segunda-feira, 17 de março de 2014

DESUMANIDADE E SEUS CONSECTÁRIOS

Pessoas, eu estou com medo de mim. Medo de a revolta superar o bom senso.

E meu humor tem medeado entre o triste e o "surtado", com o que está acontecendo com nossa sociedade brasileira.

Sem dúvida alguns irão dizer que no meu tempo de adolescência/juventude não eram tantos brasileiros assim, etc e tal. Mas há algumas coisas nesse nosso Brasil do século XXI absolutamente imperdoáveis.

http://www.folhadopovo.com/2014/03/mais-uma-mae-e-filmada-implorando-por.html

O que vocês imaginam que se passa na cabeça de um pai ou uma mãe, ao ver um filho agonizando, e NADA estiver acontecendo de positivo ao redor? O que dizer se, ao invés de enfermeiros ou alguém relacionado, o que temos no entorno da cena são policiais (pobres, sofridos, sobra tudo pra eles!).

Não se enganem. Os recursos destinados à Saúde Pública são amplos. Profissionais? SIM, há em número razoável, especialmente nos grandes centros, que ninguém se engane.

Então, porque temos crianças (como a do vídeo) sofrendo sem atendimento? Pessoas, um guri que vomita sangue PRECISA de assistência PRA ONTEM!!!!!

Temos sofrido o resultado de nossa sociedade não cobrar resultados. Não me refiro a violências contra as coisas públicas ou dos outros. Faço menção a uma ação contínua e compressiva, para melhores resultados, ações mais efetivas, mais fiscalização dessas "ONG"  de "m", que o que fazem é rechear os bolsos de seus idealizadores, com raríssimas exceções.

Nós estamos ficando à míngua de atendimento - e não só em Saúde, mas também Segurança, Transportes, Urbanização - porque não colocamos literalmente a boca no trombone. Uma coisa triste de se ouvir é "ah, ele rouba, mas faz..."

Sabem? Quem rouba, mas faz, faz o estritamente necessário para calar a tua boca, brasileiro. E rouba TUDO O MAIS. Inclusive a dignidade de cidadãos, que depois do "leite derramado" ficam a lamentar o que poderia ser diferente.

Observem que, enquanto nossos pobres e/ou submissos ao SUS sofrem as dificuldades de atendimento ou tratamento, nossos políticos (ops... habitantes de Utopia), são atendidos com toda a deferência por instituições de referência, como por exemplo o Copa D´Or e o Sírio-Libanês.

Cabem, aqui, duas ponderações, a bem da clareza:
1) - o SUS não é ruim, só é muito mal gerido, sofre influências políticas demais e experimenta desvios e/ou má utilização de verbas demais;
2) - não tenho NADA CONTRA as instituições hospitalares mencionadas, ou todas as suas similares. Eles estão aí para ter lucro também, com seu atendimento - afinal, são instituições privadas*. Mas porque os "habitantes de Utopia" podem, e os outros brasileiros precisam pagar tão alto?

Alguém vai dizer que não há médicos suficientes para atendimento a nossa gente. Isso não é exatamente verdadeiro. Acontece que muitos profissionais são artistas, na hora de fugir à responsabilidade que Hipócrates (um velho gagá, a julgar pelo que os médicos fazem com o dito juramento) preconizara. Então, atendem muito mal, muitas vezes, somem do consultório quando lhes dá na telha...

Não há nada demais em fazer fortuna com o que se aprende, mas tripudiar do sofrimento humano - por exemplo, oferecendo um atendimento superficial, ou negando atendimento por exemplo para ir a um churrasco (JÁ SOUBE DISSO), é de uma desumanidade extrema. Mas deixemos os médicos pra lá, há outros profissionais igualmente mancomunados com a miséria humana...

Por aí vai minha paciência, meu equilíbrio, entendem?

É necessário um mutirão que envolva administradores SÉRIOS, profissionais de saúde COMPROMETIDOS (com nossa gente, é bom que se ressalte), políticos COM VERGONHA NA CARA, e todos nacionalistas, amando mesmo essa nação tão boa que nos dá berço, e tão vilipendiada que faria uma prostituta se sentir CORTEJADA!

Muda, meu Brasil!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...