IMPEACHMENT... CONTRA OU A FAVOR?

Na verdade, um pouco mais de doze, atualmente...
 
Muito se tem falado, nos últimos dias, a respeito de procedimento visando o afastamento da atual presidente da República do Brasil, a Sra. Dilma Vana Rousseff.

Claro, surgem vozes de ambos os lados, e muitas delas com argumentos inverossímeis ou distanciados da realidade.

A maioria imensa dos que resistem ao processo de "impeachment" o faz pelos seguintes motivos, dentre outros:

- que a presidente foi eleita por maioria de votos, nas últimas eleições;
- que o impeachment, como está sendo instalado, representa um golpe à "democracia";
- que o governo atual promoveu melhorias para as camadas mais carentes do povo brasileiro, inclusive com programas como o "bolsa-família", "Minha Casa, Minha Vida", PROUNI, e outras benesses voltadas para a população menos aquinhoada;

- que governos anteriores fizeram a mesma coisa que a presidente atual fez e faz  (?????);
- que se ela for defenestrada do poder, quem a suceder vai abandonar os avanços sociais conseguidos até então;
- que se D. Dilma sair, podemos ter a volta da ditadura (qual?);
- que não a deixam governar;
- que o melhor governo que já tivemos foi de uma certo partido, etc. etc...

Na defesa das idéias expostas, há hordas de "trabalhadores" sem terra (e o MST), uma maioria de votantes do Nordeste, onde os programas sociais tiveram aplicação maciça... alguns grupos de artistas e (pseudo) intelectuais e, naturalmente, políticos de carteirinha, que há décadas literalmente "mamam" nas tetas públicas, seja dos governos, seja de empresas públicas, como a sofrida, roubada, aleijada PETROBRÁS, a julgar pelos feitos sem contestação da operação "Lava Jato", já tão famosa, mundo afora.

Vamos analisar as motivações arroladas?

-  a maioria de votos é só para quem quer. Muitas urnas foram fraudadas (inclusive com testemunhos formais, amplamente disponíveis, até na internet);
- o processo de "impeachment", ou de impedimento, está estatuído na Constituição. Então, se é invocado, cabe somente se considerar as premissas sobre as quais o pedido se funda - não se resolve com rótulos aplicados;
- as melhorias já não eram novidade, quando o partido atualmente no poder assumiu o governo federal. Muitos auxílios já se iniciaram em governo anterior. Não havia tanta margem de manobra, quanto os governantes que vieram depois tiveram, exatamente porque o país estava saíndo de um verdadeiro caos econômico, dominada a inflação, e instalado novo padrão monetário. Ademais, cabe lembrar que a dívida externa brasileira experimentou incremento imenso, ao longo dos últimos doze anos - sinal que muita coisa aqui foi feita com recursos emprestados, o que em si não é problema, claro;
- o que de irregular por acaso tenham realizado governos anteriores é de uma alegação patética. Vamos agora inocentar o governo atual, porque outros cometeram irregularidades? Seria o mesmo que se liberar o ladrão deste lado da rua, porque um do outro lado já fez a mesma coisa... É insano, pra resumir;
- os programas sociais NÃO SERÃO abandonados. Isso representa suicídio político, além de ser desleal com o povo brasileiro. Tão somente precisamos redimensionar o alcance e efetividade de algumas medidas - como se oferecer "bolsa-família" para quem não quer progredir? Como entregar casas populares (de valor e usabilidade mínimos) mal-feitas, com infra-estrutura deficiente???
- a volta da ditadura? Mas qual ditadura? EU vivi minha infância e adolescência no período que rotulam de ditadura, e VIVÍAMOS MUITO MELHOR naquele tempo, com assistência médica razoável, condições de estudo melhores do que temos hoje, mais segurança nas ruas... Se ditadura experimentamos, certamente não é do período de governo militar - lembrem-se, os militares NUNCA QUISERAM manter o poder. Aquilo foi necessário, um "freio de arrumação" (que me parece necessário, atualmente...);
- quem não governa não está impedido pela oposição, está impedido pelos erros seguidos de sua administração, pela política imoral, leviana, fisiologista e oligárquica do "toma-lá-dá-cá".
- O melhor governo que tivemos... vejamos... durante a chamada "ditadura" (que não foi) tivemos expansão da malha rodoviária, TINHAMOS malha ferroviária,tivemos expansão das telecomunicações (sabem como se faziam interurbanos ANTES dos militares?...)

SABEM, amigos... quem defende a presença do PT em nosso meio sem dúvida alguma gosta de viver perigosamente. Quero dizer - o desenvolvimento que aconteceu nos últimos doze anos aconteceria de qualquer modo, até porque estivemos sob demanda, em todos os sentidos, da comunidade mundial.

MAS... o que de pior cresceu junto ao desenvolvimento da Pátria - movimentos ideológicos, corrupção, toma-lá-dá-cá político, o desmantelamento da Educação - isso nos foi proporcionado pelo PT e seus adeptos, porque havia um plano de poder - APRESENTAR AO MUNDO UMA NAÇÃO SOCIALISTA. Era o que eles queriam.

NÃO PASSARÃO.

Brasil, Pátria amada... sacode a poeira e CAMINHA PARA TEU DESTINO!



Comentários

  1. Grande Irani. Legal seu post. Tenho acompanhado. Só algumas questões para estabelecermos um diálogo legal.
    1) Impeachment não é remédio para governo ruim. Remédio para governo ruim são as urnas;
    2) Embora não se trate disso de forma honesta - pelo menos não por parte da mídia, em geral - os motivos argumentados (corrupção, desvio de dinheiro, aparelhagem do Estado) não são os motivos técnicos: as "pedaladas fiscais"
    3) Quem está por detrás das manifestações? O povo? Ou a FIESP e setores que perderam a eleição de 2014 e nunca aceitaram?
    4) O congresso impede sim de governar, uma vez que, estabelece prioridades que não são do interesse comum da população que deveriam representar. Ou acha mesmo que Ronaldo Caiado, Aécio, Paulinho da Força querem o bem da população?
    Acredito que quem diz defender o Brasil deva adotar uma posição de oposição ao governo PT, mas apontando para horizontes que ajudem a sair da crise. Falta, na verdade, um sentimento republicano, ao invés do partidarismo que se instalou no cenário nacional. Ser a favor ou contra não ajuda o Brasil, sobretudo, quando se olha com detalhes o grupo que se diz contra e tem se posicionado. Falta ombridade, saber perder e respeitar a democracia.
    As regras do jogo estão sendo definidas por interesses meramente partidários - nem políticos, eu diria. Uma vez que cada grupo já está vendo qual "teta" vai mamar... Não digo que é um golpe, como muitos têm afirmado, mas acredito que é uma desonestidade política esse processo. Triste é ver o povo, como sempre, manipulado pela Globo e afins. Grupos empresariais que sempre pensaram e conceberam o Brasil a partir de uma visão da colonização. Lementável!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ERROU DE NOVO, SR. MICHEL SAAD NETO!

ESCOLAS DE DELINQUENTES

DE MARCHINHAS DE CARNAVAL...