segunda-feira, 12 de setembro de 2016

A INJUSTIÇA DE "JUSTIÇA", E OUTROS NOMES CHAMATIVOS DE NOVELA...

Algo instituído para uns fingirem que orientam, e outros fingirem que obedecem à orientação
 
Dentre a plêiade de folhetins atualmente acontecendo, muitos há que merecem reprimenda de quem PENSA (os outros estão dispensados de reclamar...).

Pudera. Cenas de sexo explícito, hetero ou homossexual, histórias de traição para todos os gostos e tendências, rebeldia infantil/adolescente amplamente disseminada, aqui e acolá, com toques de pura maldade, como visões regionais de caudilhos e suas façanhas (por incrível que pareça, algo ainda existente, nos rincões brasileiros)... violência pela violência... enfim... maldade para todos os gostos, de envolta em "dramas sociais"...

Oscar Wilde dissera, com a propriedade de sua própria vida sofrida e dialética, que "a vida imita a arte, muito mais do que a arte imita a vida".

Pois bem, se bem dito, melhor feito, então. E nossa sociedade ignorante, em seu maior contingente, cujos alvos muitas vezes se resumem em ter TV em casa, e um carro na garagem, premidos pelo imediatismo do cotidiano, órfãos do Estado, em alternativas de melhora socio-econômica, se acomodam com a diversão que a telinha (nem tão pequena assim, eventualmente) lhes oferece, de modo geral gratuitamente (TVs abertas).

Repetindo Wilde à exaustão, lhes afirmo sem sombra de dúvida que nossa sociedade brasileira ESTÁ APRENDENDO a ser MAIS rebelde, MAIS ignorante, MAIS anti-social, MAIS violenta. E SIM, com a TV.

As novas gerações não sabem se comportar em público, de modo geral. Costumam falar muito alto, responder com gracejos ou verborragia humilhante e chula, desmerecem o conhecimento dos mais velhos...

E, claro!!!! Todos dessa terra brasileira incrível se admiram de como a Europa é linda, de como seus conteúdos históricos (prédios, cultura, hábitos) são preservados... NINGUÉM se incomoda em considerar que foi graças à CULTURA, À EDUCAÇÃO, que eles lograram chegar onde estão.

Não que não existam na Europa ou na América do Norte jovens rebeldes. Que os há sim. MASSSSS... na hora "h" até os rebeldes dessas plagas de primeiro mundo sabem se comportar socialmente. Já os brasileiros, NÃO.

Por essas e outras é que me insurjo continuamente com o lixo que sistemáticamente é despejado dentro dos lares brasileiros, não importando se essas porcarias vão atingir maiores de idade, ou adolescentes de quaisquer outras faixar etárias...

Eles simplesmente não se importam. Enquanto, pelo menos, os patrocinadores pagam (e BEM) pelos horários de comercial, quem quer saber se essa ou aquela menina foi estuprada? Quem quer saber se os menininhos se espelham e moleques rebeldes, pra tocar "horror" em festas e finais de semana?

Que eu fique com minha rabujice. Meus filhos eu criei, e bem. E sei que sua descendência será bem criada. O que me faz sofrer é que todos nós convivemos com pessoas que, sofrivelmente, se pode rotular de "gente".  Porque a maioria é simplesmente "animal social" (como dissera Aristóteles) em sua expressão mais baixa, mais rampeira.

Ah, Brasil, que sonho se teus governantes tivessem vergonha na cara, para começar a dar exemplo!!!! Homens de coragem para rotear uma moral e ética sociais à altura de nações desenvolvidas!!!! Certamente teríamos outro país, em umas duas décadas!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A INTELIGÊNCIA ENCONTRA A ALIENAÇÃO

Com muito prazer republico um texto profundíssimo, que pode divertir, e vai trazer muita luz, sobre o momento político que vivemos. É ...