segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

SHORTINHOS, ESTUPIDEZ E DEGRADAÇÃO SÓCIO-EDUCACIONAL

 
 Que modelito a tua filha ou neta vai usar?

Recentemente umas adolescentes de Porto Alegre se projetaram nacionalmente, ao reivindicar o direito de usarem, no dia-a-dia escolar, shortinhos. E salvo engano, o petitório se prendia à igualdade de sexos, tendo em vista os rapazes já poderem utilizar bermudas, no cotidiano estudantil.

E então lhe fizeram coro hordas de alienados de todas as idades... ora, ora, ora, as moçoilas podem usar shortinhos sim!!! porque não? E inclusive "abaixo-assinados" começaram a ser espalhados, buscando "dobrar" a autoridade escolar, em sua negativa peremptória. Uma verdadeira torrente de estupidez, disfarçada de interesse social...

Trata-se, nada mais, nada menos, do que loucuras próprias das faixas etárias adolescentes, e dos tempos em que vivemos. OU (PIOR), interesses de partidozinhos fascistas (pensam que eu estou "fora da casinha"? Sabem de nada, inocentes...)

Porque, senhoras e senhores, há pelo menos dois suportes em favor da vedação de uso da tal indumentária, assim...

Primeiramente uma questão disciplinar - O EDUCADOR (especialmente o de uma instituição privada!) TEM AUTONOMIA PARA DETERMINAR O QUE É MELHOR PARA SEUS ALUNOS. Todos nós sabemos que as novas gerações estão sempre testando seus limites, e manifestações rebeldes RARAMENTE são fundadas em motivação séria. Em paralelo, a manutenção da disciplina passa pelo estabelecimento de normas que delimitem as liberdades. É, minha gente, a liberdade tem disso!!!!! Para que a liberdade exista, HÁ NORMAS.

Vejamos, enquanto os rapazes utilizam bermudas (para mim, de gosto extremamente discutível, enfim...) que descem normalmente até os joelhos, o que as moçoilas utilizariam? Pensem nos shortinhos de hoje, minúsculos, menos vestimentas e mais recursos para promoção do físico... e isso nos traz o segundo ponto, esse sim, realmente sério...

Em segundo lugar, essa geração, "ansiosa"por usar modelitos, está no estouro de seus hormônios. Senhores e senhoras, imaginem essas mocinhas usando roupinhas que o que menos fazem é cobrir suas formas (e outras "coisinhas")!!!!!

O apelo sensual estaria instituído, com o beneplácito da autoridade educacional. Até aí... fazer o que, não é mesmo? A sociedade se diluindo a passos largos... Mas o que queremos para as próximas gerações?

Fora o assédio de pervertidos (que, embora punível pela lei obedecem a mentes doentias, para as quais a lei não faz efeito), teríamos de imediato uma outra legião de agentes de risco eventual, na convivência de meninas cheias de curvas com rapazes cheios de hormônios!

Não sou puritano. Mas não podemos nos render à libertinagem, SÓ PORQUE ela está instalada. Precisamos colocar as novas gerações no caminho do bem MINIMAMENTE, e deixar a eles a possibilidade de escolhas, DEPOIS que amadurecerem.

APOIO TOTALMENTE a resistência a esses novos "padrões" de roupas escolares. Aliás, a coerência deveria atingir também OS RAPAZES. Porque bermudas podem ser confortáveis, mas rapazinhos mostrando cuequinhas por aí é simplesmente ridículo.

Ah, eu falei sobre um partidozinho fascistas, etc e tal... por trás disso está a "luta de classes", também... PENSEM...

Nossa gente faz tanto estardalhaço, tanta grita, tantos abaixo-assinados... por bobagens!!! Me cansam.

TENHO DITO.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

UM BRASIL CHEIO DE IGNORANTES

 Precisa explicar?

Pesco dessa caudalosa torrente de banalidades que é a internet mais uma pérola.

Um ignorante qualquer, estribado em suas próprias razões, conduzindo veículo caro, decide depredar dispositivo de "radar" móvel, alegando que já levara, por seus cálculos, mais de seis multas por excesso de velocidade, ou por falar ao celular. A insólita "agressão" acontecera no interior do estado de São Paulo, cidade de Rio Preto. Confiram...

Um irracional ao volante?

Não é surpreendente? O estúpido comete ilicitudes, reconhece-as, e decide estragar/inutilizar um bem que não é propriedade sua - e existe EXATAMENTE POR CAUSA DE IGNORANTES COMO ELE!!!

Uma manhã dessas, tomando meu café no restaurante de um hotel qualquer, ouvi alguns senhores reclamarem das leis que temos no Brasil.

Sabe? Nossas leis são boas, até. O único reparo que lhes faço, "en passant", é a abundância de recursos para livrar o pelo de gente graúda, mas de resto... (ah, claro, está faltando pena de morte para traficantes contumazes, estupradores idem, pedófilos costumeiros...)... Fora isso, deveria funcionar.

Não funciona melhor por causa de ignorantes que temos - como o "depredador de radares", semeados em meio a nossa sociedade.

Gente que, estúpida, não entende que SUA PARTE é ser cidadão. É ser obediente às leis. E se por acaso essas leis não lhe servem, que se pressionem os legisladores para que as retoquem.

A nota de estupidez (por sinal, ALTA) é que, ao depredar bens que não nos pertencem, ou bens públicos (que pertencem a todos nós) estamos jogando contra o patrimônio, elevando custos para manter ao menos estável essa sociedade em que vivemos.

Sociedade que, embora imperfeita, tenha dado condições ao "nervosinho" para comprar um automóvel BMW, a bordo do qual o ignorante cometa suas ilicitudes. E é essa mesma sociedade que lhe concede o direito ATÉ de pensar da maneira esdrúxula, patética, que o levou a gravar o tal vídeo.

Ah... estou literalmente "de saco cheio" de brasileiros mal educados!!!!!(e os há aos milhões, atrás de volantes, Brasil afora).

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

BRIGAS DE GATOS E RATOS

 Qual seria a mão correta para acusar um ditador?

As manchetes de hoje nos informam que medida liminar do CNMP (Conselho Nacional do Minitério Público, para os menos antenados) suspendera depoimento que o Sr. Luís Inácio e sua digna esposa Marisa prestariam, a respeito de um badaladíssimo apartamento triplex (não sei porque acentuam o "i" nas matérias...)... Confiram...


A alegação para que o feito não se realizasse é de que a medida estaria sendo patrocinada por instância imprópria - pela primeira vez em meus mais de 25 anos de Direito vejo aparecer defesa para a figura do "promotor natural"!!!!! Verdade é que alguns defendem essa insanidade, mas o próprio STF não a considera, em nome da universalidade de ação do órgão. É importante se considerar uma das maiores atribuições de um promotor, que é sua INDEPENDÊNCIA.

Juiz natural, tudo certo. Algo acolhido e ensinado na doutrina, etc e tal... Mas "promotor natural"? Mais me parece "jus esperneandi" do que qualquer outra coisa.

Mas meu inconformismo está além. Notem, preclaros leitores, que a problemática NÃO ESTÁ NA ILICITUDE OU NÃO do que se quer apurar... Desloca-se o foco do problema para quem deveria promover a devassa!!!!

Então, o Dr. Conserino, que é competente SIM para rever coisas do tipo, como um fiscal da Lei autorizado pela Constituição (ah, essa C.F. tão retalhada, já tão cuspida, já tão desrespeitada!!!! Como sofres, texto legal!), é desqualificado para conduzir o feito, e com isso concordam seus representantes no CNMP!!!!

É importante lembrar que o Ministério Público é órgão a serviço da sociedade, como fiscal da Lei e "pretor". Algo mais a respeito - é órgão UNO. Significa que aquele representante do MP que recebe a denúncia é competente para conduzi-la e encaminhá-la (AÍ SIM!) ao juiz natural.

Claro, suspeito que por trás da medida do douto CNMP alguma cautela, compreensível, dado o calibre das pessoas que se acham envolvidas no processo. SÓ POR ISSO, alivio um pouco a carga.

Mas considerem como nossa Justiça está alienada! Ao invés de se atentar para eventuais ilicitudes em torno da propriedade/uso do dito cujo apartamento, fala-se de quem tem competência para investigar!!!! E o ilícito que se dane!!!

Estranha, para se dizer o mínimo, a retórica (de pouquíssima ação) em nossos tribunais, especialmente no tocante a indiciados/acusados/processados ilustres. Me parece que o rigor da Justiça continua destinado aos desvalidos, negros, e inocentes. Esse é meu Brasil, que não me canso de amar, embora sofra tanto por ti, Pátria amada!!!!


QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...