quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

BOLSONARO... PORQUE ELE...



Ah, certamente teremos um "prato cheio" para debater, com essa crônica... Mas...

Como já disse antes, um homem sem opinião própria é um pária entre seus contemporâneos, sujeito ao movimento das ondas sociais, com tanto sabor quanto um sorvete de chuchu. Vamos lá.

Falemos do Sr. Jair Bolsonaro, de biografia recente tão destacada (especialmente por algumas minorias, interessadas em seus próprios umbigos).

O deputado federal Jair Messias Bolsonaro já de algum tempo tem se notabilizado por algumas posições cáusticas (ao ambiente social em que vivemos), pelo discurso aberto e que não poupa quaisquer oposições. Porque será que o homem é e age assim? O que o tem movido a isso, e o que o teria talhado para esses embates?

ECCE OMO! - Bolsonaro

Como poderão notar, ATÉ na Wikipedia, conteúdo "on line" que deveria manter isenção, o parlamentar sob comento é descrito de maneira depreciativa, com ênfase em seus posicionamentos isolados. ATÉ ALÍ, na Wikipedia.

Há alguns anos atrás muita grita causara quando, em meio a uma entrevista, teria proferido algo depreciativo em relação a uma sua colega de Assembléia, a deputada Maria do Rosário. Submetido a processo administrativo, fora absolvido.

Acontece que as pessoas extraíram o bate-boca entre os ilustres parlamentares do contexto em que ocorrera. E é precisamente isso que tem acontecido, de modo quase geral, em relação aos arrufos dos descontentes, quando consideram o SR. Bolsonaro.

Meus amigos, o homem tem trajetória LIMPA. Um "imbróglio" insignificante acontecera, quando exercia em sua carreira militar, mas ninguém sequer pensa que a) - não acusou prejuízo a ninguém; b) - não representou agressão criminal e c) - que o homem foi inocentado, dois anos após instaurado o processo.

No restante, o que temos?

Um homem que não tem medo de expor suas idéias. Alguém que constituiu família e, a julgar pelo que vemos, é MUITO CONSIDERADO, RESPEITADO, no seio da dita família.

Não por acaso, também, foi o parlamentar mais votado no Rio de Janeiro, nas eleições gerais de 2014. Será que o Rio de Janeiro tem 464.000 eleitores alienados?

Um parlamentar incomodado SIM com a baderna instituída no Brasil. Preocupado com a manutenção da família - o que sustentou a sociedade até aqui*, em moldes minimamente semelhantes ao que tivemos nos séculos anteriores. Cioso de que as crianças recebam EDUCAÇÃO.

Convicto de que lugar de criminoso É NA CADEIA SIM. De que a pena de morte é justificável (e não é, levando-se em conta a ousadia de traficantes, pedófilos, assassinos de todo o gênero, facções criminosas?????).

Exalta o governo das Forças Armadas, que alguns estultos convencionaram chamar de ditadura. Mas... o que temos hoje em dia? A ditadura de quem pode mais economicamente, das facções criminosas - ao menos no interior das favelas... O que quer dizer a palavra "ditadura", mesmo?

Senhoras e senhores, sou um típico filho da chamada "ditadura". Naqueles anos, que os libertinos e arruaceiros tentam exorcizar, tínhamos educação de excelente qualidade, material escolar gratuito para quem não o pudesse adquirir, merenda de boa qualidade... Tínhamos hospitais funcionando bem sim, tivemos até um dos primeiros transplantes cardíacos acontecendo aqui (já ouviram falar do Dr. Zerbini?)!!!!!!!

Eventualmente vi sim membros das Forças Armadas em alguns locais públicos. Mas NUNCA VI traficantes negociando suas coisas malignas à luz do dia!!!!

Durante aqueles tempos as obras públicas começavam, e costumavam ser concluídas DENTRO DO PRAZO.

A saúde? Procurem saber como era a coisa, naqueles tempos!

"En passant", tentem descobrir UM SÓ dos governantes daquela época que saiu da política milionário. Não encontrarão. Muitos dos generais que ajudaram a governar o Brasil, entre 1964 e 1980 morreram, sepultados estão, e seus descendentes não herdaram riquezas imensas... no máximo soldos magros, pelo que foram aqueles homens - interessante ressaltar que muitos sanguessugas em exercício migraram daqueles tempos espartanos, sobreviveram tal qual bactérias !!!!!!

(detalhe, o Marechal Castelo Branco nunca pretendeu manter o poder com os militares. Ele achava que a presença militar no governo não deveria ir além do necessário - mataram-no, podem acreditar).

O Sr. Bolsonaro evoca tudo o que de bom nós tinhamos (até mesmo em passado mais recente), e perdemos. Além da paz mantida pelos militares daquele tempo, ele também defende o bem-estar que a modernidade pode nos oferecer. Não se enganem.

Combate SIM a perversão de costumes; o protecionismo estúpido que nos proporcionou MST, MTST e outras siglas abomináveis; as "mutretas" partidárias que estamos acostumados (até cauterizados) ver surgir na mídia.

Mas está muitos furos acima dessa plebe imunda que povoa nossas casas legislativas e/ou governativas, de modo quase geral. Muitos furos acima dessas casas bancárias, que negociam o sangue (via poupança) de nossa gente, remuneram-no com ninharias, e emprestam a juros exorbitantes, inauditos no resto do mundo civilizado.

O Sr. Bolsonaro enfeixa TODAS (notem a palavra) as aspirações que as pessoas de bem desse país - e do resto do mundo - gostariam para o próprio presente e o futuro seu e de seus filhos.

A Justiça? Ah, sofredores... reféns de políticos vendidos... O que resta fazer?

Mas eu te amo, Brasil. E ainda tenho esperança em ti.

BOLSONARO. ECCE OMO.

*se acreditam que outros modelos de "família", mormente os preconizados por algumas minorias, vão manter a sociedade como a temos, podem então acreditar em coelhinho da Páscoa, Papai Noel... eu deixo.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

O DR. NABOR E SUA APOSENTADORIA

Juntou-se a eles, Dr. Nabor?
 
Noticieiro de hoje cedo nos traz entrevista com o Dr. Nabor Bulhões, um dos patronos do Sr. Marcelo Odebrecht, ponderando que seu cliente é vítima da parcialidade do Dr. Sérgio Moro, etc e tal...

Assinara uma "carta de advogados", se alinhando assim com outras personalidades como o Dr. "Kakay"*, Dr. João Ricardo Costa, e outros menos cotados (uns já participantes de alentados honorários, outros interessados no dito cujo numerário...). Interessante notar que tal documento IMEDIATAMENTE fora apoiado pelo PT, esse partido de "ilibada" reputação**, de memoráveis feitos ao país...  Pudera... Notam como os "adevogados" estão em boa companhia?

Observem, caros amigos, que a defesa principal que se faz NÃO É DA ODEBRECHT, tampouco do Sr. Marcelo Odebrecht. O ilustre causídico, com sua verborragia pontilhada de referências a doutrinadores e outros mestres do Direito, está em verdade defendendo sua aposentadoria, pessoas!!!!! E o faz com aquele recurso aprendido na faculdade, comumente conhecido pelo latim corrompido de "jus esperneandi".

Porque com seu portfólio, o Dr. Nabor poderia muito bem ficar quietinho. O Sr. Marcelo Odebrecht é maior de idade, e do que ele orientou seus comandados na empresa já citada, ou o que escrevera em suas mensagenzinhas, ELE DÁ CONTA. Não precisa de "meninos de recado".

A informação de que fazem mais de quinze anos que o Sr. Marcelo não assina um cheque é de um vazio espetacular!!!! Claro que não! Pra isso ele tem escalões administrativos abaixo de si. Mas, para que saia um centavo sequer da contabilidade da Odebrecht, CERTAMENTE ALGUÉM DEU A ORDEM. E mesmo que tenha sido iniciativa pessoal de algum subalterno, essa pessoa fora admitida aos quadros da empresa porque a superior administração o autorizara. Logo, a responsabilidade, compartilhada ou não, É DA ADMINISTRAÇÃO.

Outra banalidade, que os negócios da Odebrecht com a Petrobrás representam 4% do faturamento da poderosa empreiteira... Então, Dr. Nabor, vamos aplicar aqui o princípio da "insignificância"? Vamos desconstituir a ilicitude, porque os valores seriam, a interpretar a informação... BANAIS, ÍNFIMOS?

Dr. Nabor, essa nação está coalhada de apedeutas. De gente que sequer sabe pesar as afirmações de V. Sa. Mas algumas pessoas ainda PENSAM, nessa terra de Santa Cruz. Menos pior seria o Sr. prosseguir com a enxurrada de recursos, buscar dentro da lei proteger o "queridinho" inocente (que não sabe de nada, como um certo político da atualidade)... Porque o Dr. Sérgio Moro ESTÁ CUMPRINDO A LEI. Se não o estivesse fazendo, o STF já o teria defenestrado de onde está.

Poupe-nos, prezado doutor, do português escorreito que desfia. Ele não nos diz nada realmente útil.

*personagem lapidar, que mora em Paris, e lamenta pela (in)justiça no Brasil. Faz sentido?
**estou sendo irônico, "pelamordedeus!!!!"

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

CORROMPER A FÉ DE OUTREM, OU CRIAR UMA NOVA?


Onde encaixar a "novidade" de nossas comunidades "arco-íris"?

O noticieiro do final de semana traz matéria repleta de (des) informação, a respeito das igrejas "evangélicas" gay. Confiram...

Igrejas gay?

Tenho tentado ao máximo me manter isento, ao considerar essas manifestações contempladoras das minorias com peculiaridades afetivas dissociadas dos padrões até então socialmente aceitos. Mas, num embate amplo entre bases de fé - de ao menos três confissões, cristã, judaica e islâmica - versus interesses de alguns segmentos sociais, me sinto na obrigação de ponderar alguma coisa, em respeito não só a minha consciência, como também àqueles que me leem. Ficar "em cima do muro" é tão confortável quando abominável - um homem sem opinião própria acaba sendo um pária em seu contexto social.

Nosso mundo tem sobrevivido (eu não diria exatamente "evoluído") à sombra de códigos religiosos desde sempre. Assim temos o histórico de cultos dos mais diversos tipos, envolvendo ou não adoração de seres imateriais, ou animais/itens da natureza, alguns envolvendo sacrifícios, outros não, etc. Muitos cultos ainda subsistem, atravessando milênios, como as confissões de fé do hinduísmo, algumas correntes de sociedades aborígenes, na Polinésia, e por aí vai... a diversidade é grande.

Sem sombra de dúvida, três cultos em especial, provindos do chamado "Oriente Médio", têm se destacado na sociedade do século XXI - cristianismo, islamismo e judaísmo. E, como não poderia deixar de ser, algumas derivações menores deles saem - como por exemplo o satanismo (o conceito de "satanás", com esse nome e características aceitas, tem origem nos códigos religiosos dessas tres principais correntes religiosas).

Pois bem. Eu até admito que uma pessoa, ou grupos de pessoas, discordem desse ou daquele ponto de uma doutrina, algo assim. Mas vejam, meus irmãos... a doutrina persiste, até que o segmento social que a cultiva abandone tal código religioso. Assim, ignorar a integridade da doutrina, para adequá-la a alguma pretensa nova realidade, na verdade a corrompe, fatia os fundamentos, e o que temos será então um "Frankenstein" doutrinário, com adaptações e adequações. Um cristianismo que aceite a doutrina original MAS ignore ou exclua algo dela não será cristianismo verdadeiro! Esse é o ponto a que queria chegar.

Desde o Antigo Testamento temos a estigmatização do comportamento homoafetivo - "Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é "(Levítico 18:22). E como se não bastassem mais algumas referências ao tema, naquela parte do código cristão, teremos também no Novo Testamento (segunda parte da Bíblia), referência expressa de "crime" e "castigo", na literalidade do apóstolo Paulo em sua carta aos cristãos de Roma: "...E semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro."(Romanos 1:27).

Vamos então abandonar essas porções do texto "sagrado", em nome das aspirações de segmentos sociais? Pra que serve então a doutrina? 

Volto a frisar - NÃO TENHO NADA CONTRA quem quiser assumir essa ou aquela situação relacional. Tenho inclusive alguns amigos homossexuais com quem debato questões de fé, sem embargo algum.

O que não podemos é estender o rótulo simplista de "cristianismo" a uma ou outra seita em que a doutrina não seja integralmente adotada. Se ela é retalhada, SERÁ TUDO, menos cristianismo.

Fale quem quiser o que quiser. Há alhos e bugalhos. E os há que separar, sob risco de estarmos corrompendo nossas próprias consciências. Omissão quanto a isso pode nos fazer, um dia, diante do Criador, encarar a realidade estranha de defender, diante do Onipotente, uma "verdade" indefensável.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
Romanos 1:27
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
Romanos 1:27

Finalizando, as igrejas chamadas "cristãs" NÃO REPELEM homossexuais. Uma verdade basilar do cristianismo é que Deus ama o pecador mas... não ama o pecado. E se essa condição existe - a rejeição de indivíduos, seja lá qual for a razão - ela precisa considerada e admitida, no exercício da fé. Aqui e acolá, líderes sem visão ou mesmo sem conhecimento bíblico fazem uma generalização perversa e distorcem o ensino de Jesus Cristo. Felizmente, eles não são Deus.

A título de suporte para a idéia do parágrafo anterior, considerem se essas chamadas "igrejas gay" poderiam florescer, por exemplo, no islamismo! Lá a coisa é muito mais reprimida. Mas o cristianismo acolhe SIM. Precisamos é ir com calma, na hora de eliminar pedaços da doutrina do horizonte. Isso a desfigura, retira-lhe a autoridade, transforma a doutrina em qualquer coisa, MENOS no que é originalmente. Até quando vamos retirar pedaços dos fundamentos de fé aqui e acolá, e mesmo assim acreditar nessa(s) nova(s) "doutrina"(s) como uma variedade da original?

P.S. - dissertei acima focado no cristianismo, porque é em cima dele que está acontecendo a "dissidência" apontada na reportagem. Mas os perseverantes podem procurar conteúdos a respeito em outras seitas/confissões de fé... vão ficar surpreendidos com o quanto o resto do mundo NÃO QUER corromper suas doutrinas...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

UMA NAÇÃO INTEIRA DE CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA!


E as notícias não cessam (especialmente as más, claro...)

Alguém endividado pretende se desfazer de um bem para quitar algumas dívidas... Vai oferecer sua propriedade ao mercado e... SURPRESA! NÃO É MAIS DONA DA COISA!!!! Confiram...

Quem é o dono dessa coisa?

A proprietária, Soma Equipamentos Industriais não tem nada a ver com essa crônica. Espero mesmo que eles se deslindem de suas dívidas, para o bem de todos e felicidade geral dos credores... mas o ponto é outro.

SOMOS UMA NAÇÃO DE PESSOAS "SEM". Querem ver?

SEM TETO

Meus amigos, essa estirpe (sem-teto) está crescendo avassaladoramente, e sabem porque? Pela leniência da Justiça, e com o beneplácito de ONGs "humanitárias" (mantidas por alentadas contribuições inclusive do governo) as pessoas descompromissadas com a vida descobriram que é fácil arranjar moradia - é só invadir imóveis de outrem e depois, amparados por "associações" mal-intencionadas, buscarem o amparo da lei!!! SIMPLES, NÃO? (onde fica o esforço próprio para se ter as coisas almejadas? Onde fica o exemplo para as novas gerações? No Brasil sobra espaço para habitação!).

SEM EDUCAÇÃO

Nossa sociedade, ao longo da história recente (vale dizer, pelos últimos quarenta anos, mais ou menos) tem sido sistematicamente esbulhada de educação de boa qualidade. Escolas caindo aos pedaços pelo Brasil afora, professores vendo seu mister perder importância, mal preparados, mal equipados... E em paralelo, famílias que se importam tão somente com o que passa na TV, e não educam seus filhos MESMO. Faculdades que fingem ensinar, acadêmicos que fingem aprender (o negócio de muitos deles é a farra, a bebedeira, a baderna - EU VEJO ISSO, minha cidade é centro universitário).

SEM RESPEITO

Já observaram como a maioria das pessoas é tratada por aí? Idosos desrespeitados por todo mundo, transeuntes alvejados por zombarias, nossos policiais apelidados de alcunhas esquisitas ("porcos, etc...) A juventude brasileira não aprendeu respeito, ao longo das últimas décadas. E se não aprendeu, como oferecer, inclusive ao resto do mundo?

SEM PUDOR

Não por acaso nossas mulatas desnudas são "bem recebidas" mundo afora... Quem não gosta de ver mulher pelada?  E anotem - a TV brasileira dá "show" (constatação tristíssima), em termos de baixaria. Todos por aí são unânimes em dizer que o paraíso da pornografia são os Estados Unidos, MAS A TV POR LÁ não passa pessoas "dando" umas para as outras, na TV aberta. E manifestações de afeto homossexual (não tenho nada contra, notem bem) são discretíssimas, na dita TV aberta.

SEM MORAL

Que levante a mão (eu sei que muitos farão isso - eu inclusive, talvez ainda haja esperança!) quem nunca pagou uma propinazinha - pra se livrar de uma multa, pra apressar a liberação de um financiamento... Que levante a mão quem nunca estacionou "por engano" em vagas de deficiente ou idoso, sem sê-lo, quem nunca fez uma rua na contramão pra economizar tempo e combustível... Mas, claro, nesse quesito ninguém ganha de nossos parlamentares - cabras safados...

SEM GOVERNO

Aqui cabe uma pergunta - para que serviria o governo, em seus escalões principais, numa nação? Vejamos... para promover ordem, segurança, desenvolvimento... Ora, já que não temos nada disso, nem assistência à saúde, nem educação de boa qualidade, conclui-se que NÃO TEMOS GOVERNO.

Ah, meu Brasil... te amo, mas não sou cego para o povinho sem vergonha em que tua gente se transformou...

(os perfis SEMPRE TERÃO EXCEÇÕES, já se vê - que ninguém inocente se sinta rotulado por minha crônica - ela só indica os culpados pela dissolução geral de nossa terra.)

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

O RIDÍCULO DO PÓS-MODERNO - A DISSOLUÇÃO SOCIAL


Mundo estranho em que vivemos.

Acabaram-se as rodinhas de piadas "sem noção". Não se pode mais falar de gays, ou peruas traidoras ou traídas, nem tampouco zombar (por amistoso que seja) de nossos irmãos de pele negra (pro diabo com as novas regras, meus amigos negros sabem que não os menosprezo!)...

A mídia, seja ela escrita, televisada ou transmitida pela internet, está cheia de mulheres sem pudor algum, que "forçam a barra" para expor suas coisinhas, por naturais ou siliconadas que sejam. Está na moda entrevistar pessoas com conflitos de personalidade tão grande que gostam de se vestir com as roupas do outro sexo... Meninos recém saídos das fraldas desfilam de mulher ou com visuais andróginos, e são aplaudidos PORQUE FAZEM ISSO!!!... Mulheres que seriam maaaaravilhosas já naturalmente decidem remover seios, se encher de tatuagens, e acham que isso as fará mais gente... Vai entender...

Os homens públicos fazem um esforço desesperado para serem DESONESTOS, e depois, quando encontrados pela  - antiga, quase ultrapassada! - mão da Justiça, assumem o discurso de que não sabiam de nada, que fizeram fortuna honestamente... E seus advogados, impressionados mais com o brilho do dinheiro do que com a hombridade (outro termo ultrapassado!) insistem em querer nos fazer crer que é assim mesmo, e que seus patrocinados são pessoas dignas de uma canonização.

Líderes mundiais se digladiam pela "abobrinha" ridícula de que alguém autorizou "sem-terra" a ficarem em um pedaço de terra, ou porque os desalojou de lá (tanta coisa mais importante acontecendo, e o Brasil rejeitando credenciais de um embaixador... coisa mais ridícula, sem noção...)

Um alienado qualquer lá na Ásia escraviza multidões, e essas multidões o adoram (vai saber se é pura bajulação, ou é lavagem cerebral...).

Como sou fiel de uma certa seita no mundo, vejo mesmo que as coisas estão se encaminhando para a dissolução completa, sem esquecer um detalhe sequer, de nossa sociedade, como a conheceramos, até uns 40 anos atrás, conforme consta de nossos livros sagrados.

Como dissera Thomas Hobbes - "O homem é o lobo do homem." Considero essa citação lapidar. Ela enfeixa toda a verdade do que temos e vivemos.

Uma coisa horrível é que nós humanos experimentamos progresso em todas as áreas, mas, paradoxalmente, NÃO EVOLUÍMOS!!!! Ao contrário, nota-se uma involução, rumo a estados mais primais, se considerarmos que o homem evoluiu. Aliás, vejo aí algo a apoiar a teoria da criação - se tivéssemos evoluído de criaturas mais rudes, estaríamos em patamares sempre mais elevados, não é mesmo? Mas não... estamos nos tornando mais rudes, mais vaidosos, mais fúteis, mais gananciosos. Algo indicativo de que está havendo DEGENERAÇAO, e não aperfeiçoamento, da raça humana.

Seria, por acaso, um outro plano mirabolante dos "Illuminatti", para degenerar, antes de retomar a evolução?

Não. Não creio.

Estamos nos encaminhando para o fim, como sociedade. E aos cultores da evolução das espécies (distorcendo o que fizera Darwin, é preciso pontuar), lhes restará a esperança de um mundo nos moldes do "Planeta dos Macacos."

SERÁ?


QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...