segunda-feira, 17 de março de 2014

COVARDES (POSANDO DE HÉROIS)

Bom dia.

Nosso poder Executivo tem uma habilidade extraordinária de driblar temas desconfortáveis. Isso é público e notório.

E rende até episódios cômicos, como o caso daquela "ministra" (não me acostumo mesmo com esse negócio de colocar saias em verbetes sobrecomuns) que para fugir a um questionamento cabeludo, atendeu a uma "chamada" no controle remoto do ar condicionado - entendam, em seu afã para escapar da "saia justa" ela confundiu um controle remoto, ao alcance, com um aparelho celular...

Nosso Executivo tenta escapar agora de dar opinião sobre os desmandos na vizinha Venezuela, comandada (será?) pelo Sr. Nicolás Maduro. A "democracia bolivariana" está com algumas dificuldades, que implicam em agressões a civis, soldadesca nas ruas... e o governo brasileiro mudo "como um peixe".

O que surpreende acima de tudo é que parece que concordam com o governo - literalmente de exceção - que o Sr. Maduro está praticando. Um país riquíssimo, solapado todavia pelo (des)governo inspirado no chavismo, que por sua vez se inspira em outras "democracias" socialistas...

Um sinal interessante foi o movimento para afastar a OEA do intuito de conferir o que está acontecendo na Venezuela ( http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,brasil-barra-acao-da-oea-na-venezuela,1138425,0.htm ). Porque não se permitiu a observação daquele órgão?

Observe-se que a menção a críticas do Estado brasileiro à Venezuela, mencionadas na notícia acima indicada é vazia, AS CRÍTICAS NÃO VÃO ACONTECER, podem escrever. No máximo serão "panos quentes". Na verdade, são covardes com um plano em mente...

A juventude (ah, a juventude! Sempre os mais jovens, que não conhecem o terror, nem seus limites) está sofrendo por lá. Ainda há pouco vi uma foto de um corpo jovem, cujas nádegas estavam arroxeadas, aparentemente pelo esforço coercitivo das tropas de Maduro.

Os lorpas e pascácios talvez perguntem: e o que temos com isso?

Nossa gente simples e, em sua maioria, ignorante politicamente, deveria se perguntar a mesma coisa, em relação ao investimento (até onde vislumbro, a fundo perdido) no porto cubano de Mariel. Deveriam se perguntar também do porquê se perdoarem dívidas a ditaduras perversas no continente africano.

O QUE TEMOS COM ISSO TUDO?

Espero que não precise desenhar, pra que todos entendam.

O que temos com isso é que PRECISAMOS TEMER o que se está avizinhando, no horizonte brasileiro. Precisamos compreender que as pessoas que hoje possuem o poder no Brasil NÃO TÊM boas intenções em relação a nossa gente, sequer quanto a nossa Pátria.

O que se ambiciona não é desenvolvimento, é poder. O que se ambiciona não é aculturamento, mas "emburrecimento". Ambiciona-se a criação de um totalitarismo (quem não souber o que significa, PROCURE SABER, pelo amor de Deus), nessa terra que tem tudo para ser livre, mas não é.

A coisa realmente patética disso tudo é que nos encaminhamos para um confronto com quem realmente detém o poder. Que muitas vezes já acudiram outros povos e, não importa nesse momento a crítica (obsoleta) de serem imperialistas, mas enaltecer que buscam a paz (ainda que a qualquer preço, coisa que reprovo, aqui e acolá). Mas estou mais que seguro de que não vão querer que (mais) ervas daninhas cresçam em seu "playground". Ah, não!

Brasil... quando teu povo vai aprender que a vida NÃO É um eterno Carnaval?

ACORDA, POVO! MUDA, Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...