BETO RICHA - SEGUIDOR DE MAUS EXEMPLOS, OU MERAMENTE OPORTUNISTA?

Temos, mais uma vez, embate entre os interesses do Executivo (porque não também do Legislativo), e a categoria dos professores, no estado do Paraná.

Como se não fosse suficiente a essa sofrida gente do magistério a lembrança da cavalaria que os enfrentara, nos tempos (negros) do hoje Senador Álvaro Dias - quando ele ainda era governador do estado, temos agora a encarar ditos servidores batalhões de soldados armados ao menos de cassetetes e "sprays" de pimenta.

Como se não bastasse o achatamento de importância inaudito que sofrem, tão inferiorizados são que até vereadores/deputados/senadores analfabetos ou semi-analfabetos recebem mais respeito do que eles, ainda têm o risco de serem solapados em suas reservas, submetidas à tutela da ParanaPrevidência, sem a menor cerimônia!

Os defensores do sequestro com jeito de reorganização dizem que "nada mais justo" aquele instituto arcar com proventos de aposentadoria dos servidores, etc e tal...

EXPLICO. Ao se aposentar, atualmente, o funcionário do estado do Paraná recebe percentual do estado, e um complemento da ParanaPrevidência. A idéia do governo do sr. Beto Richa é que o ônus integral dos proventos de aposentadoria seja vertido daquele fundo, e o estado seja liberado dos valores que repassa até agora.

Como nenhum azar anda sozinho, ainda determinou-se, em março passado, que os aposentados devam recolher contribuição ao fundo de previdência, para fazer jus a aposentadorias que superem R$ 4.600,0, aproximadamente, em relação ao teto pago pela previdência oficial. Ou seja, JÁ SÃO APOSENTADOS, mas deverão contribuir, no que em seus holerites superar aquele valor.

Pretende-se também que os recursos de tal fundo, assim como demais fundos similares, mantidos sob égide do estado, sejam utilizados para acudir a outras despesas quaisquer.

Mas agora, vejam, senhoras e senhores. É MUITO FÁCIL, para o Sr. governador, e bem assim para os Srs. deputados estaduais, cujos polpudos salários desfrutam de regramentos exclusivos, legislar sobre o dinheiro alheio. ALHEIO SIM, porque os recursos amealhados pela ParanaPrevidência pertencem ao funcionalismo como um todo, não ao governo do estado.

Outras medidas estão sendo preparadas, como o "Nota Fiscal Paranaense" (que para mim demorou muito para ser copiado do vizinho estado de São Paulo!), e caso o estado do Paraná esteja mesmo "na bacia das almas", penso que se deveria avaliar o impacto dessas medidas, de objeto mais sério e legítimo, do que mexer no bolso de quem, com suor, dedicação e até teimosia, insiste em inculcar nas cabeças dos paranaenses um mínimo de conhecimento.

Sr. "Beto" Richa, é no mínimo decente de parte de V. Excia. conceder isso a nosso estado, e a seu funcionalismo estadual. Afinal de contas, são trabalhadores como eles que contribuem, com seu salário sofrido (o Sr. já fez uma jornada de tres colégios, dando aula para alunos rebeldes e mal-educados, indo na correria de um lugar para outro, sem tempo sequer para se aperfeiçoar ou descansar, Excelência?) para a formação de vosso salário, que beira R$ 33.700,00.

Igualmente, são os esforços desses abnegados que contribuem para que a senhora mãe de v. Excia. tenha uma pensão de mais de R$ 37.000,00 (Ok, a pensão que o Sr. José Richa deixou compõe-se com a de senador, por isso maior, mas parte é de provetos de ex-governador).

O Sr. não fica vermelho em mexer no dinheiro de gente que recebe, por padrão, algo em torno de R$ 2.500,00? JURA?

Excelência. PARE DE JOGAR NOS OMBROS DOS OUTROS A CULPA PELA FALTA DE RECURSOS. Descubra por onde os recursos estão saindo, e tape os buracos. Ou deixe a cadeira para alguém que saiba fazer isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

ESCOLAS DE DELINQUENTES

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...