quinta-feira, 17 de março de 2016

OS INDECENTES


O triste é que, em última análise, o povo é o culpado desse desastre...


Na febre altíssima de dois corpos enfermos da República (o Executivo e o Legislativo) temos hoje, 17.03.2016, a materialização de um desastre político.

Quando, nos tempos modernos, tivemos o presidente de uma nação reconhecendo sua incapacidade de governar, e passando adiante o bastão?

Quanto, nos tempos modernos e, especialmente no mundo ocidental, tivemos o presidente de uma nação estendendo o manto da impunidade sobre alguém corrupto, e isso sem disfarce algum?

POIS ENTÃO. Temos os dois despautérios acontecendo no Brasil, minha pátria amada.

A Sra. Dilma Vana Rousseff, no auge de sua limitação administrativa, e em face de episódios que se amontoam, de corrupção acontecida sob sua complacência e, ao que parece até com sua conivência, partiu para um gesto no mínimo prosaico - ofereceu (de pronto aceito) o amparo (?) de um ministério ao Sr. Lula da Silva, sob justificativa de que ele poderia trazer renovação à trama político-economica atual do país.

Temos então as forças políticas* - fisiologistas até à alma, interesseiras de si próprias, moscas que atulham a superfície da "sopa", se dividindo em dar ou não a mão à nova composição política, que recebe, no arroubo de ilegalidade cristalina, um acusado de crimes de improbidade e tráfico de influência, o Sr. Luiz Inácio.

Uma pessoa que claramente, a considerar seus atos, suas declarações, sua verborragia, desdenha o organismo democrático, cospe deliberadamente sobre as autoridades, e levanta ignorantes sofredores como exército que destroça e aliena o que existe de razoavelmente bom (totalmente bom não há) nesse Brasil.

Podem até me criticar pelo que digo e esposo, de minha mente. Mas o tempo e o testemunho da sociedade dirão se estou equivocado.

Por enquanto, o que vemos é um pelotão de gente indecente - dentre os quais alinho a Exma. Sra. Presidente, seu apaniguado, Sr. Lula, lideranças partidárias de uma situação minada por seu próprio fisiologismo e volúpia de poder, e todos esses "líderes" chinfrins das massas alienadas, que veem somente o mirrado pão que lhes é distribuido, e ignoram solenemente o endividamento enorme de nossa gente,  as carências em serviços públicos que nos foram sendo solapados em mais de doze anos de governo, enquanto agentes do governo se locupletavam, conforme a "Lava Jato" tem demonstrado.

Nossa esperança reside no único poder que AINDA É RESPEITADO na Pátria, o Judiciário. Que com desassombro e cuidado tem trazido a público mazelas políticas medonhas, que desembocam no mal econômico e social que experimentamos hoje, numa nação solapada sob todos os aspectos.

Acredito no Dr. Sérgio Moro e sua equipe. Acredito nos órgãos do Ministério Público. Acredito no STF. E só neles. Dentre outras razões, uma lapidar - eles foram desacreditados na discursiva chula e infame do Sr. Lula da Silva em algum desses momentos de gravação "grampeada". E isso não se faz com quem detém o poder final. Têmis**, nada obstante suas fragilidades, NÃO ESTÁ MORTA.

Só eles podem rever esse filme de horror em que se tornou a República brasileira.

Indecentes. Outros rótulos lhes cabem.

Brasil, pátria amada... até quando você vai sofrer!

*sempre hei de repetir que há exceções, embora poucas...
** aos desconhecedores e apedeutas... Têmis, da mitologia grega, é aquela "senhora" que aparece em estátuas, com olhos vendados, uma espada numa das mãos e uma balança na outra... deusa da justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POLÍTICOS CORRUPTOS, OU FROUXOS?

Me preocupa também os que parecem não ser, mas SÃO. Não me lembro se já disse isso, mas Brasília (não me refiro ao território, mas às c...