sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

CHARLIE HEBDO E OUTROS LUNÁTICOS



Muito se tem comentado, por esses dias, sobre o trágico ataque terrorista cometido contra a redação de uma revista cômica francesa, que resultou em algumas mortes e muito rancor.

Agora que a poeira vai baixando, e as cabeças pensantes se concederam o dever de analisar o que acontece, vou eu também comentar algo a respeito.

Revistas cômicas não são novidade, mundo afora. Em terras tupiniquins, tivemos "O Pasquim", "Planeta Diário", e outras iniciativas menos operosas... Lá fora, me ocorrem "The New Yorker", "Mad" (brilhante, para se dizer o mínimo, em termos de propostas contestadoras), e me lembro de algumas manifestações igualmente chamativas e inteligentes, mundo afora.

A novidade que tem despontado ultimamente é a forma como o humor tem se apresentado, na busca incessante por visibilidade a tentativa de se tornar útil.

E nessa busca, há excessos.

Ora, meus amigos e amigas, como vamos encarar uma capa onde um velho esquálido, seminú, representando Deus está literalmente "pegando" Maomé?

Observem, amigos, isso vai além do engraçado. Isso fere as convicções de fé de aproximadamente 70% do orbe, se somarmos maometanos e cristãos de todas as cepas. Isso deixa de ser engraçado, e passa a ser desrespeito com ícones da maioria das pessoas, sejam válidos (um deles pra mim É), ou não.

O Papa ao comentar a respeito, foi criticado, porque ponderou exatamente sobre essa faceta do problema. Parece que está fora de moda se cobrar respeito na sociedade, quando o tema é religião cristã, ou islâmica, não é mesmo? Todas as outras são protegidas, mais ou menos... Porque os maiores grupos religiosos do globo podem ser afrontados, e não têm o direito de reclamar?

A verdade, que inclusive meu irmão de fé Luiz Carlos Granja (visitem o blog dele!) ressaltou, é que os editores da vitimada revista forçaram a barra. E a coisa nem foi desrespeito a Deus, nem a Alá, ou Jesus, ou Maomé.

Desrespeitaram os fiéis, que veem nesses seres (dentre eles me incluo) motivação para a vida, fonte de ensino e sabedoria, por prosaico que isso pareça, ao ser escrito.

Desrespeitaram senhores e senhoras religiosos, das duas confissões envolvidas. Desrespeitaram gente que está em estágio terminal, para quem somente Deus é solução.

Sabem? Sinto profundamente por aquele policial, que foi executado por irmãos de mesma seita. Sinto demais por inocentes, sinto pelos prejuízos... mas... como diria o antigo brocardo - "quem pariu Mateus, que o embale".

A revista, como veículo visível, e seus autores, receberam castigo - talvez excessivo, mas merecido. Tenho dito.

Ademais, pra finalizar... se a coisa tivesse acontecido na Irlanda, tenho minhas dúvidas se ficaria pedra sobre pedra restando... e quem iria literalmente "pirar" seriam os católicos E protestantes!!!!! Imaginem!

Que isso sirva de lição para quem gosta de brincar com a fé alheia. Há fiéis e há FIÉIS. Há gente equilibrada, e gente não tanto.

Pelo sim, pelo não... não façam figurinhas engraçadinhas de seres divinos tomando atitudes pervertidas. Isso pode até vender mais, mas produz um estranho rancor, que pode resvalar para a vontade de "vendetta".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...