segunda-feira, 29 de junho de 2015

PARA GRANDES MALES, REMÉDIOS AMARGOS - E A CHORADEIRA DOS "AMIGOS"



Então, já avançou-se algumas etapas, na operação "Lava Jato", conduzida de forma enérgica pelo Dr. Sérgio Moro, apoiada em trabalho cuidadoso da Polícia Federal.

Muita sujeira já foi revelada, muito mais está por vir estou seguro disso.

Os cidadãos dessa Pátria - rica e bela, que tem sido sistematicamente vilipendiada (desconsiderada, desprezada, como pontifica o dicionário) por seus homens públicos e/ou poderosos - começam a suspeitar que, afinal, a Justiça brasileira reassumirá seu papel isento de pretor - coisa que não conseguiam fazer, já a alguns anos, eis que um dos poderes da República se tem achado no direito de superar os outros, e vinha desde então subjugando Artêmis(figura da Justiça, para os não familiares com o Direito) de maneira despótica, imoral e nitidamente desleal com nossa gente.

Suspeitamos que nossos magistrados hão de trilhar o caminho certo, para atribuir a essas sanguessugas do Erário, esses megalômanos, o seu quinhão de responsabilidade. Já passou da hora dessa tribo miserável devolver um pouco (tudo será impossível) do que esbulharam do Estado brasileiro, especialmente de nossa gente.

Mas vejo com extraordinária surpresa um dos luminares do Direito brasileiro, o Dr. Celso Antônio Bandeira de Mello, expondo livremente seu juízo a respeito de tudo, donde destaco pérolas como "o Dr. Sérgio Moro é um juiz que quer aparecer", "é evidente que há abuso e excesso"... acolá se rebela com a condição dos detidos, sujeitos a instalações sem conforto algum, etc e tal.

Respeito o digno mestre, Dr. Mello. Seu saber vai além de mera reputação, o homem é lente dos mais capacitados. Entretanto, como diz o antigo brocardo "quem fala o que quer ouve o que não quer".

Dr. Mello, o que o Sr. conseguiu fazer para melhorar as condições das instalações de detenção, no Brasil? Melhor, o que fez por onde passou, que se possa destacar, a respeito?

Ilustre mestre do Direito, vamos adiante - como exatamente o Sr. trataria uma caterva que SE UTILIZA DO DIREITO, para locupletar-se, diante de todos? Como exatamente o Sr. atuaria, para proteger nossa sociedade, e acima de tudo o Brasil, da sanha corruptora que nos assola, desde sempre? Produza-nos ao menos UMA MEDIDA EFETIVA que tenha postulado e defendido, contra as "organizações" que temos por aí, sugando o Erário vorazmente, e eu me retrato aqui.

Ilustríssimo doutor, o remédio que o Dr. Moro tem ministrado ao doente que é o Brasil (e que está tratando nossa Justiça brasileira) é amargo, reconheço. TODOS RECONHECEM. Mas não se curará esse mal com paliativos, ou com medidas suaves. Essa gente (eles sim!) é capaz de atrocidades, para se proteger.

"Data venia", Ilmo. Dr. Celso Antônio Bandeira de Mello, o discurso do Sr. é vazio, porque somente atira pedras. Não tem remédio em si. No máximo refere paliativos que têm sido amplamente utilizados em benefício próprio por esses mesmos que V. Sa. considera injustiçados.

Ademais, caríssimo Dr., perde seriedade o palavrório quando se sabe que o Sr. é AMIGO de alguns envolvidos... cai no vazio, se é que me entende, ilustre doutor. FALA SÉRIO, DOUTOR!

Outro brocardo diz "Diz-me com quem andas, e te direi quem és". Pois entáo... o Sr. é AMIGO de alguns "esperneantes"... Isso vicia o discurso de V. Sa.

Brasil - coisa doida... até teus homens letrados e importantes estão com pena de criminosos!!!! Mas te amo mesmo assim...


segunda-feira, 22 de junho de 2015

A ODEBRECHT E O ESTADO DE DIREITO





Jornais importantes do território nacional publicam comunicado da poderosa construtora Odebrecht (alí denominada "Organização"), no qual repudiam veementemente participação da "organização" (é engraçado como me vem à lembrança a Cosa Nostra, uma outra organização) em episódios de ilicitude que a operação "Lava Jato" tem descoberto, no relacionamento de poderosos empresários, dentre os quais o pessoal do clã Odebrecht, com a PETROBRAS, dentre outras menos cotadas - podem acreditar, vai aparecer mais "cliente".


Dizem, dentre outras "pérolas", que as prisões acontecidas na sexta-feira, 19.06, são afrontas ao Estado de Direito. Que não têm nada a ver com as propinas, etc e tal...

Fica parecendo aquele guri imberbe que,  apanhado dentro da "zona", diz que foi alí apenas para acompanhar um primo. 

Ao brasileiro médio pode parecer algo pífio, mero "jus esperneandi" dos dedicados, laboriosos  executivos. E assim, parecerá algo sem tanta importância, para a maioria de nós, o vulgo especialmente.

Mas, num segundo momento, o que vemos é uma absurda, abominável ofensa ao dito cujo Estado de Direito. Exatamente, o tal Estado (que atualmente encontra-se próximo a um perigoso coma) merece respeito.

Ora, ora, ora, senhores... ponderemos, de cabeça fria!

Quando se ouve de encanecidos cidadãos como Paulo Roberto Costa, Pedro Barusco, Dalton Avancini (ok, é da concorrência), quando se sabe que o MP andou realizando acusações, já a quase dez anos atrás, o mínimo que se deveria ter diante das provicências da Lei é compostura. Aqui não vale esperneios.

Quando se ouve dizer de telefones irados do Sr. Marcelo Odebrecht, pedindo a outras pessoas resolverem "essa lambança", se faz necessário buscar saber do porquê de tamanha ira, ou de tal palavreado, mais apropriado para pós-jogo de futebol de várzea (ok, nosso futebol profissional parece futebol de várzea...).

Quando se descobre que um "interventor" de valores em trânsito do Brasil para o Velho Mundo candidamente muda seu domicílio para a Suíça, após estar instalado em residência de sonho, num cartão postal, nada nos demove da idéia de que há algo de podre POR AQUI, não exatamente no reino da Dinamarca, como escrevera o famoso bardo inglês.

Espero que entendam minhas entrelinhas... há com toda a certeza algo estragado na coisa, porque o Dr. Moro e seus auxiliares certamente não são loucos sem noção para sair por aí algemando pessoas inocentes, principalmente senhores já de idade madura, de quem se supõe procedam em suas vidas em sociedade com retidão e respeito.

Deputados, senadores, vereadores, por mais desonestos, venais, sem caráter que o demonstrem ser, são fichinha. Um constrói um castelo, outro leva poços do DNOCS pra dentro de SUA propriedade, outro compra apartamentos em Miami, e por aí vai.

NADA, PORÉM, SE COMPARA A essas sanguessugas gigantes, antediluvianas em seu tamanho, que desde um bom tempo atrás se aninha nos bastidores do poder.

Entendam, meus amigos e minhas amigas... essa gente não apenas rouba o Erário. Eles elegem e defenestram políticos, conduzem políticas econômicas, cartelizam outros ramos de atividade que não o deles, e sabe Deus mais o que podem fazer.

Não, escribas da Odebrecht. O Estado de Direito não foi afrontado pelas detenções. O Estado de Direito tem sido SISTEMATICAMENTE desrespeitado, desconsiderado, deformado por esses "capitães de indústria", que inclusive utilizam modelos medievais para consultar seus interesses (já ouviram falar das operaçoes da "organização" em Angola, utilizando mão-de-obra análoga à escrava? então...)

É horrível tripudiar sobre cadáveres, mas espero sinceramente que a Justiça brasileira - já tão combalida pela cupidez dos dominadores de nossa Pátria - saiba o que fazer, para restaurar o mínimo de respeito às instituições nacionais. Porque hoje não temos nada disso.

Brasil, eu te amo, mas teus grandes homens de hoje em dia são tão pequenos!!!!!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2015

A SETE BRASIL PODE QUEBRAR, SEM APORTE FINANCEIRO... QUEM SE IMPORTA?



http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/06/1642807-sete-brasil-quebrara-sem-socorro-financeiro-diz-ex-chefe-do-conselho.shtml

As notícias do front econômico nos trazem sombrias previsões, e dentre elas está a preocupação com a Sete Brasil, empresa criada com apoio (??? o que é isso?) da Petrobrás, para construção de equipamentos de perfuração de poços de petróleo.

O ex-presidente de seu Conselho de Administração, Sr. Newton da Cunha, ponderou que sem a injeção de novos financiamentos, prevista em acordo de sócios e credores, a empresa corre risco de falir, com consequente prejuízo para todos, e destaca - inclusive investidores e empregados.

Pontuou que não soubera do pagamento de propinas (gente inocente, essa que dirige as empresas nacionais!!!!).

Agora, sobra para "todos". Claro, os sócios sairão com o couro inteiro, porque lidaram e ainda tentam lidar o tempo todo com recursos de financiamentos - não por acaso o acordo de de ajuste previa um empréstimo. Masssssss... será que esses senhores não sabiam onde estavam se metendo, negociando com prepostos do PT? (ah, esqueci, são todos uns inocentes...).

Vai sobrar sim para um pequeno batalhão de empregados, que - esses sim - nunca meteram a mão na cumbuca. Não tenho dúvidas de que nem o Sr. Cunha sairá prejudicado - o pessoal sabe muito bem como isolar patrimônios. E pelos "esforços" que envidaram até aqui, certamente serão indenizados adequadamente. O resto fica para o resto... o governo, que levianamente brincou de administrar, os investidores, que tinham pensado encontrar um "negócio da China"... os empregados, que dependem do sofrido jornal que lhes cabe dia a dia... esses ficarão no ora veja.

O que não se pode mais é, a pretexto de socorrer os "sofridos empregados", abrir os cordões da bolsa, e derramar dinheiro bom, que de modo quase geral não retorna aos cofres públicos, para irrigar quem começara mal o jogo.

Se esses senhores ainda não sabem... deviam ter aprendido mais coerência e seriedade enquanto estavam sendo educados, porque a vida não costuma ensinar com a mesma suavidade que nossos pais e mestres do primário.

Brasil... são tantas caras-de-pau, que causa surpresa ainda existirem florestas de pé em teu solo!!!!!

terça-feira, 16 de junho de 2015

VERDADES SECRETAS, DEPRAVAÇÕES EXPOSTAS... O QUE SE ESPERAR DA TELINHA?


Recentemente estreou novo folhetim, intitulado "Verdades Secretas", em conhecida rede de TV.

Naturalmente, se derrama uma outra pá de depravação para nossa sociedade aprender (mal) - ou se instruir, no processo de dissolução social em que estamos inseridos.

Por favor, amigos, não me tenham por puritano, ou algo assim. Não. Meu enfoque é outro.

Penso e me aborreço constantemente de como os meios de entretenimento dessa "Pátria Amada, Idolatrada, Salve, Salve!", tendem continuamente para a dissolução da sociedade, da família como núcleo social, e do próprio indivíduo, como pessoa.

Tentem imaginar por exemplo Disneyworld tomado por pedófilos, adúlteros, drogados, assassinos, enfim, pela escória da sociedade!!!!! Que tal? Continuaria sendo parque de diversões? Claro que não.

Quem tem entendimento verá que haveria um contrassenso impossível de se remediar, e a ideia de diversão pura e simples, voltada especialmente para crianças e adolescentes (de todas as idades), estaria condenada.

Pois então. É o que temos acontecendo, na maioria das grades de programação de nossa TV, notadamente a TV aberta.

Insistentemente, desde o final dos tempos da censura, temos sido bombardeados, em nossa sala de estar mesmo, com conteúdos violentos, depravados, depreciativos da pessoa humana. Estão literalmente transformando a sociedade em lixo, com todos os contornos que apresentam, seja no econômico, social ou moral. A TV aberta sistematicamente presta desserviço à sociedade, enquanto promove ou enaltece a prostituição, a criminalidade, a baixeza de caráter de uns e outros... algumas pitadas de "Aqui tem Educação" ou coisas semelhantes não contrabalançam absolutamente a abundância de perversão e maldade explicitadas.

Aos "do contra", que me lembrarão da noção irrelevante de que o que se retrata é a vida, lhes relembro a máxima, atribuída ao gênio de Oscar Wilde que "a vida imita a arte, MUITO MAIS do que a arte imita a vida". Notem o tirocínio do irlandês!!!!! A vida imita e imitará a arte, até porque muitas pessoas desconhecem as rudezas e baixezas do ser humano ATÉ SABEREM DISSO. Será que não valeria a pena a sociedade ser preservada, até que possam escolher o que aprender?

Ao invés disso, a coisa nos é empurrada (a mim não, eu mudo de canal, ou vou fazer algo mais útil do que assistir uma TV poluída, banalizada e venal) ditatorialmente pelas emissoras, em sua maioria, e por trás desse suprimento há cabeças pensantes, que certamente entendem a profundidade dessa cronica!!!!!!!! O que será que eles pensam a respeito, no que tocar aos seus filhos? Será que eles não entendem que suas próprias proles estão sendo envenenadas pelos conteúdos chinfrins* e pervertidos que revestem de cenários inebriantes (e para os quais contratam atores famosos), para minimizar o impacto negativo?

Alguém dirá que as tramas carregadas de adultério, assassinatos, desonras generalizadas entre pais e filhos, servem como alerta para educar as novas gerações, ouvi essa bobagem um dia desses.

Penso diferente. TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO o que se veicula na TV brasileira serve de ensinamento. Desde os processos criminosos, até às condutas libidinosas de nossas "estrelas", que depois vão a programas de entrevista e candidamente dizem que foi tudo muito "profissional", referendando como válida e natural assim a exposição da intimidade humana, e práticas relacionadas.

E depois, corre-se atrás do prejuízo. Crianças pervertidas, adolescentes assassinos sob pressão emocional, ou pelo sonho de se tornarem grandes criminosos... casais aprendendo que trair é natural, filhos desrespeitosos, deslumbradas "dando", filmando isso, e achando engraçado... OK...

ME POUPEM.

A quem pensar que a coisa é generalizada, no mundo em que vivemos, convido-os a baixar alguns capítulos de "soup opera" (como denominam novelas nos Estados Unidos), e confiram como os conteúdos de lá são leves, ao estilo de "O Feijão e o Sonho", "Éramos Seis", e outros clássicos da dramaturgia brasileira. Lá as baixarias ficam restritas a lojas de locação de conteúdos adultos, e imagens de violência são restritas ao mínimo necessário, para INFORMAÇÃO, principalmente - não visam o aperfeiçoamento das atividades criminais, se é que me entendem...

Brasil, meu Brasil, Pátria amada, como tua gente sofre! E acham que estão se divertindo! Tenho pena de ti, povo ignorante!

*relés, ordinário... já notaram como triângulos amorosos se repetem nessas novelas?

segunda-feira, 15 de junho de 2015

O SR. CHIORO E SEU ORÇAMENTO

Segundo as falas insistentes do Sr. Arthur Chioro, Ministro da Saúde, a "salvação da lavoura~de sua pasta é a falecida CPMF.

Para os novos cidadãos dessa "Pátria Amada, Salve, Salve!", vale a pena recordar as condições e motivos que produziram essa loucura oficial, batizada de Contribuição Provisória sobre Movimentacão Financeira.

Instituída no governo do Sr. Itamar Franco, quando Ministro da Fazenda o Sr. Fernando Henrique Cardoso, sua finalidade era acudir a Saúde Pública,  Previdência Social, e auxiliar no combate à pobreza. E seu percentual era de 0,25%, sobre os montantes movimentados.

Para encurtar a história, antes de sua extinção, dita contribuição estaria sendo "ligeiramente" desviada, para lastrear o Tesouro. Enfim, em 2007 o Congresso poria um fim ao "Frankenstein" em que se tornara aquele tributo, de alíquota quase insignificante, comparado ao que se pratica em outras taxas - IPI, ICMS, IOF, etc...

Ontem, em entrevista a um canal de TV, o Exmo. Sr. Ministro se lamentava de que a extinção da CPMF (que descanse em paz!) retirou da Saúde perto de 230 bilhões anuais da Saúde...

Vejamos... e quanto foi retirado de suporte ao Tesouro? Chuto algo em torno de 60~80 bilhões...

Meu ponto é: porque só o Ministro da Saúde está chorando?

Excelência, por favor, verifique o que acontece exatamente sob o nariz de V. Excia.!

Contratos mal feitos, superfaturamento, desvio de verbas... todo o dicionário de imoralidades que assola o Brasil está firmemente enraizado na pasta de V. Excia.!

Providencialmente tomei conhecimento extra-oficial (posso justificar!) de preços praticados, "panos quentes" em fornecedores aproveitadores... o que mais pode acontecer?

Dr. Chioro, ao invés de pugnar pela ressurreição daquele "cadáver", V. Excia. devia endurecer os processos de auditoria em todos os níveis da Saúde. Estou totalmente seguro de que economias surpreendentes o esperam, caro Ministro!

Por outro lado, quase não culpo V. Excia. pela análise/solução simplista - 0,25% ou mesmo 0,38% sobre as movimentações do ilustre ministro não farão muita diferença em salários superando os R$ 30.000,00 (o que são R$ 125,40 perto disso?). Mas R$ 3,00 fazem diferença, e muita, pra quem trabalha de sol a sol, NAO TEM AJUDAS DE CUSTO, e ainda paga praticamente R$ 2.700,00/ano pelos outros impostos, de uma economia que os tem dos mais elevados do mundo.

Passe bem, Sr. Ministro!

quarta-feira, 10 de junho de 2015

UMA QUESTÃO DE RESPEITO



A "crucificada" na parada gay de 2015... a revista francesa Charlie Hebdo... "bilaus" expostos numa montanha da Malásia...

O que essas coisas têm em comum?

Muito se lamentara sobre a incrível violência cometida contra a sede da revista francesa acima referida, e dos mortos produzidos. Grupos de direitos humanos se insurgiram ("onde fica a liberdade de expressão?", etc e tal). Protestos aconteceram por toda a parte, pelas vidas ceifadas (é preciso um certo critério ao se considerar esse significado - ceifado - em relação à vida humana...)

Mais recentemente, aquela moça belíssima, por sinal, nos aparece, e posa para o mundo todo, seminua, "grafitada" com marcas sanguinolentas, amarrada a uma cruz, e em lugar da plaquinha em latim, dizeres relatidos à comunidade LGBT.

Agora nos vem a notícia de que naturais do território onde se encontra o monte Kinabalu, na Malásia, acusam o exibicionismo de alguns turistas estrangeiros de ter motivado a "ira" dos espíritos que habitam a tal montanha.

SEJAMOS FRANCOS. Não é uma dificuldade com religião. Nada mais é do que falta de respeito social. Isso mesmo, falta de respeito em sociedade.

Amigos, os editores da Charlie Hebdo SABIAM O QUE OS ESPERAVA. Só não acreditaram no jogo dos outros, e resolveram "bancar o jogo" (como se diz em poquer). Ignoraram quem seriam os outros jogadores nesse jogo sério do respeito humano.

Os energúmenos que desfilam na parada gay, igualmente, desconsideram limites, e agridem com sua exuberância (muito dela conseguida à custa de alentados silicones) não só os ícones de fé das pessoas (com a crucificada, por exemplo), como também os costumes - quem não sabe disso que procure fotos em que engraçadinhos posam com seus pênis expostos, ou quem os assiste relembre atos sexuais realizados à luz do dia, durante a tal "parada". Espero que todos entendam os paralelismos - os "paradistas" literalmente contam com o impacto, estou certo de que até anseiam pelo estrago social.

Os alegres rapazes da montanha, na longínqua Malásia, certamente não se deram ao trabalho de perguntar, aos naturais do lugar ou a seus guias, se o que pretendiam poderia afrontar alguém, ou a sociedade dalí. SIMPLESMENTE O FIZERAM. Como diria o Sr. Jânio Quadros, de saudosa memória e inteligência... "fi-lo porque qui-lo".

Um antigo brocardo nos adverte "quem diz o que quer, ouve o que não quer". VOU ALÉM... "Quem diz E FAZ o que quer, ouve E SOFRE o que não quer."

Escolhas de fé existem desde que o mundo é mundo, infelizmente (digo isso porque estou totalmente seguro de que há só UMA DIVINDADE, mas isso é outra história).

Escolhas de relacionamento a dois (ou a tres, ou outras "surubas") idem, desde que o mundo é mundo. Não é por acaso que se cunhou a palavra "sodomia", numa triste lembrança de um povo inteiro que foi pro "vinagre" conforme nos conta um livro sagrado.

Exibicionismo... ora, ora, ora... algo inerente ao ser humano, embora me pareça algo mais atinente às "Aves do Paraíso", com sua exuberância.

Mas o que está na base dos problemas e consequências colecionados, meus irmãos, é o dito cujo RESPEITO.

Essa sociedade fragmentada, que algum ignorante convencionou chamar de "pós-moderna", enxarcada de representantes da geração "Y", não conhece o sentido da palavra respeito, em sua forma essencial.

"Pouco importa se sou grosseiro, afinal de contas eu sou assim, nasci assim" (que ninguém diga que a pessoa pode tentar mudar, porque pode ser agredida mais intensamente). "Não preciso prestar contas a ninguém" (precisa sim, a sociedade tem limites ideais, sem os quais não sobreviverá).

Críticas à fé dos outros? Uma coisa ultra comoda, na sociedade ocidental - porque não fazem essas coisas lá no Oriente Médio? (acontece que os espertinhos sabem que lá é morte na certa, enquanto que cristãos, budistas, umbandistas, ateus, animistas são tolerantes e cultuam, de maneira quase geral, a paz. Por isso é que é tão fácil afrontar ícones de fé no mundo ocidental).

Mas o que está abaladíssimo é o edifício social. Nossa sociedade está putrefata, e isso que vimos nada mais é do que a fuafa de sua decomposição.


QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...