sexta-feira, 31 de julho de 2015

QUOTAS PARA NEGROS - A QUEM ISSO APROVEITA?

 Isso não parece estranhamente semelhante?


Volta à baila o tema da integração de etnias negras nos processos sociais.

Sem embargo de qualquer consideração oposta, considero isso uma das mais rebuscadas formas de discriminação racial já produzidas por essa sociedade imunda, corrupta, venal, hedonista.

Observem, amigos. A inclusão de nossos irmãos de raça negra não acontece por instrumentos legítimos, como aculturamento sistemático (desde o maternal, entendem?), cumprimento da lei para os crimes raciais, ou gestão midiática inclinada ao congraçamento.

Não. A coisa acontece literalmente "a forceps", empurrada de cima para baixo.

Estamos nos aproximando, com essas iniciativas artificiais, maquiladoras e politiqueiras,  perigosamente do conceito de igualdade racial norte-americano que, a meu ver, ao menos, é falho. Prova disso são as últimas ocorrências funestas a respeito de intolerância racial, havidas por lá.

Espero que entendam. Os negros americanos, após séculos da dominação real ou intuída da raça branca, meio que criaram um "verniz" de proteção. E a coisa chega a tal ponto que - por incrível que pareça - o preconceito por lá (ao menos em alguns contextos sociais) é inverso, ou seja, os brancos são discriminados!!!!! Entendem?

Mas esses grupos pseudo protetores de direitos (querem na verdade é proteger recursos que lhes são carreados e projeção política, que me desdiga quem tiver elementos para tal!), e a vontade dos poderes da República parecem ignorar que criar condições especiais para nossos irmãos e/ou descendentes negros (ou afrodescendentes*, uma outra forma de discriminação rotulante) vai na verdade produzir segregação OFICIAL.

E na onda estão entrando os membros do Ministério Público, levantando essas questões Brasil afora. Será que vocês não têm nada mais importante a fazer, Exmos. representantes da Justiça? Será que não estão entrando nessa pelas luzes da ribalta ou pela modernidade do tema, senhores? Começam a rivalizar com nossos lídimos (nem tanto assim...) representantes no Congresso, ao apresentarem projetos de lei dando nome a dias do ano... Uma utilidade incrível (é claro que fui irônico)!!!!!!!!

Me acompanhem... um negro admitido em condições diferenciadas em concurso público VAI PRODUZIR uma das seguintes situações (há outras), no médio/longo prazo:

- "sou negro, mas passei. Vocês vão ter que me engolir, faça o que fizer. E que ninguém se refira a mim pela cor (segregações pontuais)";

- "sou negro, tenho a proteção da lei. Qualquer iniciativa em direção a mim poderá ser encarada como ato discriminante e, como tal, tratado" (imunidades relativas, no dia-a-dia);

- "embora tendo capacitação inferior, minhas notas baixas(se for o caso) foram consideradas, porque sou protegido pela lei, se não fosse a lei eu não chegava aqui (autodepreciação - acham que isso é fator de crescimento do indivíduo?)";

- "meus filhos, nossa raça tem a proteção do Estado (como se eles precisassem disso!), por isso é que o pai/a mãe de vocês tem o emprego que tem (perpetuação do estigma)".

Se isso não for outra forma de preconceito racial, se isso não for um outro fator de segregação, então não sei mais o que é.

Melhor fora se nossas autoridades concedessem a TODOS os nossos irmãos, negros ou brancos ou amarelos ou pardos, as mesmas condições - isso sim se chamaria DEMOCRACIA. A isso se chamaria liberdade, no conceito ocidental.

Depois não me venham reclamar, quando pulularem "Associações dos funcionários Afrodescendentes", pelo Brasil afora. Nem quando processos administrativos forem "aliviados", porque o servidor é negro, etc e tal...

E, em paralelo, a maneira como essas coisas estão sendo conduzidas produzirá certamente outros consectários danosos à sociedade como um todo.

Prefiro negros livres, não acomodados, de iniciativa. Como por exemplo, o Dr. Joaquim Barbosa, que deveria ser mais valorizado, como exemplo a ser seguido pelos nossos irmãos afrodescendentes. Não me agrada contingentes inteiros de irmãos que, em razão da cor de sua pele, precisem ser conduzidos, como se fossem REALMENTE dependentes disso. Soa como uma incapacidade física.

Nossa sociedade está involuindo, e me parece que a brasileira está indo mais rápido do que suas pares, nessa caminhada...

* Eu, por ter a tez mais clara, seria rotulável de 'eurodescendente'? Por essas e por outras é que meus leitores verão mais uma vez a estupidez de algumas posturas "humanistas".

sexta-feira, 17 de julho de 2015

SR. EDUARDO CUNHA, VAMOS AOS FATOS - INOCENTE OU NÃO?


As notícias de hoje nos dizem que o ilustre presidente da Câmara dos Deputados, Sr. Eduardo Cunha, decidiu romper com o governo federal.

Está aborrecido porque fora "delatado", no bojo das investigações da "Lava Jato".

Sr. Cunha, primeiramente é necessário se dizer que admiro o estilo corajoso e despido de "fricotes" que vemos usualmente dentre nossos deputados mais ilustres. E não tenha dúvidas de que está marcando de forma indelével a história da Câmara, com atitudes voltadas para quem o elegeu, de busca incansável por fazer o melhor, e conduzir os demais pares em direção a posturas e decisões úteis a nossa gente brasileira.

Preciso também ponderar que qualquer pessoa se sentiria péssima, ao ver seu nome jogado no mesmo lamaçal onde hoje chafurdam safados de vários matizes. Ninguém quer se sujar nas imoralidades, desonestidades, safadezas de toda sorte que permeiam as operações da PETROBRAS, e estou certo de que na imensa maioria das estruturas onde o Estado tem ingerência. Até os meros mortais que têm confiado em nosso governo se sentiriam ofendidos.

Mas, Excelência, me foge ao entendimento as razões de tão ácidas atitudes de V. Excia, de ontem pra hoje!

Qual seria o ponto?

Observe, Sr. deputado, que as alternativas são muito mais incomodas, se consideradas de perto. Vamos a elas:

- o Sr. é mesmo culpado, e não queria ser descoberto?:
- o Sr. é inocente, e estaria culpando o governo pela delação do "passarinho"?
- o Sr. estava esperando motivo para romper definitivamente com o governo federal (já vinha em embates, desde fevereiro!)?

Sr. Eduardo Cunha, o "sapateio" de V. Excia. é muito mais suspeito do que a mera declaração de alguém. Se não deve, Excelência, NÃO TEMA. Saia "batendo", do cerco, demonstrando que tem mãos limpas. O povo brasileiro vai aplaudir, Excelência. E o Sr. subirá MILHARES DE PONTOS em nossa classificação.

Mas se deve... não chore muito. Não estará sozinho. Ou o Sr. acha mesmo que toda a miséria do Brasil se deve SÓ AOS QUE FORAM MENCIONADOS NAS DELAÇÕES?

Brasil, meu Brasil amado... porque teus homens públicos reclamam, quando podem provar que não devem?

P.S. - se isso servir de consolo, Sr. Cunha, até ao menos no momento sou fã de V. Excia.

terça-feira, 14 de julho de 2015

CHORADEIRA DE CULPADOS

Hummmmm... um cheiro de fritura...

E a PF, cumprindo mandados de instância superior, está furiosa, vasculhando residências, escritórios e assemelhados de algumas cabeças coroadas, no bojo da operação "Politeia".

Os "lorpas e pascácios" (entre os quais se incluem políticos e muitos de seus patronos) estão numa verborragia só.

Vociferam que o Estado de Direito está sendo subvertido, as garantias individuais de nada valem, etc e tal...

Reclamaram que a Polícia Legislativa, que TRADICIONALMENTE acompanha essas buscas, nem foi informada, etc e tal... (esquecem que a palavra "tradicionalmente" não reveste obrigação prevista em lei).

NINGUÉM desses puritanos rapazes (e, talvez, alguma senhora) sequer cogita erguer-se e dizer: "Ei, EU SOU HONESTO". Não.

O que fazem é reclamar de quem está apenas fazendo seu trabalho, e se assegurando de que exatamente essas liberdades individuais, tão propaladas, sejam exacerbadas.

Explico.

Quando da eclosão da Lava Jato, não soube de ninguém que, expontâneamente, dissesse "Sim, eu tenho conta na Suíça, ou nas Ilhas Virgens... e o dinheiro que está ou esteve lá veio daqui e daqui e daqui...", ou algo assim.

Não, nada disso... As irregularidades que temos aparecendo foram praticamente extraídas a "forceps", malgrado da grita da malta (interessante o jogo de sons...).

Exmo. Sr. senador Fernando Collor, demais políticos envolvidos e seus causídicos, não chorem. Chorem antes o respeito perdido há muito, chorem antes a falta de pudor em se envolverem em mutretas de toda sorte.

Não reclamem da Polícia Federal. Esses rapazes bravos, que muitas vezes lidam com as mesmas tentações que os senhores, têm escolhido o lado da lei. Salvo alguns casos raros, esses homens e mulheres de preto querem um Brasil melhor, menos venal, mais seguro, com mais saúde, com mais respeito dentro e fora de nossas fronteiras.

Deixem-nos fazer o trabalho deles. E "pelamordedeus", NÃO ATRAPALHEM!

Brasil, eu te amo, mas vejo cada vez mais estranhos os padrões de teus homens públicos...

DEPRECIANDO A MORAL - PROSTITUIÇÃO E CONTEÚDOS IMPRÓPRIOS



Por causa daquela série pornográfica a que já me referi duas vezes, muito se tem dito a respeito do tal "book rosa" (expressão corrompida até em sua etimologia, porque deveria ser ou "livro rosa" ou "pink book", mas enfim... modismos e burrice são mesmo pra serem copiados, no nosso mundo do século XXI).

Ok, sabe-se que prostituição existe desde sempre, em todos os nichos em que se manifeste a espécie humana. Não por acaso se considera a profissão mais antiga da terra.

Ok, nosso mundo cada vez mais antenado e conectado não tem como ocultar essas mazelas.

Ok, os artistas precisam viver, nem que seja à custa de processos deletérios da sociedade.

Mas não, não aprovo absolutamente esses conteúdos para a família brasileira. Não da forma como está se veiculando - pra se ter idéia, aquilo é conteúdo para TV por assinatura, nos Estados Unidos. Mas quem quer saber de preservar moral, no Brasil, não é mesmo?

Pessoas... porque será que bons exemplos - especialmente quanto a conteúdos disponíveis a crianças/adolescentes, não são copiados? Amigos, nossas cabeças pensantes preferem copiar o corrupto e corruptível, o sujo e o imoral, e que se danem as novas gerações, se algum lucro houver na coisa toda!!!!!!!

Mas não é só isso. Um espetáculo teatral destinado a ADULTOS teve a interveniência do Dr. Flávio Bretas Soares, juiz da Infância e Juventude do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, para impedir que duas crianças, entrando na adolescência, participassem do trabalho, sob alegação de que estariam submetidos a "linguagem inadequada".

Não sei da vida privada do Exmo. Sr. juiz, nem da total lisura de suas escolhas pela vida afora, mas pelo esclarecimento  que demonstrou na decisão mencionada, PARABÉNS, Meritíssimo. Demonstrou ao menos sensibilidade com a fragilidade relativa da faixa etária protegida, e dá aviso claro de que HÁ SIM gente que se importe com nossas crianças.

O responsável pela peça teatral protestou, alto e bom som, a respeito da restrição do órgão da Justiça. Não é novidade, isso. Quem não protesta contra a Justiça, hoje em dia? Diga-se de passagem, o desrespeito da maioria dos brasileiros com esse poder da democracia é algo surpreendente, salvo raras exceções. Um dia desses umas pessoas se revoltaram porque um juiz pediu (a seu modo) um pouco mais de respeito, diante da Justiça. Ridículo, quando tais protestos procedem de homens encanecidos.

Se os pais dos meninos (treze e dez anos, cada um) não se incomodam talvez seja porque usem conversas de adultos, com os conteúdos evitáveis, diante de seus filhos. Se o Sr. Miguel Falabella não se importa em literalmente "jogar aos leões" cabecinhas em desenvolvimento, antecipando riscos de corrupção (notem bem, não ela em si, mas seus riscos!), talvez seja porque não vislumbra restauração da inocência que nossas gerações emergentes estão perdendo, cada vez mais cedo.

Se quem os apoia (ao book rosa e a espetáculos que expõem crianças) não se importa com nossas crianças, como aquele pervertido que entrara num banheiro feminino (expondo suas coisinhas a uma menina), ok. Mas algumas pessoas ainda de preocupam com o tema da inocência das crianças.

Eu sei que, como retratara o antigo filme, e Lulu Santos ornamentara em sua música, que "assim caminha a humanidade".

Mas que me dá um dó terrível dos inocentes, em cujas cabecinhas tem sido inculcado sistematicamente o sujo, o mau, o perverso ou pervertido, o imoral... Que mundo eles terão pra viver?

Brasil, eu te amo, mas amaria mais se bons exemplos fossem aplicados em ti...

terça-feira, 7 de julho de 2015

O CRIME MANDANDO... ATÉ QUANDO?

 


As notícias direto do Ceará nos informam que dois ônibus foram incendiados, na capital cearense, e de iniciativa de criminosos detentos.

DETENTOS!!!!! MANDANDO NO PEDAÇO!

Pessoas, estamos observando a cada dia maior intensidade no processo de subversão socio-cultural da sociedade brasileira, de triste memória dos séculos dessa terra tupiniquim. Querem ver?

- a sociedade TEM QUE SE CURVAR aos desmandos de uma minoria LGBT (que não representa o universo de pessoas adeptas dos estilos que alí se supõe enfeixar), e até na Educação querem impor seus padrões, que servem muito bem a cada indivíduo, mas não se pode impingir coletivamente - isso é um sequestro de liberdades individuais;

- nossos políticos, salvo raríssimas exceções, estão mancomunados de alguma forma com a cupidez reinante, e por isso mesmo não desfrutam de respeito em nossa sociedade - vale dizer, a figura do político no Brasil está presentemente atrelada a corrupção, desmandos e fisiologismo - isso pode ser tudo, menos patriotismo, de nossos engravatados senadores, deputados e vereadores;

- nossos processos desenvolvimentistas empacam na incapacidade do ente público em cumprir o que promete fazer, mantendo uma legião de ignorantes no cabresto, entra eleição e sai eleição - aqui temos incompetência administrativa elevada ao mais alto grau possível, no mundo ocidental;

- nossas famílias, no afã de "ter" e "ser", esquecem que são células essenciais da sociedade, e as crianças estão sendo sistematicamente entregues a cuidadores, que o que buscam é nada menos que seu próprio lugar ao sol, e ganhar dinheiro, e então os pequeninos estão MESMO entregues à própria sorte - a isso chamaríamos degeneração social;

-  a TV, notadamente a TV aberta, que poderia muito ser veículo de entretenimento e enriquecimento cultural, na realidade dá um banho em ensinamentos de perversão*, relacionamentos sexuais explícitos, comportamentos rebeldes socialmente e no âmbito familiar também. A cada domingo o que mais temos é, juntamente com um arremedo de futebol, desfiles intermináveis de dançarinas em trajes sumários, expondo seus "derrieres" - o que parece ser atualmente um dos quesitos de qualificação para entrada no mundo artístico - como rotularíamos isso?

- mas então, para coroar a baderna geral, temos criminosos dando "mandadas", DE DENTRO DAS PENITENCIÁRIAS!!!!

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM O BRASIL? ALGUÉM SE IMPORTA? HELLOOO!

Nossa sociedade precisa urgentemente se posicionar, (aliás, já passou da hora), e determinar o que queremos para nossa terra, e para as futuras gerações que vão surgindo.

Nossos homens públicos precisam levar para si a responsabilidade de arrumarem a casa, tomarem vergonha na cara (ok, alguns ainda têm), e resolverem se querem mesmo continuar a explorar esse rebanho que é a nação brasileira, ou se vão querer fazer algo em favor dela.

Me perdoem os apenados, mas eles precisam entender que violência não é o caminho. Se querem algo melhor, não será destruindo a sociedade ou seus recursos - que de alguma forma vilipendiaram algum dia - que conseguirão melhoria. Para melhoria do sistema penitenciário existem caminhos. Mas preciso lembrá-los, igualmente: quem manda/autoriza/gerencia recursos para os presídios são os políticos, não "D. Maria que vende coxinhas", ou "Seu Joáo cadeirante que vende algodáo doce". Porque vocês não experimentam, por exemplo, sitiar o Congresso? Possivelmente alguma coisa conseguem...

NÃO ESTOU INCITANDO NINGUÉM À VIOLÊNCIA, só lhes digo que estáo penalizando quem não tem nada a ver. Precisam voltar o poderio para quem pode prestar contas, já que nossa gente não o faz.

*quem esposar alguma curiosidade a respeito, confira algumas crônicas minhas anteriores...


segunda-feira, 6 de julho de 2015

O INSTITUTO DO SILÊNCIO (OU O MANTO DA POUCA-VERGONHA)

Então... você não gosta de política?
 
Diz-nos a sabedoria do artigo 5° da moribunda* - conquanto mencionada sempre - Constituição Federal, em seu inciso LXIII, que o preso tem o direito de permanecer calado (minha transcrição), etc e tal.

Há entendimento pacificado de que ninguém será obrigado a produzir provas que o declarem culpado, etc e tal.

Bem, bem, bem... MAS E SE POR ACASO documentos recolhidos em domicílios, locais de trabalho, literalmente disserem que a pessoa é culpada? Como fica a respeitabilidade da Justiça, diante de alguém apanhado "com a boca na botija", que se cala?

Meus irmãos, essa terra brasileira tem sido vilipendiada diariamente. Seus homens públicos, publicanos ou não, têm usado sistematicamente o poder de que eventualmente são investidos para lograr essa nação e sua gente.

Mas então, essas jóias de caráter, ao serem apanhadas, nada obstante pilhas de documentos, calam a boca, e as pessoas ao seu redor ainda têm o desplante de advogar sua inocência!!!!!

Não sou contra o ordenamento do aparato judicial. Não se enganem. Apoio quase tudo em nosso sistema judiciário (escapam a esse apoio o excesso de recursos, de maioria protelatória, os prazos imensos que órgãos da Justiça impõem a muitas causas "suspeitas", dentre outras poucas razões mais...).

Mas, pessoas... sempre soube que contra FATOS, não há argumentos, no máximo explicação. Ademais, provas físicas - vale dizer, escritas ou impressas em papel, ou guardadas em bases de dados - PRECISAM SER LEVADAS A SÉRIO. Sob pena de o instituto da Justiça, já tão combalido em nossa terra, ser cada dia mais corroído, sob agressão de interesses políticos, volúpia de empresários sem escrúpulos, leniência do Executivo, mas sobretudo pela ignorância de nossos patrícios, adeptos em sua maioria do "farinha pouca, meu pirão primeiro".

Brasil, Pátria amada... sonho com melhores dias para ti!

*moribunda porque é sistematicamente desrespeitada, quando apraz a nossos políticos, porque muita coisa nela ainda não foi regulamentada, por culpa dos mesmos, porque há cláusulas anacrônicas ali... literalmente precisamos de uma nova, que enfeixe o corolário sob ela, e coloque a sociedade nos trilhos de nação pujante (que ainda não somos).

sábado, 4 de julho de 2015

UM HOMEM CHORANDO... NOSSO SÉCULO, AH, ESSE NOSSO SÉCULO!


Um homem sentado na calçada, alguns documentos ao lado... chorando...

Essa imagem identificou o Sr. Giorgos Shatzifotiadis, cidadão grego, mergulhado em tristeza, após tentativa frustrada de sacar algo de suas economias. Aposentados, ele e sua esposa, dependem de pensão que recebem, da Alemanha, onde estiveram trabalhando, anos atrás.

Poderia ser em qualquer lugar, já se vê. Por esse mundo afora, solapado por problemas de toda sorte...

Mas é na Grécia. Um país tão belo, de pessoas educadas, alegres, um país pequeno, à beira do Mediterrâneo, notável pela herança que deixou para o mundo, desde priscas eras.

Um povo que viu sua economia desmoronar, sob as unhas encardidas da corrupção. Um Estado, senhores e senhores, que vergou sob o peso da loucura financeira que o mundo atravessa, combinado com a cupidez de líderes sem pudor, nem compaixão, que acham que nunca ficarão na posição do Sr. Shatzifotiadis.

Esse escriba, incógnito cidadão de uma outra pátria, igualmente bela, encantadora, mas que tem quota alentada de corruptos, e painel múltiplo de desastres econômicos... eu ponho as barbas de molho.

Porque, digam o que quiserem os "lorpas e pascácios", mas o Brasil está mais na correnteza que carregou a Grécia, do que singrando os mares mais tranquilos da Dinamarca.

O choro do sofrido grego, que deu muito de sua vida em minas de carvão e outros afazeres duros, na Alemanha, merece respeito e comoção mesmo. Mas merece mais - reflexão de porque o encanecido grego está tão triste.

Ele mesmo disse que o estado geral de sua Pátria o entristecia, não exatamente sua sina pessoal. Sofria por sua terra, por seus patrícios.

Queria que aqueles grisalhos do Congresso brasileiro chorassem por nossa gente.

Porque a "água está subindo", no Brasil...

Te amo, Pátria amada!

quinta-feira, 2 de julho de 2015

VERDADES SECRETAS... (II)


Enquanto nossa sociedade ignorante (em sua maioria), sem noção de cidadania, achando que liberdade ~e ampla, geral e irrestrita, vai apreciando as opções de entretenimento disponíveis, nossas crianças e adolescentes estão se instruíndo.

Estão se instruíndo via "Whatsapp", trocando insignificâncias. Compartilhando pornografias, delírios inspirados no crime (vide algumas letras de 'funk'), videozinhos de corpos jovens desnudos...

Estão se instruíndo no vácuo de um sistema educacional que pode fazer tudo, menos ensinar (salvo um punhado de exceções, tenho que pontuar). Como não aprendem a ser educados social/ou civilmente, aprendem a ser grosseiros, a destratar professores (uma estirpe de heróis antiga, já ouviram falar deles?), a depredar coisas públicas.

Mas nada supera, em termos de efetividade de instrução, a tristemente famosa "telinha", normalmente encontrável nas salas de estar dos domicílios, Brasil afora!!!!!

E continuo exprimindo meu asco em relação ao seriado atual da (propalada) maior emissora de TV do Brasil - chamada de "Verdades Secretas", que deveria ser intitulada "Curso Intensivo de Depravação à Distância".

Senhoras e senhores, qual a finalidade das revistas chamadas "masculinas"? Não há mais necessidade de surripiar as revistas do papai. Mulheres peladas estão plenamente disponíveis na telinha!

"Catecismos", ao estilo do "Zéfiro"? Coisa do passado. Boquetes, amassos sensuais, orgias, está tudo disponível, no dito cujo folhetim.

PESSOAS, precisamos cristalizar que sociedade queremos, para nossos filhos. Não se trata de mero puritanismo. Acontece que os pequenos estão sendo expostos a ítens de amadurecimento completamente além de sua capacidade de compreensão. E aí, onde o comportamento humano não é amadurecido, acontece a perversão, a criminalidade, a dissolução do ser humano. Alguém ainda não percebeu o que está acontecendo em nossos dias mesmo, à nossa volta?

Se pretendemos que a sociedade evolua, e/ou tenha padrões mais elevados, precisamos desde logo definir o que se ensina a crianças, o que se ensina a adolescentes, e por aí vai. E isso passa por se rever esses conteúdos, propalados como "artísticos", "instrutivos", ou coisa que o valha.

Volto a frisar - a frase de Oscar Wilde, sobre vida, arte, e imitação de uma e outra, tem sido sistematicamente mencionada errado, um equívoco que faz toda a diferença. O escritor irlandês dissera que "a vida imita a arte, muito mais do que a arte imita a vida." Entendem? Não é o contrário, como advogam os autores dessas "obras"! E a proposta de ter uma lição de vida para o público é, no máximo, patética!

Brasil - quem te ama está sendo corrompido, quem te odeia faz programa a corrupção, mas vai morar no exterior, e quando anda por aqui anda de guarda-costas!!!!!

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...