O APELO DAS MINORIAS (OU... COMO SE CORROMPE UMA SOCIEDADE)

Preciso lhes falar, amigos e amigas, da questão homoafetiva e temas conexos, novamente.

E não, não pensem que sou preconceituoso, porque não sou. Tenho amigos e amigas homossexuais, me dou bem com eles, temos respeito mútuo. Tenho visão amadurecida de mundo e da sociedade como um todo, e entendo que o processo social é dinâmico.

Notem bem a que ponto chegamos - "Fulano exige sexo com Sicrano para ficar quieto em ...(novela da atualidade)."

Os conteúdos disponibilizados em horário nobre, notadamente pela emissora do "plim-plim", trazem a cada produção cargas mais volumosas de catecismo homoafetivo.

Como já dissera um político famoso... "se alguém prefere sentir prazer... etc e tal..." TUDO CERTO. Não é problema específico meu.

Mas, amigos e amigas, por exemplo - o universo de adeptos da homoafetividade representa alguma coisa em torno de DOIS POR CENTO de nossa população. Vale dizer, é algo em torno de 1/90 de nosso povo.  Minoria absoluta.

E SE O RESTANTE da população prefere algo diferente, como vai ser?

Mas não, em nome do politicamente correto empurram-se conceitos e comportamentos sobre uma sociedade inteira, que até então convivera dentro de razoável serenidade com a minoria referenciada. E são forçados padrões comportamentais cuja escolha deveria acontecer a critério do próprio indivíduo, e não por condicionamento.

Mas a maldade inserta no pacote não se resume a isso. Em nome de abertura de mente, de desenvolvimento social, crianças de primário são ensinadas sobre comportamento erótico homo e hetero. Antigo livro sagrado assim postula: "Conjuro-vos, ó........., que não acordeis o meu amor, até que queira". Não sei se entendem...

Estão iniciando as crianças em práticas eróticas quando elas ainda não estão preparadas fisica nem emocionalmente para os comprometimentos envolvidos! Mas não é só isso. "Pari passu" com a adultização das crianças, estão literalmente lançando nossos inocentes na alça de mira de pedófilos, de sádicos, de pervertidos de todo o gênero...

E a máquina por trás das produções televisivas amadureceu o conceito de que se existir palavras chulas, nudez e relacionamento homossexual na novela... SUCESSO!

E AGORA?

Pode me chamar de saudosista. Mas sinto uma falta terrível de novelas como "O Bem-Amado", "Shazam e Xerife", e coisas do gênero que, enquanto nos divertiam, passavam conceitos de vida em sociedade, e sem dúvida componentes romancescos existiam, mas não apelavam.

Me acham exagerado, ou bitolado? Sem problemas... confiram como é a coisa em países nomeadamente mais desenvolvidos do que o nosso - terão uma surpresa em cima da outra, de como suas crianças são protegidas...

Mas o velho gigante por enquanto tem escolhido estupidez para suas novas gerações. Estupidificar, em nome de enriquecimento, de manejo do poder, da maldade.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

CURA GAY E OUTRAS IMBECILIDADES EMPURRADAS PELA MÍDIA