quarta-feira, 19 de agosto de 2015

EXEMPLO VERGONHOSO E SUA (IN)JUSTIÇA


O Sr. Anderson Lúcio de Oliveira agrediu sua acompanhante. Foi a algum tempo atrás, por isso não está nas manchetes, mais.

Na saída de uma casa noturna, se bem me lembro, o guapo acima nomeado teria experimentado uma altercação com sua acompanhante, a Sra. Fernanda Régia Cezar. Não há muitos detalhes, exceto que a dita senhora já estava fazendo alguma algazarra há algum tempo, discutindo, etc e tal...

Câmeras que não registraram o som viram quando o moço desferiu violenta cotovelada no rosto da mulher, que foi ao chão, desacordada.

Covarde, dirão. Eu vou além - um psicopata descontrolado.

Bem, bem, bem... a justiça acataria a alegação da defesa - amenizando o castigo do criminoso - de lesão corporal grave. E lhe concedeu o afago de cinco anos de pena, a cumprir em regime semiaberto.

Familiares do delinquente se mostraram chorosos, diante da corte de Justiça, alegando que ele é "gente boa", bom pai, etc e tal... e daí? Isso tira a cotovelada? Porque não se conteve ANTES?

Divirjo.

É evidente que nenhum de nós (especialmente da sociedade ocidental) passa a vida inteira em estado "zen", em paz absoluta. Aqui e acolá, mais dia, menos dia, perderemos as estribeiras.

Mas... pessoas, alguém que não consiga dominar seus instintos primais, a ponto de sair de uma postura de absoluta indiferença para uma pancada tão violenta no rosto de alguém só pode ser anormal!

Admito que no calor da discussão alguma agressão física aconteça. Reprovável, mas previsível, especialmente nessa nossa sociedade brasileira sem limites delineados de compostura. Mas observem, amigos, o homem sai de aparente passividade para violência indizível!

Me lembra os cães "pit-bull" de umas décadas atrás, irrefreáveis, imprevisíveis...

Acho que a Justiça passou a mão pela cabeça de um grave doente social. Mas é minha opinião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...