sábado, 4 de julho de 2015

UM HOMEM CHORANDO... NOSSO SÉCULO, AH, ESSE NOSSO SÉCULO!


Um homem sentado na calçada, alguns documentos ao lado... chorando...

Essa imagem identificou o Sr. Giorgos Shatzifotiadis, cidadão grego, mergulhado em tristeza, após tentativa frustrada de sacar algo de suas economias. Aposentados, ele e sua esposa, dependem de pensão que recebem, da Alemanha, onde estiveram trabalhando, anos atrás.

Poderia ser em qualquer lugar, já se vê. Por esse mundo afora, solapado por problemas de toda sorte...

Mas é na Grécia. Um país tão belo, de pessoas educadas, alegres, um país pequeno, à beira do Mediterrâneo, notável pela herança que deixou para o mundo, desde priscas eras.

Um povo que viu sua economia desmoronar, sob as unhas encardidas da corrupção. Um Estado, senhores e senhores, que vergou sob o peso da loucura financeira que o mundo atravessa, combinado com a cupidez de líderes sem pudor, nem compaixão, que acham que nunca ficarão na posição do Sr. Shatzifotiadis.

Esse escriba, incógnito cidadão de uma outra pátria, igualmente bela, encantadora, mas que tem quota alentada de corruptos, e painel múltiplo de desastres econômicos... eu ponho as barbas de molho.

Porque, digam o que quiserem os "lorpas e pascácios", mas o Brasil está mais na correnteza que carregou a Grécia, do que singrando os mares mais tranquilos da Dinamarca.

O choro do sofrido grego, que deu muito de sua vida em minas de carvão e outros afazeres duros, na Alemanha, merece respeito e comoção mesmo. Mas merece mais - reflexão de porque o encanecido grego está tão triste.

Ele mesmo disse que o estado geral de sua Pátria o entristecia, não exatamente sua sina pessoal. Sofria por sua terra, por seus patrícios.

Queria que aqueles grisalhos do Congresso brasileiro chorassem por nossa gente.

Porque a "água está subindo", no Brasil...

Te amo, Pátria amada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...