÊM boas intenções em relação a nossa gente, sequer quanto a nossa Pátria.

O que se ambiciona não é desenvolvimento, é poder. O que se ambiciona não é aculturamento, mas "emburrecimento". Ambiciona-se a criação de um totalitarismo (quem não souber o que significa, PROCURE SABER, pelo amor de Deus), nessa terra que tem tudo para ser livre, mas não é.

A coisa realmente patética disso tudo é que nos encaminhamos para um confronto com quem realmente detém o poder. Que muitas vezes já acudiram outros povos e, não importa nesse momento a crítica (obsoleta) de serem imperialistas, mas enaltecer que buscam a paz (ainda que a qualquer preço, coisa que reprovo, aqui e acolá). Mas estou mais que seguro de que não vão querer que (mais) ervas daninhas cresçam em seu "playground". Ah, não!

Brasil... quando teu povo vai aprender que a vida NÃO É um eterno Carnaval?

ACORDA, POVO! MUDA, Brasil.

quarta-feira, 12 de março de 2014

ALUNOS... DELINQUENTES... CRIMINOSOS... E VIVA O ESTADO!

Nossa gente, ignorante no seu cerne, envolvida em processo de "deseducação" para o qual concorrem ativamente governo, mídias e estudiosos de comportamento, é pródiga em nos oferecer espetáculos que reflitam seu caráter.

Não seria de causar surpresa, então, o ocorrido em Ituiutaba hoje, 12.03.2014, onde alunos, aproveitando que o corpo docente se encontrava reunido em uma só sala, trancafiaram os lentes, e promoveram depredação da própria escola.

Assim caminha a sociedade brasileira - criminosos em embrião, desinteressados em aprender o que quer que seja (afinal, estou certo de que muitos deles recebem algum sustento do "Bolsa-Família" e, assim, aprender para uma carreira futura não tem muito nexo*), vão se exercitando no mister de subverter uma sociedade que já não tem muita coisa em ordem, diga-se de passagem.

Claro, também tenho certeza (que me corrijam os que souberem o contrário) de que NINGUÉM dos Direitos "dos Manos" apareceu para confortar os pobres professores, cujo único pecado tem sido tentar inculcar algum juízo nas cabecinhas emergentes, ao longo dos últimos 30 anos.

TENTAM.

Mas a luta é inglória, porque têm contra si as abominações da TV, os exemplos de nossos políticos, de modo quase geral, e as "carreiras" bem sucedidas de criminosos - de colarinho ou não, que passam uma mensagem de que "o crime compensa", de que carreiras masginais podem ter exito. Não por acaso uma dissidência do que se convencionou chamar de estilo "funk" engrandecia os atos de criminosos, ou enaltecia o crime... (me parece que tomaram um pito, mas isso se combate com "pitos").

Num país solapado pela corrupção, acostumado com a própria miséria, a ponto de existir aqui e acolá até um certo "orgulho" disso - uma pessoa muito querida me ponderou isso, recentemente - tem gente que se orgulha de ser pobre, ignorante (vide o Sr. Lula quando menosprezava o ensino), sem educação**!!!!! - o que se pode esperar de próxima onda?

Vou lhes anunciar o desastre - os cidadãos brasileiros de bem (existem ainda!!!), que já estão ilhados, vilipendiados em seu direito de ser cidadãos, estão chegando ao limite do desespero. E solenemente advirto as autoridades - vai ser um estouro "de boiada", quando os do povo pegarem gosto em fazer justiça com as próprias mãos,  procurarem consertar o que o Estado deixou órfão de atenção...

Porque? Ah, porque! Porque a Polícia (sempre eles, abnegados, sofridos, tomando tiro e pedrada para passar um "pano quente" na incompetência do Estado) são alguns milhares. E o populacho são alguns MILHÕES. A equação não vai fechar, pobres policiais (e o Exército, Marinha, Aeronáutica, e o que mais vier...).

Nossa gente está sendo empurrada para um ponto de perigoso equilíbrio de onde ou se retorna na marra, ou há uma queda livre, no abismo da derrocada social. O tempo está passando, já está ficando tarde para providências que minimizem ou impeçam o "estouro da boiada".

A depredação da escolinha lá em Ituiutaba deve ter encorajado algum "lorpa" a vociferar sobre a utilização do E.C.A. - "eca" mesmo, para algo tão sem utilidade - foi urdido por políticos, não por juristas - quando um 'tapa-sexo" de carnaval.

Me solidarizo com os professores da escola destruída, que passaram momentos de horror ouvindo gritos de "rebelião"(????? Rebelião contra o que?). Me solidarizo com meu povo, bovinamente sofrendo sob a canga de um Estado sanguessuga, que desbasta quase 70% (ISSO MESMO, quase SETENTA POR CENTO) dos ganhos do proletariado com impostos, e dá a esse mesmo povo uma solene "banana".

Enquanto isso, em "Utopia"...***

Brasil, meu Brasil brasileiro, como sofro por ti... MUDA BRASIL!

  *É horrível de se dizer isso, mas suspeito que a maioria dos assistidos pelo programa não tem expectativa de mudança, e vão só "empurrando com a barriga". É confortável para eles! E qual a duração do benefício, sabe-se até quando?
 **Somos sem educação, querem ver? Só alguns exemplos...
            - brasileiros há que arrotam em público, e nem se importam;
            - idem, que falam alto em público - será que é pra mostrar que são "importantes"?:
            - não sabemos pedir licença, nem agradecer, em geral;
            - não sabemos "dar passagem" em lugar nenhum;
            - somos pródigos em "furar fila" e ainda nos vangloriamos disso;
            - brasileiros há que urinam nas vias públicas e acham isso natural (parecem cães vagabundos, que esvaziam a bexiga a cada poste); será que tanta gente assim tem incontinência urinária?;
            - muitos não têm o menor pejo em usar baixo calão em qualquer lugar, INCLUSIVE igrejas...
(claro, sempre hei de repetir que há exceções a tudo isso... mas estamos minguando... lembram-se daquele orgulho estúpido de ser "simpres" que eu mencionei acima? O negócio parece meio epidêmico)

*** Um país distante, onde tudo é certinho, onde se paga pouco imposto (não descontam muitas verbas de muitos holerites), no Planalto Central.

sábado, 8 de março de 2014

O QUE É DEMOCRACIA?



Tendo em vista muita gente utilizando essa palavra ultimamente, e lhe acrescentado uma montanha de bobagens, decidi trazer alguma luz adicional sobre o tema.

Espero que essa rapaziada  nascida nas últimas duas décadas e meia estude e entenda com profundidade esses conceitos e outros conexos, para que o "FEBEAPÁ"** (festival de besteira que assola o país) cesse, ou ao menos diminua. Há alguns "borra-botas" por aí totalmente equivocados a respeito. Vamos lá.

Originária do grego, a palavra significa "governo do povo". Há algumas derivações desse conceito basilar, mas sua essência está em que a origem do poder, do governo - é no povo de uma nação.

Contrapõe-se diametralmente a totalitarismo, razão porque eu repudio veementemente a expressão "democracia totalitária". Um exemplo disso é o simulacro de democracia que acontece agora na Venezuela. Outro exemplo cristalino é o regime norte-coreano, pomposamente denominado de "República Democrática Popular da Coréia."

De alguma maneira contrapondo-se também ao conceito essencial de democracia, temos a "oligarquia", que significa o governo de um pequeno grupo, sobre uma nação, ou um grupo étnico determinado.

Aos que ainda não entenderam a diferença conceitual, podem me pedir para esclarecer, e vou tentar desenhar a coisa.

Agora sim, vamos aos paralelismos.

Na Venezuela, quem manda, desmanda e faz prender? O Executivo, cercado de um time de capachos que sonham em um dia suceder ao Sr. Nicolás Maduro. Em razão disso, por exemplo, não temos - dentre outras ausências - economia de mercado lá - recentemente um decreto foi baixado proibindo os comerciantes de modificar preços, num ambiente de escassez de insumos básicos para a população. Não foi o povo quem conduziu o processo. Democracia?

Na República Democrática Popular da Coréia, delitos "hediondos" como assistir a filmes ocidentais ou da Coréia do Sul, distribuir revistinhas de "sacanagem" ou masculinas, e consumir drogas é punível com MORTE. Ano passado inclusive, ao que consta, perto de OITENTA pessoas foram executadas por "crimes" como esses. Quem pensa diferente daquele moço brilhante e psicopata (que por sinal esteve por um tempo estudando numa democracia de verdade, pode uma coisa dessas?) é inimigo do regime. DEMOCRACIA?

Chega de exemplos "democráticos", de outras terras. Vamos à nossa democracia tupiniquim.

A censura ao BBB e a programas de insinuação sexual não existe. Mas... os jornalistas estão sendo já discretamente "recomendados" para que conversem primeiro com o governo, para depois exprimirem suas opiniões. Democracia?

O MST invade aqui e acolá, TODO MUNDO SABE que há aproveitadores (com rumos!) no meio daquela massa (sem rumo!), mas sob o beneplácito governamental, ninguém faz nada contra eles. Ou o que é feito tem efeito timidíssimo...Trata-se de um poder por trás dos bastidores, conectado com uma certa legenda partidária... Democracia?

Minorias recebem subvenção oficial para se exporem nas vias públicas, em espetáculos que, conquanto carreiem recursos do turismo, são uma afronta a famílias brasileiras, uma ofensa a nosso nacionalismo (procurem saber onde mais existe "Parada Gay"*). Mas têm apoio oficial. Democracia?

Eu e você (uma antiga canção religiosa dizia "eu, você e todo mundo...") se dispormos de recursos limitados, teremos a nosso dispor o SUS para nos acudir em nossas mazelas físicas (nada contra o sistema, acontece que ele é limitado para atender a todos que precisam). Mas os integrantes de nossos tres poderes não utilizam o SUS, até onde sei - vão se tratar no "Copa D'Or" ou no "Sírio-Libanês" e, claro, as despesas são pagas (e regiamente) com o dinheiro de impostos que "eu, você e todo mundo" pagamos. Democracia?

Vou resumir. VOCÊ, "borra-botas" (não me refiro a meus leitores inteligentes e antenados) NÃO PODE INTERFERIR com o que o governo põe e dispõe. Perdeu esse direito, sabe porque? Porque NÃO TEMOS democracia, temos TOTALITARISMO.

A respeito desse novo conceito - totalitarismo - verifiquem o que acontecia no pós-guerra, na extinta (não tão extinta assim, como se nota ultimamente...) União Soviética. Se alguém daqui quiser viver lá, podemos até fazer uma "vaquinha" para comprar a passagem SÓ DE IDA. Mas o arrependimento vai chegar.

Alguns ignorantes vão até querer atrelar totalitarismo a democracia. IGNORANTES.

Outros, mais alienados ainda, hão de colocar a culpa no capitalismo, que não tem nada a ver. Uma coisa é forma de governo, outra é sistema econômico. Misturam alhos com bugalhos, e ainda querem respeito!!!!

Me façam uma gentileza - se quiserem opinar contra o que eu escrevi aqui, OK. Somente me apresentem elementos de defesa do pensamento.

*Sempre hei de frisar que não tenho nada contra a comunidade gay, nem com os negros (que estão sendo transformados em casta, pelo sistema de quotas), ou índios, ou seja lá qual for a minoria. Só me recuso a baixar a cabeça. A Constituição Federal (já suja, rasgada, cuspida, etc e tal...) diz que "todos são iguais perante a lei". Não posso crer que alguns sejam mais iguais que outros.
** homenagem ao imortal Stanislaw Ponte Preta. Mas o que importa? Hoje em dia a turma quer é ler obras perversas e pervertidas como, por exemplo, "Cinquenta Tons de Cinza." Pobre país...

sexta-feira, 7 de março de 2014

COMO NÓS SOMOS SAFADOS!

Bom dia!

Indo atrás das novidades no nosso Brasil-sil-sil-sil, me deparo com a notícia surpreendente (claro, nem é tão surpreendente assim) de que o TCU (Tribunal de Contas da União, para os desavisados), registrou repasses totalmente indevidos de auxílio destinado a pequenos agricultores do interior do Nordeste.

www1.folha.uol.com.br/poder/2014/03/1421826-politicos-e-donos-de-carros-de-luxo-ganham-verba-antisseca.shtml

Indevidos? Acontece que desfrutaram da benesse - pequena por sinal, R$ 850,00 cada benefício anual -, além de alguns milhares de agricultores do semiárido nordestino, funcionários públicos, vereadores, vice-prefeitos, e até um prefeito!!!!!

Mas não é só isso. Felizes proprietários de carros importados também estão na lista do TCU.

O Ministério(titular atual, Sr. Pepe Vargas) do Desenvolvimento Agrário - deveria ser uma secretaria no Ministério da Agricultura, mas e o cabide? - prontamente "tirou o corpo fora", com uma explicação que não explica nada - podem conferir no artigo. E, claro, procedimentos indenizatórios foram preconizados pelo TCU mas... acham mesmo que o MDA vai mexer nisso? Nesse interím, muitos dos que deveriam se beneficiar da vantagem com toda a certeza estão amargando suas perdas, sem sequer saber que o auxílio existe.

Me lembra uma história mal contada de uns poços artesianos que o DNOCS encabeçara, muitos anos atrás, e de ditos poços alguns foram perfurados em propriedades de políticos famosos... enquanto os valentes sertanejos do nordeste sofriam com à míngua d´água, ou eram comprados com carros-pipa.

Pessoas, isso me dá náuseas. Vejam, amigos, entre os delinquentes temos gestores municipais, edis, funcionários públicos!!! Deveriam, pelo mínimo a mais de aculturamento que devem ter, reconhecer que a coisa pública não pode ser assim saqueada!

O QUE VOCÊ FARIA, se estivesse numa dessas prefeituras, ou num dos cargos mencionados?

Nós SOMOS SAFADOS. Nunca deixarei de ressalvar que há exceções entre nossos cidadãos e também entre os políticos, mas observem:

- infratores de trânsito DÃO propina para escapar das multas, autoridades RECEBEM;
- construtoras/empreiteiras fecham contratos públicos, fazem mal e porcamente alguma coisa, "quebram", e desaparecem no horizonte. Há coisas que ficam inacabadas, ou inservíveis.
- fornecedores entram em conluio (um tipo é o tal "revezamento"), aplicam o golpe, vendem coisas superfaturadas para o ente público, e algum "barnabé" recebe seu "pedágio", por ter feito vistas grossas na licitação;
- reclamamos da sujeira nas ruas, mas muitos de nós jogam coisas descartáveis no chão, INCLUSIVE GOMA DE MASCAR, algo abominável (pra terem idéia, é penalizado em Singapura). Alguém já experimentou tirar UMA porcaria dessas grudada no chão? E MILHARES?;
- o MST (sempre essa praga!) vai assolando os campos cultivados, como se fora uma nova estirpe de saúvas perversas,  destruidoras. MAS... há entre aquelas massas politizadas safados que se juntam ao grupo pessoas que saqueiam residências rurais - soube recentemente de alguém que, proprietário de casa na cidade, dono de carro próprio, etc e tal, se vangloriava que tinha conseguido um TV novinho, na última incursão que fizera, junto com o bando vermelho!

O Brasil precisa mudar, e os fatores de mudança e exemplo eleitos somos EU e VOCÊ. Precisamos influenciar nossos círculos, precisamos valorizar os pouquíssimos políticos sérios que (ainda) temos.

Só assim os moradores de "Utopia" vão parar de dominar essa terra tão rica, tão despudorada, tão saqueada, tão sofredora...

MUDA, meu Brasil querido! EU QUERO ESSA MUDANÇA!

terça-feira, 4 de março de 2014

O CARNAVAL PASSOU... (FECHARAM O PROSTÍBULO DO MUNDO)



Ok, com certeza leitores existirão surpreendidos com o título da crônica de hoje.

Compreensível. Quando o desastre acontece no quintal do vizinho, podemos até ter comiseração. Se o golpe de Estado ocorre na nação "hermana", hummm!!! Nos surpreendemos um pouquinho, mas passa...

Agooooraaaa... quando a coisa sucede em nossa Pátria amada, salve! Salve!, há uma compunção estranha, uma sensação de que de alguma forma somos participantes do azar ou da sorte festejada.

Pois então. Que não se iludam os "lorpas e pascácios" (parodiando Stanislaw Ponte Preta, imortal), mas um alentado percentual de turistas de outros países não veio aqui exatamente para festejar no evento "mais popular do mundo". Vieram mesmo é para atualizar a escrita sexual, dispender alguns abundantes dólares/euros com as prostitutas em ação, assediar crianças nossas... sem considerar, claro, as facções homossexuais, ávidas por "tirar uma casquinha" de seus afins brasileiros - ativistas (que essa palavra não se confunda com "ativos") na "causa" das minorias, e igualmente ter seu quinhão de prazer.

Não se iludam os estudiosos sociologistas em ponderar que a coisa é de nosso povo. NÃO É.

É de um magote de empresários, de ramos tão amplos quanto hotelaria, cervejarias, eventos, artistas marginais... eles é quem tocam o batuque, sob a batuta torpe e mal-intencionada das autoridades do "turismo". E, claro, os primeiros lucram com o circo, enquanto as complacentes "otoridades" aplaudem - o que, não se sabe - e a prudente distância: você já viu algum ministro de Estado com sua família, urinando e sendo urinado em plena via pública, no meio de um bloco de Carnaval? Me digam o nome de UM.

Então, despejam-se milhões de reais em incentivos para a rapaziada do samba. Mas olhem outra vez, e confirmem quem está prosperando e quem está continuando no mesmo passo, na coisa toda...

Mas, o que importa? O que importa são bundas bem feitas, úberes maravilhosos - não importa se forem naturais ou siliconados, expostos com vaidade, fantasias caríssimas, cujo valor caberia muito bem numa casa de recuperação de drogados, ou num orfanato, mas o que importa é SAMBAR!

Antes que me lancem objurgatórias, me indiquem UM PAÍS, ao redor do mundo, onde as mulheres tenham tanto "prazer" em expor seus corpos em público! Não sou pudico, mas ... PQP... que exemplo nossos meninos e meninas têm diante de si, repetidos a cada ano**! Não é à toa que o falecido Clóvis Bornay (um gay BRILHANTE, preciso pontuar) dizia que o Carnaval NÃO É MAIS uma festa para a família... E olha que ele disse isso há mais de uma década...

Na esteira da euforia, o que sobra são camisinhas usadas, avenidas urinadas, dejetos de toda sorte jogados ao redor pela grosseria de nossa gente, que acha difícil recolher o próprio lixo, ou deixá-lo numa lixeira pública.

Ficam na esteira também mulheres agredidas, porque seus parceiros viram alguém pegar no traseiro da "efetiva", e ela parece que gostara. Assassinatos acontecem também, pela mesma motivação.

Ah, não se esqueçam das meninas/moças que sobram grávidas, pelo prazer de alguns dias de alienação e euforia. Não nos esqueçamos dos suicídios de hoje, amanhã, e de mais alguns dias à frente, de gente que fez o que não devia, e depois se arrependeu de tal forma, se envergonhou de tal maneira, que em seu pensar estreito e sofrido não lhe resta alternativa a não ser atentar contra si.

Sobram às pencas problemas para nossas autoridades, mortos pelas estradas pelos excessos com álcool... sempre digo que nessa época os psicólogos costumam arrebentar de lucrar, tentando por em ordem cabeças que não aprenderam a pensar, costumam fazer o que não devem, e depois ficam se culpando...

Ao resto do mundo, a informação: o Brasil continua SIM, a mesma coisa, o mesmo país do Carnaval (deixou de ser o do futebol, a moda agora é campeonato italiano, francês ou inglês - o nosso foi pra "cucuia*"). Continuamos sendo os mesmos ignorantes (de modo geral) de sempre, as mulheres, se não são fáceis, insinuam que o são (claro, há dezenas de milhões de honrosas exceções, mas essas não têm interesse em mostrar a bunda em público). Nossos políticos continuam fazendo vista grossa SIM para a ostentação da imoralidade, da venalidade de caráter (nisso eles inclusive são exemplos, de modo quase geral).

Mas ano que vem tem mais, para minha tristeza.

MUDA BRASIL!... terra que eu amo, e por que sofro.

* nosso futebol está uma colcha de retalhos, mal dividida entre patrocinadores internacionais, dirigentes nacionais e torcidas "organizadas". Não passa disso mais. Nem a seleção.
** Ops... tem também o BBB, aquele primor de programa de entretenimento e educação social...

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...