sexta-feira, 24 de outubro de 2014

POLÍTICA PELA POLÍTICA - OU A ARTE DO DESENCANTO

Ontem, um meu amigo, pensador contemporâneo,Vitor Oliveira*, estava ponderando sobre a relativa inutilidade de algumas manifestações.

Pontuou particularmente o caráter inócuo de algumas revistas semanais, cujas capas trazem - número após número - declarações ou revelações bombásticas, que, afinal de contas, pouco efeito produzem, vez que dirigidas a um público já cativo e, destarte, ciente da maioria de tudo o que está sendo veiculado. Inócuo, pois, volto a repisar.

O homem cunhou uma sentença que me chamou atenção - "a satisfação com o voto é algo que eu não acredito existir". E, em outra parte - "o eleitor do PT votará desencantado em sua candidata, assim como o eleitor da oposição votará em seu candidato TAMBÉM desencantado.

Naturalmente, a frase estava no bojo de um curtíssimo debate, do qual transcrevi somente as "pérolas".

Me fez pensar. E, naquela meia hora em que esperei o sono me acolher, estive matutando sobre o modelo brasileiro de se fazer política, o que temos de bom, o que temos de ruim.

Porque, ora, ora, ora! Será que os cidadãos da Noruega, por exemplo, estão "desencantados" com seus políticos?

Importante lembrar que nossa Constituição sacraliza o pluripartidarismo, uma coisa estranha em que algumas tendências são mais, outras mais ou menos, outras menos, outras menos ainda... e nessa caldo indecente de tendências proliferam - quais bactérias mortais - nossos políticos, em sua maioria corruptos, fisiologistas, dentre os quais há alguns que se arvoram a senhores feudais (imaginem, em pleno século XXI!).

Nossa Pátria amada, Salve, Salve! tem experimentado desde os primórdios como nação, os mais diversos tipos de perversidades políticas. Desde a vinda da malfadada - quem tiver dúvidas estude história - família real portuguesa, até nossos dias, se repetem as epopéias de sanguessugas do Erário. Mas isso seria nada, se a nação se movesse rumo ao futuro. Se tivéssemos níveis aceitáveis de emprego (para uma população crescente**), padrões de segurança, saúde e transporte que representassem avanço sócio-econômico, estaria tudo bem.

Mas não, a classe política não tem interesse nisso. A preocupação é com poder, com sujeição da massa, com elitização da classe, desde sempre. Notem que ressalvadas exceções honrosas (me vem agora à mente o desempenho dos militares, durante o tempo em que estiveram no poder - que ninguém lhes tire o crédito da maioria das coisas que persistiram no Brasil; e também, mais recentemente, o exemplo de administração - por cima de "zilhões" problemas herdados, do Sr. Alexandre Kireef, da cidade de Londrina - PR).

Iniciativas históricas, como por exemplo a CLT promulgada pelo caudilho Getúlio Vargas (hoje uma lei que não serve a uma nação capitalista), ficaram isoladas na mente coletiva. Não existiram iniciativas de vulto.

Enquanto isso, os problemas sociais foram se amontoando, hordas de miseráveis foram sendo geradas, ano após ano, o apelo da cidade grande nos trouxe problemas inauditos, e hoje o que temos é uma nação literalmente detonada - NADA FUNCIONA BEM AQUI.

E, então, nesse caldeirão infernal, vem o processo eleitoral. E surge uma constatação surpreendente - o eleitor médio brasileiro está "órfão"!

Órfão de alternativas sérias, dado o histórico antecedente. Orfão de homens de brio, capazes de dirigir a nação. Orfãos, entregues à própria sorte, num país onde segurança só existe entre traficantes, saúde só se pagando a peso de ouro, educação deficiente - não por culpa dos professores, a culpa é do sistema todo... órfãos, e DESENCANTADOS com as perspectivas.

É... os eleitores do PT veem tudo acontecendo ao seu redor, mas votarão, baseados na premissa torta de que "rouba, mas faz" (faz o que de bom, exatamente, é discutível).

Os eleitores da oposição estarão desesperadamente dando um crédito à nova cara (não tão nova assim...).

Mas a meu modesto entendimento, me parece que o básico, essencial, é eliminar-se o continuísmo, que - ESSE SIM - fertiliza o terreno onde a corrupção viceja. Qualquer solução será melhor do que o continuísmo de já DOZE anos de desmandos.

* casualmente é meu sobrinho... heheheheh
** a problemática de falta de empregos não tem sido discutida adequadamente. O desafio maior é que a população ESTÁ CRESCENDO. Simples assim...

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

DE ANIMAIS, ESPERA-SE O QUE?

(essa foto NÃO É RECENTE...créditos ao jornalismo da Globo) 

Ontem tivemos repetido mais um episódio de violência gratuita, como poderão conferir no link abaixo:

http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2014/10/20/emboscada-na-anchieta-teve-150-palmeirenses-no-meio-da-pista-diz-delegado.htm

A coisa se tornou tão corriqueira que possivelmente não teremos mais do que uma ou duas not~icias a respeito, e tudo volta ao normal.

Normal sim, porque de animais só se pode mesmo esperar atos animalescos. E essas hordas que se enfrentam perderam já a algum tempo a noção do que seja vida em sociedade. Movem-se por um instinto perverso, de infligir dor e, naturalmente, morte, a outrem.

Nossas autoridades têm sido muito lenientes com isso. Onde estão as tornozeleiras que marquem os líderes dessas hordas? Onde estão os dirigentes de clubes, que não os punem, sequer minimamente?

Isso com toda a certeza não representa amar o time de que se veste a camisa, sequer indica um torcedor. O que passa é que assassinos agora estão andando em bando!!!!!

Como entender "torcedores", indo para um jogo e portando cabos de picareta, enxadas, rojões e outros objetos de potencial ofensivo? Como respeitar animais desse tipo?

Eu lhes digo como - é horrível, mas a animais violentos não restam alternativas senão a neutralização radical. NÃO ESTOU INCITANDO assassinatos (já os temos em demasia), mas senhoras e senhores, alguma atitude precisa ser tomada! Onde vamos parar?

E que ninguém me venha falar de "Direitos Humanos". Direitos humanos são voltados para GENTE. Esses seres deixam de ser gente, quando assumem o risco alienado de matar alguém.

domingo, 19 de outubro de 2014

ELEIÇÃO PARA A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Eu não queria dizer nada, penso que já coloquei de maneira cristalina minhas escolhas a respeito, mas em nome da lisura, preciso alinhar aqui algumas considerações.

Primeiramente, acredito que precisamos MESMO mudar a pessoa que ocupa, no momento, o cargo de mandatário maior do Brasil. Se nada mais fosse suficiente, a mera interrupção do continuísmo já seria justificativa. Como dissera Eça de Queiroz - "políticos precisam ser trocados constantemente, assim como as fraldas, e pelas mesmas razões".

Pessoas, a coisa vai se envolvendo num ranço horroroso, que destila todo tipo de imoralidades e ilegalidades. As pessoas vão se considerando "donos do pedaço", se acomodando nos espaços, e fazem esforços inauditos para dalí não serem removidos. Aliás, creio que a necessidade de renovação passaria também pela vedação de mandatos para o Congresso serem renovados mais de TRES vezes - ora, tres mandatos são suficientes para o camarada mostrar a que vem, e precisamos arejar o espaço!

Como se isso não fosse motivo bastante, vamos lá.

BOLSA-FAMÍLIA - temos farto material já coletado, dando notícia de que temos uma estirpe de brasileiros que literalmente "vive" do programa. Até aí nada demais, mas quando meninas são encorajadas a engravidarem para fazerem jus a mais parcelas do benefício, a coisa fica séria. Quando observamos que a mão-de-obra simplesmente se "joga nas cordas", porque dá menos trabalho ficar em casa, e ir mensalmente a um caixa eletrônico sacar o butim, DO QUE ter um emprego com registro em carteira (inclusive gente no programa muitas vezes até trabalha, mas pede para não ter registro em carteira para NÃO perderem o benefício!).

Observem - sou favorável totalmente ao programa, apenas acho que a coisa precisa ser mais bem "amarrada", de molde a preparar seus beneficiários para o mercado de trabalho, ao invés de lhes servir de esmola. Vale lembrar que muitos vereadores aí de rincões distantes FAZEM PARTE da massa de assistidos... MAS RECEBEM SALÁRIOS! Como é que fica?

DESENVOLVIMENTO - Desde o governo do Sr. Lula se fala na transposição do Rio S. Francisco, e até hoje a coisa não se viabilizou. Claro, falta de recursos não foi óbice para tal (confiram as verbas liberadas). Então, o que acontece?

DESENVOLVIMENTO II - Nossas metrópoles estão literalmente agonizando, com problemas de transporte de massa de toda sorte, mas SOMENTE no final desse mandato é que surgem tímidas manifestações, sobre metrôs, veículos sobre trilhos, etc e tal... E será que alguém já pensou que revitalizar nossas ferrovias  representaria um passo gigante para desafogar nossas estradas? (ah, existem ferrovias novinhas, sim, mas inservíveis, porque foram feitas com material de segunda, ou então não têm sistemas de controle... por aí vai...).

SUS - Não se iludam, o sistema é muito bom. O que é ruim é a divisão do "bolo". Anualmente os recursos são destinados, e é muito dinheiro, mas ou não chegam nos "capilares", ou são mal gastos, e nossa gente continua morrendo em hospitais imundos, sob cuidados de gente mal remunerada (não me refiro aos médicos, com eles o capítulo é outro), enquanto os marajás frequentam alegremente o hospital Sírio-Libanes, ou o Copa D'Or. Ah, estava esquecendo de equipamentos se deteriorando, simplesmente porque ciumeiras políticas impedem que pessoas sejam treinadas para seu uso, e montadores os coloquem a funcionar.

MATRIZ ENERGÉTICA - O potencial de geração de energía no Brasil é algo de uma grandeza abominável, até. Podemos tirar energia dos rios, dos ventos, do sol... Mas haja desvio, novamente! E assim, temos parques eólicos no nordeste que geram energia para ninguém... E alguns "lambe-botas" continuam reclamando por mais recursos.

O SOCIAL - Programa "Minha casa, minha vida"? Ahhhhhh... quem já conquistou sua casa própria vibra e se encanta. Mas um olhar mais atento verá edificações mal terminadas, problemas de esgoto ou pavimentação... sem contar que as casas são realmente diminutas... Claro, as empreiteiras continuam lucrando valores maiúsculos, mas quem se importa com os miseráveis? Desde que haja números para servir...

O SOCIAL II - Creches - procurem saber quantas creches o governo atual prometeu construir, e comparem com o que foi construído.

MEIO AMBIENTE - Ano após ano a Amazônia vai sendo desmatada ou ocupada por ONGs sabe-se-lá o que sejam, MAS NINGUÉM TOMA PROVIDÊNCIAS. Coloquem o Exército por lá, mantenham o pessoal dos "direitos dos manos"* longe... vão ver como a Amazonia vai se recuperar!

CORRUPÇÃO - Ok, aqui chegamos ao âmago da questão. Tudo aí acima está sujo dessa lama desgraçada, que tem grudado ao corpo do "gigante" como uma mortalha maldita que lhe prevê a morte. Essa coisa horrenda tem matado pessoas na fila dos hospitais, assassinado gente pelas estradas mal cuidadas, mantido brasileiros inocentes DESEDUCADOS,

Naturalmente tem também mantido empreiteiras alegremente ativas, nossos políticos descobriram as maravilhas de abrir contas em paraísos fiscais, nossas prefeituras são um inferno de interesses (essa lei das Licitações é absurdamente ridícula. Uns fingem que a cumprem, outros fingem que a obedecem...).

NOTEM . a corrupção É ANTIGA, SIM. Transcende o inferno que o PT nos ofereceu. Vai por cima de PMDB, PDSB, PT, PP, PSB, PTB, e quantas siglas mais existirem. Nossos homens públicos, de maneira quase geral (salvo uma meia dúzia, pela memória), são homens e mulheres SEM VERGONHA, SEM BRIO, FISIOLOGISTAS... Cuidam muito bem de si, e a Pátria que de "efe".

O voto em Aécio representa ao menos a mudança de timoneiro. Representa a esperança de dias melhores para meus filhos, meus netos. NÃO QUERO MAIS SABER DO PT.

*organizações de direitos humanos me enojam. Um dia desses vi umas pessoas de um movimento desses, instruíndo um estuprador!!!!!! Ah, me poupem!!!!

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...