sexta-feira, 31 de julho de 2015

QUOTAS PARA NEGROS - A QUEM ISSO APROVEITA?

 Isso não parece estranhamente semelhante?


Volta à baila o tema da integração de etnias negras nos processos sociais.

Sem embargo de qualquer consideração oposta, considero isso uma das mais rebuscadas formas de discriminação racial já produzidas por essa sociedade imunda, corrupta, venal, hedonista.

Observem, amigos. A inclusão de nossos irmãos de raça negra não acontece por instrumentos legítimos, como aculturamento sistemático (desde o maternal, entendem?), cumprimento da lei para os crimes raciais, ou gestão midiática inclinada ao congraçamento.

Não. A coisa acontece literalmente "a forceps", empurrada de cima para baixo.

Estamos nos aproximando, com essas iniciativas artificiais, maquiladoras e politiqueiras,  perigosamente do conceito de igualdade racial norte-americano que, a meu ver, ao menos, é falho. Prova disso são as últimas ocorrências funestas a respeito de intolerância racial, havidas por lá.

Espero que entendam. Os negros americanos, após séculos da dominação real ou intuída da raça branca, meio que criaram um "verniz" de proteção. E a coisa chega a tal ponto que - por incrível que pareça - o preconceito por lá (ao menos em alguns contextos sociais) é inverso, ou seja, os brancos são discriminados!!!!! Entendem?

Mas esses grupos pseudo protetores de direitos (querem na verdade é proteger recursos que lhes são carreados e projeção política, que me desdiga quem tiver elementos para tal!), e a vontade dos poderes da República parecem ignorar que criar condições especiais para nossos irmãos e/ou descendentes negros (ou afrodescendentes*, uma outra forma de discriminação rotulante) vai na verdade produzir segregação OFICIAL.

E na onda estão entrando os membros do Ministério Público, levantando essas questões Brasil afora. Será que vocês não têm nada mais importante a fazer, Exmos. representantes da Justiça? Será que não estão entrando nessa pelas luzes da ribalta ou pela modernidade do tema, senhores? Começam a rivalizar com nossos lídimos (nem tanto assim...) representantes no Congresso, ao apresentarem projetos de lei dando nome a dias do ano... Uma utilidade incrível (é claro que fui irônico)!!!!!!!!

Me acompanhem... um negro admitido em condições diferenciadas em concurso público VAI PRODUZIR uma das seguintes situações (há outras), no médio/longo prazo:

- "sou negro, mas passei. Vocês vão ter que me engolir, faça o que fizer. E que ninguém se refira a mim pela cor (segregações pontuais)";

- "sou negro, tenho a proteção da lei. Qualquer iniciativa em direção a mim poderá ser encarada como ato discriminante e, como tal, tratado" (imunidades relativas, no dia-a-dia);

- "embora tendo capacitação inferior, minhas notas baixas(se for o caso) foram consideradas, porque sou protegido pela lei, se não fosse a lei eu não chegava aqui (autodepreciação - acham que isso é fator de crescimento do indivíduo?)";

- "meus filhos, nossa raça tem a proteção do Estado (como se eles precisassem disso!), por isso é que o pai/a mãe de vocês tem o emprego que tem (perpetuação do estigma)".

Se isso não for outra forma de preconceito racial, se isso não for um outro fator de segregação, então não sei mais o que é.

Melhor fora se nossas autoridades concedessem a TODOS os nossos irmãos, negros ou brancos ou amarelos ou pardos, as mesmas condições - isso sim se chamaria DEMOCRACIA. A isso se chamaria liberdade, no conceito ocidental.

Depois não me venham reclamar, quando pulularem "Associações dos funcionários Afrodescendentes", pelo Brasil afora. Nem quando processos administrativos forem "aliviados", porque o servidor é negro, etc e tal...

E, em paralelo, a maneira como essas coisas estão sendo conduzidas produzirá certamente outros consectários danosos à sociedade como um todo.

Prefiro negros livres, não acomodados, de iniciativa. Como por exemplo, o Dr. Joaquim Barbosa, que deveria ser mais valorizado, como exemplo a ser seguido pelos nossos irmãos afrodescendentes. Não me agrada contingentes inteiros de irmãos que, em razão da cor de sua pele, precisem ser conduzidos, como se fossem REALMENTE dependentes disso. Soa como uma incapacidade física.

Nossa sociedade está involuindo, e me parece que a brasileira está indo mais rápido do que suas pares, nessa caminhada...

* Eu, por ter a tez mais clara, seria rotulável de 'eurodescendente'? Por essas e por outras é que meus leitores verão mais uma vez a estupidez de algumas posturas "humanistas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...