A IRRESISTÍVEL ATRAÇÃO DO MAL


Estava agorinha lendo um blog listado entre meus favoritos (não é, nem sei como foi parar ali), e me admirando do que alí fora registrado.

O que salta aos olhos, desde logo, é a profusão de palavras de baixo calão, de cambulhada com chulices do dia-a-dia (bobagens, não exatamente palavrões, entendem?), e eu penso que se o texto é enxugado dessas iniquidades da linguagem, não sobra absolutamente nada que faça sentido (aliás, não faria sentido o texto completo, já...).

Mas, nada obstante, alguém postou, e se postou é porque existe gente que leia aquele lixo.

Entendem? A sociedade pós-moderna (arghhhhh, esse rótulo...) se tornou consumidora de porcaria!

Vamos em frente? Os videogames mais procurados, na faixa de atenção principal desse tipo de entretenimento, são os de violência, ilegalidade, imoralidade... duvidam? Confiram, por exemplo, o GTA - Grand Theft Auto que, desde sua primeira versão, tem a proposta da ilegalidade, do crime, como seu objeto principal. Violência? Vamos então de Counter Strike, onde verdadeiros banhos de sangue são perpetrados, de molde a fazer parecerem MESMO brincadeira os joguinhos de console da segunda metade do século passado. Isso sem se falar muito sobre os jogos RPG, em que "mentores" virtuais induzem gente aparentemente normal a sair da imaginação, e cometer crimes, em nome de "receber poderes especiais". Ah, me poupem... Os criadores dessas coisas (todos os exemplos relatados) são seres doentes, podem procurar saber.

Prossigamos com essa breve análise... nos trotes universitários o deleite é fazer alguém sofrer (no caso os calouros). Num jogo de futebol, a arte dos dribles vai quase que invariavelmente encontrar não exatamente a marcação (como fazia Nilton Santos), mas a violência pura e simples (ouviram o nome Zuñiga?) - a idéia é quebrar mesmo. Ainda o futebol - uma briga de torcidas PRECISA (?) ter mortos! (falando nisso, eu achei o cúmulo dos cúmulos da estupidez duas torcidas DO MESMO TIME se estuporando, um dia desses - os ignorantes não combatem adversários (o que já seria condenável), mas se digladiam entre si - se não for estupidez...).

Segue o bonde. A chulice está espalhada nos programas - na maioria dos de auditório, em TODOS os "talk show", as drogas são componente - senão obrigatório seu uso, ao menos onipresente nas grandes festas. A moçada, empolgada com os recursos inesgotáveis da internet e redes sociais, divulgam videozinhos de violência, seja meramente invocada, seja real; as moçoilas se desnudam - depois reclamam que o "vídeo vazou" - e mostram suas "coisinhas"... depois reclamam de estupros e etc e tal...

Homens feitos (ou melhor, bestas humanas), violentando BEBÊS!!!!! O QUE É ISSO?

O ser humano AMA A MALDADE. Ama a perversão. Ama o sofrimento alheio. Décadas atrás, uma missionária americana, num encontro de jovens (já se vê... jovens), desafiou a turma - "Você acha que é bom? Pois então... vou te mostrar que pessoinha ruim você é!"

Preciso reconhecer - o diabo fez uma terrível sementeira, desde o Éden.

Querem saber? Eu cansei dessa maldade gratuita...

E, como dissera Thomas Hobbes - "o homem é o lobo do homem."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESCOLAS DE DELINQUENTES

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...