segunda-feira, 15 de junho de 2015

O SR. CHIORO E SEU ORÇAMENTO

Segundo as falas insistentes do Sr. Arthur Chioro, Ministro da Saúde, a "salvação da lavoura~de sua pasta é a falecida CPMF.

Para os novos cidadãos dessa "Pátria Amada, Salve, Salve!", vale a pena recordar as condições e motivos que produziram essa loucura oficial, batizada de Contribuição Provisória sobre Movimentacão Financeira.

Instituída no governo do Sr. Itamar Franco, quando Ministro da Fazenda o Sr. Fernando Henrique Cardoso, sua finalidade era acudir a Saúde Pública,  Previdência Social, e auxiliar no combate à pobreza. E seu percentual era de 0,25%, sobre os montantes movimentados.

Para encurtar a história, antes de sua extinção, dita contribuição estaria sendo "ligeiramente" desviada, para lastrear o Tesouro. Enfim, em 2007 o Congresso poria um fim ao "Frankenstein" em que se tornara aquele tributo, de alíquota quase insignificante, comparado ao que se pratica em outras taxas - IPI, ICMS, IOF, etc...

Ontem, em entrevista a um canal de TV, o Exmo. Sr. Ministro se lamentava de que a extinção da CPMF (que descanse em paz!) retirou da Saúde perto de 230 bilhões anuais da Saúde...

Vejamos... e quanto foi retirado de suporte ao Tesouro? Chuto algo em torno de 60~80 bilhões...

Meu ponto é: porque só o Ministro da Saúde está chorando?

Excelência, por favor, verifique o que acontece exatamente sob o nariz de V. Excia.!

Contratos mal feitos, superfaturamento, desvio de verbas... todo o dicionário de imoralidades que assola o Brasil está firmemente enraizado na pasta de V. Excia.!

Providencialmente tomei conhecimento extra-oficial (posso justificar!) de preços praticados, "panos quentes" em fornecedores aproveitadores... o que mais pode acontecer?

Dr. Chioro, ao invés de pugnar pela ressurreição daquele "cadáver", V. Excia. devia endurecer os processos de auditoria em todos os níveis da Saúde. Estou totalmente seguro de que economias surpreendentes o esperam, caro Ministro!

Por outro lado, quase não culpo V. Excia. pela análise/solução simplista - 0,25% ou mesmo 0,38% sobre as movimentações do ilustre ministro não farão muita diferença em salários superando os R$ 30.000,00 (o que são R$ 125,40 perto disso?). Mas R$ 3,00 fazem diferença, e muita, pra quem trabalha de sol a sol, NAO TEM AJUDAS DE CUSTO, e ainda paga praticamente R$ 2.700,00/ano pelos outros impostos, de uma economia que os tem dos mais elevados do mundo.

Passe bem, Sr. Ministro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...