COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE E DEMAGOGIA

A "Presidenta"... vítima ou algoz?


Vem a público hoje, através de diversas mídias informativas, relatório final da Comissão Nacional da Verdade.

Em seu bojo, inscrevem-se propostas de mudança num sem-número de direções, inclusive postulando-se pela extinção da Polícia Militar (?????). Igualmente, se pretende que seja abolida a celebração do que convencionaram rotular de "Golpe" de 1964. Que as F.A. assumam a responsabilidade pelo que lhes coube. Outras baboseiras se inserem no texto, repleto, já se vê, de revanchismo com quem um dia pretendeu que esse país fosse melhor.

Sim, senhores, os operadores da "intervenção" (nem revolução, nem golpe), de Março de 1964 pretendiam proteger nosso torrão rico e inculto da sanha perversa que se levantava, ameaçando liberdades individuais, patrimônios, e a soberania de nossa pátria.

Não, senhores, eles NÃO FORAM os responsáveis pelos despautérios ocorridos. E eu explico aqui.

Naqueles anos pós-guerra, as nações ocidentais estavam em alerta vermelho, literalmente, contra os "vermelhos" (que ironia, hoje eles enxameiam a América do Sul!). E a nação líder*, os Estados Unidos, influenciava a qualquer custo a proposta de combate a manifestações que pudessem conduzir a cismas pró-comunismo. Meus irmãos, pensem! A Europa Oriental estava prostrada, aos pés de Stalin, e seguintes líderes do soviete, Khrushev, Brejnev, Andropov e Chernenko. Populações inteiras viviam sob estrita vigilância, sujeitos a excessos administrativos e repressores inauditos (Gorbachev já é outra história).

Mas...

Claro, dentre nossos jovens** existiam algumas cabeças brilhantes que avaliaram "o máximo" aquela proposta  socializante, do socialismo comunista - ANTES OLHASSEM para o socialismo israelense, esse sim positivo e agregador! E tivemos então, pari passu com diásporas pontuais, a eclosão de movimentos reivindicatórios em nosso território tupiniquim.

As Forças Armadas, que intervieram para evitar o mal apregoado, se voltaram contra esses movimentos - nada estranho ou excessivo, já se vê. Afinal de contas, aquelas eram sementes de uma planta terrível, que produziria efeitos danosos em muitos pontos do globo.

Fundamental lembrar dois pontos, aqui:

- as práticas de investigação/repressão eram, naquela época, consagradas ao redor do mundo, isto é, o aparato de segurança de nossos generais não inovou em nada. Basta se conferir o que acontecia simultaneamente nos E.U.A., no Império Britânico, na França, na hoje inexistente Alemanha Ocidental. Não podemos empurrar aos ombros daquelas pessoas uma conta que, afinal, seria debitável ao estágio sócio-político que então vivíamos.

- só foram reprimidos pelos mentores da intervenção aqueles que se insurgiam contra o modelo implantado, e/ou demonstravam a face socialista/comunista de suas intenções (dentre eles os já mencionados jovens**, com idéias ufanistas, repletos de Marx, mas desconhecendo os meios que já vinham sendo implementados na Europa Oriental para consecução dos alvos marxistas***. Isto é, quem trabalhava seriamente, e seguia sua vida, NÃO FOI AMEAÇADO!!! Não é surpreendente? (estou sendo irônico).

Tivemos então um dos períodos de desenvolvimento mais consistente de nosso
Brasil. Obras fundamentais  para nosso desenvolvimento, sem as quais não imaginamos o Brasil - como por exemplo, a rodovia Pres. Dutra, a hidrelétrica de Itaipú, dentre outras - foram conduzidas (e sem o desastre de corrupção que temos hoje) pelos militares.

Nossas escolas tinham muito melhores condições, com professores valorizados e respeitados, nosso sistema de saúde, conquanto não fosse tão eficiente assim, atendia razoavelmente bem nossa gente.

E agora me vêm dizer que aqueles senhores (nenhum dos quais foi ou é milionário, como alguns barões da política atual) praticaram violência?

Como se postular a extinção da Polícia Militar? A que justificativa? Maçãs podres as há em qualquer cesto. Extinguiríamos então o PT, por algumas mortes e/ou violências mal explicadas??? HEIN?

Nossa gente, além de sem educação, de modo quase geral, é inculta, ignorante mesmo, das marés políticas que tivemos, da segunda metade do século XX para cá. Estamos aprendendo, embora ao longo dos últimos doze anos (estou escrevendo isso em 2014), tenhamos experimentado uma imensa retração/estagnação, em termos culturais... o que parece cultura em toda parte, salvo engano, são iniciativas paralelas, com propostas "culturais" que trazem em seu bojo menos cultura e mais liberalização de costumes e relativização da importância da pessoa humana.

Comissão Nacional da Verdade - caça às bruxas, versão tupiniquim... nada mais que isso.

Pra terminar... nossa ilustre "presidenta" (só entre aspas mesmo, essa palavra), se comovendo até às lágrimas, ao discursar sobre o relatório da CNV... ORA, ORA, ORA... e o que deveríamos fazer, ao mencionar os atos de violência tremenda, perpetrados mesmo pela digna senhora e seus êmulos? E esses, não serão analisados pela "Comissão Nacional da Hipocrisia"? Ah, me poupem. Notem que eles sacrificaram não somente patrícios nossos, mas representantes de outros países... como fica isso? IMPUNE?

    * Não se enganem... nações líderes SEMPRE EXISTIRAM, sempre existirão...
  **Alguns desses 'socialistas' simplesmente AMAM o clima da França, Inglaterra, Miami... socialismo estranho, esse...
***Desconhecem Engels, Lenine, Gramsci... por aí vai...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

ESCOLAS DE DELINQUENTES

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...